PesquisaMorte:

ArquivoMorte

FeedMorte

CadastroMorte

Cadastre seu e-mail aqui:

Delivered by FeedBurner

segunda-feira, 9 de novembro de 2015

AnáliseMorte: Kingdom Hearts - Tudo o que eu conseguir falar sobre KH1

Chega mais uma análise de jogos, que provavelmente ficará grande, afinal não falarei apenas de um jogo, falarei de vários universos diferentes, que se unem em um jogo:

Kingdom Hearts


Esse é o primeiro jogo da franquia, e é brilhante a forma como ele explorou seu próprio enredo, como se tivessem planejado continuações e como se toda a história já estivesse pronta desde o inicio... e não foi bem isso.

Tentarei fazer um trabalho parecido com o da AnáliseMorte: Kingdom Hearts - Birth by Sleep... só que melhor.

_________________________________________________________________________________

© 2015 DivulganteMorte 
AnáliseMorte criada por ShadyMorte, distribuído por DilvulganteMorte, Inc. e Tecnologia do Blogger, Inc. Todos os Direitos Reservados. 
© Spoiler  
Informações Reveladoras sobre produtos Disney Entreprise, Inc e SQUARE CO, LTD. Todos os Direitos Reservados (dos spoilers viu).

_________________________________________________________________________________

É isso, prepare-se e...

Boa Leitura!

Como mencionei, a história de Kingdom Hearts é maravilhosa, e cheia de referências a coisas que viriam a acontecer, em continuações. Mas no início, o jogo foi feito com o simples objetivo de explorar a união Disney/Square no mundo dos games.

Exploração essa que deu ótimos resultados, mas não falarei disso pois já mencionei o que precisava em AnáliseMorte - Tudo Sobre Kingdom Hearts - Birt by Sleep.

Como na análise anterior, irei dividir pra organizar...

TÉCNICA

Musica, Gráficos, Jogabilidade, Animação, Enredo... é disso que irei falar no inicio.

O jogo é exclusivo de Play Station 2, teve versão japonesa e americana, e até um relançamento chamado "Final Mix" com vários acréscimos e modificações, também para PS2. Ao longo da série, há lançamentos para várias outras plataformas, dos demais KHs, o que dificulta um pouco acompanhar a franquia (afinal, a mudança constante de plataformas exige a aquisição das mesmas para poder jogar, e isso é um saco). Tem jogo pra vídeo-games da Nintendo e da Sony, mas nenhum para Microsoft (ou seja, sem jogos de KH para PC T_T) o que também é uma pena, principalmente para jogadores de PC (tipo eu).

Obs.: Nessa análise falarei somente do primeiro jogo, mas posteriormente farei uma análise do Final Mix, bem como sobre suas alterações.

A música de KH é envolvente... simples assim. Usaram como tema algumas das músicas de Utada Hikaru, que diga-se de passagem além de gata, é muito talentosa. As músicas dela "Simple and Clean", "Hikari", "Passion" e "Sancturary" são a assinatura de Kingdom Hearts. Na verdade, várias versões dessas músicas marcam presença no jogo, inclusive elas são versões delas mesmas: Simple and Clean é a Hikari, uma sendo em inglês e a outra em japonês. O mesmo vale pra Sanctuary e Passion. Alias, no vídeo abaixo, da abertura de KH1, a música que toca é a Simple and Clean, remixada. Por que eu disse essas coisas? Simples: Procurei pelas músicas pra ouvir enquanto digitava e descobri que eram tudo versões de apenas 2 músicas da Utada: Hikari e Passion. Achei interessante e resolvi compartilhar... afinal é uma análise não?!

O som gruda, e muitas das vezes que joguei KH foi só pra ouvir a voz dessa moça, e o instrumental, a letra, tudo... meio que flui com os clipes do jogo.


Os clipes, que são apresentações ou encerramentos um tanto quanto "abstratos", conseguem resumir o jogo inteiro... alias a franquia inteira. Mais uma vez, parece que já tinham todo o material pronto, desde o primeiro KH em diante, e tudo o que tiveram de fazer foi por as coisas nos jogos.

O jogo é uma mescla de Disney com Square, então era de se esperar algo tão genial assim. Puxasaquismo a parte, a Disney sempre soube produzir material de primeira com animações/musicais incríveis, enquanto a Square sempre surpreendeu com jogos de gráficos inacreditáveis e tramas profundas e complexas.

Os gráficos são ótimos, e é interessante a forma como a Square conseguiu misturar os desenhos da Disney com os traços de Final Fantasy. Cada desenho da Disney tem sua própria arte, mas a Square os adaptou ao estilo de Final Fantasy, fazendo com que todos fossem parecidos, mesmo sendo totalmente diferentes... alias, eu diria que a Square adaptou seus próprios traços ao universo Disney. Se comparar o designe de alguns personagens da Square com de suas mesmas versões em Kingdom Hearts, é perceptível que estão bem diferentes...


Mas ainda assim não perdem suas identidades. Alguns até ficaram melhores...

Ao que tudo indica, eles rejuvenesceram os personagens de FF que estavam na Ilha inicial...

Não importa qual seja a arte, ela se adapta perfeitamente ao universo de Kingdom Hearts, eu destaco o que fizeram com a obra de Tim Burton, "O Estranho Mundo de Jack" onde adaptaram o estilo "Stop-Motion" do filme para os gráficos padrões do jogo. O filme não perdeu em nada sua identidade, e sintonizou perfeitamente com Kingdom Hearts.


