PesquisaMorte:

ArquivoMorte

FeedMorte

CadastroMorte

Cadastre seu e-mail aqui:

Delivered by FeedBurner

quinta-feira, 21 de abril de 2016

AnáliseMorte: "Mega Man: The Power Battle" e "Power Fighters". TUDO o que você DEVE saber sobre MM PB e PF.

Jovens, jovens, jovens, chegou a hora de voltar a falar um pouco de Mega Man!

Mega Man: The Power Battle & Mega Man 2: The Power Fighters!


Mas, essa análise não é só uma simples análise, é uma resposta a inúmeras criticas e reclamações quanto minhas "teorias" de outras postagens sobre Mega Man. Ao longo do texto eu explicarei melhor o que ocorreu, mas gostaria de deixar claro que, eu finalmente sei como responder!

Aviso aos Leitores
Contém Muito Spoiler

Esta analise possui muita informação e revelação sobre o enredo, personagens e jogabilidade dos dois jogos mencionados.

DivulganteMorte

Pronto? Boa leitura!!!


Se você conhece Mega Man deve saber que é um jogo focado no modo Aventura, com um robô capaz de atirar bolinhas de energia, pular e até correr. Esse robozinho chamado Mega Man também ganha habilidades sempre que derrota um dos Chefes, que são robôs especiais que ficam no final de cada fase.


Mega Man 2.
Mega Man "Power" é (são) um (dois) jogo(s) de Luta focado(s) somente nas batalhas dos chefes de Mega Man. Você pode controlar Mega (Rock), Proto, Bass (no primeiro jogo) e também Duo (no segundo jogo). Com esses personagens, seu objetivo é simplesmente lutar contra alguns dos chefes que aparecem nas aventuras de Mega Man 1 até o Mega Man 7, porém não todos.



Apesar de uma melhora surpreendente nos gráficos, e certa fidelidade aos movimentos de todos os personagens, as batalhas não passam de releituras das muitas lutas pelas quais Rock passa em suas aventuras, com o diferencial de que não há qualquer necessidade de se aventurar. 


GutsMan no Mega Man 1, o jogo original.
Pegaram as lutas finais de algumas fases ao longo da franquia, e colocaram em uma sequência sem qualquer enredo e pronto, esse é o jogo. 



Não há nenhuma dificuldade, e qualquer um que tenha passado pelo desafio de terminar os jogos clássicos, enfrentar esses chefes de uma forma tão facilitada chega a ser uma piada. Mesmo se o jogo tivesse seleção de dificuldade, o que dificulta de verdade as batalhas contra os muitos chefes nos jogos de Mega Man, são suas fases, e a necessidade de atravessa-las sempre para chegar até eles. Manter o personagem no melhor estado físico possível pra ter chances de enfrentar o chefão, com vidas/continues limitados, esse é o grande desafio.


Tecnicamente a primeira fase (padrão) do Mega Man 1 (fase do GutsMan)... quem jogou sabe bem o que é "desafio".
Porém, em Power Battle e Power Fighter, não há nenhum desafio. Os continues são eternos (enquanto o jogador puder inserir moedas/fichas) e as batalhas continuam de onde pararam. Também tem a possibilidade de jogar em Co-op (com dois jogadores ao mesmo tempo) o que é um verdadeiro espancamento contra os chefes, chegando até a ser injusto.



Alias, sobre as "fichas": Os jogos "Battle" foram originalmente lançados para Arcade (eu conheço por "Fliperama") que são máquinas de vídeo-game grandes, com um jogo específico e controles próprios. Essas máquinas são bem comuns de se encontrar em qualquer estabelecimento focado em entretenimento por jogos virtuais, pois além de serem extremamente práticas, são muito, mas muito lucrativas, já que pra começar o jogo é preciso pagar em tempo real, colocando "Fichas" vendidas pelo dono da máquina. Além disso, as vidas e continues são compradas da mesma forma, com essas fichas. 


Cara, ao "ressuscitar" o tempo volta ao máximo, o jogador pode escolher outro personagem e pior: O HP do inimigo permanece o mesmo de quando jogador foi abatido. Sério, qual a dificuldade?
Vira e mexe é possível encontrar essas máquinas em bares... onde eu moro tem vários com seus próprios fliperamas, porém são máquinas meio antigas e apesar de únicas, são ultrapassadas.


Fliperamas no Futurama.
Não é difícil encontrar esses jogos pra emular, alias foi assim que eu os joguei. Porém quando os conheci foi pelo "relançamento" que quebrou a exclusividade, onde eles saíram como "Jogos Extras" no "Mega Man Anniversary Collection", jogo de PS2 e GC (acho que tem até pra X-Box).



Nesse "Mega Man Collection", todos os 8 jogos iniciais de Mega Man ficam separados por portas e o jogador escolhe qual quer jogar. É uma coletânea que no final, presenteia liberando jogos extras, dentre eles os dois "Battle". Lembro-me até que tinha um jogo de Corrida também... ou será que estou me confundindo com o outro Mega Man Collection com os jogos da saga X? (Sim, é no Mega Man X Collection que libera o de Corrida).



Enfim, desde meu primeiro encontro não vi esses jogos com bons olhos, pois apesar dos gráficos melhores (Mega Man até o 6 é em 16 bits, e alias, isso retornou no 9 e 10), a jogabilidade era ridiculamente fácil e sem nenhum desafio. 



Pra ser honesto, eu nem faria essa análise, só me dei a esse trabalho pois preciso explicar algo que confundiu muita gente ao longo dos anos: Canon vs Spin-off.

Mas antes disso, serei justo e contarei a história dos dois jogos.

Todo jogo de luta se vende pela luta, não pelo enredo. Normalmente só é preciso ter uma justificativa ou explicação rasteira pra luta e pronto, a pancadaria pode comer solta. Os Arcades faziam muito sucesso pelos seus jogos de Luta e Tiro, justamente por serem rápidos e simples, porém divertidos. Creio que seguindo essa onda, tiveram a ideia de colocar Mega Man em Arcades e mataram a história.

Sim, "mataram", pois a justificativa para as lutas de Mega Man é sem sentido algum.


No primeiro jogo, o jogador escolhe seu personagem...


Então escolhe uma dentre três opções, que são os jogos dos quais os Chefes que serão enfrentados pertencem.


Depois disso, as fases dos respectivos chefes surgem, ilustrando quem será o desafio, e depois de uma seleção aleatória, começa a primeira luta.

Primeiro Mundo
(Mega Man 1 e 2)


Ao invés de 8 Chefes (como todo jogo do Mega Man) aqui são apenas 6, e são chefes de jogos diferentes, juntos (exceto os da "campanha" de MM7 que são do mesmo jogo). 



