PesquisaMorte:

ArquivoMorte

FeedMorte

CadastroMorte

Cadastre seu e-mail aqui:

Delivered by FeedBurner

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

AnáliseMorte: Resident Evil 7 - A história de RE VII

Sim, a primeira análise sobre a série principal de Resident Evil será a do sétimo jogo (que na real deve ser o décimo oitavo jogo da série principal cronologicamente, mas okay, é o 7). Eu digo "principal" pois existem spin-offs, e eu já falei de um (por recomendações de um dos leitores: Resident Evil - Survivor).


Mas, bem, eu prometi a mim mesmo que caso RE7 ficasse legal, eu analisaria, e pelo amor de deus que jogo incrível! Eu não era fan de RE, mas agora to amando a franquia. Então, bora começar pelo 7 mesmo que foi meu primeiro RE oficial zerado.

                           AVISO!                           

"ANALISESMORTE" SÃO CARACTERISTICAMENTE FORMADAS POR TEORIAS+SPOILERS+INTERPRETAÇÃO ENTÃO ESTEJA PRONTO PARA UMA LEITURA CHEIA DE IDEIAS E REVELAÇÕES, E UMA PITADA DE POLÊMICA. 

JÁ ADIANTO QUE NÃO SOU FAN DA FRANQUIA RESIDENT EVIL... MAS CONSIDERE O QUE EU DIGO COM CARINHO VAI! S2

Boa leitura!

Introdução

Antes do jogo sair, ele foi anunciado na forma de demonstração gratuita no PlayStation 4 (mas alguns meses depois saíram demonstrações pras demais plataformas também - XOne e PC). Todo jogador que teve acesso a essas demonstrações (seja jogando ou assistindo) adorou a mecânica e o tipo de terror apresentado, mas torceu o nariz pelo fato de ser um Resident Evil, sem parecer um Resident Evil.




RE7 é um survival horror totalmente em primeira pessoa, e até então todo Resident Evil era em terceira pessoa (mas, tecnicamente, nem todos eram Survival Horror). Os acostumados e amantes da franquia não curtiram a ideia (tenho um amigo que é fanzaço da série e não jogará por ser em 1° pessoa), e confesso que o que mais me atraiu pra esse jogo em particular, foi essa polêmica. 



Não apenas pelo estilo adotado se assemelhar bastante ao estilo de filmagem que mais me agrada (found footage), eu adorei a ideia de poder começar um jogo de franquia, sem me preocupar com as histórias que vieram antes, pois outro elemento presente é uma história sem vínculo (aparente) com as anteriores.

Parece um jogo novo, fora da franquia, os mais extremistas até arriscariam dizer que é um reboot (antes do jogo sair eu vi artigos que diziam tamanha bobagem) mas, no final das contas, esse é realmente o sétimo jogo da franquia, contando inclusive uma história que se passa após os eventos de RE6, e sob uma singela influência destes.



Mas, toda e qualquer referência fica em segundo plano, pois a história original, como é de se esperar, é a que recebe maior destaque, sem ter como protagonista nenhum personagem conhecido, nem haver nenhum personagem já conhecido da franquia presente até os 10 segundos finais, esse jogo tem um enredo tão novo e independente que qualquer um consegue entender, sem precisar jogar os anteriores.




Jogabilidade

Pois bem, o que dizer da jogabilidade? Não há segredo algum:

O personagem anda, corre, se abaixa, interage com alguns itens do cenário, organiza e administra o inventário (que pode ser expandido com Mochilas), coleta itens, resolve puzzles simples, e por fim, pode atirar (com armas de fogo), atacar com armas brancas ou simplesmente se defender.



Com essas funções, o objetivo do jogador é sobreviver à noite... mas não é nada do tipo "Five Nights at Freddy's" ou "Boogeyman 2", onde o cara fica paradão e rola um monte de jump scare, não... aqui o cara é livre pra ir e vir, sem jump scare, apenas o bom e velho terror psicológico e monstros tentando mata-lo. O jogo até começa de dia, do lado de fora da casa, mas depois de entrar, a noite e o pesadelo que ela traz é tudo que o game precisa.



Na verdade, os objetivos variam dependendo do personagem e do momento, mas no geral, só é preciso sobreviver à uma única noite, enquanto explora o local e conhece a trama.



Alias, há um personagem protagonista, mas a história não fala dele, nenhum pouco dele, ele nem tem seu rosto divulgado (não da nem pra ver a cara dele em momento algum) praticamente tudo que se sabe do infeliz é o nome "Ethan", que alias só sabemos porque a esposa dele o chama assim, e seu amigo no comecinho do jogo, por telefone, e os Bakers, ou seja, todo mundo chama ele assim, então esse é o nome dele.



A história gira em torno de uma garota chamada Mia e uma família chamada Baker, composta por um pai, uma mãe, um filho, uma filha e uma vovó... isso à primeira vista.



Mas conforme Ethan explora a fazenda dessa família, inicialmente atrás de sua esposa, mas posteriormente tentando sobreviver, ele descobre coisas sobre eles e acaba se envolvendo de mais.



Pois bem... é impossível falar do novo e bem funcional modelo mostrado em RE7, sem mencionar P.T. e a enorme semelhança com Silent Hill.

Resident Evil 7 é igual Silent Hill?

Então, o terror mostrado é psicológico, é daquele que te faz ter medo de prosseguir por terem coisas assustadoras e nojentas escondidas pelos cenários. É cheio de sustos, mas não daquele susto clichê em que algo medonho pula na frente da tela gritando com um"PAM", não, não há necessidade de reforço no terror. 



O susto é tematizado e cara, dentro do clima de RE7, qualquer coisa apavora. O jogo te faz ficar meio paranoico quanto ao que há ou não atrás de uma porta, o que pode ou não aparecer do nada na sua frente, quem pode ou não voltar dos mortos... e o mais tenso é que as coisas aparecem e desaparecem de forma serena eu diria, quase imperceptível, mas quando o jogador se da conta, ai que a calça borra.



A um tempo atrás, foi lançado um jogo gratuito para o PlayStation 4 intitulado "P.T.", misterioso em sua sinopse e gameplay. 



Tratava-se de um jogo muito bem feito, em primeira pessoa, com um terror de amargurar até o coração de um panda filhote feliz...



Ao terminar o "Playble Teaser", preso num looping interminável, o personagem aparecia fora da casa (mas no gameplay, ele não saia, o que marcava o fim da demo era fazer o relógio passar da meia noite, pois o personagem tava preso num looping), com o nome Hideo Kojima (criador da série Silent Hill... pelo menos é o que dizem, mas meu amigo sr Will mencionou que esse mérito pertence ao Keiichiro Toyama... eu não manjo de criadores e produtores ^^") aparecendo em destaque...



O nome Guilhermeo Del Toro (um reconhecido cineasta que se destaca por suas criações tenebrosas em designe de monstros)... 




