PesquisaMorte:

ArquivoMorte

CadastroMorte

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

sábado, 5 de janeiro de 2019

AnáliseMorte: Kingdom Hearts χ - Union Cross

Difícil falar de um jogo que ainda não terminou. Porém, se eu for esperar que ele termine sua campanha, provavelmente vou demorar anos até concluir este post. Logo, minha proposta é a seguinte:


Diferente de outras postagens, esta será constantemente atualizada, pelo menos sempre que tiver alguma informação nova e relativamente importante. Para anunciar atualizações importantes, irei republicar ela na página do Facebook... isso até bolar outra forma.


                                                                                                                                                                        Warning!
                                                                                                                                                                  

SPOILER!

Antes de ler, por favor, leia meu artigo sobre Back Cover, é um filme crucial pra compreensão desse jogo. Além disso, eu recomendo que leia outros posts da franquia Kingdom Hearts no blog, é sempre bom pra entender melhor. É só clicar nos nomes em destaque.

Boa leitura.

Esse jogo é exclusivo de celulares, porém ele passa longe de ser meramente um mobile caça-níqueis como muitos outros disponíveis pra Android.


Esse jogo é divertido, viciante, não é "pay to win" e melhor, ele é totalmente online, além de ter recursos multiplayer, muitas recompensas, e claro, o mais importante de tudo: Ele tem uma história original, e extremamente importante pra toda a franquia.

Você vai perceber o quanto quando eu terminar, porém adianto que, ela explica coisas como a razão das Keyblades terem se tornado tão raras, o universo que precede aquele no qual Sora e seus amigos teimam em influenciar, e por fim, explica a origem de certos personagens, muito importantes.

Alias, boa parte dessa análise terá teorias, com base em observações e especulações, pois por enquanto muita coisa não foi respondida.

Antes de tudo, recomendo que leia ao menos o poste de Kingdom Hearts x que já fiz, sobre o filme, lançado exclusivamente no KH 2.8. Esse filme mostra algumas coisas da campanha principal do jogo, porém ele conta uma história paralela e complementar.

KH Union é na verdade a versão internacional de KHx, o qual originalmente era exclusivo do oriente.

Ele é um raro tipo de jogo pra celular, que simplesmente faz parte da franquia principal. Alias, Kingdom Hearts não costuma menosprezar informações cânones, e sempre da um jeito de leva-las adiante, em relançamentos pra diferentes plataformas, como foi o caso do antes, também exclusivo de celular, "Coded"


Ele era tão importante, que foi refeito (na verdade foi só um port, ao que parece a versão de NTT DoCoMo é bem melhor que a de DS), e lançado pra outras plataformas. Porém, não creio que isso sequer possa ocorrer com KHx.

Esse jogo se destaca pelo fator Multiplayer, e isso faz parte de seu enredo e contexto, de forma impossível de ignorar.

É um jogo que conta a história da Guerra das Keyblades, logo, ele precisa mostrar muitos Keybladers. O legal é que, cada jogador é um desses Keybladers, e apesar da história principal te tratar como protagonista, ela é aberta à interpretação e ao mesmo tempo, de faz ser um coadjuvante sem perceber.

Um coadjuvante relevante, mas apenas um coadjuvante, esquecido com o tempo, propositalmente.

Bem, como o jogo funciona:

Primeiro, criamos um personagem, que ganha uma Keyblade como elegido, e escolhe uma Union. Eu fui uma anta e escolhi a dos Ursos, pois acho eles fortões, e isso foi antes de assistir ao filme. Se eu tivesse assistido, iria escolher qualquer Union, menos a dos Ursos.


Legal que provavelmente boa parte dos jogadores pensa assim, pois essa é a Union mais fraca nos rankings mensais.


Bem, depois de escolher uma Union, você se torna um representante dela e precisa coletar Lux (luz), para todo mês ser condecorado no ranking das 5 Unions.

O objetivo do jogo é esse, pegar Lux.


Sua arma entretanto não é apenas sua Keyblade, você conta com o poder do Livro das Profecias.


Existe um livro que informa tudo que há, houve e haverá no mundo. Inclusive conta detalhadamente como será o fim do mundo.

É literalmente a bíblia, de Kingdom Hearts. Nele é contado que um dia, as trevas serão absolutas no mundo, e a luz sucumbirá. Isso é impossível de impedir, ou mudar.

Porém, o dono do livro não faz questão de permitir que seus seguidores tentem alterar o destino. Ele quem bolou as 5 Unios, e eles buscam coletar e armazenar a Lux justamente pra impedir o fim dos tempos.

Entretanto, até isso faz parte da história prevista, e o Mestre, ciente disso, bola uma alternativa pra que haja algo após o fim.


Enfim, o importante nem é isso, mas sim o fato de que todos tem acesso a algumas páginas desse livro.

Cada página conta sobre um personagem do futuro, e esse personagem passa a ser um tipo de invocação para os membros das Unions.

Lembra das Cartas de Re-Chain of Memories? É quase no mesmo estilo, porém ao invés de invocarmos o personagem da carta, nós apenas realizamos o movimento que ele faz.


Também, por ser um jogo online e tal, podemos invocar um amigo, e nesse caso ele aparece e usa sua Medalha Compartilhada, para atacar pela gente.


Nós escolhemos quem será esse amigo antes de cada fase, e eles sempre são bem fortões, igual os Espíritos (por alguma razão, os slots do Espírito e dos aliados tem bônus... depois falo dos espíritos).


Essas páginas são reduzidas a Medalhas, e essas medalhas são a grande arma do personagem, contra as criaturas do mal, os Sem-Coração.
 

Coletar medalhas de 1 a 7 estrelas (que são as mais fortes) é uma das tarefas a se fazer pra ficar mais poderoso. Cada Medalha pode ser nivelada e upada, receber upgrades e até combinada com outras medalhas, pra melhorar seu poder.


Ao se combinar medalhas iguais, além dela receber um efeito especial extra, ela também pode ser evoluída pra uma estrela a mais.


É complicado de explicar a mecânica, e meio demorado, mas basicamente, a gente junta tudo pra conseguir medalhas cada vez melhores.

Porém, as medalhas de 7 estrelas são difíceis de se conseguir. Mesmo combinando, elas tem um monte de frescuras pra serem evoluídas, então a melhor forma de conseguir algumas, é comprando com Jewell (a moeda premium do jogo).


O legal, é que além de diariamente o jogador receber uma quantia de Jewell só por logar, há eventos que premiam com essa moeda, e também o modo campanha da isso a cada 5 fases superadas.


Da pra comprar com dinheiro real, mas é carinho, e de qualquer forma o jogador pode acessar os pacotes que dão medalhas aleatórias.

Pra upar essas medalhas, gasta-se outras medalhas, alguns itens de upgrade, e também Munny, a moeda de Kingdom Hearts, que só serve pra esse tipo de up, e é coletada facilmente em quests ou vendas.

Bem, o personagem também pode upar, e nesse caso, ele fica mais resistente além de ganhar mais força. O que vale como experiência pra ele é a própria Lux coletada.


Só que, upar é muito fácil. Dentro do modo História, que é um dos muitos modos do jogo, você upa ao passo que se aventura, sozinho (praticamente). Porém, existe um modo Multiplayer em que você compartilha da Lux recolhida pelos outros jogadores.

Eu entrei nisso só pra testar, quando era level 7 se não me engano, e em apenas 1 quest, fui pro level 120.

A Lux adquirida é diretamente relacionada com o dano causado. Como outros jogadores chegavam a danos absurdos de 7 e 8 dígitos, uma pequena fatia da Lux deles quando dividida acaba sendo uma mina de ouro pra mim.

De fato, foram poucas as vezes que precisei ir la para chegar ao level 300, e com esse level, a campanha normal simplesmente se tornou indiferente no gameplay.

Antes de lutar, nós podemos direcionar nosso personagem por mapas lineares, atacando criaturas no caminho. Não é obrigatório eliminar todas, na verdade cada fase tem 3 objetivos pra se concluir plenamente, e nem sempre é "matar geral".


Ao andar, nós não podemos fazer nada além de passar por cima de itens e coleta-los automaticamente, e abrir baús clicando na tela do celular. O personagem é movido pelo touch screen, indo na direção que apertamos na tela.