GutsMan é um inimigo de Mega Man 1. Sua habilidade principal é atacar com Rochas, sendo ele um inimigo fisicamente poderoso. Seus movimentos nessa luta são os mesmos que ele utiliza no primeiro jogo de MM. 


Alias, todos os chefes são assim, são apenas versões redesenhadas e reanimadas dos originais, porém com os mesmos movimentos dos originais.


WoodMan é um robô feito de madeira que ataca com folhas... exatamente igual a sua versão original...



De Mega Man 2, repare as semelhanças. Como eu disse, eles usam os mesmos ataques, mas redesenhados.


Tem o CrashMan, um tipo de robô com explosivos perfurantes.



Tal qual vem do Mega Man 2


Então vem CutMan, um robô que usa uma Tesoura pra atacar.



Ele vem direto do Mega Man 1.


Tem também o IceMan, um robô que como o nome e aparência sugerem, usa Gelo.



Ele vem to Mega Man 1.


HeatMan, um robô em forma de caixa...



Que saiu do Mega Man 2


E esse é o último. Encerrando a batalha contra ele, surge o Castelo de Wily. Mas, como esse mesmo evento se repete pra todas as outras "campanhas", irei citar todos os "mundos" e seus respectivos personagens primeiro, pra depois contar o final da história.

Segundo Mundo
(Mega Man: 3, 4, 5 e 6)



É o mesmo mundo, só muda a cor de fundo, e quando os lutadores são enfrentados há alguns detalhes mudados nos cenários. 



O primeiro que mencionarei é o GyroMan, um robô com hélices que consegue voar e ataca com as hélices.


Ele veio do Mega Man 5.


PlantMan aparece, sendo um robô feito de Plantas.



Ele é um dos chefes encontrados em Mega Man 6.


DustMan aparece, um robô que suga e libera sucata compactada.



Ele é um dos chefes de Mega Man 4.


Vem o GeminiMan, um robô que cria um clone pra lutar ao seu lado.



Que vem direto do Mega Man 3


Em seguida aparece o NapalmMan, um robô que vira um tanque de guerra e atira mísseis.



Que pertence a Mega Man 5.



E por fim aparece o MagnetMan, um robô que controla magnetismo. A batalha dele ocorre no mesmo mapa do CutMan, porém começa por um elevador que leva até la.



Ele veio do Mega Man 3. Derrotando ele surge a Ilha de Wily. Daqui a pouco falo dela.

Terceiro Mundo
(Mega Man 7)


Mesmo esquema, mudou o fundo e com isso, seus respectivos chefes.


Todos do Mega Man 7, o primeiro que citarei é o ShadeMan, um robô Morcego.



Alias eu diria mais que é um tipo de Vampiro do Mega Man 7.


Tem o SlashMan, um robô leão com garras estilo Wolverine.



Do Mega Man 7, todos são praticamente idênticos afinal, não tinha o que melhorar.


TurboMan, um robô feito de Carro que pode virar um carro no meio da luta.



Sua versão é a mesma até em seus detalhes do Mega Man 7.


CloudMan, é um robô em forma de "nuvem" que pode controlar o tempo climático.



Mesma coisa no 7.


JunkMan, um robô que consegue manipular sucata.



No Mega Man 7 ele tem um mapa menos estiloso que no Battle, mas é a mesma coisa.



FreezeMan, é um robô que controla cristais de gelo. Ele é o segundo robô de gelo enfrentado no Battle, e a melhor curiosidade dele é que aparece o Ice Man derrotado ao fundo do cenário.



Depois de todas essas batalhas, aparece o Castelo do Dr.Wily, que sempre é o último chefe dos jogos de Mega Man.


Depois de enfrentar 1 Chefe especial, tal qual varia dependendo da "campanha" que o jogador escolheu, onde na do MM1 ao 2, surge um inimigo bem famoso no universo Mega Man... 


Que é uma criatura amorfa amarela feita de gosma que se divide e vira cubos.


Essa mesma criatura é o chefe especial da campanha de MM 3 a 6, porém ele mostra novas habilidades, como a de se dividir em 3 criaturas menores.


E na terceira campanha, totalmente do 7, surge um chefe especial do próprio MM7...


Um Robô em forma de Abóbora que aparece no mapa meio... transilvânico.



Vencendo ele(s), aparece Wily todo poderoso...


Ele tem duas formas (as mesmas em todas as campanhas, que são a única coisa "original" do jogo, pois essas formas não aparecem em nenhum jogo de Mega Man) mas depois de derrotado ele tenta fugir...


Em contagem regressiva de 09 mississipis, o jogador precisa impedir Wily de fugir, caso contrário, nada acontece.


Sim, nada acontece! Ele fugindo ou não, a história segue da mesma forma, nada muda.

Salvamento do Rock:


Aliás, não importa qual sequencia de chefes o jogador escolheu (MM 1-2, MM 3-6 ou MM 7) o final é exatamente o mesmo. No final do Rock, é mostrado ele em cima de Rush dando o fora da ilha de Wily, que explode. Detalhe: Wily fica na ilha durante essa "animação".



Daí surge uma conversa boba sobre o que falta nos robôs, e o fato deles precisarem desenvolver consciência pra jamais ferir humanos... é uma ladainha que não faz parte da franquia Mega Man, porém é dita e o Dr Light diz que irá pesquisar mais sobre programação de AI, para evitar que os robôs se comportem mal novamente. 


Claro que, pra cada um dos personagens, o final muda... ou seja: São 3 finais diferentes.

Final de Proto:



Se terminar o jogo como Proto, o final mostra ele observando a ilha de Wily pegando fogo... lembrando: Wily permanece na dita ilha durante a animação, pois quando termina a ultima luta, os personagens simplesmente "teletransportam" pra fora e começa a animação.



Depois surge um monólogo onde o narrador fala misteriosamente sobre Proto e no final ainda diz "Ninguém sabe.", se referindo a identidade de Proto e de que lado ele está. Detalhe, Proto nem aparece no primeiro jogo de Mega Man (se não me engano ele surge no 2) então não há sentido nenhum na luta dele contra os robôs de Wily (da primeira remessa). Mas, ele tem sua história totalmente revelada até o começo de Mega Man 7 (pelo menos tudo o que importa) e até mesmo o lado à que ele pertencia (o de Rock). Então, bem... o narrador tava meio por fora.

Final de Bass:



Depois de Bass derrotar Wily (que alias é ridículo pois Bass é um personagem que só surge em Mega Man 6) ele tira Wily do castelo e assiste a ilha e castelo de seu criador ser explodida. 


Esse é Bass do Mega Man 7, após ter tirado Wily do laboratório e impedido que Rock o matasse, mostrando sua fidelidade ao Wily.