E por fim, com a tela saindo da primeira pessoa e mostrando Norman Reedus (Daryl de The Walking Dead TV Show)...



Junto com seu nome (só pra confirmar que o rosto conhecidíssimo era dele mesmo) e ele andando numa cidade enorme porém vazia.



Pra fechar com chave de ouro, os dizeres "Silent Hills" apareciam, com o "s" surgindo lentamente, por último. pluralizando o nome: Era a continuação da série Silent Hill.



Só pra explicar, Silent Hill é uma franquia formada por (oficialmente) "Silent Hill", "Silent Hill 2", "Silent Hill 3", "Silent Hill 4 - The Room", "Silent Hill - Shattered Memories", "Silent Hill - Origins", "Silent Hill - Homecoming" e "Silent Hill - Downpour", totalizando 8 títulos da franquia, todos do gênero Terror Psicológico e Horror Survival, em terceira pessoa (ao menos em sua maioria, pois o SH4 e o SHSM tem momentos em primeira pessoa). SH Downpour foi o último lançado, e não há planos pra nenhuma continuação, daí surgiu uma demo que no final, era de um novo jogo em produção de Silent Hill... pensa no impacto que isso teve.

Foi um sucesso, e exatamente como ocorreu com Resident Evil, teve gente que torceu o nariz pro estilo novo de jogo, mas no fim, geral ficou ansioso pra ver como que essa coisa ficaria, com muita expectativa... porém, o projeto não vingou, e por conta de conflitos internos, P.T. jamais deixou de ser uma demo, e o "Silent Hills" foi cancelado.



Pois é, uma história parecida ocorreu com Resident Evil, que após seu sexto título numerado (que não agradou o público em geral), entrou num hiato sem término previsto... até o surgimento da Demo de RE7.



O curioso é que, a demo trazia exatamente o mesmo formato de P.T, com um terror voltado pro psicológico e perturbador, e tudo em primeira pessoa, com o objetivo único de sair de uma casa onde o cara simplesmente acorda.



No fim da primeira versão da demo, na hora que o jogador chegava na porta de saída com a chave em mãos, um cara dizia "Welcome to the family, son." e pow, um soco na fuça encerrava o gameplay.



Esse final se manteve na segunda versão da demo (que trazia mais alguns segredos e alguns locais novos pra entrar, nada muito grande) porém, podia ocorrer em qualquer lugar da casa... o cara surgia a qualquer momento depois de se chegar a um certo ponto do jogo.

Na terceira e última versão, a demo continha mais cenários à se explorar, nada muito amplo, porém era uma demonstração definitiva, com direito a 3 finais diferentes: 

Um, o personagem recebia as boas vindas, como sempre. 



O outro, o personagem conseguia sair da casa, mas não chegava a ser mostrado ele do lado de fora, apenas surgia os dizeres de que ele foi à polícia e eles checaram a casa, não encontraram nada suspeito, nenhuma fita, e por fim, consideraram o cara drogado.



O último, o personagem era infectado por conta de uma criatura que aparecia, e pouco antes de sair da casinha, se transformava em algo, e era recolhido pelo cara do "Welcome to the family, son".



De quebra, uma série de enigmas haviam recebido uma conclusão, sendo o principal o do bizarro dedo de manequim, que na segunda demo ganhou uma mão de manequim, e tudo quanto é jogador queria saber pra que raios aquele item servia... 



Pois bem, ele liberava o que seria um quarto final, especial para quem realmente é fod4, já que descobrir a utilidade do manequim era uma tarefa minuciosa e difícil: Era preciso apontar o dedo do manequim para pontos específicos do jogo, e resolver a charada que surgia num livro em branco... 



Resolvendo as 5 charadas, uma porta manchada por várias marcas de mãos com sangue (uma marca surgia pra cada enigma resolvido) se abria e em cima de uma cadeira com um cartaz dizendo algo como "Se é fod4 mano!" 




Uma moeda gasta era dada de presente ao jogador. 




Essa moeda era um item de upgrade do jogo completo. que o jogador que terminasse a demo antes de começar o jogo completo, pegando esse final, ganharia em seu inventário pra trocar por upgrades (aumento de energia máxima ou uma Magnum daora)..



Incrível não?! Pois é, seria péssimo se RE7 tivesse o mesmo fim de P.T., sendo cancelado depois de criar tanta vibe... e por sorte isso não ocorreu, pelo contrário, o jogo além de ter sido lançado, é paralelo à demonstração.



Sim, a história mostrada na demonstração, do cara preso na casa e tentando sair, é na verdade de um dos personagens secundários que esteve la antes do Ethan chegar. Ou seja, a "demo" na verdade é um tipo de pré-DLC. Doidera né?!



Algumas coisas usadas na demonstração entretanto são reutilizadas no jogo, pouca coisa eu diria: O Vídeo e A Moeda. 



São duas coisas que passaram da demo pro jogo principal, ou seja, são itens que interligam a demonstração com o jogo final. O Vídeo, é o elemento que me atraiu mais, onde a ideia é o jogador colocar uma Fita de VHS pra passar numa televisão, e o vídeo é jogado pelo jogador. Tipo, o jogador controla o câmera-man livremente, enquanto os eventos da fita rolam, podendo interagir, explorar, ir pra onde quiser, dentro dos limites do vídeo. É tipo, um found footage game.



A única fita mostrada na demo é a primeira fita encontrada por Ethan, e ela mostra exatamente o mesmo evento: três caras entrando na misteriosa casa pra gravar um programa ao estilo "Ghost Hunters", por causa de lendas de fantasmas vistos pela fazenda, e daí, todos os 3 somem.



Essa fita mostra uma passagem secreta pro jogador, que pode ser acessada independente da visualização ou não das imagens, porém, o resultado de passar por esse caminho, para o cara do vídeo é a captura (como é mostrado no final da demo, pois na demo, há uma intro e um final como vídeo original que mostra o camera-man da fita preso com seu amigo, e no fim, seu amigo sendo morto por uma moça aparentemente possuída pelo satan que depois o ataca).



Mas para o cara da demo, ele nem tem acesso ao local onde o cara do vídeo foi pego, ele encontra um item na frente do buraco onde a escada ficava, e continuava seu caminho.



Já pra Ethan, no jogo principal, ele consegue descer as escadas, ou quase, pois elas arrebentam e ele cai feio e o jogo continua...



Mas, voltando à questão principal; Não, RE7 não é igual a SH.

Ele tem muitos elementos parecidos eu confesso, coisas como a própria ambientação lembram não apenas P.T., mas todo o universo Silent Hill. Tem uma parte alias, onde o cenário tem um efeito de "apodrecer lentamente" que na boa, é a cara de Silent Hill, lembrando muito o esquema de transição de cenário que passou a acontecer em Silent Hill Homecoming (influenciado aliais pelo primeiro filme de SH).



