PesquisaMorte:

ArquivoMorte

FeedMorte

CadastroMorte

Cadastre seu e-mail aqui:

Delivered by FeedBurner

domingo, 10 de julho de 2016

AnáliseMorte: The Walking Dead - Michonne - What We Deserve.

Então, chegamos ao 3° e último capítulo do game da Michonne.


Prepare-se pra leitura, spoiler como sempre, bora la! Lembrando que tem o Primeiro e o Segundo Capítulo... recomendo que leia eles se ainda não leu ou jogou... essa analise é apenas um complemento das anteriores.


Boa leitura!




Pois é, esse capítulo se foca na morte (ou vida) das filhas de Michonne. Aquelas visões que ela teve ao longo dos jogos, finalmente alguma resposta sólida para aquilo tudo. Mas não se anime, as respostas não são tão reveladoras... pelo menos não no meu Gameplay. Lembrando que as análises se baseiam no meu gameplay, e esses jogos da Telltale se baseiam em escolhas, e cada jogador faz as suas, mudando um pouco ou até completamente o final dos jogos. 

Do episódio anterior pra cá, nada na jogabilidade mudou. Nenhum personagem novo surgiu e essa é a história de encerramento. Mas, se for pra destacar e explicar algo, tem duas coisas das quais falar.

As Filhas de Michonne Oficialmente

Colette e Elodie


As filhas de Michonne nunca apareceram na HQ ou na série. Como mencionei na primeira análise, na série até teve uma referência à maternidade de Michonne no passado, com ela segurando um bebê. Mas na HQ isso não acontece... ainda.

Atualmente as HQs estão contando o passado do vilão mais épico de TWD, Negan, o que pode significar que posteriormente, outros personagens terão seus passados explorados de forma oficial. 


Lembando, apesar de boa parte do passado de Michonne ser revelado nos jogos, isso não significa que seja parte oficial do universo das HQs ou Série, pois são formatos diferentes, e não é justo usar um para complementar o outro. A qualquer momento podem decidir contar a história de Michonne em HQ, e ela pode ser completamente diferente dessa. Na ausência, vale considerar isso como "cânone" mas, eu não faria isso... filme é filme, jogo é jogo, hq é hq, livro é livro e série é série. Misturar tudo em um único universo, não importa a necessidade, pode gerar erros, consequências negativas e até comprometer parcial ou completamente um enredo impecável.

Mas sendo sincero, a história é tão bem feita, o jogo é tão bom, e explora tudo respeitosamente, então de certa forma, esse enredo pode sim se encaixar no universo da HQ... ou ao menos servir de inspiração pra futuras edições, porque não? O jogo é ótimo!

De qualquer forma, a história das filhas de Michonne é revelada parcialmente nesse jogo. É mostrado que elas estavam com o pai, no apartamento dele, durante o apocalipse, e Michonne, como advogada, estava trabalhando. Ela enxerga fantasmas de suas filhas durante os 3 capítulos desse jogo, mas apenas nesse último elas realmente são destacadas, e Michonne interage muito mais com elas, do que com qualquer outro personagem desse episódio. 

Mas, se elas estão mortas ou não, não é revelado. Michonne não sabe o que aconteceu com elas, ela não as encontrou quando o apocalipse começou, e tudo que ela pode fazer é imaginar. Ela vê elas mortas o tempo todo, vê elas vivas também, e revive seus últimos momentos com elas constantemente. É um pouco triste, mas por outro lado é até interessante: Já pensou as filhas de Michonne reaparecem mais pra frente? Como sobreviventes? Num jogo da Telltale mesmo, ou até mesmo nas HQs!?!?! Seria épico... e eu não duvido muito que isso aconteça.

O final

Como eu disse na primeira analise, esse jogo se passa num período misterioso da HQ, onde Michonne desapareceu na edição 126 e só reapareceu na 139, dessa forma:



E em seus primeiros diálogos, com Rick, ela menciona suas filhas, algo que até então ela nunca havia falado, sugerindo que sua viagem pra espairecer funcionou bem, e ela teve experiências que levaram ela a pensar em sua família, em suas filhas, e finalmente voltar pro grupo de Rick. O que aconteceu? O jogo explica:

História



Tudo começa num flashback onde Michonne está de volta ao mar, com seus novos colegas, após deixar o grupo de Rick (e tentar suicídio).