Jack em "Kingdom Hearts" VS Jack em "O Estranho Mundo de Jack"

Alias, preciso explicar como funciona essa parceria Disney+Square (afinal, apesar de eu ter explicado isso na análise anterior, você pode não ter lido ela):

A Disney produziu desenhos e animações que se tornaram verdadeiras obras de arte. Muitas delas (se não todas) marcaram a infância de um monte de gente no mundo todo. A ideia seria desenvolver um jogo que usasse todos esses títulos da Disney, em um contexto original e único onde todos eles pudessem se conectar. Nasceu Kingdom Hearts, a história de pessoas com Chaves grandes, capazes de atravessar as portas entre as realidades, e assim, interagir com o universo Disney.

Claro que apenas pôr personagens da Disney interagindo uns com os outros não seria o suficiente, era preciso criar personagens originais, que conseguiriam fazer a proeza de modificar as histórias clássicas, forçando tal interação. Daí surgiram os protagonistas de Kingdom Hearts, e os personagens de Final Fantasy (adaptados).

Tudo junto, criou-se Kingdom Hearts.

Porém, com apenas gráfico e história não se cria um jogo, talvez um mangá ou um filme, mas não um jogo. Para isso é preciso ter Gênero e Jogabilidade, e apenas uma excelente Jogabilidade conduzida por um extraordinário Gênero conseguiria acompanhar a enorme magnitude contextual de Kingdom Hearts (eta).

Square Enix (que na época era chamada de Squaresoft) tem tendência em criar jogos do Gênero RPG. De várias formas, com vários estilos, ela domina essa área com títulos grandiosos como Final Fantasy e Chrono Trigger. Logo, era esperado que KH fosse um RPG, mas... não é qualquer RPG, é um Action-RPG.

Jogos assim usam o mesmo esquema básico de todo RPG: Escolhas, Estratégias, Up, Leveis, Múltiplos Personagens, etc. O diferencial é a forma de Ação, que ocorre em tempo real.



Normalmente, RPG's Virtuais se baseiam em Turnos, onde sempre que uma ação é executada, é preciso aguardar um pouco pra próxima ação. Nesse meio tempo, os oponentes podem atacar. E é assim que funciona, seu grupo de personagens revezando em ataques contra o grupo oponente. Também, os personagens ficam estáticos até que um comando seja feito, movendo apenas pra realizar a função ordenada, aguardando para poder realizar a próxima.

Um Action RPG tem o grande diferencial de permitir a movimentação dos personagens. Todos podem ir pra onde quiserem no campo de batalha, atacando de vários ângulos, e até mesmo esquivando de ataques. É preciso muito mais do que Comandos e Estratégias, é preciso Movimento. Kingdom Hearts usa isso como Jogabilidade, sem turnos, apenas todos atacando e correndo de um lado pro outro.



Não há transição de cenários, algo que os RPGs da Square costumam fazer, e toda a batalha acontece no mesmo campo em que o jogo acontece. Isso é ótimo pois da uma sensação de continuidade.

Os movimentos são simples: Correr, Pular, Atacar, Falar, Fazer Magias, Invocar Aliados, Realizar Ações Especiais e Usar Itens. Dependendo da situação do jogador, surgem mais movimentos como Planar, Nadar, Atirar, e por ai vai.



O jogador conta com um Menu de 4 linhas para escolher suas ações. Com o direcional pra cima, baixo e lados, o jogador escolhe o que vai realizar, e com o Analógico Direito movimenta o personagem.

Há comandos para agilizar o gameplay, como segurar o R2 pra fazer uma de três magias pré-selecionadas. Ou o R1 para travar a mira em algum inimigo.

A pré seleção de magias é feita no menu, onde também é possível equipar e desequipar armas e acessórios, equipar objetos consumíveis, configurar o jogo e verificar a situação atual dos personagens (level, atributos, quantidade de HP e MP, etc).



Os personagens tem HP, que é a quantidade de energia vital deles e MP que é a quantidade de energia mágica. No grupo, só pode haver 3 personagens, contando com o protagonista, e apesar de haver um grupo fixo, capaz de realizar a função especial "Trinity", dependendo da fase tem como substituir um desses membros pelo personagem principal da dita fase.



Também é possível invocar aliados, como um tipo de magia especial, caso tenha MP suficiente. Esses aliados são personagens da Disney que tiveram seus mundos comprometidos ou decidiram se unir ao protagonista em sua jornada. A maioria deles toma o lugar dos outros personagens do grupo e auxiliam o protagonista, mas tem um que fica ao lado do protagonista, curando ele e todos os demais do grupo, periodicamente... falarei disso depois.



Apenas o protagonista é controlável, os demais personagens do grupo tem suas ações por conta própria, porém, é possível determinar a frequência das ações dos demais membros do grupo pelo menu.

É interessante e bem inovador. Eu me lembro de ter visto algo no mesmo estilo em outros jogos da Square, com destaque para Final Fantasy XII, tal qual usa o esquema de configuração dos demais personagens do grupo com ações e reações automáticas, e também a batalha em tempo real, no estilo Action RPG. Considerando que Kingdom Hearts foi lançado em 2002, e Final Fantasy XII foi lançado em 2006, é mais do que óbvio que FF12 se baseou no sistema inovador de KH. (bom o suficiente pra inspirar outros jogos)

Além disso, tem um "gênero secundário": Nave.

Ao passar de um mundo para o outro, o protagonista usa uma Nave Inter-dimensional. Enquanto navega pelo espaço, é possível mover a nave e atirar em asteroides e inimigos espaciais. A nave em si pode ser construída pelo próprio jogador, com uns blocos chamados Gummi. Apesar disso fazer parte do enredo, é estranho e um pouco confuso de montar. (Eu até tentei, mas fiz uma nave toda esquisita... de toda forma, serviu pra chegar até o fim).