Bem, ao entrar numa batalha, o primeiro turno é sempre do jogador. Podemos atacar diretamente com a Keyblade, causando dano único, ou em área se for arrastado, e caso tenha uma medalha equipada na Keyblade, o efeito dela sobrepõem o ataque, fazendo um especial ao custo de Gauges.


Cada medalha exige um certo número de Gauges pra ter seu especial ativado, e esse recurso se renova com esferas coletadas dos inimigos, por compra de refil antes das fases, ou com medalhas de restauração.


Então, equipado com uma Boa Keyblade, refinada e com as Medals certas, o seu personagem vai ficando cada vez mais poderoso.

Isso sem contar que, além de ao longo da campanha do modo história, ou em eventos, novas Keyblades vão surgindo.


Normalmente, elas não tem diferença nenhuma além do designe no inicio, porém cada Keyblade beneficia um tipo de slot pra Medals.


As medals carregam 1 de 3 elementos base: Poder, Magia ou Velocidade. Eu gosto de chamar "Fogo, Agua e Vento" pois as cores lembram elementos naturais (Vermelho, Azul e Verde). Como em todo RPG da vida, um elemento pesa sobre o outro, sendo mais forte que um, e mais fraco que outro. Isso influencia no dano final da arma e suas medals contra os inimigos, que também tem elementos.

Existem sub-elementos, como Luz e Trevas, e algumas Keyblades potencializam mais os sub-elementos que os originais. Algumas são focadas em um elemento só, outras usam dois, outras usam os 3, e o que muda de uma pra outra é o Slot beneficiado com os upgrades.

Sempre que se upa uma Keyblade, um slot dela é bufado e se a medal do elemento equivalente ao slot for equipada, ela tem o poder dobrado ou até mais.


Com esse poder todo, cabe ao jogador administrar, melhorar cada vez mais, e se divertir na imensidão de possibilidades nas Quests.

Alias, quanto mais forte for a Medal, maior seu "custo" pra equipar. O limite de custo é aumentado e melhorado conforme se evolui a Keyblade, além de ser possível melhora-lo também upando o personagem e comprando Sets (roupinhas, sempre tem um benefício de Custo quando se abre a árvore das roupas).



Ah, as roupinhas vão surgindo dependendo do seu level, ou você pode comprar algumas especiais por Jewel.

Você ganha sets sempre que chega num certo level e precisa apenas libera-los, com os pontos do personagem (você pega ao passar as fases). Existem porém aqueles sets legais que vem de eventos, e você compra por Jewels.


Também da pra diminuir o Custo necessário de alguma Medal específica, usando Medals do Cid, são um upgrade que reduz o custo permanentemente.

Detalhe, o personagem, em certo ponto da campanha, ganha um Espírito, um auxiliar em batalha que pode ser equipado diretamente com 1 medal, e equipado com 6 sub-medals, as quais não são usadas em jogo, mas dão pontos de "atributos" que permitem que o Espírito faça diferentes poderes em jogo.


Ele pode curar, pode atordoar inimigos, pode roubar itens, ele faz de tudo, entre uma Medal e outra.

Como o próprio personagem principal, ele pode ser estilizado e montado, recebendo acessórios, partes diferentes, e etc, tudo dependendo do que já foi obtido pelo jogador.


Esses itens  tudo podem ser coletados em Lojas "escondidas" em cada setor do jogo, onde cada cantinho usa uma moeda própria, sendo pontos que o personagem adquire dentro do evento do mesmo setor.

Por exemplo, se você vai no PVP, ganha pontos de pvp que podem ser trocados pelos itens na loja do PVP. Esses pontos não servem pra mais nada além disso.


Além de tudo isso, tem uma parte no jogo que ganhamos uma pulseira, que libera um poder especial que ataca, sem usar a Medal. Ele é útil mas, só e missões que requisitam o uso dele, ou quando o level é baixo.



Sem contar que algumas Medals especiais dão um poder desse tipo também, permitindo um ataque extra. Mas tem tanta coisa no gameplay que se eu for me estender eu nunca descobrirei.

Enfim, eis os modos de jogo:


Modo Especial

Nesse modo há vários ícones de eventos fixos, liberados dependendo do dia da semana. Esses eventos não tem absolutamente nada haver com o modo história, alguns são permanentes, outros surgem de vez em quando, e se o jogador tiver VIP, tem acesso a mais eventos que os demais.

Servem para adquirir medalhas de upgrade, up, keyblades, e até Medals, porém é preciso ser vip nesse último caso. Ainda assim, vira e mexe alguns dos eventos são liberados pra geral (um evento pra se pegar uma Keyblade do Moogle mostra uma história com Donald, Pateta e até Mickey, mesmo eles sendo do futuro).


Cada evento é como uma fase de jogo mesmo. Você entra no menu, escolhe a fase com os desafios, e ai anda por ela matando os inimigos, coletando itens e cumprindo o desafio. Assim, ao término, seu personagem é recompensado com o prêmio da fase, os itens coletados e lux, equivalente aos danos causados. Em caso de derrota, tudo que foi coletado se perde.

Modo Eventos

Periodicamente um evento temporário e aberto pra todos os jogadores é liberado. Esses eventos dão medalhas, esferas de up, partes do espírito, e muita lux.

Eles tem níveis de dificuldade diferente, mas no fim, é como qualquer outro evento.


Você entra, passa pela fase que escolhe, vence, e é premiado, perde, e se ferra pois não ganha nada.

Normalmente, nesses eventos, não é consumido AP.

AP é um tipo de energia auto-restaurável que delimita tempo ao jogo. Cada fase exige um pouco de AP, e o jogador tem um número máximo de AP em seu personagem (que pode ser aumentado pelo up e ao se comprar sets visuais).

Modo Union Cross

Esse é um modo onde todos os jogadores participam juntos, lado a lado.


Você entra no evento e ai, mapas com inimigos especiais são ativados, com objetivos diferentes onde todos que tiverem na sala participam.


As lutas ocorrem paralelas, e o mais legal (e até meio injusto rs) é o fato de que, a Lux coletada é dividida pra todos! Claro, aquele que pegou mais, tem a maior porcentagem, porém sempre tem algum restinho de Lux.


Como alguns jogadores causam danos absurdos, e pegam muita Lux, as vezes num número assustador, e sempre participam desse evento principalmente por causa da Lojinha (nela, semanalmente é mudado o prêmio e é bem fácil pegar os pontos/moedas da Union Cross), eles nem sentem falta da exp enorme compartilhada, porém isso alavanca jogadores menores sem nem precisarem lutar.


Foi nesse evento que cheguei nos 300 em pouquíssimo tempo... e compensa viu.

Modo Coliseum

Esse é um modo que tem tanto PVP quanto PVM. No caso, em PVP, regularmente é definido uma Keyblade específica para todos os participantes (ou até 3 Keyblades), e tendo ela ou não, você tem 5 chances de participar, diariamente.

Acontece o seguinte: Você equipa as medals que quiser (pode otimizar, o que equipa automaticamente o que for considerado melhor pelo jogo, porém é sempre bom montar a própria estratégia), e ai entra numa sala onde uma IA de alguém que se cadastrou também vai aparecer.

Essa IA ataca depois de você, mas ela vai usar as medals que o jogador equipou e deixou la, e ai começam os rounds.


O primeiro sempre começa com o desafiante (você) onde todas as 5 Medals (e a 6º, do espírito) serão usadas. Em seguida é a vez do desafiado, que ataca com tudo que tem automaticamente.

Caso seja uma disputa de apenas 1 Keyblade, tudo termina ainda no primeiro roud. Quem der mais dano vence. Porém, se forem mais Keyblades, os rounds rolam até alguém vencer 2 vezes, ou simplesmente empatar (caso não tenham as Keyblades específicas).


Detalhe: Antes de participar da batalha da pra ver a força do oponente, mas não se engane, isso não significa praticamente nada. Tem Medal que tem tanto buf que causa danos estrondosos sem nem valer como uma Medal forte, o que engana a contagem de poder prévia dos jogadores.

É mó bagunça... mas o legal é que, só de participar, você ganha prêmios.

O modo PVM consiste em lutas no próprio Coliseum, onde desafiamos um ou mais monstros, e em caso de vitória, a próxima luta é liberada.