Mas, tudo isso é mera semelhança, tanto porque as histórias de SH e RE se diferem pelo tema principal: Psicologia VS Biologia.

Silent Hill sempre tem histórias que remetem a fatores psicológicos distorcidos e ideais corrompidos, com direito a coisas sobrenaturais e paranormalidade, e até mesmo espiritualismo, muitas vezes sem ter uma explicação clara.

Resident Evil sempre tem histórias que remetem a armas/ameaças biológicas e mutações pavorosas, com direito a todo tipo de anormalidade, desde que possam ser explicadas pela ciência (um pouco viajado de mais as vezes, mas eles tentam), daí vem o nome original "Bioharzad" (Ameaça Biológica)

Logo, apesar de ambos irem pro lado do terror, Silent Hill puxa pro lado do Terror Psicológico e Resident Evil pro lado do Terror Visual e Horror... então ai eles diferem bastante. Mas, RE7 tem terror psicológico em sua grade apavorante... o que deixa aquele gostinho de "SH"... e "FEAR".



O fato de ter elementos de Tiro, consequentemente em Primeira Pessoa, misturado com uma menininha bizarra que aparece apenas na mente do protagonista, faz com que RE7 em sua passagem final se assemelhe completamente a FEAR, já que nessa franquia de jogos de tiro e terror, sempre há uma garotinha surgindo pra dar aquele ar macabro.



Enfim, tirando tudo isso, o jogo é bem original... se bem que na hora de jogar os VHS (que no total, são 4 apenas), o jogo lembra um pouco "Outlast" e até "Michigan: Report From Hell", jogos estes que utilizam uma câmera em primeira pessoa, representando uma câmera de vídeo mesmo, como se fossem filmagens, o que lembra os found footages. 



Mas beleza, tirando isso, RE7 é bem original... ao menos em sua história... se bem que também tem elementos que lembram filmes de terror como "O Exorcista" (acredite, Mia transformada lembra o capeta) e o que foi muito comentado: "O Massacre da Serra Elétrica" e a cena do jantar com a família maluca, o que na boa, é bem parecido... 




Mas, tirando esse monte de referências... ah que se dane, o jogo é daora pelo conteúdo total, não por sua originalidade.



E hei, percebeu que eu nem falei de zumbis?! Pois é, antes de jogar RE7, eu jurava que o tema principal de Resident Evil eram "zumbis", mas na verdade o tema é voltado pra ameaças biológicas, não necessariamente mortos vivos... as coisas podem até começar com mortos vivos, zumbis lentos e fáceis de derrotar, mas tudo fica tenso mesmo quando monstros enormes começam a aparecer, zumbis tunados, criaturas geneticamente modificadas e por ai vai.

Criaturas

Antes de falar dos personagens, falarei dos monstros, que são poucos, mas são exclusivos de RE7:

Mofados


Quando o jogo começa a ficar tranquilo aparece o primeiro mofado, que é um monstro humanoide bem resistente, resultante de um vírus novo (Mofo), que é explorado e explicado ao longo do jogo (e dessa análise). 


Todos eles são pessoas infectadas, que sofreram mutação por incompatibilidade.


Existem vários tipos de mofados, mas do mais comum, a única variação são os com membros e os sem membros (alguns aparecem sem braços)

Mofados Tunados


São a mesma coisa, só que com um dos braços um pouco mais protegido por "vômito" (a substância negra que é expelida pelo percursor do vírus é chamada de vômito).


Eles são mais resistentes, e por causa disso são mais mortais.


Pela história que gira em torno de um deles, que sai de uma gaveta de mortos, é possível deduzir que quanto mais a pessoa resistisse ao vírus, mais forte ela ficaria ao se converter. 


Basicamente, o cara e sua namorada foram capturados e infectados, ele fez de tudo pra fugir, mas no final ela foi morta pelo vírus e ele preso ainda vivo em uma dessas gavetas. 


Quando o jogador abre, sai um mofado tunado.

Mofados Obesos


Os gordões são ainda mais resistentes, e cospem ácido só pra variar.


É tenso derrubar um deles, e tem uma parte que vem vários de uma única vez... 


Pra piorar, eles explodem depois de mortos. Provavelmente são pessoas mutadas um pouco mais gordinhas.

Mofados Quadrupedes


Esses são fraquinhos, da pra matar com um tiro na cabeça, mas são rápidos pra caramba, e conseguem matar com um único golpe (tiram bastante na mordida).


Por sorte eles aparecem pouco, e o fato de serem fáceis de derrubar facilita bastante. 


Provavelmente, quando vivos, eram humanos mais magros ou esguios, por isso ficaram assim.

Insetos Gigantes


São insetos voadores gigantes, que esquivam dos ataques facilmente mas morrem também facilmente. O problema é que normalmente eles atacam primeiro e se esquivam depois.


Se eles não são incomodados eles não atacam, mas basta passar do lado deles pra se sentirem incomodados.


Provavelmente são apenas insetos, mosquitos, que se infectaram e sofreram mutação, ficando grandões... ou fizeram contrabando da austrália... vai saber.

Colônia de Insetos


São enxames de bichos voadores proporcionalmente menores que os Gigantes, mas ainda grandinhos, que saem de ninhos e atacam quem passar perto.


São como abelhas, só não mexer que eles não atacam. Mas, sai um monte deles da saia da mãe dos Bakers, quando ela vira um monstro... e deus isso e nojento de mais. Eles também acompanham ela o tempo inteiro, o que significa que a tratam como uma rainha.


Provavelmente, são apenas insetos mutados, talvez filhotes dos grandões, que tem ligação com a mutação da Baker Mãe; 

Aranhas




Graças ao bom deus não há aranhas gigantes como nos REs anteriores, mas elas compensam tamanho com quantidade.





São amontoados de aranhas, que não parecem ter sofrido mutação (são pequenas, mas se analisar diante o realismo, são grandinhas, mas não exageradamente grandinhas). Elas só devem curtir a mãe dos Bakers, já que aparecem aos montes quando ela aparece, ou devem ser atraídas por algum feromônio dos insetos gigantes...


Elas aparecem e ficam na delas, tampando estantes e portas, e precisam ser destruídas pra poder abrir as estantes ou passar pelas portas.

Bem, essas são todas as criaturas encontradas e mortas pelo protagonista...

Tem os chefões, que são os infectados pela mesma praga que infetou a maioria da galera acima, mas como eles são os personagens também, falarei de cada um individualmente...

Personagens

Ethan Winters

Ele é o protagonista, o cara que desobedece um claro pedido de sua esposa, e vai atrás dela, 3 anos após seu desaparecimento.



Ele chega na fazenda dos Bakers, entra de bom grado na casa, e a partir daí, começa o pior dia de sua vida.