Há algumas fases em que os personagens ganham habilidades extras, como a fase da Pequena Sereia, onde os personagens viram aquáticos, podendo nadar pra cima, pra baixo, pra qualquer direção. Rola um tutorial pra ensinar os movimentos novos, e é bem dinâmico. No inicio é confuso, mas com o tempo fica bem fácil de jogar.

Melhor que tudo isso, só mesmo a história... mas não tem somente uma história, afinal é Kingdom Hearts! KH nada mais é que um crossover Disneyficado!

São várias histórias completamente distintas da Disney, modificadas por causa de uma história secundária, que na verdade é a principal. A história de Kingdom Hearts é basicamente a de um grupo de personagens modificando as histórias da Disney.

Não é bem isso, o foco não são as histórias da Disney, mas elas marcam uma presença notável. A questão é que os mundos dos personagens da Disney estariam sendo afetados pela presença de criaturas geradas por causa de Kingdom Hearts. Alguns mundos até foram destruídos e apagados por causa dessas criaturas. Com isso, o protagonista e sua turma são levados para os mundos remanescentes, e conforme a história avança, vão salvando esses mundos da destruição certa. 

Mas a mera presença deles já muda bastante a história original desse mesmo mundo.

Antes de contar a história de Kingdom Hearts, bem como as histórias modificadas da Disney, irei contar as histórias originais de cada um dos envolvidos na trama de KH.

Começando por:

Wonder Land
Mundo de "Alice no País das Maravilhas"


Era uma vez... Uma mocinha chamada Alice, meio chapada das ideias com suas poesias, músicas e pensamentos confusos. Enquanto sua babá lia um livro, ela brincava com seu gatinho, e imaginava um mundo maluco porém perfeito pra ela, o "mundo dela". De repente, surge um Coelho bem vestido, gritando que estava atrasado e correndo. Alice fica surpresa ao ver um coelho vestido, com relógio e falante, e o segue até sua toca. Ela entra na toca (eu disse que era chapada?!) e cai num buraco bem fundo, cheio de mobílias flutuantes. Ela chega numa sala, com uma Maçaneta falante, ambas trocam uma ideia, onde Alice diz estar procurando o coelho. Com isso, ela bebe de uma garrafa estranha e diminui de tamanho, depois come um pedaço de um doce estranho e aumenta de tamanho. Ela começa a chorar por estar enorme e a sala inunda. Ela bebe da garrafa de novo e fica minúscula, mergulhando nas próprias lágrimas... cara, é muita loucura. História vai, com ela indo em busca do coelho, conhecendo um monte de personagens confusos, estranhos, malucos tipo o Chapeleiro Maluco, a Lebre, o Ratinho, o Gato Risonho e finalmente a Rainha de Copas. Depois de conhecer e cantar nos vários cantos insanos do mundo louco que ela chegou, Alice chega até a Rainha de Copas, uma mulher gorda e estranha, fanática por decapitações. Alice acaba ajudando um grupo de Cartas vivas a pintar Rosas Brancas com tinta Vermelha, pois eles tinham plantado rosas Brancas sem querer, e a Rainha queria Rosas Vermelhas. Ao tentar ajudar, a Rainha pega todos no flagra, e manda Cortar a Cabeça deles. Então, Alice se apresenta à Rainha de Copas, que pergunta pra onde ela iria, ela responde que queria achar "seu caminho" e a Rainha berra dizendo que la, tudo é da Rainha. Não demora muito e a Rainha pede para que Alice jogue Críquete. O Gato Risonho aparece então, e atrapalha a Rainha no jogo, a Rainha fica com raiva e ordena o corte da cabeça de Alice, mas o Rei influencia e consegue um Julgamento pra ela. Todos vão para o tribunal com a Rainha como Juiz, e no meio do julgamento acontece um monte de loucura, com Alice ficando gigante no final, ao comer de um Cogumento. Alice insulta a Rainha e começa a encolher, a Rainha então decide ferrar com a Alice e ela foge... no fim, ela acorda. 

Olympus Coliseum
Mundo de "Hércules"



Já contei um pouco da história de Hércules na análise anterior, mas vou resumir a parte da história que é importante pra esse jogo:


Era uma vez... Um semi-deus chamado Hércules, que precisa restaurar sua divindade se convertendo num verdadeiro herói, ganhando o direito de entrar no Olimpo e viver com seus verdadeiros pais, os deuses Zeus e Hera. Ele é treinado por um Sátiro chamado Phil, e consegue ficar forte o suficiente pra ser um grande herói. Enquanto isso, Hades faz de tudo para eliminar essa ameaça, pois profecias antigas diziam que Hércules um dia iria vence-lo. Então, várias criaturas são postas no caminho de Hércules, como a Hydra, mas ele vence todas, e isso ainda o ajuda a se tornar um herói reconhecido. Entretanto, Hades tinha um trunfo, uma mulher que trabalhava pra ele e deveria seduzir e enfraquecer Hércules. Só que Hércules acaba se apaixonando por essa mulher, e vice versa, e os planos de acabar com Hércules vão por água abaixo... só que não... Hades usa o amor de Hércules pela mulher Magie para vence-lo, e força um pacto com ele. Hércules troca sua Super Força pela segurança de Magie. Então, sem Hércules no jogo, Hades invoca os Titãs para dominar o Olimpo na base da força. Enquanto isso, Hércules enfrenta um Ciclope, mesmo sem ter sua super força. Ele vence, mas Magie acaba se ferindo, o que quebra o pacto de Hércules com Hades, devolvendo sua super força. Hércules, super forte novamente, luta contra os Titãs e vence, mas Magie acaba morrendo. Ele então doma Cerberus, o cachorro de Hades (que guardava os portões do submundo) e chega até o covil de Hades, onde ele faz um último acordo trocando sua vida pela vida de Magie. Ele pula no rio dos mortos e pega a alma de Magie. Mas ao invés de morrer, ele se torna um deus, por ter sacrificado sua vida por outra pessoa. No fim, ao invés de ir para o Olimpo viver com seus pais como um deus, ele decide permanecer no mundo mortal, ao lado de sua amada.