O legal é que, se o jogador for bom, e vencer todas as lutas da fase com apenas 1 round, as próximas 99 fases são liberadas e pode-se escolher qual delas lutar. Vencendo, se for com uma vitória de 1 round de novo, mais 99 são liberadas.


Dessa forma, sempre da pra entrar na fase mais "fácil" e subir no Ranking, evitando é claro vencer uma luta sem ser no primeiro round. Nesse caso, só a próxima fase é liberada, e a anterior se torna inacessível. Ai fica complicado pois se aparecer um inimigo muito forte, ou com regras de luta, ai complica mesmo.


Regras de luta são benefícios que os inimigos recebem. Alguns tem contadores de hits, e contra-atacam quando esses contadores zeram, independente de ser a vez deles ou não. Tem alguns que absorvem elementos (e dependendo da estratégia, são imortais), e por ai vai.

Conseguindo um bom ranking, os prêmios são muito bons, e ainda tem a lojinha do modo pra recompensar com as moedas do Coliseum.

Modo História

Por fim, o modo história, que é dividido em Normal (Standard) e Expert (Proud). A história é a mesma em ambos, porém o Expert da prêmios melhores, é mais difícil, da Keyblades mais fortes, e tem regras mais pesadas.

Nele, é delimitada qual Keyblade e quais Medals você vai usar na fase, então, é preciso ter todas as Keyblades do modo normal pra conseguir participar dela.

O modo normal conta a história do jogo, porém, ela é enrolada viu, além disso, o acesso aos outros modos é limitado pelo quanto você já explorou o modo história. Certos modos simplesmente ficam desabilitados enquanto não se chega em uma determinada fase do modo história, por causa de elementos narrativos, itens que o personagem pega ao longo da história (como as Keyblades mesmo, e o Espírito) etc.


Tem 3 tipos de fases: Com História por Filminho, Com História por Diálogos, e Só com Batalhas.

50% do modo campanha é de "Só com Batalhas" o que não acrescenta muito ao enredo, além de mostrar inimigos legais.

A história em si ta nos filmes e diálogos, que também tem batalha entre eles (toda fase é uma batalhazinha) porém, nem todo filme ou diálogo é importante.



Como em todo KH, nós visitamos e interferimos em mundos diferentes. Nenhum mundo é exclusivo de Union Cross, exceto o principal, Daybreak Town, onde a história real do jogo se passa. Alias, em dada parte da história principal desse mundo, é revelado que todos os outros são apenas "ilusões", hologramas criados pra que os Keybladers explorem... mas depois falo disso.

São 815 fases (atualmente, mas tem mais pra vir), e as só é possível avançar no enredo vencendo as fases com filmes ou diálogos. As intermediárias não são obrigatórias (exceto no modo Expert, la é obrigatório ir de uma em uma... e é um saco).


Como elas não diferem muito em gameplay, chega um ponto que é meio chato e repetitivo. Como eu tinha pego o level 300 no inicio, não tinha o menor desafio (geral morria em 1 golpe), e o jogo tem um sistema de lançar as medals automaticamente. Então, é só andar e terminar a fase e próxima...

A Música chega a dar nos nervos. Sempre toca uma musiquinha de vitória que deus, é legal no começo, mas vira uma tortura depois da centésima fase.

Por isso que tem os AP, pra evitar que você enlouqueça!

Enfim, os mundos são os seguintes, atualmente, mas terão outros futuramente.

Alias, vou contar a história mas de um jeito ultra-resumido.

O Mundo de Branca de Neve


É o primeiro mundo visitado, onde os keybladers estreiam suas habilidades, após treinarem um pouco em Daybreak Town. A história é a mesma de Branca de Neve, o que muda é que aqui, nós conhecemos primeiro os anões e ajudamos eles com seus problemas diários em meio a invasão de criaturas sombrias


São várias viagens por esse mundo, num vai e volta bem enrolado. É legal no começo, mas  com o tempo enjoa pois demora que só pra história realmente avançar.



A cada anão achado, é um portal de volta pra Daybreak Town ou pra outro mundo, o que de certa forma quebra a história... Mas o objetivo é sempre voltar ajudar os anões.



Após conhecer quase todos os anões, nós também conhecemos a casa deles, e enfrentamos alguns Heartless exclusivos do mundo da Branca de Neve, em forma de anões. Detalhe que, tem muito heartless exclusivo em Union Cross... mas não sei se consigo falar de todos de forma resumida, então vou citar um ou outro só pra destacar, de vem em quando.


Então, depois de mais viagens e até alguns bosses, conhecemos todos os anões, mas nosso guia localiza uma garota que precisa de ajuda e corremos pra dar uma força.


Era Branca de Neve, quem salvamos de outro heartless exclusivo (uma maçã).



Ela agradece, mas decide andar sozinha pela floresta sozinha e temos que ajuda-la, de longe, o que são mais um monte de fases. Tola um chefão, aranha gigante...


E ai levamos ela pra casa dos 7 anões.


Depois disso, descobrimos que os anões estão presos na mina, e ajudamos eles a escapar.


Reunindo eles com Branca de Neve em sua casa, algo que eles apreciam.


O problema é que depois de voltar, a Rainha Má faz aquele plano da maçã envenenada.


Enquanto perdemos tempo ajudando os anões nas minas, lutando contra Heartless...


Branca é envenenada em casa, pela rainha disfarçada.


Até voltamos a tempo, mas a rainha invoca Heartless Maçãs pra ficar no lugar dela...


E quando corremos atrás dela, enfrentamos um chefe que é sua personificação como Heartless, uma bruxa de maçãs.


Após vencer a bruxa, ela tenta jogar uma pedra nos anões, mas o tiro sai pela culatra...


E ela cai num penhasco, pra morte.


Depois disso Branca fica em coma.


Mas ai chega o príncipe necrófilo e salva ela.


Assim termina a passagem pelo mundo da Branca de Neve. Sempre que um mundo encerra, surge seu nome no fim.


O Mundo de Alice

O segundo mundo visitado é o de Alice, no País das Maravilhas. É a mesma história, com direito a maçaneta falante, poção do encolhimento e tal.


De inicio apenas exploramos tudo, lutando contra heartless e coletando lux.


Até nos depararmos com Alice. Daí vira enrolação. Tudo gira em torno de ir e vir, ajudar ela em suas buscas malucas, e repito, enrolações.



Por exemplo, temos de escoltar ela pelo mundo maluco, peitando os Heartless por ela. Ela não anda junto com a gente, mas sempre ta no cenário observando.


Tem até um chefe, aquele mesmo do primeiro KH, nesse mundo...


Mas é tudo sempre bem enrolado. Por exemplo, tem uma parte que encontramos o coelho, mas ele perdeu os ponteiros do relógio e é preciso ajudar Alice a encontrar os ponteiros, o que demora um monte de fases, só pra no fim, ele sair correndo de novo!



Daí vamos pra casa dele, e achamos ele, porém ele reclama de um monstro gigante (que eu achei que seria Alice, na cena que ela destrói a casa dele crescendo), e era outro Heartless...


Demora muito, são várias e várias viagens até finalmente a casa do Coelho ficar trancada, e ele perder a chave. Curiosamente, a Keyblade não pode ser usada pra abrir, pois o coelho fica com medo de quebrar sua porta... daí são um monte de fases só pra achar a chave do coelho...


E quando voltamos, Alice destruiu tudo, ficando gigante.


Daí derrotamos um monte de heartless em cima dela... e ajudamos ela a encolher... 


Só que ela encolhe de mais, o coelho foge, e é aquela velha história.


Tem uma parte em que visitamos a mesa de chá, mas é tudo tanta enrolação que nem tem graça.


Por fim, o gato sorridente abre o caminho pro jardim da rainha, onde a história chega ao seu desfecho.


Rola o julgamento, com o Coelho como juiz, mas depois de ajudar Alice a conseguir provas (bem parecido com o que ocorre no primeiro KH) o gato aparece e interrompe tudo, vira uma bagunça e a rainha se irrita.


Então rola a ultima luta, contra as Cartas como chefes...


E ai Alice decide explorar melhor esse estranho mundo, mas fica feliz.


E mais um mundo é encerrado.


O Mundo de Aladdin


Esse é o maior mundo de todos, porém será o que eu mais resumirei. Umas 100 fases é só contando como Aladdin é um ladrão bonzinho, e como ele está em busca de Abu.