Wily fica puto e critica Bass sobre a destruição sem razão de seu laboratório e Bass simplesmente ri da cara de Wily e diz que fez tudo isso pra provar que é mais forte que a por$# do Rock (perdão pelo palavreado mas não da pra levar uma ofensa roteirística como essa a sério... a história dos primeiros jogos é simplesmente estuprada nesse jogo).


Daí Wily sai gritando e correndo atrás de Bass pra não ficar sozinho. E é isso!



Como é um jogo que pode ser jogado de 2, existem também finais compartilhados, onde o final de cada um dos personagens é apresentado. Mas, não há mudança nenhuma nos finais do primeiro jogo, só são os dois finais diferentes postos um depois do outro.


Mas calma, esse foi só o primeiro jogo.

No segundo jogo na apresentação é mostrado Wily atacando a cidade com alguns de seus robôs.



Isso depois da frase "No ano de 20XX, robôs e humanos viviam juntos e felizes, até que..."



Esse jogo começou.



Na real a sequencia mostra o ataque dos robôs à cidade logo após o enunciado sobre a Paz rompida, mas achei que faria mais sentido deixar nessa ordem pois esse jogo, o segundo, consegue ser ainda mais destruidor que o primeiro! Se liga:



Depois de selecionar seu personagem, que agora tem 1 a mais (o misterioso robô grande chamado Duo), aparece uma nova tela de seleção onde o jogador precisa escolher qual será sua missão na campanha. Aparentemente, agora há objetivos antes de entrar na luta: 1 - Procurar Wily; 2 - Resgatar Roll; 3 - Recuperar novas Partes. Cada objetivo desse traz uma sequencia diferente de chefões.



Após escolher qual seu objetivo (chamado de história, mas de história não tem nada), o jogador escolhe qual fase irá enfrentar, escolhendo seu oponente... mas a fase não é enfrentada, e sim o oponente, então qual o sentido em por uma seleção de fases com base no oponente? No primeiro jogo as fases ilustravam os inimigos, mas agora os inimigos ilustram as fases, sendo que as fases nem são "jogáveis", são apenas plano de fundo pras lutas!



Bem, indiferente da lógica, as lutas ocorrem com alguns chefes sequenciais, no mesmo estilo do primeiro jogo (Só que agora parece que ta tudo embaralhado, sem necessariamente uma cronologia). Detalhe: São 6 chefes de toda essa mistura, sendo que em todos os jogos de Mega Man (até os mais atuais como da franquia X e Zero) são 8 chefes principais!




Mas bem, seguindo a ordem dos inimigos, primeiro vem o ShadowMan...



Saindo direto do Mega Man 3.


E assim que ele é derrotado, Dr. Light fala com Rock mencionando que Wily pode ser encontrado ao seguir derrotando a robozaiada criada pro ele.



Ah, derrotando os chefes, aquele que venceu (depois explico por que disse "aquele") ganha uma habilidade baseada no robô derrotado.




Em seguida vem o PlantMan, que foi um chefe apresentado no primeiro jogo também...




Depois vem o GyroMan, também mostrado no jogo anterior mas magicamente retornado a vida.




Depois vem o CentaurMan. Basicamente um robô meio homem, meio cavalo (Centauro).



Ele vem do Mega Man 6.



E as lutas vão rolando, onde os chefes são "carimbados" com a carinha de quem os derrotou (explico isso daqui a pouco).




Daí vem o BubbleMan... que é um Robô vestido de Mergulhador.


Que é do Mega Man 2.




E por fim o HeatMan, também visto no jogo anterior.




Sem mais enrolação, o castelo de Wily aparece e a luta contra o Chefe especial da primeira campanha começa...




Após derrotar o "Mad Grinder"... 


Tal qual pertence ao Mega Man 7.




Wily surge e começa a luta contra o último chefe.



A luta ocorre bem no padrão Wily, cheio de máquinas e bagunça... mas assim que ele é derrotado em sua primeira forma...



Ele já vai pra última forma, tentando fugir! Nem tem mais duas formas, é só uma mesmo e pronto... e na contagem regressiva, se ele for derrotado ou não, nada acontece! Se derrotado, ele cai no chão, se não derrotado, ele voa pra cima, explode, e cai no chão! Não faz diferença nenhuma!!!




Após vencer... vem o final... 



Mega Man tira Wily do castelo e assiste a destruição do mesmo. Wily fica em uma montanha, Rock na outra, e Roll aparece com Rush.



Wily discute com Rock, falando que ele é um hipócrita depois de Rock dizer que quer trazer a paz ao mundo ou algo assim. Wily defende a ideia de que Rock não fazia nada em prol disso, visto que sua principal atitude foi destruir outros robôs, daí não fazia sentido algum ele sair matando seus semelhantes e dizer que estava buscando a paz!



Rock tem uma crise moral então, mas ai seu grupo, Roll, Light e um robô verde sem importância, confortam ele dizendo que não tinha com o que se preocupar e que fez a coisa certa, além de que Wily só estava tentando brincar com a mente dele. Ele fica tranquilizado e pronto, fod4-se os robôs que ele "matou" e as palavras (com até certa lógica) de Wily.




Daí Wily sai de fininho e fim.



A segunda campanha, de Resgatar Roll, não muda a dificuldade do jogo, nem muda o final do jogo. Só muda os robôs que aparecerão (e seus cenários... de certa forma).




Então começa a luta... primeiro contra CutMan...




Chefe que já havia aparecido no jogo anterior... mas retorna, intacto!




Depois tem StoneMan, um robô feito de pedra.


Que vem do Mega Man 5.




Após derrota-lo (creio que esse evento ocorra aleatoriamente), Roll aparece! 



Roll é encontrada e como "presente" ela da uma das Peças que estavam sumidas. Então, como o objetivo era encontrar Roll, é fim de história certo?!



Errado! As lutas continuam! E no que parece ser um total desvio de foco, não importa o objetivo inicial, tudo muda pra Encontrar e Derrotar Wily! (Mas isso não é dito ta, você descobre porque é obrigado a continuar lutando.)




Então vem o ShadeMan, também mostrado no jogo anterior.



O esquema ao derrotar os inimigos continua, onde o jogador permanece ganhando as habilidades daqueles que derrotou. Detalhe: Da campanha anterior, nenhuma habilidade se mantém.



Então aparece ElecMan, um robô que controla eletricidade... Alias, Rush, o cãozinho metálico de Rock, pode aparecer pra dar uma patinha durante as lutas agora. No caso, ele ataca paralelamente a Rock, gastando energia "especial". Entretanto ele também impede o uso das Habilidades Especiais ganhadas dos chefes, pois elas também gastam energia "especial".




O ElecMan é do Mega Man 1.



Depois tem o DiveMan, um robô aquático que joga torpedos. Detalhe: O esquema de ponto fraco por elemento oposto, baseado nas habilidades recebidas dos chefes também existe nos dois "Battles", mas aqui faz muito mais efeito gráfico... o que é interessante mas... nah.