Deep Jungle
Mundo de "Tarzan"

Era uma vez... uma família, que se salva de um navio naufragado. Eles passam a viver em uma Casa da Árvore feita por eles em uma ilha, mas um dia um leopardo alpinista mata a mãe e o pai da família, e apenas a criança sobrevive. Uma Gorila que havia perdido seu filhote pra esse mesmo leopardo, acaba salvando a criança e levando ela pra ser criada junto aos gorilas. Essa criança criada por gorilas, passa a ser chamada de Tarzan. Ele vai crescendo, aceito por todos os gorilas, exceto o Gorila Alfa, Kerchak. Porém um dia, ele mata o Leopardo assassino com sua lança, ganhando o respeito de todos inclusive de Kerchak. Ele cresce e se converte em um homem, com as habilidades de falar com os animais e viver na floresta. Um dia, um grupo de pesquisadores chega em sua floresta e Tarzan se apresenta. Eles ficam pasmos com a presença de um homem selvagem, e passam a estuda-lo. Jane, a pesquisadora junto de seu pai, estavam la para estudar os gorilas, e acabaram encontrando um homem vivendo entre eles, o que era bem melhor. Já Clayton, um caçador metido a explorador, havia sido contratado pelo pai de Jane para leva-los até os gorilas, sem causar dano. Porém, um dia, Tarzan é convencido a levar Jane e os demais para onde os gorilas viviam por Clayton que mentiu dizendo que assim Jane ficaria com Tarzan. Chegando la, Clayton ataca os gorilas, revelando que estava la para calça-los e vende-los. Rola mais história, Jane sequestrada por piratas, Clayton fazendo média, e por ai vai, até que Clayton luta contra Kerchak, e o mata. Tarzan, puto da vida, luta contra ele e no fim, Clayton morre enforcado em cipós. (bem Disney... bem Disney). No fim, Tarzan consegue ouvir as ultimas palavras do gorila Kerchak, que o chama de filho pela primeira e ultima vez. Depois de tudo isso, Tarzan se recusa a deixar a ilha, pois era o novo Macho Alfa do bando de gorilas, e Jane, ao invés de voltar pra civilização, opta por ficar com Tarzan na selva. Fim.


Hundred(100) Acre Wood
Mundo do "Ursinho Pooh"

Era uma vez... não há uma única história. O ursinho Pooh é um personagem de um livro de histórias que um garoto chamado Christopher lia, e quando lia, entrava no livro, pra se aventurar com seus amigos fictícios. Pooh é um urso meio lerdo e viciado em mel, e seus amigos são: Leitão, um porquinho pequeno e medroso;  Corujão, uma coruja sábia, controladora e meio confusa; Tigrão, um tigre hiperativo que pula muito; Ió (Eeyore ou Bisonho), um burro sem rabo ultra depressivo; Abel (Sr Coelho), um coelho metido e mandão; Guru, um canguru filhote destemido e bem corajoso, que sempre arranja problemas, talvez por sempre andar e imitar o Tigrão. Tem também a mãe de Guru, que é uma canguru super-protetora, que tenta bancar a mãe não só de seu filho, mas de todos (só que ela não aparece no jogo). Apesar de poder, e até achar bem interessante, não irei falar da teoria das diferentes personalidades representarem transtornos psicológicos... afinal o que preciso mostrar é a história da Disney, não do passado ou do que Pooh é baseado. Enfim, existem várias histórias diferentes do Pooh, com direito a inúmeras animações. A história geral seria desses diferentes animais (com aspecto de pelúcia) vivendo e convivendo em um mundo simples e pacífico, tendo aventuras com as coisas mais simples que existem (tipo ficar entalado ou subir numa árvore). Simples assim... e fim

Agrabah
Mundo de "Aladdin"