Abu acaba sendo "sequestrado" ao se grudar nos tesouros de um Heartless fortão, que derrota Aladdin quando ele tenta defender a cidade. 




Depois disso, Aladdin é encontrado pelos Keybladers, e demora muito até ele confiar nos forasteiros.



São muitas aventuras, interação com os guardas, defesa da cidade... até o bandido Heartless reaparecer, mas nada de Abu. Mesmo tentando segui-lo, ele ainda não é enfrentado e Abu permanece desaparecido por muitas viagens.


Nós acabamos ajudando os guardas em suas missões pra se livrar dos monstros que surgiram por toda Agrabah, por placas de captura e recompensa...



Fazemos isso por Aladdin, pois ele não pode entrar em contato com os guardas, mas novamente, demora até algo mudar. Chegamos a encontrar Heartless em forma de macacos, achando ser Abu...


Mas no fim, finalmente achamos uma caverna de rubis com o Heartless Bandido.


E Abu é encontrado.



Só depois disso que a história real do mundo de Aladdin começa a rolar. Encontramos Jafar, com Escaravelhos que abrem a Caverna das Maravilhas, porém não conseguimos entrar, e somos expulsos pra muito longe, pois apenas alguém realmente digno podia entrar, ou algo assim.


Daí enquanto ficamos perdidos no deserto, fazendo quests e mais quests...



Aladdin conhece Jasmine, que sai pela cidade disfarçada de camponesa, pra ver como estava a situação de seu povo (o qual tava deixando a cidade por causa dos monstros). Ela é salva por Aladdin (numa conversão do que ocorre no filme).


Ele leva ela pra casa, onde apresenta sua vista do palácio, mas ai vários guardas aparecem, mandados por Jafar para prendê-lo. Jasmine se revela princesa e tenta impedir, mas não rola. (Jafar queria Aladdin para entrar na Caverna das Maravilhas, pois sua magia revelou que ele seria capaz).



Ao chegar na cidade, descobrimos o que houve, pelos guardas, de quem somos amigos depois de todos os nossos serviços.



Ai, Abu liberta Aladdin dos seus grilhões, quando um senhor idoso (Jafar disfarçado) mostra uma saída secreta das masmorras, além de contar sobre a Caverna das Maravilhas e fazer um acordo com Aladdin, libertando-o em troca de seus serviços.


Nós ouvimos isso tudo quando chegamos pra tentar libertar Aladdin, e o seguimos.



Daí, na Caverna das Maravilhas, Aladdin recebe a tarefa de entrar e pegar uma lampada, só isso. Ele não podia tocar em mais nada, só precisava fazer esse favor. Quando chegamos, Aladdin nos pede pra acompanha-lo e de alguma forma, a Caverna das Maravilhas permite.


La dentro, além dos muitos tesouros (podia ter Jewel xD) tem o Tapete, que interage com Aladdin e conosco, e vira um aliado.


Tem também chefes (aquele mesmo do KH2 no mundo do Al).


E Aladdin pega a Lampada...


Só que Abu pega um Rubi Gigante (ele curtia rubis, por isso ficou sumido por tanto tempo).


A caverna se inunda de lava, e fugimos no tapete...



Só que Aladdin acaba pendurado na saída, pois o tapete se atordoa e nós caímos com ele. Jafar pede a Lampada, em troca de sua ajuda...


Mas ai ele tenta esfaquear Aladdin, e Abu pula nele pra impedir.


Assim, a caverna some, e Aladdin, Abu e nós somos todos soterrados.


E Jafar, fica sem a lampada, pois Abu pegou.


Nesse meio tempo, Jamim chora pro seu pai sobre o que Jafar tinha feito com seu amigo...


E Aladdin descobre os mistérios da Lampada.


Invocando o Gênio, e conseguindo seus três desejos.



Jasmin então confronta Jafar, que retorna ao palácio após seu fracasso, e ai, ele planeja uma nova manobra: Ele, por influência de Iago, decide se casar com Jamin e virar Sutão, assim tendo todo o poder que queria.


Paralelo a isso, saímos da caverna, com Aladdin enganando o Gênio, sem gastar seu desejo, o que deixa ele meio desanimado... daí Aladdin promete nunca mais fazer isso e deseja ser um príncipe, pra poder casar com Jasmine (só alguém da realeza podia casar com a princesa). Além disso, Aladdin promete que usará seu último desejo pra liberar o Gênio, e faz ele acreditar nisso com todas as forças.


Como príncipe ele tenta conseguir a mão dela, mas falha na primeira tentativa apesar de agradar o Sutão, e desagradar Jafar.


Então ele vai até a varanda dela, e a leva pra um passeio de tapete, onde ambos se apaixonam pra valer.


Só que depois ele é pego de surpresa e jogado no mar, com grilhões nos pés, pra morrer afogado. O Gênio usa um segundo desejo dele pra poder salva-lo.


E ai, bem na hora que Jafar hipnotiza o Sutão pra declarar Jamine sua noiva... 



Aladdin e a gente chega, pra quebrar seu cajado e acabar com seus planos. Só que Jafar foge deixando um heartless feiticeiro.



Depois disso, Aladdin fica chateado, pois no fundo era um camponês, e Jasmine não poderia jamais se casar com ele. Assim, ele fica mais preocupado com isso, do que em honrar seu desejo para o gênio, o que também deixa o gênio chateado. Nesse meio tempo, Iago rouba a Lampada pra Jafar.



Então Jafar usa o Gênio pra desejar tudo que sempre quis, primeiro sendo Sutão, depois sendo o Mago mais Poderoso do mundo, e mergulha Agrabah nas trevas.



Ele acaba com o disfarce de Aladdin, expõe toda a verdade sobre ele, e quando tentamos ajudar, nos lascamos pela magia dele, e somos todos arremessados do deserto para um local todo nevado.


Mas o tapete vai junto, e ai quando o encontramos, depois de um monte de fases, voltamos voando rapidinho.


La, Aladdin tenta pegar a Lampada na surdina, mas Iago nos entrega...


E ai rola a luta contra Jafar, que se transforma numa serpente.



Mesmo após vencermos, Jafar consegue nos pegar e quase matar, mas Aladdin pensa rápido e o convence que ele não é o mais poderoso do mundo, pois o Gênio tinha muito mais poder mágico que ele. Assim, Jafar deseja se tornar um gênio.


Só que depois da luta...


Ele é recolhido pra Lampada dele.


Junto com Iago.


Assim, todos ficam felizes, Aladdin decide libertar o Gênio com seu último desejo, apesar de ficar triste por não poder casar com Jasmine. Ai, o Sutão declara uma lei para que ela possa se casar com quem quiser independente da posição social. E assim, a história de Aladdin deveria acabar, mas não tem o nome do mundo, apesar de não ter mais fases... provavelmente no futuro vão adaptar a porcaria da história do "Retorno de Jafar", porém... não sei porque o KH Union é tão obcecado por Aladdin.


O Mundo de Hércules

O mundo do Hércules é o mais curtinho. Serve mais pra apresentar o Modo Coliseu. Nele, as fases são todas meros desafios de batalha, isso quando estamos no coliseu... Bem, no inicio conhecemos Hércules, e Phill, porém Hércules tinha algo muito importante pra fazer, e não podia participar dos treinamentos com Phill, é ai que entramos.


Depois de treinar em seu lugar, por várias fases...



Phill passa a nos reconhecer como "aspirantes a herói" e até acredita na possibilidade de ganharmos o torneio, mas ai surge Cloud, convicto que venceria.


Depois de enfrenta-lo nas finais...



Hércules aparece dizendo que o torneio é uma mentira, um plano de Hades para conseguir almas pro submundo, tanto que o prêmio seria ir direto pro Submundo. Assim, ele interrompe tudo, e Hades aparece.



Só que apesar de não terem vencedores, Cloud estava interessado em ir ao Submundo, pois procurava alguém (nessa parte não sei se ele buscava por Zack ou por Sephiroth, provavelmente o segundo).



E ai, quando eles partem, Hércules que tentou alertar sobre os perigos do submundo decide resgatar Cloud, e em seguida, nós também o fazemos. Nosso guia abre um portal pro submundo pra que possamos confrontar Hades e resgatar Cloud.


La, enfrentamos Cerberus, e conseguimos a atenção de Hades.