O DiveMan vem do Mega Man 4.




Então aparece o SlashMan, visto no jogo anterior, tal qual é do Mega Man 7.



Vencendo ele aparece o chefe especial, aquele mesmo do jogo anterior, só que um pouco mais forte... o "Yellow Devil".




Depois aparece o Wily, na mesma máquina da campanha anterior... com também apenas 1 forma de batalha.




E ai ele tenta fugir, e é a mesma história...




Depois de vencê-lo, é o final: Exatamente o mesmo da outra campanha!




Roll aparece voando com o Rush e Wily do outro lado abaladão.




Ele e Rock discutem ideias moralísticas...




Rock fica tristinho por ser malvado...




Mas a equipe o apoia e ele fica felizão, viva!!!




E Wily foge é claro.



Totalmente desanimado por ver que não importa a campanha, a história e o final é o mesmo, eu fui de Duo pra ver como era o jogo com ele. Alias não apenas isso, também chamei meu irmão pra jogar no modo Multiplayer/Co-op comigo!




E pegamos a última história, de Recuperar as Novas Partes.




GutsMan da as caras de novo...



Dois jogadores ao mesmo tempo é muito apelativo e o oponente nem sequer tem sua dificuldade aumentada. Os movimentos continuam sendo os mesmos dos jogos de Mega Man, tanto pros inimigos quanto pro jogador (É só atirar!)



Depois de dar um fim outra vez em GutsMan, Light manda uma mensagem pra Bass e Duo (essa foi a primeira dupla que usamos) e fala da importância de recuperar as partes... detalhe: Bass é um inimigo na série original de Mega Man, inclusive no Mega Man 8 de onde Duo foi tirado (que falarei daqui a pouco).



Essa cena acima é do Mega Man 8, jogo que começa com a luta entre Rock e Bass, dois inimigos declarados (por parte de Bass).




Daí as lutas continuam, surge PharaohMan, um robô egípcio... Detalhe: O cachorro de Bass, "Trubble" também pode aparecer, igual o Rush. Descobri que para Proto e Duo aparece o robô pássaro que da suporte nos jogos de Mega Man.




O PharaohMan saiu do Mega Man 4.



Após derrotar, em dupla, apenas aquele que deu o último golpe é "vitorioso" recebendo não apenas o "carimbo" de vitória (veja no canto inferior direito o sinal de "V" com dedinhos) mas também a habilidade do chefão.



Sim! Apenas quem deu o último golpe ganha a habilidade extra... e se você ta achando que é como em Mega Man, onde os personagens ganham habilidades baseadas em suas próprias capacidades, engana-se, pois todos ganham a mesma habilidade. Se for jogar um Raio, todos ganham exatamente o mesmo Raio.




Depois vem o AirMan, um robô que controla o ar.


Tal qual vem do Mega Man 2



Daí do nada aparece uma Nova Parte, que da um suposto novo movimento (pulo mais alto no caso dessa) mas que tem exatamente o mesmo formato. Aliás, quantas "Novas Partes" idênticas existem? Um monte!




Eu venci de Duo pra pegar um golpe a mais, pois meu irmão tava vencendo todas de Bass...




Repare nos "Carimbos". Aquele que derrotou marca o chefe derrotado... eu só tive 1 ponto de Duo.




Continuando as lutas, pois apesar de ter encontrado a maldita Nova Parte, a missão continua, mesmo não aparecendo mais nenhuma Nova Parte até o final. Surge o QuickMan...




Vindo do Mega Man 2.



Fica mais complicado encontrar o ponto fraco dos Chefões com duplas, pois o jogador fica com apenas as habilidades que obteve durante suas vitórias. Então, os dois precisam testar até achar o ataque certo... não que faça diferença...



Uma das poucas diferenças dos personagens é a habilidade de "correr". No caso de Bass, ele voa... Duo avança... Proto avança com seu escudo e Rock da rasteira. Tirando isso, em jogabilidade, todos são praticamente a mesma coisa (uns atiram mais rápido do que outros mas da na mesma, a dificuldade é mínima).




As lutas continuam, surge o NapalmMan de novo...



E o GeminiMan também  reaparece, depois de sua derrota no primeiro jogo. Eu perdi com o Duo então troquei pro Rock. Resultado: Rock e Bass lutando contra os robôs de Wily lado a lado. Explicações? Não há!



Depois de derrotar os 6, surge a ilha do Wily com seu Chefão personalizado da campanha, um Dragão de Metal Verde dessa vez.



Que alias, é do Mega Man 2, porém no MM2 ele é realmente desafiador, justamente por sua Fase, coisa que fica muito longe de acontecer no Battle.




Depois de Rock e seu melhor amigo Bass derrotarem o dragão malvado...



Surge Wily! Bass e Rock juntam forças pra derrotar o criador de Bass, e chefe dele também... lógica???



E adivinha... não há mais chefes, não há nem uma nova forma pra Wily. Tudo termina do mesmo jeito! Sim... nada muda. Os finais são os mesmos, porém diferente do primeiro jogo (pelo menos isso né), agora algumas cenas mudam dependendo da dupla que salvou o jogo (no caso de salvar sozinho, são apenas 4 salvamentos... no caso de salvar em duplas são 6 salvamentos "diferentes")


O salvamento com o Rock é sempre aquele mesmo que já falei. 

Existem mais 3 salvamentos: Proto, Bass e Duo.

Salvando de Proto:




Proto vence Wily e da no pé.



Ele tira Wily do castelo em chamas e fica observando ele ao lado de Roll e Rush (???). Detalhe, na cena não aparece ninguém além deles... entretanto...



Proto e Light batem um papo onde o dr percebe que o corpo de Proto está em péssimas condições e ele pode apagar a qualquer momento, se oferecendo pra repara-lo...




Mas Proto se recusa e sai vazado...



Ele ainda da uma de "cara maneiro" com o narrador dizendo "O que acontecerá com o corpo de Protoman? Pra onde ele vai? Ninguém sabe." ou algo nesse estilo.

Salvando de Bass:




Bass derrota seu próprio mestre...



E sai do castelo, e sim (sim!!!) ele, Trubble e Wily (pasmo) ficam diante Roll e Rush! Cara, a mina não tem qualquer ligação com eles mas faz questão de aparecer na cena final! Explicações????? Não há!!!



Logo em seguida, Bass e Wily aparecem em seu laboratório (que tinha explodido) e conversam... Novamente, Wily questiona as atitudes de Bass perante sua "traição" tal qual ele menciona apenas como "oposição"...