Era uma vez... A noite aráaaaaabia, e o dia tambéeeeeeeeem... a noite é tão quente mas faz com que gente se sinta tão beeeeeeeem... um morador de rua, chamado Aladdin, junto com seu macaquinho chamado Abu estavam de boa na deles quando conhecem Jasmine, sem saber que ela era a princesa da cidade. Eles são presos por furto, mas Jasmine ordena a soltura deles. Jafar, o vizir do Sultão (rei da cidade, pai de Jasmine) diz que Aladdin foi executado por seus crimes, deixando a princesa triste. Posteriormente, Jafar usa Aladdin para pegar uma Lâmpada Mágica em seu lugar. Jafar queria a lampada para poder realizar seus desejos e se tornar o novo sultão de Agrabah. Então, Aladdin e Abu vão até a estranha caverna falante com forma de uma cabeça de leopardo negro, e buscam pela tal lampada. Eles encontram um Tapete Mágico com bastante personalidade, que os leva até a Lampada Mágica, porém, Abu se vê seduzido por um Rubi Gigante e ao toca-lo, desencadeia o caos na caverna, tal qual se enche de lava durante um terremoto enquanto a boca (saida) se fecha lentamente. Montados no tapete, Aladdin e Abu levam a lampada até Jafar, que assim que toca nela, joga Aladdin de volta pra caverna, porém Abu, espertão, toma a Lampada e pula pro encontro de seu amigo. Com a caverna fechada, Aladdin esfrega a lampada, e dela sai um Gênio Azul, meio doidão. Esse Gênio diz que pode realizar 3 desejos de Aladdin, exceto fazer alguém se apaixonar, morrer ou ressuscitar. Aladdin então descobre que o Gênio é praticamente um escravo, e promete que usará seu último desejo para liberta-lo. Depois de enganar o Gênio com truques e conseguir sair da caverna sem precisar usar seus desejos, ele usa o primeiro desejo pra se tornar um Príncipe e assim, conquistar Jasmine. Posteriormente, isso não adianta em nada e Jasmine se recusa dar trela pro "Principe Ali" (Aladdin disfarçado) e então, Aladdin leva ela pra passear no tapete, em uma viagem beeem romântica onde eles até fazem um dueto bem fofo, e rola até beijo. Porém, Jafar percebe que o "Principe Ali" estava seduzindo Jasmine e decide atrapalhar, matando o suposto príncipe, pois outra tática dele pra se tornar o Sultão no caso da Lâmpada não funcionar, seria se casar com Jasmine e depois ocasionar acidentes pra se livrar do sultão, tomando seu lugar. Pois bem, ele captura Aladdin, e lança ele no mar pra se afogar, mas Aladdin usa seu segundo desejo pra se salvar. Depois disso, a lampada é roubada pelo papagaio de Jafar, que no momento que se torna novo amo do Gênio, usa seus dois primeiros desejos pra se tornar o Sultão de Agrabah e o Melhor Feiticeiro de todos. Depois de uma tentativa de sedução por conta de Jasmine, que tenta distrair Jafar para Aladdin recuperar a lâmpada, as coisas dão errado e Jafar se transforma numa Serpente Gigante, enfrentando Aladdin. Aladdin então, todo astuto, usa suas manjadoras técnicas manipuladoras para enganar Jafar, dizendo que o mais poderoso de todos é o Gênio, afinal ele pode fazer tudo. Daí, Jafar usa seu último desejo pra se transformar num gênio... o que é a pior merd4 que ele faz afinal, todo gênio tem uma lampada, e a lampada negra de Jafar o prende instantaneamente. Aladdin se livra da lampada, conta a real pra Jasmine, convence o sultão a permitir o casamento de Jasmine com quem ela quisesse e no fim, liberta o Gênio com seu ultimo desejo. O Gênio e Aladdin se tornam amigos, e enquanto Aladdin vive feliz no palácio com sua amada, o Gênio viaja pelo mundo, curtindo sua liberdade. Fim.

Monstro
Mundo de "Pinóquio"



Era uma vez... um marceneiro, chamado Gepeto, que constrói marionetes e relógios de madeira. Em sua última produção, ele construiu um boneco chamado Pinóquio, tal qual ele desejava que fosse um menino de verdade. Pois bem, numa noite estrelada, uma fada azul surge e da vida ao boneco, surpreendendo Gepeto. A Fada Azul explica que apesar de vivo, Pinóquio ainda não era um menino de verdade, e que só se tornaria um menino de verdade se provasse que é Valente, Sincero e Generoso, e que para isso ele precisaria contar com sua consciência para saber diferenciar certo de errado. O Grilo Falante, que vivia na casa de Gepeto, acaba sendo nomeado a "consciência de Pinóquio" tal qual se oferece para ensinar Pinóquio a ser um Menino de Verdade, explicando o que é certo e o que é errado, de uma forma meio confusa. Já no primeiro dia de vida, Gepeto manda Pinóquio pra escola (sem fazer matrícula nem nada... moleque bem azarado) quando ele é percebido por dois gatunos, tais quais o enganam e desviam seu caminho da escola para o teatro, onde ele é vendido como um boneco. Pinóquio não estava com sua consciência, razão pela qual foi enganado facilmente, mas mesmo depois que o Grilo o alcança, ele o ignora e acredita estar indo para o estrelato como um ator famoso, porém, ele estava sendo vendido como um mero boneco especial, capaz de cantar e dançar sem cordas. Nesse meio tempo, Gepeto preocupado procura por Pinóquio durante a noite, na chuva. Pinóquio, triste por estar preso, recebe a visita da Fada Azul, e começa a contar a história de como foi preso, mentindo pra caramba, ganhando um nariz enorme (é quando ele descobre que pra cada mentira, o nariz crescia um pouco). A fada liberta Pinóquio e diminui seu nariz, além de ajudar ele a fugir. Porém, não demora muito e ele é capturado pelos gatunos novamente, tais quais dizem que ele estava alérgico e doente, e que precisava de férias na Ilha dos Prazeres. Ao chegar no dito local, onde o vandalismo era liberado pra todos os moleques que la estavam, Pinóquio se diverte com seus novos amigos, vandalizando aos montes. Depois da curtição, Pinóquio descobre que as crianças de la se tornavam Burros, literalmente burros, com orelha e tudo. Pinóquio consegue fugir, apenas com as Orelhas e Rabo de Burro, e volta pra sua casa, onde descobre que Gepeto havia saído para procura-lo, e de alguma forma mágica e mirabolante, o cara tinha conseguido ser engolido por uma baleia chamada "Monstro", tal qual era famosa por ser engolidora de navios. Como se já não fosse briza de mais um moleque de madeira que tinha um nariz que crescia ao ponto de dar vida a um ninho de pássaros, com orelhas de burro adquiridas numa ilha onde as crianças viravam burros, Pinóquio e o Grilo Falante vão para o fundo do mar, onde procuram por "Monstro" (e ambos conseguem respirar e até falar de boa... o Pinóquio até vai... mas o Grilo?!). Ao encontrar a baleia, eles são engolidos e encontram Gepeto, seu gato e seu peixe, vivendo de boa numa casa improvisada com os destroços do barco. Pois bem, não demora muito e Pinóquio tem a brilhante ideia de com uma fogueira, fazer a baleia espirrar, com isso eles saem pela boca dela, numa jangada, mas após serem perseguidos por ela, todos vão parar na praia, exaustos, e Pinóquio morre. Mas, em meio as lamentações de Gepeto, Pinóquio é ressuscitado, e transformado em um menino de carne e osso, pelo seu brilhantismo e heroísmo. Todos ficam felizes, e fim.