Na real ele fica bem interessado na gente, e nos pede pra trabalhar com ele. Apesar dos pesares, e da sedução do lado negro, nós aceitamos, para tentar encontrar Cloud.


E depois de fazer umas caçadas pra Hades, destruindo alguns heartless...


Encontramos Cloud, e Hércules em seguida nos acha.


Quando Hades surge, pedindo para capturarmos o fugitivo, nós nos voltamos contra e rompemos o acordo. 


Mas, inconvenientemente, Hércules fica fraco pois tem suas energias drenadas no submundo.


Então vamos atrás de Hércules, enquanto Cloud encara Hades.



Cloud até da um pau no Cerberus, mas o Coliseu é arruinado no processo... e ai, quando nos juntamos, peitamos Hades.


Após o enfrentamento, ele se da por vencido e foge.


E ai, a história do Hércules se encerra, meio brusca, mas... pelo menos todo mundo fica bem.


O nome aparece no fim.


O Mundo de Bela e a Fera


Esse é outro mundo de história curta. Basicamente depois de descoberto ele é assustar, cheio de Heartless fantasmas... até que Fera aparece e nos ajuda a lutar, apesar de nos prender depois.



Acontece que seu castelo tinha sido invado por essas criaturas, e agora ele tava irritado com tudo e todos. Nessa parte da história Bela já havia chegado ao castelo e sido hospedada. É ela quem nos tira da prisão (apesar que daria pra sair usando a Keyblade) e nos explica o que ta havendo.



São fase e fases andando pelo castelo até chegar ao quarto da Fera, onde Bela nos apresenta a ele e convence ele que somos um aliado contra os invasores.


Então, ajudamos Fera a lutar contra os Heartless invasores.


Enquanto ele se da bem com a garota, dando a biblioteca de presente pra ela, e dançando com ela.


Inclusive eles se vestem prum baile particular, como no filme.



Mas, também como no filme, Bela vai atrás de seu pai, que foi atrás dela. Curioso que isso não ocorre no mundo de Fera de KH2.



Nesse meio tempo, Gaston junta um exército de Heartless e marcha pro castelo de Fera, tomado pelas trevas de seu próprio coração.


Fera fica triste, pois tudo que lhe resta é a rosa do amor, uma vez que Bela foi embora pra ficar com o pai.


E ai, no meio da guerra (e mais uma porrada de quests) Fera enfrenta Gaston...


Bela retorna...



Gaston fica tão submetido às trevas que acaba gerando um Heartless... Curiosamente, ele não perde seu coração. Por alguma razão, em Union Cross, os Heartless surgem das trevas no coração, semelhante aos Unverseds de BBS. Porém, eles tem aparência e simbolo de Heartless... Alias... precisarei explicar isso depois.


Bem, esse Heartless ataca Bela, seu pai e a gente, pro azar dele.


Depois de derrota-lo, vamos ao encontro de Fera, que poupa Gaston e finalmente fica com sua amada.


Mas ele é esfaqueado pelas costas, e Gaston cai ao se desequilibrar, morrendo na queda.


Fera então agoniza, se declara pra Bela, e morre.


A última pétala da rosa cai no mesmo instante, e Bela declara seu amor pra ele. Assim, a maldição da Fera acaba e ele volta a ser o príncipe, exatamente como no filme.


E ai, é fim desse mundo.


O Mundo de Cinderela


Ao entrar nesse mundo, nós nos deparamos com o entregador de cartas real (eu não lembro o nome dele, mas sei que ele trabalha direto com o príncipe) e após salva-lo de uns Heartless, pegamos sua tarefa de entregar cartas.


Então chegamos em uma das casas, a da Cinderela, e entregamos a carta, que é um convite para um Baile (daora que em inglês, Baile é Ball, e isso também é bola... eu não sabia disso acredita?).



Ao sair da casa dela, salvamos a vida de um ratinho que é atacado por Heartless... e só de quebra, ele decide nos levar pra dentro e apresentar formalmente pra sua amiga, Cinderela.



La conhecemos seu desejo de participar do baile, e de terminar seu vestido, algo praticamente impossível. É ai que decidimos ajudar o ratinho a buscar peças pra melhorar o vestido.



E no processo fazemos centenas de quests de andar pela mansão da madrasta da cinderela e caçar Lúcifer, o gato dela que rouba um dos itens que queremos acoplar no vestido.


No fim, montamos o vestido, ele fica mó legal e ela agradecida.



Mas, quando sua madrasta e suas irmãs veem seu vestido, elas percebem que os itens que o deixaram tão bonito são coisas velhas delas, e começam a tirar, destruindo o vestido inteiro. Além disso Cinderela é castigada por rouba-las... e é impedida de ir ao baile.



Ela chora pacas, e ai sua Fada Madrinha surge, fazendo aboboras virarem carruagem, o ratinho virar cavalos, e seu vestido destruído virar um bem bonito. Além disso, ela da um presente especial, Sapatos de Cristal. Tudo, menos os sapatos, sumiriam à meia-noite.



E ai ajudamos ela a ir ao baile, enfrentando um heartless que persegue a carruagem, e também eliminando uns que surgem no baile.


Com isso, Bela dança com seu príncipe pra fazer inveja as irmãs.


Quando da meia-noite, ela corre...


E deixa o sapatinho de cristal, um apenas.


Ela consegue voltar pra casa a tempo, e fica feliz pelo belo dia.



Um tempo depois quando voltamos, o príncipe ta tentando encontrar sua amada, por quem se apaixonou no baile, com quem dançou. Tudo que ele tem é o sapatinho, então ele manda aquele cara das cartas, que foi quem encontrou o sapatinho, experimentar o mesmo em todas as mulheres do reino, até achar aquela com quem ele dançou.


De quebra salvamos ele outra vez, mas ele tem que testar o sapatinho em pessoa então, não terceiriza dessa vez.


Durante os testes com as irmãs, tudo sai errado pra elas.


Pra não envergonhar sua família, a Madrasta prende Cinderela em seus aposentos, e coloca um monte de Heartless nas escadarias.


Guiados pelo ratinho, nós salvamos ela.


E no fim, levamos ela pra experimentar o sapatinho.


Mesmo a madrasta fazendo o cara tropeçar e quebrar o sapatinho (cara, isso deve doer se estiver calçado)...



Cinderela ainda tinha o outro. Como ele quem encontrou, ele reconhece de cara que é o mesmo modelo, e ai, encontra a moça certa, pra surpresa de todos.


O príncipe confirma isso ao vê-la em pessoa, e finalmente, eles ficam juntos.


Assim terminando a jornada pelo mundo da Cinderela.


O Mundo de Bela Adormecida


Esse é o último mundo da fantasia, por enquanto. Ele conta a história da Bela Adormecida e cara, é a mesma história. O que muda é que tem Heartless agora.



Nós conhecemos o príncipe, testemunhamos o encontro dele com a Aurora, e também ela prometendo que se encontrará com ele mais tarde, apesar de estar com pressa, ajudamos ela a voltar pra casa, e ajudamos também suas fadas madrinhas a se livrarem de Heartless.



No fim, ela se encontra com suas fadas, que contam toda a verdade pra ela, dela ser uma princesa, e ter uma maldição de que em sua maioridade iria se furar com um Fuso, e que pra protegê-la. elas cuidaram dela isolada até aquele dia, quando ela finalmente seria levada ao castelo de volta ao seu pai.


Então escoltamos elas até o castelo...


Onde Aurora fica triste, pois perdeu o encontro com o príncipe.



Daí, se aproveitando da vulnerabilidade de Aurora, Malévola em pessoa a hipnotiza, mesmo conosco tentando impedi-la, e a leva para o fuso onde ela espeta seu dedo e cai adormecida. Era pra ela morrer, mas uma das fadas mudou a maldição de Malévola, trocando pra que caso ela se espetasse, ela dormisse até ser beijada pelo verdadeiro amor.


Assim, Aurora repousa, as fadas buscam alguém pra desperta-la e nós viajamos pra outros mundos.



Quando voltamos, descobrimos que as Fadas encontraram o Príncipe mas ele tinha sido raptado por Malévola, e elas pedem nossa ajuda pra resgata-lo, inclusive nos transformando em fadinha.



Após enfrentar inimigos gigantes, que são versões das gárgulas de Malévola (só que conosco encolhidos), além de Heartless...