Ele chega a encontrar sua esposa logo no começo de sua busca, mas ai um monte de coisas estranhas começam a acontecer, sua esposa o ataca várias vezes, como se estivesse possuída, e até corta fora uma de suas mãos. No fim ele tenta escapar da casa, mas é rendido pelo papai da família Baker e é levado pra casa principal, onde seu dia só pioraria.



Ethan não pode ser visto, exceto alguns poucos momentos como quando o jogador controla a esposa dele e o encontra caído (mas não da pra ver seu rosto) ou quando ele vê ela atacando ele mesmo num tipo de alucinação (que também não da pra ver seu rosto). 



Mas, com toda certeza, ele ta bem ferrado fisicamente, pois além do braço amputado (que é grampeado por Zoe junto à um relógio especial)... 



Teve sua perna cortada (é opcional, mas por ser algo bem detalhado, eu considero real) que ele mesmo reconecta, com ajuda do próprio cara que a cortou, um tipo de remédio e muita dor. 



E também, ele teve sua boca rascada por uma faca (estilo coringa).



Agora, o cara não é ninguém especial, é só um sobrevivente que realmente se esforça pra sair vivo da casa do demônio. No final, ele acaba se envolvendo tanto na trama, que vira um tipo de herói, mas ainda assim, ele não deixa de ser um mero e ignorante civil, que pouco entendia o que acabara de acontecer... tanto que no final do jogo, ele praticamente chama a Umbrella Corporation de "salvadora da pátria"... 



Isso pois de todos os documentos que ele encontra que explicam as ocorrências, nenhum tinha o nome da empresa, então ele mal sabia que na verdade, a salvadora era também a causadora.

Mia Winters

Essa é a esposa de Ethan, quem ele busca e encontra várias vezes, mas nem sempre é bem recebido.



Mia é uma infectada em nível avançado, que cambaleia entre o estado normal e o estado endemoniado total, onde ela passa a seguir as vontades do "infectado alfa" (chamemos assim). 

Ela deveria ter morrido logo no primeiro encontro com Ethan na casa, pois o cara mete um machado em seu pescoço (ela tava agressiva de mais, não há casamento que resista) mas, por estar infectada, ela se regenera e bem, aparece mais vezes pra tocar o terror.



A garota foi recrutada pra família Baker e mantida em cativeiro após infectada, entretanto ela não é como as demais pessoas que também foram recrutadas pra família, e na verdade ela é a responsável por toda a merd4 que envolve a família Baker, a fazenda e a proliferação da infecção. Mas, ela sofre com um tipo de amnésia seletiva, e esquece boa parte de seu vinculo com a ameaça real.




Ela disse pro seu marido que era uma babá, em um vídeo gravado em auto mar...



Mas na verdade, Mia era uma Agente Especial (provavelmente, muito provavelmente mesmo, da Umbrella Corporation) que estava responsável pelo transporte da "Infectada Alfa" em um navio. Mas deu tudo errado, a infectada fugiu e "fez amigos" (infectou geral na embarcação) e no final, foi parar na fazenda dos azarados Bakers.



Mia, por ter se passado por mãe da infectada (ao lado de Alan, outro agente que se passou por pai) afinal a "infectada alfa" tinha a aparência de uma mera menina de uns 10 anos, acabou sendo privilegiada na fazenda dos Bakers e mantida como parte da família, como mãe da mocinha, mesmo ela resistindo o máximo possível à infecção.



No fim, Mia é salva e resgatada pela Umbrella Corporation, junto com Ethan, e ambos são curados (Ethan também estava infectado), e apesar de haverem duas possibilidades de final, um deles mostrando a morte de Mia, o final em que ela é salva faz mais sentido, por isso eu o considero o real.



Em uma parte do jogo, Ethan consegue, com ajuda de uma outra personagem, fabricar duas vacinas para o vírus, mas uma ele acaba sendo forçado a usar contra um inimigo, e a outra ele precisa decidir se vai usar em Mia, ou em Zoe (a garota que fabricou a vacina). Escolhendo a Mia, o final do jogo é aquele em que ela é salva junto com Ethan, escolhendo Zoe, o final em que Mia morre acontece. O problema é que só o final em que Mia é salva pode ser válido, já que a continuidade das cenas fica estranha quando Zoe é escolhida pra receber a vacina...



Pouco após tomar essa decisão, o protagonista muda pra Mia, e o jogador a controla pra procurar Ethan que acabou de ser jogado de um barco (escolhendo Mia pra receber a vacina, ela entra no barco ao invés de Zoe escolhendo Zoe, ela entra no barco ao invés de Mia). 



O estranho é que, se o jogador decidir salvar Zoe, ela quem o acompanha no barco, deixando Mia pra trás, mas logo após ambos serem atacados e o barco afundar, Mia aparece no ponto em que o barco afundou... resumindo: Não daria pra Mia aparecer no ponto em que o barco afundou, já que ela nem estava no barco (isso quando Zoe é salva). 



Essa falha de continuidade é o que compromete o encerramento, pois nada faz sentido partindo desse acontecimento, logo, o final em que Mia morre é irregular e incoerente. 

Jack Baker

Jack, Jack, Jack, o papai da família Baker, que se recusa a morrer.



O desgraçado é um personagem insistente, que toda bendita hora aparece pra causar problemas, e por mais que ele seja derrotado, ele sempre volta. 



Ele é um dos principais infectados, e parece que só o fato de ser da família Baker já o torna completamente compatível com a infecção. Alias, a infecção que tanto menciono é um vírus, que dá ao hospedeiro a capacidade de se regenerar rapidamente (estilo Dead Pool) mas, coloca ele sob a influência do "infectado alfa" (aquele de quem o vírus foi extraído/fabricado). 



Além disso, o infectado fica sujeito a mutações, alucinações e perda do senso moral. O hospedeiro simplesmente age conforme a vontade do alfa, e deixa de raciocinar ou se importar com o que acontece ao seu redor.



Jack é um ótimo exemplo disso, já que não  hesita nem um pouco ao decepar o braço de seu próprio filho... 



Além disso, o cara corta fora a perna de Ethan e brinca com ele... alias isso, dele brincar de matar ou morrer, acontece o tempo inteiro, evidenciando que ele não liga pro que acontece ou deixa de acontecer.



Ele morre várias vezes, mas sempre volta, normal... exceto quando seu corpo começa a sofrer as mutações por causa da regeneração...



Mas, apesar de tudo, Jack também tinha seus momentos de lucidez, como Mia, e antes da hora da janta (o começo oficial do jogo) ele e sua filha Zoe, conversam com Ethan e pedem sua ajuda. 



Sim, ele fica de boa e fala tranquilamente com Ethan, informando o básico e partindo daí, Zoe começa a auxilia-lo, por telefone, já que o próprio Jack fica irracional novamente.



Depois de morrer atropelado...




Ele volta e tenta ensinar Ethan como se faz, dando aula de direção...


E morre auto-empalado...



Ai o carro pega fogo.