Atlantica
Mundo da "Pequena Sereia"



Era uma vez... um Reino nos Oceanos, dominado pelo majestoso Rei Tritão, tal qual tinha várias filhas Sereias cantoras. A mais jovem, caçula e também mais talentosa se chamava Ariel, que só tinha um defeito: Tinha transtorno de colecionismo. Ela juntava tralhas humanas que encontrava no mar, escondendo tudo em uma caverna subaquática. Um dia, Ariel e seu amigo peixe chamado Linguado, vão até um barco naufragado e lá encontram alguns objetos humanos para a coleção de Ariel, sendo inclusive atacados por um tubarão, mas ao escaparem, eles levam os objetos até a superfície para descobrirem o que eram com uma gaivota chamada Sabidão, que inventa nomes e utilidade pras coisas. Quando o pai de Ariel fica sabendo sobre tal visita, ele briga com ela, dizendo que é terminantemente proibido para uma sereia ir até a superfície, pois eles não podiam em hipótese alguma ter contato com os terríveis humanos comedores de peixes. Pois bem, não demora muito e Ariel comete uma grave violação, indo para a superfície para vislumbrar uma queima de fogos de artifício em um navio, por vários humanos, dentre eles um príncipe, pelo qual Ariel se apaixona à primeira vista. Mas, uma tempestade começa e o navio afunda, com o príncipe quase se afogando. Ariel comete outra violação e salva a vida do príncipe, levando-o até a praia. Ela canta, e pouco antes do cara acordar, ela foge. Ele se apaixona pela donzela que cantava, sem nem saber exatamente como ela era, decidindo procura-la para se casar com ela. Enquanto isso, Ariel é descoberta por seu pai, por conta do siri auxiliar de Tritão, chamado Sebastião, que a estava espionando aos mandos de seu pai. Irritado, Tritão destrói toda a coleção de Ariel, com seu Tridente, inclusive uma Estátua do Príncipe que Linguado havia resgatado do navio naufragado. Bem, Ariel chora, fica triste, e acaba sendo persuadida á fazer um pacto com a Bruxa do Mar exilada do reino de Tritão, Úrsula, tal qual lhe oferece pernas humanas em troca de sua voz. O acordo era simples: Ariel viraria humana, e se conseguisse seduzir e beijar o príncipe antes do terceiro pôr do Sol, ela seria humana pra sempre, caso contrário ela viraria um dos escravos/algas vivas estranhas de Úrsula. Ariel vai até a superfície, seduz o príncipe, mas Úrsula se disfarça de humana e usa a voz de Ariel para hipnotizar o príncipe, fazendo-o acreditar que aquela por quem ele realmente se apaixonou era ela. Ambos marcam casamento, mas Ariel descobre graças a Gaivota que aquela humana era Úrsula, e impede o casamento, recuperando sua voz que estava numa concha/colar no pescoço de Úrsula. Porém, pouco antes de conseguir beijar o príncipe, o Sol se põe pela terceira vez e Ariel vira Sereia de novo, com Úrsula tomando sua forma de bruxa/polvo e arrastando ela pro mar. Com Ariel se convertendo em uma alga-viva de Úrsula (eu sei la o que era aquilo) Tritão aparece, graças a Sebastião, e acaba assinando o contrato no lugar de Ariel, se transformando em seu lugar. Mas, o príncipe pula no mar, e enfrenta Úrsula, que havia pegado a coroa e o tridente de Tritão e se auto-proclamado Rainha dos Mares. Durante a luta, com o oceano em fúria, o príncipe consegue empalar Úrsula que havia ficado gigantesca, com um Barco, matando-a e quebrando todos os contratos que ela já havia feito, inclusive o de Ariel, devolvendo a forma de tritão ao Tritão. No fim, Tritão transforma Ariel em humana permanentemente, e permite que ela se casasse com o humano príncipe, geral se despede, e todos vivem felizes pra sempre. Fim.

Halloween Town
Mundo de "O Estranho Mundo de Jack"