Salvamos o príncipe, que é equipado com um escudo e uma espada mágicos, e vai a oencontro de sua amada.


No processo, nós protegemos ele, e uma fada petrifica o corvo de Malévola.


Que fica put4 da vida e enfeitiça o castelo real, colocando espinhos por toda parte.


Mas o príncipe e nós conseguimos passar, e no fim, Malévola em pessoa tenta nos impedir.


Ela vira um grande dragão, que tentamos fugir (só pra enrolar com um monte de quests), mas no fim, lutamos contra ela.


E o príncipe destrói ela com a espada abençoada pelas fadas.


Ai ele beija Aurora, ela acorda.


E fim, geral dança, e as fadas ficam trocando a cor do vestido dela, igual no filme.


E assim encerra o último conto de fadas... por enquanto.



Pelo jeito Aladdin ainda vai voltar, e provavelmente terão muitos outros. "Comming Sun" aparece logo após a última missão, logo, ainda vai ter muita enrolação no futuro.

E ai, tem o mundo principal, Daybreak Town, o mundo dos Contos de Fadas.

E essa, é a verdadeira história de:

Kingdom Hearts χ - Union Cross

A muito tempo, um livro da Profecia surgiu, um ser e seus 6 pupilos decidiram preservar a luz do mundo, e criaram as Unions. No livro, constava o fim dos tempos, através de uma guerra que tomaria a luz do mundo, porém, a luz permaneceria viva no coração das crianças. 



Essa é uma lenda que foi contada, mas a muito esquecida. Inclusive é mostrado Kairi e sua avó, quando ela era bem pequena e escutava sobre a lenda dos tempos em que a luz foi salva pelas crianças.




Essa história mostra a jornada de um jovem sem importância, em um mundo onde a luz ainda era preservada, o mundo dos contos de fadas.


Esse jovem conhece Chirithy, um gato humanoide que existe para guia-lo. Ele o ensina, ele o protege.


Além disso, ele conhece e aprende a confiar em seus aliados da sua Union (no meu caso a Ursus), bem como em sue mestre.



Após confrontar seu primeiro grande inimigo, esse jovem aprende a controlar a habilidade de abrir portais para os Mundos dos Contos de Fadas, seguindo as orientações de seu guia, e também de seu Mestre.


E assim começam todas as jornadas.



Após viajar bastante, ele volta pra cidade natal onde Chirithy encontra outro Chirithy. Pois é, existem vários, todos com o mesmo nome.



O outro Chirithy, em condecoração e reconhecimento pelo bom trabalho do jovem, da de presente um Espírito, para auxilia-lo ainda mais em sua jornada, e se vai.


Isso é praxe para todos os viajantes dos contos de fadas, para todos os keybladers e defensores da luz...


Só que esse Chirithy era estranho...


 E ele continua suas viagens.



Um pouco da história dos Chirithys é mostrada, explicando que eles foram criados exatamente como os espíritos, mas para os mestres, os 6 mestres, de pura luz. Eles também auxiliam pessoalmente cada um dos viajantes.


Então, quando o jovem já ta mais forte e desenvolvido em sua tarefa de coletar Lux, Chirithy decide contar um pouco sobre a história de seus mestres.



Ele fala da criação das Unions, o objetivo de preservar a luz para tentar impedir a Guerra profetizada pelo livro, e o desejo deles em manter o mundo em paz. Além de explicar que as Medals são recursos tirados dos livros, que usam poderes de seres do futuro na defesa do passado.


Com essas informações, ele continua viajando, visitando os mundos, coletando Lux.



Quando um Heartless diferente do que ele havia encontrado até então passa a surgir. Ao explorar, ele descore que há ainda mais Heartless, e muitos novos mundos.


Paralelo a isso tudo, ele também confraterniza com viajantes de outras Unions...


E, seu Chirithy se encontra com aquele outro estranho, algo que ele era costumeiro, o qual menciona que as Unions não deveriam confraternizar entre si, afinal, eles tem a disputa em comum.



Então, do nada, os 3 jovens com quem ele estava interagindo desaparecem, sem qualquer explicação. Tudo leva a crer que Chirithy tinha sabotado suas interações para protege-lo ou algo assim, porém tudo vai bem além disso...



Ao retornar ao seu encontro com o outro Chirithy, ele estava sucumbindo às trevas, alegando que seu mestre havia despertado escuridão em si.



Ele desaparece e então, o Mestre Aced surge, ciente da existência de um traidor entre os 5 mestres. É ai que a bagunça começa...


Mas as aventuras continuam pro jovem viajante keyblader.



Em um sonho, entretanto, ele se vê na sala dos 5 mestres, com a presença do Mestre, o criador, lhes dando suas tarefas de criar as Unions.



Ao acordar, Chirithy diz que ta tudo bem, e pede pra ele voltar a dormir, e ai, o outro Chirithy, que desapareceu, ressurge, um pouco mais escuro, do lado de fora do quarto, dizendo que o que o Chirithy do viajante estava fazendo os tornava inimigos. Ele tava dando as informações sobre os segredos das Unions para o viajante, em seus sonhos. Porém, Chirithy diz que o protegeria de tudo.


Então as aventuras continuam, e um dia, o viajante encontra outro keyblader, de outra union, que consegue dar conta de boa de vários heartless poderosos que invade Daybreak Town.



Eles se tornam amigos, e esse rapaz, Ephemer, lhe conta sobre o fato de todos os mundos que eles visitam, fora de Daybreak Town, serem uma mera ilusão, um holograma dos mundos reais, quase como se tudo ali fosse mero treinamento. Ele revela isso, e ainda diz que ta se esforçando pra descobrir toda a verdade sobre as Unions e os Mestres.


Então, o viajante conta pra ele sobre seu sonho, sobre a sala dos mestres, e assim, ambos planejam ir até la e buscar por respostas. Ao partirem os dois Chirithy se encontram novamente, o outro um pouquinho mais escuro. O Chirithy do viajante questiona se Ephemer pertencia a Union dele, mas isso fica um mistério. Assim, ele diz que vai protegê-los.


Então, os dois keybladers lutam bastante até chegar à entrada da torre que levava para a sala dos sonhos, mas Ephemer diz para deixarem tudo pro dia seguinte, e descansarem, combinando de se encontrarem na fonte no centro da cidade.


E assim, com um novo amigo, mesmo de outra Union, o viajante dos contos de fadas fica felizão, e ansioso pro dia seguinte.


Só que Ephemer decide explorar sozinho.



No dia seguinte o jovem espera e espera, e nada do seu amigo aparecer... é ai que ele fica triste, e é confortado por seu Chirithy, que chega até a lhe abraçar, dizendo que provavelmente o outro rapaz teve algum imprevisto.



Lembra da cena do filme? A conversa de Ava com um de seus keybladers? Então, era Ephemer. Eles haviam se encontrado ali mesmo naquela fonte, e ele contou sobre seu contato e recente amizade com um novo keyblader de outra Union, o que fez ela ficar até triste pelo futuro que os reservava.


Então, um dia, Ephemer volta e se desculpa com o viajante...


Ambos vão explorar juntos, e ele ainda diz que o esperou... porém...


Era tudo outro sonho.


Dessa vez sem qualquer manipulação de Chirithy.


O viajante então decide buscar por seu amigo, mesmo seu Chirithy pedindo pra ele não fazê-lo, pois era perigoso.



Ele tem contato com um monte de viajantes, pergunta sobre ele, e no fim decide ir atrás, no local que eles combinaram, dando de cara com Ava, que lhe reconhece e impede seu progresso.


Ela briga com o viajante, e ainda fala que aquele era um local restrito, que não viu Ephemer algum, e ainda o confronta.


Após vencer...



Ela meio que derrota o keyblader, e pede desculpas pelo que ocorreu. Ela ainda tenta ser simpática, diz que só não quer que ele se arrisque, e pede pra ele não voltar ali. 



Então, ao anoitecer, Ava faz questão de ir até os aposentos do viajante para monitora-lo e conversar com seu Chirithy. Eles conversam sobre o sonho que ele teve, e que provavelmente o próprio Ephemer quem colocou isso na cabeça dele, repetindo que Ephemer tinha chegado muito perto da verdade. Mas ai Ava pede para Chirithy proteger seu viajante de pesadelos a todo custo e vai embora.