Mas ele volta pegando fogo mesmo e o carro explode...




E ele morre queimado...



Mas ele volta, pega uma arma e coloca na própria boca...




E morre com um tiro na cabeça...



Mas o filha da mãe volta um tempo depois...


Dai depois de tentar fugir dele e ser encurralado, ele ataca usando uma Tesoura feita de Motosserras, enquanto Ethan se defende usando uma única Motosserra...



Ai ele morre, dilacerado pela motosserra de Ethan...




Só sobra suas pernas...


Mas Jack aparece de novo, pela última vez, como uma mutação gigante cheia de olhos e cara, amedrontadora, que depois de cegada, continua viva...



Mas graças a cura que Zoe fabrica, ele calcifica e morre (ele já tinha sofrido mutação então seu eu real, sua forma humana já não existia mais, daí a "cura" na verdade o mata, pois elimina toda a mutação).

Margerite Baker

Essa é a mãe da família Baker, que é esposa de Jack, que divide a posição de matriarca ao lado de Mia, diante a "alfa".



Margerite é... irritada. Ela é impaciente, agressiva, o tempo inteiro, e parece não ter momentos lúcidos. Talvez por não ser uma Baker 100% (ela deve ter se casado com Jack e dado continuidade a família, mas seu sangue não é Baker) ela não teve uma reação muito positiva ao vírus, onde apesar de se manter "normal" ao invés de morrer e/ou virar uma mutação, ela não raciocina bem, agindo completamente conforme a vontade da "alfa".



Ela tem o hábito de perambular pela casa antiga usando uma lanterna, e parece amar insetos, já que sua arma pra atacar são colônias enormes de insetos voadores, e deus, tem uns bichos gigantes que andam com ela, que deixariam qualquer entomofóbico em coma.



No final, ela é derrotada, mas depois ela reaparece, deformada pra caramba, com os membros esticados e assustadora. 



O fato dela ter sofrido mutação ao se regenerar (sendo que sua regeneração nem foi tão crítica assim, ela só foi afogada e sangue/água negra, nada de mais), demonstra que ela não era tão compatível assim com o vírus, e provavelmente era mais frágil do que os demais Bakers, além de ter menor preferência por parte da "alfa". 



Ela nem precisa da cura pra se calcificar, e depois de uma nojenta e bem repulsiva batalha, ela se petrifica e desmancha. 




Comparada a Jack, ela é fraquinha.

Zoe Baker

A filha dos Bakers, é a única que se mantém lúcida o tempo inteiro, demora pra ela aparecer, talvez por isso não chegamos a confrontar seu lado "demoníaco" como acontece com Mia, mas ela mantém contato com Ethan através de telefones espalhados pela propriedade da sua família.



Zoe quem orienta o protagonista o tempo inteiro, fazendo-o explorar sua casa inteira e revirar tudo, pra no fim encontrar não só a saída, mas também a cura pra doença que atingiu sua família.



Ela sabe onde os ingredientes pra cura estão e como produzir a vacina a partir deles, tudo graças ao seu irmão, que alias, dentre os Bakers, é o que melhor entende o que atingiu sua família.



Como mencionei acima, existem dois finais no jogo, sendo um deles bem negativo (e incoerente). Esse final ruim ocorre quando o jogador escolhe dar a vacina que sobra pra Zoe, mas, as coisas terminam mal tanto pra Mia quanto pra Zoe, já que mesmo com a vacina, ela ainda é sensível à influência psíquica da "alfa", e acaba sendo assassinada na embarcação mesmo, calcificando e se desfazendo, ao mesmo tempo em que Ethan é capturado.



Na versão correta da história, Zoe fica pra trás enquanto Ethan e Mia saem na embarcação pra fora da propriedade dos Bakers. Ela diz que entende a decisão de Ethan e que já imaginava que o lugar dela era com sua família, amaldiçoada mesmo (draminha a parte, ela tem razão em reclamar). Mas essa é a última vez em que ela aparece, pois depois disso a história se passa no Navio destruído e por fim, na casa dos Bakers, mas só por conclusão mesmo. 



Zoe, e seu irmão, são os únicos Bakers que não chegam a ser enfrentados em mutação, mas enquanto Zoe tenta ajudar Ethan e Mia, Lucas tenta atrapalha-los.

Lucas Baker

O irmão de zoe, o desgraçado do pirado assassino que ao invés de desprezar a infecção, glorifica.




Lucas não só aprova e adora o fato de ser um hospedeiro, como também trabalha junto à Umbrella Corporation para conduzir as pesquisas a cerca de sua própria infecção. 


Ele é uma cobaia, e também um pesquisador voluntário.


Antes da "alfa" chegar aos Bakers, por puro acidente, Lucas era um reconhecido engenheiro, que havia ganhado prêmios em concursos (juniores) e afins, e já tinha explorado suas técnicas desenvolvendo passagens secretas e aparatos tecnológicos em sua residência.


Com a infecção, ele não só recebeu o poder de se regenerar, como passou a estudar essa capacidade e manter contato com a empresa responsável pela criação do vírus.

Trecho do e-mail de Lucas lido em seu noteboock no laboratório: "(...) Aquela put4 da Mia ainda está entre a Evelândia (forma como ele chama o estado dos infectados quando controlados pela Eveline) e a realidade. Ela fica bem violenta, então tranquei ela em uma cela. Achei que talvez Eveline fosse ficar com raiva, já que Mia é a favorita dela e tal, mas parece que não se importa. Na verdade, ela vai visita-la as vezes. Ela acha que Mia é a mãe dela. Como eu disse, a sua 'arma biológica' é zoada. (...)"
Por essa razão acredito que ele trabalhava para a Umbrella Corporation, ou melhor, passou a trabalhar, visto que a empresa farmacêutica sem nome divulgado à quem ele responde por e-mails (lidos por Ethan durante a exploração) é a mesma que aparece no final do jogo e "limpa a bagunça". Algo evidenciado, principalmente, por conversas interceptadas por Ethan em um rádio, da galera nos helicópteros...


O maior indicio de que a empresa por trás da "arma biológica" e a empresa do resgate são a mesma, está no Relógio de Ethan.


Logo quando ele tem seu braço reconectado e é infectado com o vírus, Ethan recebe um relógio que mostra suas condições cardíacas...


No final do jogo, ele  recebe uma chamada de voz desse mesmo relógio, que diz pra ele utilizar um armamento específico, que é entregue por um dos helicópteros que sobrevoavam a propriedade dos Bakers.


Ou seja, o relógio tinha conexão com a galera dos helicópteros.

Além disso, quando o jogador controla Mia, ela utiliza o mesmo relógio pra tratar de assuntos referentes a "infecção alfa", usando chamadas de voz e rastreadores de alvo.


Logo, a mesma empresa por trás do relógio e o transporte da infecção, estava por trás do resgate no final e a entrega da arma. Umbrella Corporation era essa empresa, já que o logo da empresa pode ser visto muito claramente num dos helicópteros no fim.