E Bass explica que fez o que fez por Wily não ter total confiança em seu potencial (E ai surge, aquilo que mais me irritou ao longo das inúmeras críticas nas minhas outras análises...) Alias, repare na aparência de Wily... ele ta todo quebrado sugerindo que a conversa ocorre logo após o espancamento de Bass contra seu chefe... mas repito: O Laboratório não tinha explodido?! (Ah ta, ele pode ter outros laboratórios...)



Mas ai Wily fala de Bassnium, o minério/metal que usou para fazer Bass, tal qual é inclusive o mais forte da Terra, mas forte até que o material do corpo de Rock e Proto.



E ai, numa conversa cheia de revelações, Wily apresenta sua próxima carta na manga contra Rock: Zero! Wily havia fabricado Zero do nada!!! Bass até tira onda sobre o cabelo do suposto robô mais forte de todos, se referindo a ele como uma garota, pois só da pra ver a silhueta com olhos azuis e cabelão.



Dai o narrador encerra questionando quem seria esse novo robô incrível de Wily! Detalhe: Esse jogo se passaria antes dos eventos de Mega Man 8, tecnicamente entre Mega Man (1,2,3,4,5,6 e 7) e Mega Man 8. Ignorando completamente o tempo que se leva de um jogo pro outro, ou o que ocorre com os robôs e suas verdadeiras histórias, surge a magnífica revelação de que Wily criou Zero! Mas agora, sério, faz sentido? Alias, a saga Rock continua até o 10 atualmente, e o suposto super robô não deu as caras ainda... 

Salvando de Duo:




Depois de Duo derrotar Wily...




Ele tira Wily do castelo/laboratório/ilha em chamas e, claro, Roll e Rush aparecem pra dar oi.




Daí Light agradece Duo pela força...



Duo fala de uma misteriosa energia que ele considera perigosa de mais pra ficar na Terra e vai embora, levando ela pra sua casa.




Mas Light pede pra que ele prometa que no futuro vai voltar e se despede.



O mistério sobre quem seria Duo (afinal ele só aparece em Mega Man 8) fica no ar, e o narrador nos sugere jogar Mega Man 8 pra descobrir! Detalhe: Duo nunca havia aparecido antes na história de Mega Man 8. Ele é um robô alienígena que vai pra terra justamente no MM8 e ele só se torna aliado de Rock e Ligh no final do jogo. Então, qual a lógica dele aparecer aqui?

Tem também os salvamentos em Dupla, com as seguintes 6 possibilidades:

Rock e Bass; Rock e Proto; Rock e Duo; Bass e Proto; Bass e Duo; Proto e Duo.

A ordem não interfere nos salvamentos, muito menos quem da o último golpe da dupla. Apesar do "prêmio" não ser dividido nestes casos, os salvamentos são exatamente os mesmos pra dupla.

Salvando de Rock e Bass:




Depois de Rock e Bass vencerem Wily... juntos!




Todos saem da ilha e se encontram... Bass, Tribble e Wily de um lado, Rock, Roll e Rush do outro...




Daí Bass e Rock entram em discussão, com Bass insistindo em uma batalha entre os dois...



Apesar de relutante, Rock aceita o desafio, e no final uma partida especial entre os dois jogadores surge, num modo VS entre Rock e Bass...



MENTIRA! Na verdade Wily, Rush e Roll somem do mapa, com Rock e Bass pulando de encontro um ao outro com um clarão na tela! E FIM! Cara... até eu pensei num encerramento mais lógico (e divertido). Alias, eu disse que não tem modo "VS" nesse jogo de luta com "co-op"???

Salvando de Proto e Bass:



Depois que Proto e Bass derrotam Wily... juntos... Detalhe: Proto já serviu Wily, igual Bass, mas ele deixou de ser "manipulado" e se revelou um verdadeiro espião contra Wily... 


Imagem do salvamento do Mega Man 5, onde Proto se rebela completamente e salva Light e Rock.
Que foi justamente o que provocou o nascimento de Bass (tanto na história dos jogos quanto na produção, pois era precisa haver algum robô rival de Rock pra história render, na opinião dos desenvolvedores).



Bass, Trubble e Wily ficam de um lado enquanto Proto, Rush e Roll do outro (eu até tentei não por a Roll e o Rush na tela mas olha eles ali).



Daí, Proto tenta dar lição de moral no Bass! Ele até oferece sua mão pra cumprimenta-lo! E na boa, ele toma um gelo de Bass!!! O Proto, o robô solitário e misterioso passa por uma humilhação dessas!



Depois de dar uma lição de moral, ele ainda chama Bass de "brigão" e menciona que Rock é melhor que ele em tudo, pois apesar de também ser bom em lutas, ele não se limita a pensar apenas nisso, ele também se importa com a história. (Essa meu caro, é uma indireta pro jogador!!! Só pode!)



Sim, ele se mantém lutando pelo futuro dos robôs e da humanidade! Eu resumi essa frase como "história" em meu argumento anterior, pois isso faz muito mais sentido do que o mero puchassaquismo de Proto para com seu irmão Rock. Lembrando que Proto foi fabricado como protótipo de Rock, o que o coloca como um "irmão" dele.



Proto deixa Bass com seus pensamentos, pedindo pra que reflita sobre suas prioridades e ações, pra quem sabe um dia ficar parecido com o todo poderoso Son-Rock.

Salvando de Proto e Rock:




Quando Rock e Proto derrotam Wily...



Proto e Rock ficam frente a frente com Wily até que Rush e Roll surgem (eu cortei da imagem... ou tentei kkk).




Daí rola a conversa de Rock e Wily...



Geral apoia Rock pra ele não ficar tristinho e daí, Proto aparece na cena, dizendo a frase "Acredite em você mesmo Mega Man!"...




Isso faz ele fica felizão, e fim!




Ah, e Wily foge.

Salvando de Bass e Duo:




Depois de salvar o jogo com a dupla mais improvável de todas: Bass e Duo.



Bass, Trubble, Wily de um lado, Duo, Roll e Rush do outro (sério porque a Roll e o Rush ficam em todas as cenas? Cade o Dr Light??? Ele faria muito mais sentido kkk).




Dr Light aparece do nada (num falei, cade ele la?) e agradece a força de Duo.



E cara... Duo cumprimenta Bass, tomando um "Não fala, só vai." Eu nunca usei tanto ponto de exclamação em uma única postagem mas mano!!! Mano!!!! Que isso???!!!??




Duo ainda fala que gosta dele! Cara... é muito... isso não faz sentido!

Salvando de Proto e Duo:




Proto e Duo derrotam Wily...



Daí ambos ficam cara a cara com Wily, até Roll e Rush chegarem... mas eu cortei eles completamente dessa vez porque na boa, isso explode mentes!




Daí Duo se despede de Light, que o agradece pela força.



E Proto cumprimenta Duo, pedindo pra ele voltar a Terra, como uma "desconversada" pois Duo percebeu que ele estava debilitado e ele não queria o grandão empacando pro seu lado.