Era uma vez... a Terra do Halloween, um mundo paralelo as terras dos demais feriados como Páscoa e Natal. Seu "rei" era Jack, o Esqueleto, tal qual era responsável por toda a decoração de Halloween e de todo o planejamento assustador para que tal feriado (que não é feriado de verdade aqui no Brasil T_T) se tornasse cada vez mais medonho e memorável. Em busca do susto perfeito e diferente, Jack conhece a Terra do Natal, pela qual ele se encanta e inspira, decidindo usar as decorações e festejos natalinos no Dia das Bruxas. Enquanto preparava tudo com os vários monstros e fantasmas habitantes de seu mundo, forçando-os a fazer presentes medonhos e preparativos horripilantes, Jack e Sally, uma boneca de trapos com vida, se apaixonam e rola mó romance (por parte de Sally). Jack então encarrega três crianças mascaradas de seu mundo a capturar o Papai Noel, que ele acreditava se chamar "Papai Cruel", para dar uma folga pra ele, e as crianças levam o Papai Noel para o Bicho Papão, Oogie Boogie, tal qual passa a torturar e brincar com o Papai Noel. Jack decide assumir o papel de Papai Noel, se auto-proclamando o novo "Papai Cruel", espalhando os presentes medonhos de Halloween por todo o mundo humano. Com isso, Jack é tratado como impostor e atacado por militares humanos, sendo abatido e caindo de seu trenó esquelético. Jack se entristece e percebe que havia destruído um feriado tão lindo quanto o Natal, e decide salvar o mesmo, indo em busca do verdadeiro Papai Noel. Jack vai até o covil do Bicho Papão, onde Sally havia sido capturada na tentativa de salvar o Papai Noel, e luta contra o monstruoso ser verde cheio de larvas. Ao vencer e derrotar o Bicho Papão, Jack liberta Papai Noel que leva o Natal de volta pro mundo humano, depois de brigar feio com Jack e coloca-lo em seu lugar. Papai Noel presenteia Jack apesar de tudo, com neve na Terra do Halloween, e todos vivem felizes para sempre. Fim.

Neverland
Mundo de "Peter Pan"




Era uma vez... um casal que se preparava para ir a uma festa, mas antes disso, colocava as crianças para dormir. Três crianças, fascinadas pela lenda de Peter Pan: Wendy, Miguel e João. Enquanto Miguel e João brincavam de piratas, Wendy alegava ter capturado e guardado a Sombra de Peter Pan em sua última visita (meio louco não?!) e pede para que sua mãe e pai deixem a janela do quarto aberta... entretanto, devido as histórias de Wendy, seu pai acaba se irritando pela péssima influência dela e a castiga, dizendo que aquele seria o último dia que ela dormiria no mesmo quarto de seus irmãos pequenos, pois deveria crescer e ter seu próprio quarto. Com isso, eles saem e deixam as crianças em casa, dormindo (sozinhas... afinal é Londres! Sei la o que significa isso mas é Londres!!! Terra de Harry Potter e Baba Mcphee!!!). Então, Peter Pan aparece no meio da noite, procurando por sua sombra, ao lado de Tinker Bell (que na tradução em português é um nome ridículo e eu prefiro Tinker Bell mesmo). Ele encontra a sombra, de fato guardada por Wendy, tal qual acorda, e ajuda Peter a costurar sua sombra em seu pé (mano, eu to começando a achar que a Disney briza muito). Peter então convida Wendy e consequentemente seus irmãos para irem até a Terra do Nunca (que na tradução em português ficou "Amanhã" mas me fez lembrar do filme "Os Croods" então vou ficar com a versão correta mesmo), ensinando-os a voar, com ajuda de bons pensamentos e pozinho mágico (mano... pozinho mágico que faz voar com pensamentos felizes... isso é pra criança?!?!). Eles então voam em direção a uma estrela e lá encontram a Terra do Nunca, povoada por Piratas, Sereias, Índios e até Canibais (esse último não aparece mas mano... tem Canibal na ilha!!!), onde são recepcionados amigavelmente na base da bala de canhão pelos piratas, liderados pelo Capitão Gancho, tal qual teve sua mão cortada por Peter Pan e dada de alimento, junto a um Despertador, para um Crocodilo, que viciou na carne do Capitão Gancho e vive perseguindo-o, fazendo "tic-tac" por conta do despertador. Peter pede pra Tinker Bell levar Wendy e seus irmãos até a Árvore dos Meninos Perdidos onde ele morava com sua turma, mas Tinker Bell tenta matar (literalmente) Wendy, por ciúmes dela com Peter Pan. Peter salva Wendy e briga com Tinker Bell, expulsando ela da Árvore por uma semana. Depois, Peter leva Wendy para conhecer as Sereias, que tentam afoga-la (véi), enquanto seus irmãos e os meninos perdidos vão caçar Índios, sendo posteriormente capturados e levados para a região dos Índios. História vai, com Capitão Gancho sequestrando a "Tigrinha" filha do Cacique para tentar descobrir onde Peter e sua turma viviam na Ilha, depois sendo enganado por Peter, tal qual salva a pequena princesinha índia, levando ela pra casa e por sorte, salvando também os meninos perdidos e os irmãos de Wendy, com um tratado de paz e até condecoração como Cacique... nesse meio tempo, Capitão Gancho descobre que Tinker Bell foi exilada e captura ela, fazendo um acordo com ela, prometendo se livrar de Wendy em troca da localização de Peter Pan. Com isso, Gancho prende Tinker Bell num Lampião, sequestra os Meninos Perdidos, Wendy e seus irmãos e coloca uma bomba disfarçada de presente na Árvore, que é encontrada por Peter. Mas, Tinker se liberta a tempo de avisar Peter até que a bomba explode, dando uma falsa impressão de que Peter e Tinker Bell haviam morrido. Então, enquanto Gancho tentava recrutar os meninos perdidos e os irmãos de Wendy para seu bando de piratas, Wendy é posta pra andar na prancha, quando Peter Pan aparece, salva todo mundo, derrota Gancho e conquista seu navio. No fim, Peter decide levar Wendy e seus irmãos de volta pra casa, joga mó mágico de Tinker Bell no Navio Pirata e leva eles voando pra Londres... então Wendy acorda, jogada na janela, assim que seus pais chegam da festa. Ela conta de suas aventuras, e todos olham pela janela, uma nuvem em forma de navio, que da uma sensação nostálgica para o pai de Wendy, que alias, havia desistido do castigo. Fim.