Outro indicio, de que Umbrella tava por trás de tudo, e também que Lucas trabalhava a favor deles, é seu laboratório improvisado em uma mina próxima à fazenda dos Bakers, em que Lucas estava trabalhando. 


Lá, podemos ler vários documentos, ver vários dados e informações sobre a pesquisa, e também, e-mails assinados por Lucas, declarando ciência e colaboração por parte do jovem, citando inclusive a "alfa" e a cura.


Por fim, os ingredientes da cura estavam sob posse de Lucas, e provavelmente ele quem havia descoberto eles, já que ele faz questão de menosprezar sua irmã por tentar obtê-los, dizendo que ela não sabia dar valor à benção  que lhes foi confiada (a infecção regenerativa).


Lucas era fanático por armadilhas, puzzles, e explosivos, e os piores momentos de Ethan são creditados à ele, que o coloca em uma casa repleta de enigmas mortais (estilo Jogos Mortais) com ele observando por câmeras de segurança e usando auto-falantes pra se comunicar, desafiar e ameaçar o pobre azarado.


No final, Lucas simplesmente desaparece. Tanto ele, quanto Zoe, somem e em algumas chamadas de rádio interceptadas por Ethan, todos na fazenda são dados por mortos. 


Em teoria, acredito que ambos reaparecerão em DLC's futuras, e a história será melhor desenrolada e explicada. Creio até que Lucas (e talvez Zoe) sejam inimigos infectados enfrentados por um dos protagonistas das DLC's... seria interessante.

Eveline

Essa mocinha é a percursora da infecção, aquela que eu chamo de "alfa".




Eveline é uma garota criada em laboratório pela Umbrella Corporation que tem a capacidade de se regenerar rapidamente, e tem em seu sangue o vírus refinado que pode infectar qualquer um, compartilhando as habilidades dela.


Mas, todos os infectados passam a ser parte de Eveline, influenciados por sua mente e por seus pensamentos. Aos poucos, os infectados alucinam com Eveline em sua forma infantil e obedecem suas vontades.


Alias, a "vovó" dos Bakers é Eveline, em sua forma real. O vírus faz com que ela envelheça rapidamente, mais rápido do que qualquer pessoa normal, e num período de 3 anos ela passou de uma criança à uma senhora de idade, catatônica e imóvel... aparentemente.


A velhinha aparece o tempo todo no jogo, e desaparece, o que deixa claro que ela é esquisita, e que não ta tão impossibilitada quanto aparenta. Ela usa sua mente e sua habilidade de manipular os infectados para fazê-los acreditarem que ela é uma criança, e vê-la assim.


Ela não é malvada, e é ao mesmo tempo. Ela é um experimento, obcecado por "família", que seleciona dentre seus infectados àqueles que podem formar uma família pra ela. Inicialmente, ela acreditava e considerava Alan e Mia seus pai e mãe, mas Alan fez alguma merd4 (que não é mostrada ou explicada, mas ele tava infectado e no fim, morre por xingar Eveline) que provocou a ira da garota, desconsiderando ele como pai e proliferando seu vírus por toda a embarcação na qual ela era transportada secretamente. Alias, nenhum dos tripulantes sabia quem ou o que ela era, só Mia e Alan, disfarçados de seus pais.


Por pura ironia do destino/sorte, a embarcação foi parar próximo às terras dos Bakers, e Eveline os encontrou, infectou e tornou parte de sua família. Além disso, ela implementou na mente deles a ideia de que eles precisavam aumentar a família, por isso eles passaram a sequestrar pessoas e infecta-las, para encontrar novos membros.


Mia foi a primeira infectada, provavelmente antes mesmo dos Bakers, mas ela resistiu muito ao vírus e ao controle mental de Eveline, fazendo dela uma refém... e ai, 3 anos depois, Zoe pegou um vídeo de Mia e mandou para Ethan, o que o fez busca-la e deu inicio a terrível noite em que o jogo se passa.


Dizer que ela foi criada pela Umbrella é um tanto quanto arriscado e incerto, já que o nome da empresa que a criou não é citado em momento algum do jogo, mas, conforme expliquei pelos relógios, tudo indica que essa seja a verdade.


Só que as coisas são um pouquinho mais complicadas, pois eu também acredito que a Umbrella Corporation seja uma empresa benfeitora agora, não a maligna farmacêutica criadora de armas biológicas que antagonizou os cenários de Resident Evil no passado.


Acredito eu que Eveline tenha sido inicialmente criada pela Umbrella má, e posteriormente destruída pela Umbrella boa, e tudo isso se da a um espaço de tempo relativamente curto, em que a empresa foi destruída e restaurada sob nova direção.

Chris Redfield 

No final do jogo, Eveline vira uma monstruosa criatura gigante após ter um anti-vírus confeccionado por Ethan (graças aos ingredientes que ele consegue de Mia - DNA de Eveline - e Lucas - Maleta com Conversor Biológico) e ai ela destrói tudo, tenta matar Ethan e quase consegue, mas aí uma maleta com uma arma estranha é jogada pra Ethan e essa arma consegue calcificar Eveline, a matando.



Logo em seguida, um cara desce de um dos helicópteros (o mesmo escutado pela chamada de voz que precedeu a aparição da arma) e se apresenta, removendo seu capacete e dizendo que se chama "Redfield".



Em RE, um dos protagonistas do primeiro jogo se chamava Chris Redfield, que era de uma organização governamental militar, e acaba encontrando e enfrentando os males da Umbrella Corporation e suas malditas pesquisas biológicas.



Em RE5, Chris reaparece como protagonista (depois de muito mencionado nos jogos anteriores e tomar uma senhora bomba) e vai de encontro a um dos grandes vilões da franquia, Albert Wesker, isso ao mesmo tempo que enfrenta outro tipo de anomalia biológica proliferada por outra farmacêutica... mas que no fim se ligava a Umbrella Corporation.



Em RE6, ele volta como um dos protagonistas, justamente pra evitar e acabar com os planos da Neo-Umbrella, o que causa uma senhora destruição e bem, é pauleira, guerra, países sendo destruídos por infecções generalizadas... enfim... da mó merd4 mas Chris vence, junto com outros protagonistas da série.



Pois bem, só há dois Redfields na franquia, Chris e sua irmã Claire, protagonista de RE2. Então, o cara que aparece no fim de RE7 é Chris, sem dúvida alguma (até os créditos dizem isso).



Porém, Chris tinha uma rixa vital contra a Umbrella, e no final de RE7 ele aparece como membro da Umbrella (já que ele sai de um de seus helicópteros). Então, em teoria, ou Chris roubou toda a tecnologia da empresa, ou ele virou a casaca.

Eu, acredito que na real, Chris refundou a empresa, ou pelo menos reutilizou o nome da mesma, pra lutar contra as consequências do que a própria Umbrella causou ao mundo. 