Salvando de Rock e Duo:




A parceria correta, aquela que ocorre em Mega Man 8, Duo e Rock vencem Wily.




Wily de um lado, Rock e Duo do outro (Rush e Roll também aparecem depois)...




Duo se despede, Light agradece...




Duo fala da energia misteriosa do espaço e leva ela embora pela segurança da Terra...




E Rock se despede dele também, com ele desejando boa sorte pra Rock em sua batalha pela proteção da Terra.




O misterioso Duo? Jogue Mega Man 8 pra conhecê-lo! Ou leia a "AnáliseMorte: Mega Man - Saga Rock" até o fim!

Bem, pra encerrar, essa que foi uma estranha grande análise que fiz muito rapidamente, e pra ser muito sincero, sem muita vontade afinal foi uma experiência muito desagradável jogar tantas vezes sem ver qualquer resultado válido... irei explicar o quanto esse jogo ai de cima é completamente nulo na história de Mega Man.

Spin-off, o que é?

Toda franquia tem seus "spin-offs" seja filme, série, livro, anime ou jogo. 

Spin-off (Giro-Fora ou Derivação... num tem uma tradução digna) basicamente é todo material produzido de uma forma paralela e independente, com o mesmo título de uma franquia ou obra original.

Explicando: É quando algo é criado levando o mesmo nome, mas não fala da mesma coisa.

Creio que existam três formatos básicos de Spin-off, que acabam derivando várias outras formas de narrativa (até resultando em Remake ou Releitura)

O primeiro tipo, chamemos de "Paralelo", é aquele Spin-off, que apesar de não se passar na mesma história original, conta uma história que se passa na mesma realidade ou universo, podendo até usar personagens que surgem na história original.

O segundo tipo, chamemos de "Desvinculado", é aquele que conta uma história digamos... totalmente independente, que dificilmente se refere ou assemelha com a história original, criando personagens, situações, eventos, tudo novo, porém dentro dos limites da história original e seu respectivo universo.

O terceiro tipo, chamemos de "Alternativo", é aquele que simplesmente não se passa no mesmo universo ou realidade. É uma história totalmente nova, que pode usar o que quiser, como quiser, pois não interfere em absolutamente nada da história original, por se passar em uma outra realidade.

Só pra desencargo de consciência, existem jogos oficiais que pertencem a mesma franquia, porém são compilados de "quase spin-offs" pois os jogos são diferentes, sem muita ligação uns com os outros (ou até nenhuma) como é o caso de "Final Fantasy" ou "The Legend of Zelda"... e ainda assim, podem haver spin-offs do tipo "Desvinculado" ou até "Alternativo" desses jogos, como é o caso de "Final Fantasy: Crystal Chronicles" e "Hyrule Warriors".


Canon, o que é?

"Canon" (que se deriva como "Cânone" e tem um significado próximo a "Lei" ou "Regra") são informações extras, normalmente presentes em Spin-offs, que são válidas e aceitas nas histórias originais, por serem importantes ou complementares pra história original, mesmo surgindo em uma história paralela.

Mas, apenas Spin-offs da categoria "Paralelo" ou "Desvinculado" podem apresentar materiais Canon, pois no caso "Alternativo", a história já foi tão remexida, tão alterada e tornada diferente, que qualquer informação que surja não tem valor algum pra história original.

Pensando, de uma forma bem simples, me diga depois de ter lido a análise: Em qual categoria os jogos Power Battle e Power Fighters se enquadram:

1) A história é paralela e apresenta conteúdo que, de uma forma ou outra, contextualiza com a franquia original? A ordem dos inimigos, a forma como são enfrentados, os finais, os locais das lutas, os motivos das lutas, os lutadores... tudo isso faz jus ao que é mostrado na franquia Mega Man?

2) A história ocorre com personagens diferentes, retratando eventos que ocorreram num tempo diferente dos eventos da série principal, com lutas diferentes, desafios diferentes, inimigos diferentes e protagonistas diferentes ou em um intervalo de tempo diferente antes ou após os eventos reais?

3) A história não tem qualquer cuidado em respeitar os eventos da história original, tanto em sua ordem cronológica quanto em importância, e todos os eventos apresentados são meramente fictícios quando comparados aos reais (originais), além de não mostrarem personagens com os mesmos valores morais ou objetivos, muito menos "lados"?

Na minha opinião, a terceira opção é a correta. E a terceira opção é justamente o resumo de um material "Alternativo". Logo, nada que é mostrado é real, ou pode ser usado ou considerado Cânone.

Sim jovem, toda essa análise foi só pra dizer que: A origem de Zero, bem como qualquer outra coisa mostrada nesses dois jogos, não tem nenhum valor, lógica, coerência ou sequer obrigação de fazê-lo, com relação a franquia original. Esses são jogos totalmente desconectados da franquia, feitos apenas para vender uma marca, para um formato diferente de plataforma, de forma rentável.

Se mesmo assim, não se convenceu de que aquele vídeo que mostra Bass e Wily ao lado do recém produzido Zero é uma verdadeira ladainha, peço humildemente que jogue e veja com seus próprios o quanto esses dois jogos valem pra franquia, bem como qualquer informação neles apresentada.

É isso!

Espero que tenha curtido... espero não ter sido muito... chato.

Até a próxima!!!

22 comentários:

  1. Belo post sr carinha, esses spin offs parecem meio meh, mas pelo menos devem ser mellhores que Megaman Soccer. Se cuide.

    Ps: Antes que me esqueça: SUPER FIGHTING ROBOT! MEGAMAN!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahhh a animação... a coisa mais tosca e ao mesmo tempo mais fiel ao jogos que já vi.

      Mega MAn Soccer... eu já vi... odeio futebol.

      Excluir
    2. Pensei que você achasse Capitão N a coisa mais tosca, isso se você ja tiver visto.

      Excluir
    3. Capitão N eu jamais assisti. Me refiro a Mega Man TV Animation. Por alguma razão sua frase me fez lembrar da intro.

      Capitão N eu nunca assisti mas depois de ter descoberto sua existencia farei todo o possível pr nunca assistir.

      Excluir
    4. Sim eu sabia que você estava falando de Megaman TV animation, e a frase foi retirada da abertura gringa, que consegue ter uma letra pior que a da versão Br.