Ela fica pensativa sobre seu lugar no mundo...


E compartilha um pouco de seus problemas e seus "fantasmas" com um dos membros da embarcação. Na conversa ela entende que todos ali tinham um passado doloroso, e Pete os havia recrutado justamente para ajuda-los a superar.


E ai estamos de volta ao presente, com Randall preso e Michonne pensando no que fazer com ele.


Depois de um rápido conflito com Sam questionando os motivos de manter Randall vivo, ele "se defende" alegando que os vilões da história eram Michonne e seu novo grupo, afinal eles que ferraram com o acampamento dele e sua irmã.


Sam começa a praticamente implorar por vingança, desejando a morte de Randall e culpando Michonne por não permitir, quando Pete aparece...


Com a notícia que sua tripulação havia sido encontrada e capturada pelo grupo de Randall.


E então, a irmã de Randall negocia com Michonne, dizendo que trocará a vida dos amigos de Michonne pela de seu irmão, e deixando muito claro que tudo o que acontecesse a ele aconteceria a eles.


Por sorte, Randall tava de boa, só um tiquinho ferrado, mas pelo menos tava inteiro e vivo.


E é ai, que vem uma introdução daora com uma trilha sonora irada.


Alias, eu não coloquei a intro nas analises, mas ela ocorre no começo de cada episódio. Nela, páginas da HQ ficam ao fundo, com imagens da Michonne do game aparecendo lentamente e... se liga nela:


Pois é, o jogo começa de verdade agora, com Michonne pensando no quão foi bom resistir a tentação de matar Randall, mas em como disfarçar os ferimentos em Randall, pelo bem da tripulação.


Geral tem uma rápida discussão sobre a ideia de por um saco na cabeça de Randall, e no final entram num acordo, entregando ele assim mesmo.


Então, Sam, put4 da vida, decide enterrar seu pai ao lado de sua mãe, no meio da noite mesmo, sozinha.


Daí a mina loira, Paige, fica contra a decisão, dizendo que é perda de um tempo que eles não tem... e no meio da discussão...


Michonne tem visões de suas filhas, mortas.


E tenta ignorar, quando é agradecida por toda a força que tem dado por Sam, e então Michonne decide ajuda-la no enterro. Ao conversarem, Michonne e Sam decidem armar todo mundo para a visita de Norma. 


E Sam diz onde encontrar armamento, pedindo para Michonne andar por sua casa e buscar munição e armas.


Ela começa a alucinar legal na busca, vendo suas filhas por toda a casa. De inicio, vê uma de suas filhas que na verdade era um dos irmãos de Sam...


Que tava fuçando uma bolsa com armas. Michonne não o repreende, e até o ensina a repor munição.


Claro, vá em frente... eta exemplo... mas belê. Michonne da sua aula, e uma conversa sobre vingança começa. O garoto pergunta sobre seu irmão morto, seu pai morto, sua irmã machucada, e liga tudo a Randall. Mas, Michonne explica o motivo de manter Randall vivo como "moeda de troca" e, torce pro garoto recém armado entender.


Daí rola mais visões...


Michonne recebe uma chamada de rádio de Norma para "atualizar o status".


Ela troca uma ideia com Randall, na tentativa dele convencer Norma a liberar seus amigos, algo que não da em nada...


E tem mais visões de suas filhas, num porta retratos...


Que na real era da família de Sam. Logo, seu subconsciente estava relacionando a família de Sam com suas filhas ou algo assim.


Rola uma conversa com Pete e mais visões...


Daí depois de interagir um pouco com o cenário e até por uma musiquinha pra tocar...


Michonne se vê no corredor do apartamento de suas filhas.


Que ela não consegue alcançar (ela ta bem pior nesse episódio). E quando suas filhas entram em um apartamento...