O símbolo da Umbrella Corporation visto no logo do helicóptero é azul e branco, sendo que o simbolo original é vermelho e branco. Creio eu que Chris Redfield e provavelmente outros do elenco original, se uniram e tomaram posse de todos os projetos da Umbrella, pra desfazê-los um por um.



Ou seja, ele continua sendo um herói, lutando contra a Umbrella, mas usando os recursos da própria Umbrella pra isso. O que me leva a crer que a Umbrella ta por trás de tudo e mesmo assim, eles são os heróis, é o espaço de tempo entre a missão de Mia e o resgate de Ethan. 




Quando Mia transportava Eveline, a Umbrella era má.


Quando Ethan foi resgatado, a Umbrella era boa.



É só uma teoria que pode não fazer o menor sentido, mas também, pode responder muita coisa... mas acredito que nos 3 anos que Mia esteve desaparecida, a guerra de RE6 ocorreu. Quando a guerra terminou foi o momento que o transporte de Eveline vacilou, daí a praga se alastrou pela fazenda e, um tempo depois, quando Ethan recebeu o chamado de Zoe, coincidentemente Chris estava desfazendo as porcarias que a Umbrella causou, usando o próprio nome e recursos da empresa.

Os eventos ocorreram paralelamente, e por pura sorte, ao mesmo tempo que Ethan lutava por sua vida, o grupo de Chris checava um dos projetos em andamento da Umbrella, e ai que entra a ajuda, a salvação e a limpeza.




Tudo que me leva a crer nisso, é o simbolo azul e branco. 




Ah, outra coisa que deixa a ideia de que a empresa é a mesma, porém sob orientação diferente, é a intercepção por rádio de Ethan que mencionei anteriormente... nela, os caras dos helicópteros mencionam Lucas e Eveline, dizem que se a vê-la é pra matar e comentam os e-mails trocados por ele com um desconhecido. O desconhecido em si era a empresa por trás do vírus, fica muito claro isso pelo tanto de detalhes que o jovem Baker da, mas...


Logo em seguida o cara que fez o comentário diz com tom de ironia "Já pode imaginar quem né!?" ou algo tipo, indicando que não era novidade alguma a troca de e-mails, e que eles estavam atrás de Lucas justamente por isso, e também que eles já conheciam os responsáveis pelo vírus. 


Sabendo que a empresa final é a Umbrella, e a empresa inicial também, a teoria ganha um pouco mais de força.

Clancy
O Cara da Fita


Por fim, temos o protagonista secundário, que é visto em duas das quatro filmagens jogáveis.


Sabemos como ele surgiu na casa, um camera-man azarado...


No primeiro vídeo...




E como ele terminou, no terceiro vídeo...


Torrado por uma armadilha cruel...



Mas Clancy com certeza passou por muita merd4 nesse meio tempo, sofrendo pacas até terminar na armadilha do "Feliz Aniversário" (foi um mês de tortura).

Ethan assiste ao vídeo de sua morte, com ele resolvendo um puzzle em um quarto com um bolo que no fim, explode e incendeia tudo. Clancy morreu na gravação, e Ethan encontra o corpo dele sentado em uma cadeira com uma carta dizendo "Você é o próximo", e pouco tempo depois, Ethan se vê preso no mesmo quarto, com o mesmo enigma. Por sorte, após ver a fita o jogador sabe da senha, sem precisar passar pelas etapas que levariam a inundação de gasolina no quarto, possibilitando a sobrevivência.




Sem a morte de Clancy, Ethan não aprenderia a senha sem cair na armadilha, e não sobreviveria, ou seja, ele é um aliado de certa forma. Quem quer que tenha deixado as fitas para o cara encontrar (provavelmente Zoe), salvou sua vida.

E é isso!

Gostou da análise? Ta faltando algo?

Ah é... a história.

Vou resumir, do meu jeito:

História


Ethan checa seu e-mail e assiste um vídeo de sua mina...


Daí ele vê outro vídeo dela em perigo...


Ethan vai atrás de sua mina...


Ele encontra sua mina...


Ele mata sua mina...


Sua mina volta a vida e corta sua mão fora...


Ele mata sua mina de novo... (relacionamento daora)


Ele conhece seu sogro...


Ele é convidado pra jantar... 


Ele vai pra mesa com seu sogro, sua sogra, seu cunhado e a vovó...


Ele destrói tudo...


Um policial tenta xeretar mas seu sogro mata...


Ele começa a quebrar a casa inteira, até fogo ele taca, tentando matar seu sogro...


Ai ele mata seu sogro...


Ai ele ameaça matar a vovó...


Ai seu sogro aparece de novo...


Ele mata seu sogro de novo...


Ai ele vê um vídeo recente de sua sogra com sua mina...


Ele mata sua sogra...


Sua mina aparece viva de novo, e seu cunhado fica contra a relação...


Daí ele sai matando e conhece melhor seu cunhado...


Ele tenta matar seu cunhado mas ele se protege com segurança de ponta...


Ethan explode tudo... até o tio gordo da família...


Seu cunhado foge...


Ele conhece sua cunhada...


Sua mina tava junto, mas dormindo...


Então ele divide drogas com sua cunhada... 


Mas seu sogro aparece outra vez, voltando dos mortos...


Ele mata seu sogro... dessa vez pela ultima vez.


Ele escolhe entre sua mina e sua cunhada pra passear de barco... 


Ele deixa sua cunhada fora do passeio e sem drogas...


No passeio, com sua mina, ambos são atacados pela vovó disfarçada...


Ethan desmaia e é sequestrado..


Sua mina vai atras dele, num navio todo ferrado...


A mina descobre mais do seu passado, e que é mãe da sua avó (ai pirou geral)...


A mina xinga a vovó e fala pra Ethan matar geral...


Ethan taca fod4-se e da no pé, matando um monte de membros da família no caminho... 


Até descobrir uma droga pra vovó...


Ethan tenta achar a vovó, mas ela tinha se escondido...


Ethan encontra a vovó, e ela chora porque é feia...


Ethan da drogas pra vovó...


Vovó derrete...


A vovó vira um monstro...


Ethan tenta matar o monstro...


O monstro não morre de primeira, quebra o que sobrou da casa, e o que sobrou de Ethan...


Ethan recebe uma arma daora...


Ethan mata o monstro...


A vovó vira pedra e desmancha em cima do Ethan paralisado (acredito que ele quebrou o resto do corpo)...


Ethan vai pro helicóptero e diz "demorô".


Ethan acha sua mina viva...


Todo mundo fica feliz e toca uma música irada.


Fim!

Acho, só acho, que esse foi o melhor resumo que já fiz na vida.

Bem, senhores, moças, obrigado pela leitura.

Eu esqueci de falar da Safe Room, que é um local onde o jogador pode mexer no Baú e guardar/recolher itens, e também pode salvar, num Gravador. 