      Excluir
  2. Só de ver sobre qual jogo seria o artigo eu pensei que ia dar treta,mas me enganei...
    Uma coisa que me lembrei foi que durante o desenvolvimento da saga X,principalmente os primeiros,existia uma aura de que eram duas séries separadas,com traços e até alguns personagens em comum,mas apenas isso.As vezes parece que foi esse jogo(o segundo,pelo menos) que trouxe a necessidade de explicação para a cronologia da série,vai ver por isso muita gente aceita ele como uma boa explicação,mesmo as informações dos jogos não batendo.Pena que a Capcom enterrou a série por pura e simples falta de dinheiro(que ela vai demorar a se recuperar),talvez o Inafune tivesse a resposta.
    Enfim cara,desculpe se viajei um pouco.Cheers!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É como eu amo dizer: A melhor explicação parte dos jogadores, não dos desenvolvedores. Tudo pra eles gira em torno de dinheiro... qualquer coisa que possa servir pra dar mais grana é validada.

      Mas pros jogadores, a lógica domina.

      Fiquei surpreso por ainda não aparecer ninguém xingando a postagem.

      Excluir
  3. E pra voce, quem seria o criador do zero?
    So sei que tem varias teorias e debates interessantes do que acontece depois da saga classica e inicio da x, tanto do tempo decorrido como do destino dos personagens e apariçao de zero.
    E a saga half life, o que acha dela?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu fiz várias análises sobre todos os jogos de algumas das principais franquias Mega Man (X, Zero e Rock), nelas falei sobre a real origem de Zero (teoria) onde eu afirmo que Dr. Light não só foi seu real criador, como ele usou Proto e Rush para desenvolver Zero. A teoria foi totalmente ridicularizada por fans, e eu até entendo, mas pra mim fez certo sentido ao ponto de tentar descrevê-la e explica-la da melhor forma possível em pelo menos 3 das análises:

      http://divulgantemorte.blogspot.com.br/2013/08/analisemorte-megaman-x-saga-parte-2.html

      http://divulgantemorte.blogspot.com.br/2014/03/analisemorte-os-segredos-de-megaman.html

      http://divulgantemorte.blogspot.com.br/2014/04/analisemorte-mega-man-zero-34.html

      Eu realmente acredito muito nessa teoria, afinal fui eu mesmo que bolei, e apesar de soar absurda, foi a que chegou mais perto de explicar bem e respeitosamente a origem de Zero, dentro da fórmula básica que o principal responsável, Inafune, seguiu: "Nada se cria, tudo se transforma."

      Mas por favor não me condene se não concordar!!! Lembre-se que é tudo teoria e só é valido se for capaz de responder suas dúvidas, do contrário é só descartar e permanecer na busca pela verdade!

      Half Life... o cara barbudo que enfrenta aliens que parecem ter inspirado aquele vilão do Ben 10? Heh, eu tentei jogar uma vez porém fiquei perdido no tipo de estacionamento. Nada contra, é um bom jogo, porém jamais cheguei ao fim. Maaaas, o jogo ainda existe e nunca é tarde pra jogar né não sr!?

      Bem vindo!!! E see yah!

      (tive que editar o comentário porque tinha colocado os links errados...)

      Excluir
    2. De boa.
      Hoje em dia jogar half life 1 e mais complicado por causa da grande evoluçao dos jogos que temos hj em dia, mas com umas 2 hrs de jogo vc pega o jeito e se acostuma. Queria que voce jogasse half life 2 entao. Estava vendo outros posts de megaman seus e vi que as analises sao bem feitas e os comentarios e debates sao uma fonte de imaginaçao e teorias muito legais, e queria bastante ver isso em uma analise de half life, pq cara acho q vc n e muito por dentro da serie half life e portal,mas tem tanta coisa e tanto forum e tanta teoria na net sobre as mais diversas coisas dos 2 universos que vc ficaria besta da quantidade( ontem msm tava pesquisando o fato do gordon usar ou nao capacete, e acredite achei umas 10 abas de foruns e reddit sobre isso, e bastante interessante, mas claro tudo isso q citei sao em sites americanos, material brasileiro e escasso e fraco).
      A historia e fantastica, dps de finalizar o 1 fui pro 2 achando que nao tinha como ele supera-lo, me enganei bastante, o 2 e sensacional. Cito muito o enredo pois ppra mim e o maior feito da saga tanto o 2 como o episodio 2 me deixaram com aquele gostinho de quero mais, e ainda tem a ligaçao com portal que e outro jogo sensacional.
      Tenta uma vez ai o half life 2( e fazer uma analise dele) ou portal 1, e bem facil de achar alguem no youtube mostrando um lugar bom pra baixar e o melhor esses 2 tem traduçao pt-br nas legendas pra baixar.
      Ps: mal ai pelo erros e pelo portugues ruim, to no notebook e nao tenho saco de ajeitar essas coisas por aqui

      Excluir
    3. Esqueci, mas se for msm começar pelo 2 nao vai ficar tao por fora da historia do 1 eles citam bastante no 2, mas se quiser algo mais concreto olha esse video:https://www.youtube.com/watch?v=iBQ5akm6Nwo
      Ps: esqueci de dizer no comentario anterior que por exemplo teve coisas ate msm do 1 que so fui entender msm apos ter jogado toda a saga, pra vc ter uma ideia, e outra cachoeira de coisas fuçando nos foruns e que vao se ligar so depois.

      Excluir
    4. Half-Life... taí um game que dificilmente tentaria jogar, mas eu sempre me deixo seduzir pelos comentários de fans... ver que você é tão fan de "HL" me faz querer ser fan também!

      Pra ser sincero, eu adorei os gráficos do primeiro jogo... ele é lindo, plástico, muito fácil... mas infelizmente eu fiquei travado numa maldita parte que juro nem imaginar como sair... claro que na época que joguei eu tinha uma noção ridícula de inglês e a versão que joguei foi justamente essa. Atualmente manjo de todos os paranauês pra obter jogos em pt, espanhol, inglês, sem frescuras e sem problemas... Posso jogar de tudo, só falta tempo rs.

      Vou fazer questão de experimentar Half-Life. Geralmente quando me recomendam jogos eu acabo quebrando a cara por ter perdido tanto tempo sem jogar... só espero que ele não seja do tipo "longo"... eu to evitando jogos "longos" poelo fato de ser extremamente demorado pra analisa-los... mas bem, sei que não vou perder nada pois pelo menos em visual o jogo já me agrada. Pelo tanto que já ouvi falar dele, parece que vale a pena... tomara que eu tenha algo legal pra compartilhar sobre ele.

      Sr, obrigado pelas dicas... sobre Portal: Meus irmãos jogaram e eles ficaram meio fascinados. Eles são impressionáveis saca, mas pela ideia do jogo eu também me senti atraído... agora ver que ele de alguma forma faz ponta com Half-Life (eles são da tal "Orange Box" né? Games feitos com a mesma engine e vendidos juntos...) creio que vale a pena jogar um pouco.