Ela abre a porta e encontra outro irmão de Sam, escondido em seu "Forte de Travesseiros", com quem ela conversa e tenta confortar... e alias até conta sobre a morte do pai dele... arriscando um pouco mais a vida de Randall.


Depois ela sai do quarto, fala com a loirinha, e vai de encontro a Sam.


Então Michonne, Sam e os irmãos velam pelo seu pai.


Michonne conversa com Pete sobre a importância de ter alguém por quem chorar, onde Michonne até desabafa sobre suas filhas.


Então, armados e preparados, eles vão para os portões ao amanhecer, com Norma esperando do outro lado.


Apenas Norma estava la, e queria conversar sobre o que tava acontecendo a sós com Michonne.


Norma tenta ser sensata, concorda que ambos os lados vacilaram bonito e tenta entrar num acordo, dizendo que só quer o irmão dela, mais nada. Entregaria os amigos de Michonne, deixaria geral em paz, e esqueceria tudo o que aconteceu.


Mas ai o grupo dela chega pra acabar com a festa e impedem qualquer negociação. Afinal, eles também queriam vingança, já que suas casas foram queimadas, e Norma estava disposta a perdoar tudo, só por seu irmão de volta.


Daí fica um clima tenso, com os amigos de Pete e Michonne de reféns e o grupo de Norma muito estressado, descontente com as negociações, pois queriam ver sangue jorrar.


Mas belê, mesmo com o clima muito pesado...


Mesmo com a morte de um dos amigos de Pete, pois um dos membros do grupo de Norma mete bala.


Michonne entrega Pete.


E então, walkers aparecem (afinal estamos em um TWD!).


Randall, depois de solto, faz merd4 e ataca Michonne, que ao se defender, faz o que todos queriam fazer.


Randall morre, e geral corre de volta pra casa cercada de Sam.


Na fuga, Michonne tem mais visões.


O que da merd4 pois Norma aparece...


E tenta afogar Michonne, afinal ela matou Randall.


Mas Michonne consegue sobreviver usando as técnicas ninjas dos Walkers.


E Norma vira uma Michonne.


Zoera, aquele cara irmão do médico que matou o irmão da Sam aparece e defende Michonne...


Morrendo com um tiro no meio do olho, desferido por Norma.


E aí Michonne pega muito pesado...


Desarma ela da forma mais violenta que pode, usando seu facão.


E deixa ela pra ser comida viva.


Mas lembra que ela não era tão má e da um tiro de misericórdia.


Daí Michonne vai pra dentro da casa, com uma verdadeira carnificina acontecendo no quintal, onde os caras do grupo de Norma estavam se matando contra os Walkers.


Daí os caras, só pra ajudar, decidem se vingar e tacam fogo na casa com Michonne e os outros dentro.


Os fdp foram equipados pra queimar tudo, foram pra se vingar então, tecnicamente, com ou sem Randall vivo, provavelmente a casa queimaria de qualquer forma. Eles queriam fazer isso.


Daí Michonne começa a alucinar bonito, desmaia, vê suas filhas no incêndio...


Daí enquanto foge do incêndio, começa a oscilar entre realidade e imaginação, entre passado e presente...


Até que se vê dentro do apartamento de suas filhas.


Com tudo em chamas, Michonne abre caminho ouvindo os grito de suas filhas.


E começa a segui-las.


Rola visões pra caramba, um walker pega sua filha... 


E  Michonne corta o braço dele fora (arriscado isso, num mundo de imaginação, sair cortando tudo não é uma boa escolha).


E o incêndio rola, o fogo se alastra, Michonne volta a realidade ainda ouvindo os gritos de suas filhas...


E então, depois de seguir os "fantasmas" até o segundo piso... ela entra num quarto, se vê de volta no apartamento...


E suas filhas aparecem, com medo, mas Michonne começa a conversar.


Michonne começa a se lembrar do dia em que suas filhas sumiram, se lembra de seus erros, lamenta por eles. Começa a lamentar por não ter estado com elas...