Esse local é completamente seguro, os monstros não entram, mas também não tem ligação alguma com o enredo. É na verdade um tipo de homenagem aos jogos clássicos/antigos de RE, pois eles tinham um esquema parecido. 


Entretanto, faz-se meio indiferente a existência ao menos do Save em Gravador, já que o jogo tem a função de salvar automaticamente... mas é uma boa e nostálgica referência.



Até mais... e já to jogando outros games da franquia RE... eu viciei! E... logo sairão mais DLC's de RE7, e também a prometida expansão que aparece no final do jogo... (como sou PC-Gamer, vou receber só depois de uns meses... os sonystas se dão melhor pois receberão antes, todo o conteúdo)


Provavelmente a história de Chris será contada, se eu tiver muito errado em minhas especulações, eu coloco uma ressalva aqui. Até la, obrigado por tudo e...

Ps.: Após terminar o jogo, um telefone toca, com toque de celular... é algo misterioso e sem a menor explicação. Pois bem, eu acho, só acho, que é Zoe ligando pra Ethan, pra pedir ajuda. É isso, brizei, falei, vazei...

See yah!

8 comentários:

  1. otima analise cara mais tenho algumas coisas pra falar:

    1- o sobrenome do Ethan e da Mia é Winters ou seja eles são casados além disso voce citou que são namorados que chega a ser uma informação errada que como citei anteriormente eles são casados

    2- no texto acima colocou que a Zoe costurou o braço do Ethan mais na verdade ela grampeou

    3- quando chegar o Baned Footage Vol. 1 pro PC (Gravação Proibida Vol. 1 na tradução) jogue o Bedroom por que é canônico que mostra o Clancy antes de morrer

    4- vazou o rosto do Ethan na internet esta aqui o link:

    http://vignette3.wikia.nocookie.net/residentevil/images/e/e4/Ethan-winters-resident-evil-7-biohazard-65.2.jpg/revision/latest?cb=20170124133335

    eu espero ter te ajudado rs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vlw sr Megapikachu (eses nomes são daora).

      1R: Detalhe que eu deixei escapar, foi mal, já corrigi.

      2R: Outro detalhe que eu vacilei, também corrigi. Grampear é bem diferente de costurar... doi mais e é menos efetivo kkk.

      3R: Vlw a dica. Eu to ansiosaço pra jogar as DLCs e ver mais histórias paralelas, daí vou adicionando e corrigindo esse post aos poucos.

      4R: Achei esse rosto na hora que tavaprocurando imagens pra ilustar os personagens, mas achei ele meio... sem vida de mais. Prefiro aguardar até encontrar um in-game mesmo, ou alguma artwork oficial decente e de preferência completa. Tirando jogos como TWD, acredito que é melhor nem por imagem do que por uma imagem... estranha. Além disso, eu gosto de pensar que o rosto do cara não aparece... tira a relevância dele pra história e faz um ótimo uso da 1° Pessoa... além de deixar tudo bem mais misterioso...

      Enfim, vlw pelos toques e correções sr Mega, e vlw pela leitura também.

      See yah.

      Excluir
  2. cara ja liberou as Baned Footages vol. 1 e vol. 2 no PC ontem (21 de janeiro) e le darei dicas de alguns jogos de Resident Evil:

    1- Joga a serie Revelations por que são canônicos (ex: o Revelation 1 se passa antes de Resident Evil 5)

    2- Joga a serie Oubtreak que tambem é canônico a personagem da série Outbreak Alyssa Ashcroft é mencionada em Resident Evil 7 por um artigo de jornal que ela escrveu sobre Raccon City

    3- Jogue a DLC Daughts do Resident Evil 7 por que mostra o passado o passado dos Bakers

    bom eu espero ter te ajudado rs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vlw pelos toques sr Mega... eu já to com alguns REs separados, como os Revelations, mas voui focar o máximo nas DLCs do 7 antes, e depois acho que vou fazer uma jogatina inversa da franquia, jogando o 6, depois o 5, 4, 3... daí vou jogar os demais.

      De toda forma vlw mesmo.

      Excluir
  3. cara desculpe te encomodar de novo mais e a ultima vez eu achei uma postagem do video games death e é sobre o prototipo de Silent Hill Shattered Memories o jogo se chamaria: Silent Hill Cold Heart mais foi descartada e tem imagens dos documentos na postagem apesar de ser curto é interessante aqui o link:

    http://videogamesdeath.blogspot.com.br/2015/01/silent-hill-cold-heart.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Show... eu não sabia desse projeto... na real só conhecia o caso do SH4, mas [e legal ver que o jogo começou com outra ideia, e se converteu.

      Eu prefiro a ideia de SM, é mais psicologicamente complexa... mas seria legal se no futuro trabalhassem no Cold Heart de novo... um título a mais... só mudar algumas coisas pra não ficar idêntico ao SM... porque não?!

      A Capcom fez algo parecido com RE4, que deu cria ao DMC, e também influenciou bastante outros títulos da franquia RE. A base pode servir de inspiração, sempre. Se não me engano até RE7 teve certa influência do Resident Evil 3.5 (um dos modelos do RE4).

      Vlw sr Mega...

      Excluir
  4. (Cara,só uma correção:O Hideo Kojima não é o criador dSilent Hill,isso é mérito do(esquecido) Keiichiro Toyama(que também criou Siren,outra franquia de terror bacana).
    No geral,esse Re está criando polemica a toa,tanto do lado do pessoal que acha que ele não é um RE"In Natura" ou do lado que acha que isso não merece ser discutido(pois querendo ou não,ele é uma boa adição para a saga).
    Brigas a parte,gostei da analise Shady(só deu tempo de ler agora,inicio de semestre foi meio corrido),esperando as Dlcs também(e tem chance de jogar a 21 no seu canal?Um gameplay seria bacana).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi mal, mas já falaram tanto que Hideo foi diretor que eu acabei decorando o nome dele. Mas me dê um desconto, o sr sabe como eu penso referente a produtores e relacionados... de toda forma vlw o toque, vou corrigir.

      Eu joguei algumas DLCs de RE7 já mas... vou esperar até saírem todas.

      Vlw sr Will, vlw mesmo. Sr sabe que eu adoro quando você lê meus trabalhos, e ainda mais quando curte.

      Fazer vídeos em streaming... hehe... eu sou péssimo com vídeos. Eu me matei pra fazer um de HunterxHunter, tava ficando irado, mas me enrolei todo na edição e... ferrei com tudo. Eu tava pensando em fazer uns vídeos de gameplay, quem sabe até em tempo real (eu não entendo nada nesse meio kkk) mas, sim, vou jogar a DLC 21 em vídeo. Se ficar decente eu publico.

      Vlw pelas dicas sr Will... to pensando no que fazer agora...

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Seguidores do Google+