E ai as aventuras continuam, até que um dia um portal enorme de escuridão leva o viajante pra uma batalha contra o grande heartless que ele confrontou no começo, só que agora sozinho.



Não é difícil, mas isso viria a acontecer outras vezes (alias, vira e mexe ocorre isso, surgem chefes antes derrotados em batalhas temporárias. Da pra outros jogadores ajudarem, se der tempo é claro).



Depois disso, Chirithy conversa com Aced sobre o que ocorreu, e ele alega que foi ele mesmo quem abriu o caminho, pra desafiar ainda mais seus keybladers. Eles precisavam ficar fortes para o que viria, e então, ele insinua que estava fortificando seu exército.



Ai as aventuras continuam, ocorrem interações com outros keybladers, é pura enrolação na verdade... e ai um dia, surge ela...


Skuld, uma amiga de Ephemer, dizendo ter ouvido falar do viajante por ele.


Eles conversam um pouco e ai, do nada, surgem Aced e Invi lutando pau a pau pelos ares.



Eles estavam começando a se enfrentar, tudo começava a chegar próximo ao fim, é ai que Skuld decide contar tudo pro viajante. Ela revela que o mundo ia acabar, que a guerra chegaria, e que Ephemer quem lhe contou, pois tinha sido o que ele descobriu, a grande verdade.



Então, juntos, eles correm pra tentar descobrir o que houvem com Ephemer, indo pro local proibido. No caminho, se deparam com criaturas sombrias extremamente raras, e únicas. Eram Heartless mas, diferentes de tudo que já tinha aparecido.


Eles falavam.



Após derrota-los, o Chirithy sombrio ressurge, agora muito mais escuro, já com cores próprias, invertidas ao que um Chirithy era. Ele confessa ter transformado aqueles 3 jovens que sumiram, nos 3 Heartless que eles acabaram de destruir, e que esse era o destino daqueles que desejavam tanto a Lux. Ele ainda fala sobre como era boa a sensação de abraçar as trevas, e o quão reveladora também...


Depois que ele some, os keybladers continuam seu caminho até o local desejado, onde não encontram nenhum vestígio de Ephemer, e decidem explorar, chegando até a sala dos mestres.



Então, Aced aparece, dizendo que eles estavam encrencadíssimos. Além disso, quando questionado sobre Ephemer, ele diz que ele já ta morto, pelas mãos dele, e que eles seriam os próximos, por terem violado as leis.


Nessa hora... pela primeira vez no jogo, o viajante fica extremamente puto, e FALA! Pra caramba alias. Ele diz que seguiu todas as regras, lutou por sua Union, coletou Lux, fez tudo que eles queriam, disse que achou amigos, e que Ephemer era o maior deles, para que no fim ele terminasse assim, sem razão. Ele fala que ta triste, mal, péssimo, e que se isso significasse sucumbir as trevas, ele não se importava, mas ele não iria deixar a morte de seu amigo em vão.


É ai que ele desafia Aced para acertar as contas.


E ele aceita, gerando uma luta bem tensa (seria mais se eu não tivesse com tanto level).


Depois de vencer Aced da um coro no viajante...


E ai o parabeniza, mudando de forma, para sua real, revelando ser Ava. Ela então explica que era um teste, que Ephemer ta bem, e que ela queria apenas checar seus escolhidos. Ela conta sobre os Dandelions, um grupo que se ergueria após a guerra das Keyblades, grupo este que restauraria a luz.



Ela então convida Skuld e o viajante, ambos para entrarem pra Dandelion e sobreviverem à Guerra, na verdade, nem participarem. Mas, apesar de dizer que Ephemer havia escolhido ser um Dandelion e já estava com eles, e Skuld aceitar o convite na hora, o viajante decide pensar na oferta.



Ele explica depois pra Skuld que tem muitos outros keybladers, amigos, que ele não quer simplesmente abandonar. Ele preferia ficar ao lado deles na guerra que viria.


Ai depois dela contar como conheceu Ephemer, dizendo que eles eram uma dupla na Union, e ela se inspirava bastante nele, ela agradece, e parte pros Dandelions, onde rola a reunião em que Ava fala a frase mais importante para um Keyblader: Deixe seu coração ser sua chave guia.



Enquanto isso, o viajante decide curtir o pouco tempo que resta com outros membros da Union, amigos, que ele forma.


E ai... um dia.


Geral morre.



Nessa parte, o jogo encerraria porém, ele fica dando Flashfowards, e Flashbacks jogáveis. O tempo em que o viajante lutava ao lado de seus novos amigos é contado pouco a pouco, e vira e mexe é mostrado um pouco do futuro. No futuro, Ephemer foi o primeiro a chegar no cemitério das Keyblades.



Em seguida, Skuld se reuniu com ele. Todos os 5 líderes da Dandelion deveriam se reunir ali, para formalizarem a nova era, após a guerra terminar. Essas eram ordens diretas de Ava.



Ela havia sido instruída pelo próprio Mestre a fazer isso tudo. Criar os Dandelions, escolher 5 líderes, e passar pra eles a tarefa de restaurar a luz após o fim.



Ela contou isso para todos, e o primeiro líder que ela "escolheu" foi Ephemer. Porém, na realidade, Ava não escolheu nenhum dos líderes.


O próprio Mestre escolheu os 5 líderes dos Dandelions, dando uma lista com os nomes para Ava, antes mesmo das Unions existirem (ele via o futuro afinal). Além disso, um dos nomes estava circulado de vermelho.



Esse seria aquele quem receberia o Livro das Profecias, uma cópia, exclusiva pra ele. Detalhe que, no livro de regras dos Dandelions, todas as memórias, de tudo que houve antes da guerra, seria apagada pelos seus Chirithy, logo, apenas aquele com o livro das profecias saberia de tudo.



Curiosamente, Mestre faz questão de fazer Ava entregar esse livro em segredo, o que novamente, cria precedentes pra desconfiança, algo que convenhamos, foi a causa da guerra em primeiro lugar (as vezes tenho dúvidas se ele é vilão ou mocinho).



Então, após essa revelação, do livro, e dos líderes, voltamos aos tempos atuais onde o terceiro líder chega no cemitério: Ventus.



Sim, Ventus, o mesmo Ventus que um tempo depois se junta com Aqua e Terra, treina pra ser Keyblader, numa arte a muito perdida... Como Ventus estava ali, e como ele era um líder dos Dandelions? Isso é bem difícil de compreender... porém, ele estava bem mais novo do que quando aparece em BBS, e inseguro também.



O tempo todo Ventus alega ser apenas um novato, não ter capacidade de liderar sua própria "union" e pior, ele deixa claro sua insegurança, estranhando a decisão de Ava em escolhe-lo. Ele até diz que era o último colocado na coleta de Lux, que era péssimo nas lutas, e não se destacava em nada.


Enfim, lembra o Chirithy? Depois de saber sobre os Dandelions, ele ainda teve contato com Skuld e até com Ephemer, e recebeu sua tarefa de preparar os Union Cross (no caso, os Dandelions) após a guerra. Enquanto isso, Skuld pede pra ele cuidar do viajante.



Lembra do livro das profecias? Até então, não da pra saber quem recebeu. Ephemer recebe um livro, mas pouco tempo depois é dito que é apenas o livro de regras, que todos receberiam. Não da pra saber se ele recebeu uma cópia do livro depois, mas provavelmente, Ephemer não foi o escolhido pro livro das profecias.



Bem, depois de conversarem, chega o quarto líder, um cara misterioso chamado Brain. Ele é estranho, as vezes até fala mal de Ava suspeitando de suas intenções, e ele próprio parece suspeito.


É ai que vemos o fim do viajante.



O inicio da guerra, quando todos começaram a se confrontar de fato. As Unions pela Lux, e pra variar, o próprio viajante acusado de ser um Dandelion, um escolhido para sobreviver enquanto todos se matavam.



Pra variar, ele fora acusado e desafiado pelo próprio mestre de sua Union... era um pesadelo. Todos já sabiam dos planos de Ava, a guerra estava instaurada, e ela era a responsável... 


De fato, era um pesadelo, um vislumbre do futuro.


O viajante ainda podia aproveitar o pouco tempo que ainda tinha.