Ela começa a viajar bonito, tendo flashbacks em tempo real. 


Se lembra dos eventos...


Vê seu ex-marido e suas filhas ao telefone, na ultima conversa que tiveram antes do apocalipse.


Então ela começa a conversar com suas filhas pra valer, perguntando coisas como se elas realmente estivessem ali.


Michonne estava mal, desejando suas filha a qualquer custo.


Até que ela escuta alguém pedindo socorro.


O irmão de Sam estava preso em seu quarto, mas Michonne o liberta.


E o fogo rolando, Sam aparece com seu outro irmão e todos juntos buscam por uma saída.


Na correria, mais alucinações, dessa vez muito mais claras.


As filhas de Michonne seguram ela, e ela se lembra da ultima vez que as viu vivas.


Ela havia se despedido para ir ao trabalho enquanto suas filhas estavam com seu ex-marido, Dominic.


Michonne tem uma despedida dolorosa... com Dominic apressando...



Ela revive sua despedida... revive o ultimo momento que viu suas filhas vivas... e sofre.


Paralelo a isso, Sam implora pra que Michonne pule a janela com ela, e Michonne diz adeus.


Decidindo ir com Sam, ao invés de ficar com suas filhas.



A salvo, fora da casa, todos partem.



Vão para o mar, para o barco de Pete.



La, eles se preparam pra embarcar.




Sam agradece pela ajuda de Michonne, e por todas as vidas salvas, mesmo sem saber exatamente o tamanho do sacrifício de sua amiga.


Pete lamenta a morte de Berto, seu amigo assassinado pelo grupo de Norma.


E pergunta o que estava acontecendo com Michonne.


Michonne é franca, fala que conversou com suas filhas.


Michonne diz que sempre teve essas visões, e que dessa vez foi bem mais real, e ela conseguiu superar.


Daí, Pete aconselha Michonne a voltar para o grupo de Rick, pois eles eram sua família e eles lhe ajudariam.


E Michonne tem um último vislumbre de suas filhas, ao longe...


Ela se segura...


E vai embora.


E é isso.


Sirs e Ladies

Espero que tenha curtido. 

É bom finalmente terminar de analisar pelo menos um dos TWD da Telltale. Lembrando, as coisas podem mudar dependendo das escolhas, mas sabendo que Michonne volta pro grupo de Rick nas HQs, acredito que esse seja o final correto mesmo.

Bem, irei analisar as histórias de Lee e Clementine, de TWD 1 e 2 um dia. Aliás já até comecei a de TWD 1, mas por enquanto, é só isso.

Até a próxima.

4 comentários:

  1. Já viu Django Livre?Essa música me lembrou...
    Sempre achei a série de jogos tinha uma ligação direta com as Hq's,se não me engano até o Kirkman falou isso,mas desde aquela confusão que aconteceu com a Lilly na primeira temporada eu fico meio desconfiado...enfim,não quero te dar spoilers,mas vendo a história desse jogo por enquanto está tudo batendo com a HQ(eu pelo menos não vi nada de errado).Alias,tente abraçar suas filhas no final,fica realmente dramático...
    Sei que está ocupado mas espero ansioso as analises da primeira e segunda temporada e deixo a minha música favorita da série,pelo menos por enquanto: https://www.youtube.com/watch?v=D6Yj0TC4BJs&ab_channel=DavyLijcops
    Cheers!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sir Will (fica mais legal falando "Sir"... Game of Thrones está me mudando kk) já ouvi uma música que fala "Djangooooo..." e fala umas parada em inglês... são umas mulheres cantando no coro com um cara... tenho absoluta certeza que tem ligação... mas nunca vi o filme =/

      HQ e Game se ligam sim... mas por serem mídias diferentes, concorda que se os produtores quiserem ganhar uma graninha em cima de Kirkman e decidirem que o que tem no game não deve ser validado nas HQs, ele podem fazer?! Tipo, eles podem querer contar uma nova história de algo que já foi revelado de forma muito clara no game, e ai a coisa fica muito feia. Eu, particularmente, vi um complemento muito válido... mas né... cada mídia no seu lugar.