      Sobre conteúdo: A internet sempre tem muito de muito... recentemente achei um blog que fala sobre Teorias de Hora de Aventura e também explicações e interpretações, dentre outras coisas. Eu pirei no material, o cara responsável foi muito criterioso e detalhista, e apesar de algumas falhas bobas, ele fez um ótimo trabalho. Curti a ponto de pedir "parça" mas depois tive a péssima notícia de que aparentemente ele "descontinuou" o site. Na real acho que ainda postam coisas, mas desde Janeiro não aparece nada novo então, isso me desanimou depois que li tudo do site rs. Mas o cara é show!

      https://urubutrix.wordpress.com/2014/06/11/que-horas-sao-hora-de-aventura-teorias-e-curiosidade-5a-temporada-3a-parte/

      Com um pouco de pesquisa sempre se encontra algo decente no meio do lixão da net brazuka... você me achou kkkk... e não é tão fácil achar meu blog. Sou grato por isso xD.

      No dia que sair uma análise Half-Life... exijo seu comentário! Rs.

      Vlw pela presença sr, e curta a leitura... ah, e obrigado por confiar em mim ao ponto de querer ver minha interpretação de seu jogo favorito. Eu não manjo tanto do mundo dos games, filmes, animes ou qualquer outra coisa (rs) mas sei me empenhar pra analisar cosias de forma respeitosa. Garanto que darei meu máximo pra honrar sua confiança.

      See yah!

      Excluir
    5. Desculpe meus erros ortográficos... eu to com sono xD

      Excluir
    6. Vlw cara, vou aguardar a postagem.
      Falei dos graficos pois hoje em dia muitos so ligam para isso, não tenho isso, se me der um jogo de nintendinho e ele for bom os graficos eu relevo.
      Hl e Portal nao sao apenas ligações, os 2 sao no mesmo universo e as empresas de cada jogo sao concorrentes umas das outras. O jogo realmente fascina msm principalmente o 2, e aposto que voce vai escrever paragrafos e mais paragrafos depois que conhecer Glados a "vilã" do game e vai entender um pouco os seus irmaos. Ademais aconselho jogar primeiro toda a saga half life pra depois partir pra portal, e nao se esqueça de procurar um carinha de terno enquanto estiver jogando hl( voce vai entender).
      E antes que me esqueça se nao conseguir passar uma parte olhe um detonado somente daquela parte pra conseguir passar, e nao fuçe que nem um louco por ai(por enquanto) principalmente em foruns, pois mts tem spoilers gigantes de partes finais do hl2 e seus episodios.

      Excluir
    7. E nao esqueça, as 2 sagas sao riquissimas em detalhes, muitas coisas acabam passando despercebidos, por exemplo a reaçao dos besouros q tem pelo chao no hl 1

      Excluir
    8. Apenas um texto XD
      http://blog.retinadesgastada.com.br/2012/10/por-que-half-life.html

      Excluir
    9. Beleza, eu vou jogar o 1 primeiro. Eu gosto de seguir a cronologia de lançamento pra me surpreender saca. Depois farei a análise e você diga o que achou.

      Excluir
    10. Senhor shady a uns meses fiquei sabendo sobre a existencia de uma HQ publicada pela capcom com parceria com a archie comics q preenche alguns furos na história de megaman eu n terminei de ler mas por curiosidade dei uma espiada no final ele mostra visões sobre o futuro de rock e diz q rock foi escondido em um museu e q no futuro um cientista do mal o achou e modificou mandando ele pro passado pra matar o megaman\rock original e q x e uma copia de megaman q foi melhorada por trinta anos e q zero foi criado por douto wily pra derrotar de uma vez por todas o doutor light mas ele trabalharam em seus projetos ate a morte e q os personagens de megaman clássico estão todos desaparecidos ou mortos porque megaman se passa muitos anos depois porem tem um capitulo q o x e o megaman se encontram se estiver interessado eu posso lhe mandar o link do site em que li a HQ e a archie comics publica hqs de outros jogos como Sonic

      Excluir
    11. Sr Tiago!!!

      Então, eu conheço uma pá de HQs baseadas em jogos, muitas delas oficiais, algumas fanfics, mas sempre com uma arte maravilhosa e uma história convincente. Não me atrevo a menosprezar o trabalho de ninguém, mas eu não considero nada disso real...

      Tipo, pra mim os jogos de vídeo game são um universo a parte. Alias, a forma como um jogo é criado envolve tantas mentes, que só através de tal processo que o jogo ganha sua forma de jogo. Uma HQ, uma série, um filme, são coisas que possuem processos beeeem diferentes do de um jogo, então não é certo, nem justo, validar algo feito de forma "facilitada" ou sem todas as influências que os jogos recebem. Por isso, pra mim (e quem compartilha desse ideal) jogo de video game tem seu próprio universo, e seus jogos que compõem esse universo. HQ pertence a um universo paralelo, as vezes "revelador" mas nunca, nunca 100% crível, pelo menos não no universo dos jogos. Então, em resumo: Só considero real o que ta no jogo, ou na pré-produção do jogo. Nunca considero o que as empresas, desenvolvedores, desenhistas, editores, distribuidores e até mesmo diretores, dizem. Eu apenas confio e considero o que tem nos jogos, somente nos jogos, raramente no que tem fora deles... e quando considero isso é por mera semelhança com alguma ideia que já exista nos jogos (Origem de MegaMan vs Astroboy por exemplo, é algo que eu considero real).

      Pois é, ignorando isso tudo que falei... eu gostaria sim do link... não custa nada ler um pouco, e eu sempre curto hqs e mangás. Eu lia os de Zelda, e apesar de quase sempre discordar de "grandes revelações" eu nunca menosprezei nada, e curti pacas. Tem um Mangá de Majora's Mask que praticamente me fez abrir os olhos pra verdadeira interpretação do jogo, mas o mangá em si não é tão significativo pro enredo dos jogos. Eu também to lendo os Mangás de Mega Man ZX Advent para entender um pouco melhor a ideia que o jogo quis passar em alguns momentos, mas não concordo com tudo que é dito ou mostrado pelas revistas, pois nem sempre eu vi o mesmo nos jogos.

      Enfim, sr, é apenas meu jeito de pensar e observar as coisas... isso não torna nada plenamente correto, muito menos errado, apenas é uma forma de se ver e interpretar.

      See yah!!!

      Excluir
    12. http://sonic-tales.blogspot.com.br/p/mega-man.html?m=1 aqui esta senhor shady espero q goste só um detalhe no meio dessa HQ existe um crossover com Sonic aqui esta o link do crossover http://sonic-tales.blogspot.com.br/2013/08/crossover-sonic-x-megaman-todas-as.html?m=1 espero q goste

      Excluir
    13. Agora que terminei minha analise sobre ZXAdvent, to livre pra aproveitar o período entre essa e a próxima analise. Vou ler um pouco desse blog. Vlw sr Thiago...

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Seguidores do Google+