No futuro, Brain também tinha seu livro, que também era um livro de Regras (a capa é a mesma, e ele resita as regras se referindo ao livro), falando sobre como Ava manipulou a todos.


E ai, mais do final da guerra, quando os corações ainda estavam subindo.


Chirithy em pessoa recolhe o coração do viajante em seus últimos instantes...


Ele teve a chance de ver Ephemer, e Skuld, eles estiveram la pouco antes de tudo acabar, pouco antes das memórias serem apagadas... foi um final feliz... ou quase...



Ele pode curtir suas aventuras com os novos amigos. Tem até um monte de fases co meles viajando pra praia... é mó legal.


E ai começa a história dela...


Uma moça que observava a todos, mas não conseguia interagir com ninguém.


Strelitzia, por alguma razão ela se interessou pelo viajante, e passou a observa-lo...


Em toda parte que ele ia...


Todas suas missões...


Seus caminhos se cruzavam as vezes...


Todos os keybladers estavam no mesmo simulador, tecnicamente, mas não reparavam.


Exceto ela, ela notava ele, mas nunca tinha coragem de se aproximar.


Um dia, ela recebeu seu livro de regras. Ela era um líder da Dandelion.


Sabendo do que ocorreria, ela queria salvar ao menos o viajante...


Então, um dia, seu Chirithy diz que sabe onde ele ta...


E enquanto nós caçamos mais lux e nos divertimos, acabando com heartless...


Ela é levada pra um lugar sombrio...


Onde é atacada, e morta, ao lado de seu Chirithy.


Ambos acabam se convertendo em luz, em seus últimos suspiros... 


Strelitzia, a quinta líder, havia sido a primeira vítima da guerra.


E ai vemos, alguns dias depois, o quinto líder chegando.


Lauriam, o corpo original de Marluxia, o vilão de Kingdom Hearts Re-Chain of Memories, o cara da foice de pétalas. Lauriam... ele surge no lugar de Strelitzia.


Então o grupo, unido, vai pra sala dos mestres, agora pertencente a eles, e planeja como começar. Por ideia de Brain, eles decidem criar Espíritos especiais, semelhantes aos Chirithys, para comemorar.



Legal Lauriam faz questão de motivar Ventus, que o tempo todo só repete o quão desqualificado é... ele realmente parece um cara legal, apesar dos pesares. Detalhe: Brain lê o Livro das Profecias, o que significa que todos os líderes teriam acesso ao livro, apesar de apenas um deles ter uma cópia. Vai saber quantas páginas Metre arrancou do livro original e deixou só na cópia!


E assim, termina... por enquanto... a história de Union Cross.

Bem, apesar de ainda não ter sido revelado o que eu mais queria conhecer, eu tenho minhas teorias.

Teorias

Aviso: O conteúdo a seguir não passa de especulações. Nenhuma das informações foi revelada no momento da publicação original. Por questões de moral, manterei as teorias intactas inclusive após a verdade ser revelada, e este post ser atualizado. Será que eu acertei?

Chirithy Negro


Ele pertence a um dos 5 líderes originais, a questão é qual.


No filme fica claríssimo que não é nenhum dos principais suspeitos. O Urso é o único que quase sucumbe às trevas porém, ele ainda não tinha feito isso quando o gatinho negro apareceu.


Com base no que foi mostrado em Union Cross, creio que Ava seja a traidora.


Pois é, terrível eu sei... ela é a mais pura, a salvadora alias, escolhida pelo Mestre pra trazer uma última esperança ao mundo... porém... imagina o peso!


Sabendo o que aconteceria, e sabendo que ela seria a única a sobreviver, a culpa deve ter dominado a tadinha.


Repare que nas cenas póstumas, nenhum dos 5 líderes originais sobreviveu. Ava seria uma sobrevivente se tudo tivesse dado certo mas, e se ela foi a grande causa da Guerra?


Na verdade ela foi, se considerar as acusações dos demais líderes, que ela estava montando os Dandelions, que ela estava já pensando no após, o que ninguém sabia que na real era um plano do Mestre o tempo todo.


Bem, outro indício que Ava é a grande "vilã", é o encontro com ela no sub-solo, onde ela se passa pelo unicórnio. Antes dela aparecer, o gatinho negro quem recepciona os jovens keybladers. Ambos estariam juntos?


Claro, pode ser que eu esteja errado (eu estou! eu espero!) e na verdade, Marluxia seja o verdadeiro traidor...

O Livro Remanescente


Pois é, o Mestre escolheu a dedo quem seriam os 5 líderes da Dandelion, já ciente de tudo que ocorreria. Provavelmente até a morte da moça ele sabia, e a infiltração de Lauriam. A questão nem é essa, mas o nome riscado.


Não é dito quem foi o escolhido, mas um deles receberia uma cópia do Livro das Profecias.

Logo de cara, o jogo faz parecer que Ephemer foi o felizardo, com Ava entregando um livro pequeno, o qual depois é dito ser apenas o livro de regras.

Os outros também receberam livros... a moça morta, cara do chapéu, o qual ele inclusive diz ser o "livro de regras" da liderança... O único que ainda não teve seu momento de recebimento mostrado, foi Ventus... e a Skuld.


Creio eu que Ventus seja o escolhido, por causa de Xehanort.


Em teoria, Ventus nem deveria aparecer na época dos Dandelions, afinal, ele ainda ta jovem na época do Mestre Eraqus, e isso não faria o menor sentido... porém...


Sabemos que Xehanort era obcecado por Ventos desde a infância do jovem, e que ele tinha sido divido em dois: Seu eu puro, e seu eu maligno.


Talvez, essa divisão tenha sido resultado de pesquisas do próprio Xehanort nele, e talvez, o interesse de Xehanort partiu do Livro das Profecias.


E se, ele focou tudo em Ventus por causa do livro? E se, ao lado de Lauriam, ele eliminou os Dandelions e se converteu no ser terrível do futuro?


Porém, será mesmo que Lauriam é o traidor? Não fica claro em momento algum quem entrou na sala e matou Strelitzia. Talvez, a ordem dos eventos foi mostrada assim para confundir... mas e se Lauriam for inocente? E se o vilão for outro? Brain talvez... ou pior... Ventus!


Lembre-se que Ventus, no futuro, acaba sendo tomado por Xehanort que extrai todo o mal dele e cria um Unversed muito especial, uma cópia idêntica a Ventus, o Vanitas. Cara... é muito mal pra uma pessoa só não acha? E se Ventus na verdade era o vilão, aquele que destruiu os Dandelions, aquele que matou Strelitzia... e ai... Xehanort o salvou!


Parece doidera né? Eu sei... mas tudo é possível em Kingdom Hearts.

O Encapuzado




Por fim, na abertura do jogo temos Ephemer, Skuld, Brain, Lauriam, Ventus, e um encapuzado. Talvez, esse encapuzado seja o 6º mestre, Luxus, porém ele nem aparece no jogo... nem é mencionado alias. Ele só apareceu no filme, e foi mandado embora pouco antes do jogo começar. 




Se é mesmo ele, significa que ele retorna? Significa que algo sobre a Caixa do filme ou mais sobre sua missão será revelado? Ou... será que é outra pessoa? Pra mim, parece uma mulher... É complicado falar sobre isso já que os Capuzes do Mestre são tão parecidos. Alias, curioso que eles são os mesmos que a Organização XIII usa no futuro né? Quem os elaborou, tinha acesso ao livro das profecias. Xehanort os fez, logo... ele tinha o livro... isso explica muita coisa! Você entenderá... no futuro.

Heartless χ Unverseds χ Spirits χ Dream Eaters


Não falei sobre as criaturas desse jogo pois elas são esquisitas. Não são Heartless... não são corações perdidos de pessoas, são mais como hologramas, criados das trevas dentro das pessoas, como Unverseds, porém, que imitam e até são simbolizados como Heartless... isso é bem estranho.


Tem também os Chirithy e Spirits, que me fizeram lembrar dos Dream Eaters... mas... se eles são esse tipo de criatura... significa que Daybreak Town é um sonho?


Eu vou falar disso no futuro ta... em KH DDD.

O Bônus

Pois é, tem um jogo extra dentro do KHx, porém, eu já falei sobre ele aqui: KHx3

Até la... acho que é isso.

Espero que tenha gostado... e até a próxima atualização.

See yah.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores do Google+