      Eu não acompanho a HQ de TWD por frescura... na real não curto ler mangá ou hq... mas sei de muitas coisas que acontecem por pesquisas... e saca algo que eu senti falta no game com relação a HQ? As roupas. Man, eu achei que no terceiro capítulo Michonne trocaria de roupa, pra algo mais próximo do que ela usa em seu reencontro com Rick... mas não... ela não mudou nada, talvez até mude depois mas... eu queria jogar como pirata... eu gosto de piratas.

      Bem, a curiosidade é fod4... eu tenho certeza que jogarei pra ver o que acontece se as escolhas mudam, ver as consequências e até finais... mas aqui no blog acho bem melhor colocar só a primeira experiência mesmo... seria legal analisar a fundo, mostrar todas as consequências e tudo mais... mas nas analises de TWD eu curti esse formato. Digo isso pois, sei que não ficou algo completo, tem coisas que eu ainda não vi pois não coincide com minhas escolhas in-game... mas abraçarei as garotas... porque agora to muito curioso.

      Bem, que mais... eu torci muito o nariz pras participações especiais na primeira temporada da Telltale... razão pela qual não consigo por TWD Game numa posição diferente dos demais jogos, que não devem se misturar com séries ou revistas...

      Ótima música. Sir, eu quero fazer o texto sobre as duas temporadas, mas eu não sei se aguento mais uma rodada de LeevsClem... o final da primeira temporada me derrubou por um tempo... digamos que na minha versão da história: Lee não desistiu da vida até o fim. E isso é chocante...

      Mas belê... tenho uns dias de folga aqui, vou tentar fazer alguns bons trabalhos.

      Sir Will, Cheers!

      Excluir
  2. Essa música mesmo,Django é um filme muito maneiro se você curte filmes do Tarantino(ou até mesmo um bom faroeste que toca Black Music de vez em quando).
    Quanto a questão de mídias diferentes o próprio Kirkman criou uma confusão:Se lembra da Lilly?Ela era para ser uma das soldadas(A palavra está certa?)do governador,que invade a prisão junto com ele,mas depois essa Lilly virou a do livro e ninguém sabe o que aconteceu com a do jogo(corre as más linguás que o próprio Kirkman tinha autorizado para depois voltar atrás),mas enfim.
    Se tiver a opção entre ver uma obra e/ou anime ou ler um livro e/ou mangá eu fico com a segunda,acho que fica muito mais dinâmico(li Death Note todo de uma vez,ficou muito mais fácil)...
    Sem spoiler sobre o incêndio,mas consegui ficar triste por todo mundo naquela casa(sinceramente,esse jogo me deixa triste)e apesar das participações serem gratuitas(algumas até mesmo contra acontecimentos cronológicos)gostei de ver o Glenn um pouco mais,depois de tudo que aconteceu na HQ.
    Zerei a primeira temporada duas vezes e nas duas...Lee já tinha cumprido sua missão,ele merecia descansar...Enfim cara,boa folga,tente descansar um pouco e ver um pouco de GOT(planeja analisar o jogo da série?A dúvida acabou de surgir) e Cheers!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pora tem jogo da série! Eu esqueci desse minúsculo detalhe... se eu conseguir zerar a maratona aqui, lógico que farei! Entre jogos, filmes, livro e mangá, prefiro as duas primeiras porque... sei la, costume mesmo. Eu gosto de ler, só não tenho o habito entende.

      Como eu disse, é muito fácil "voltar atrás". Na boa, não querendo desmerecer, pois sei que cada trabalho é único, mas fazer uma hq é mais fácil que fazer um jogo, e escrever um livro é mais fácil que uma hq... misturar histórias e pesa-las igualmente não é justo, mesmo quando são interligadas. A única forma de tudo ser realmente uma única coisa, seria se apenas uma pessoa ou o exato mesmo grupo de pessoas trabalhasse em todas as obras. Daí não haveriam divergências (em teoria... as vezes até mesmo assim há).

      Bem... America's Nightmare...

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Seguidores do Google+