Ps.: É impressão minha ou todas as histórias da Disney são bizarras e tem certas mensagens subliminares??!?!
Ps2.: (Não, não é o vídeo game) Tive de assistir todas as animações mencionadas e confesso, são maravilhosas, principalmente considerando suas datas de lançamento (1960 em média) e velho, é muito legal a forma como eram animadas, com movimentos bem realistas... eu curti.
Ps3.: (Repito, não é o vídeo game) Eu fiquei um tanto quanto perplexo com as mensagens estranhas que essas animações passaram, ao ponto de sentir uma mega vontade de buscar explicações psicológicas sobre cada uma delas... em rápida pesquisa, encontrei um monte... e um dia vou fazer um texto sobre essas descobertas.

Além desses mundos diretamente modificados, há outros, que com o tempo são melhor explicados, porém por enquanto só há a história superficial.

Traverse Town
Mundo dos personagens de Final Fantasy



Agora vem algo mais pro jogo, depois de toda essa "enrolação" (que faz-se necessária pra explicar esse maravilhoso jogo). Traverse Town (traduzindo: Cidade da Travessia) seria um mundo que fica na fronteira de todos os mundos. Lá tinham várias pessoas vivendo, e personagens também. Os 101 Dalmatas por exemplo, tinham sua residência nessa cidade.

Ao que tudo indica, após terem seus mundos consumidos pelas criaturas das trevas (das quais falarei daqui a pouco) alguns sobreviventes viajaram pra Traverse Town e começaram suas vidas nessa pacata cidadezinha. Os sobrinhos do Pato Donald por exemplo, tem até uma loja la...



E o Mago Merlin tem uma casa escondida numa caverna, onde ele vive junto com a Fada Madrinha de Cinderela (mago pegador hein). Alias, é essa fada que menciona que o mundo de Cinderela já era, o que indica que os habitantes de Traverse Town são sobreviventes dos mundos destruídos.




Além deles, tinham alguns Kupos e personagens de Final Fantasy, tais quais interagem com Sora e seus amigos.


Repare, que eu não contei nenhuma dessas histórias... pois tecnicamente não são essas as histórias que Sora (o protagonista) altera. Quando ele chega em Traverse Town, a merd4 já ta no ventilador faz tempo.

Os 101 Dálmatas por exemplo, tem uma residência la, fato, mas 99 dos Dálmatas sumiram. É uma missão secundária do jogo, buscar por eles em Caixas espalhadas e escondidas por todos os mundos. A cada remessa de cachorrinhos, ganha-se um prêmio de Pongo e Brenda, os pais dos cachorrinhos.



Merlin, o grande mago da história "A Espada Era a Lei" (história do Rei Arthur ainda moleque, tirando a Excalibur da pedra) é um tipo de Treinador de Magia, que oferece um campo de treinamento mágico com móveis vivos.

Apesar da presença desses personagens Disney, o foco vai pros personagens da Square Enix: Leon (FF VIII), Cid, Aerith e Yufie (FF VII).

Eu até poderia contar as histórias dos respectivos jogos deles, mas aparentemente eles não pertencem aos jogos, são personagens que já vivem a um bom tempo em Traverse Town e nessa realidade de Corações e Monstros, fora da realidade de Final Fantasy. Aerith é um grande exemplo disso, pois na história do jogo onde ela aparece, ela morre. (É mano, ela morre, se não terminou FF7 ainda, foi mal o spoiler)

Também tem o fato de em Final Fantasy, não haver qualquer interação entre os personagens de jogos diferentes da franquia, pois cada jogo se passa num universo totalmente diferente do outro. Talvez por isso eles estão presentes (na outra análise eu teorizei sobre a presença deles em Kingdom Hearts). (Obs.: Em Final Fantasy Dissidia, a história explora a união dos vários personagens, das várias realidades de Final Fantasy, mas isso não significa que eles passam a se conhecer... é só um grande Crossover de Luta).

Ao falar dos personagens, explico melhor quem são e o que fazem.

Hollow Bastion
Mundo onde está a Bela de "A Bela e a Fera".



Próximo ao fim do jogo, o protagonista chega nessa estranha terra, toda deformada. Esse mundo, já foi um reino lindo, mas por causa dos eventos provocados em nome de Kingdom Hearts, ele foi totalmente distorcido e corrompido.

Aqui, todas as Princesas estavam confinadas, dentre elas a Bela, namoradinha do Fera. Eu explicarei melhor isso ao falar dos personagens.

End of The World
Mundo onde está Kingdom Hearts



No fim do jogo, o protagonista chega nessa terra que praticamente é um vínculo de todos os mundos. O "Fim do Mundo" é de onde as criaturas inimigas do jogo brotavam.

Destiny Islands
Mundo de Sora, Riku e tecnicamente, Kairy




O primeiro mapa visitado do jogo, e também a terra natal do protagonista... pelo menos é o que parece no inicio, entretanto, conforme a história é contada, revela-se que essa estranha ilha era um tipo de "prisão" por assim dizer. Na verdade, era um local onde Sora e seus amigos estavam vivendo, presos, e o maior desejo deles era deixar aquela ilha e conhecer o que havia além daquelas águas.

Além de Sora, Riku e Kairi, haviam personagens de Final Fantasy na ilha, o que sugere que a mesma já estava influenciada pelos males provocados por Kingdom Hearts muito antes de Sora e seus amigos existirem. 

Os personagens especiais da ilha são Tidus, Wakka (FF X) e Selphie (FFVIII)



O que é revelado sobre esses personagens é que eles são habitantes comuns da ilha, crianças vivendo felizes e de boa na ilha. Ao jogar parece que eles vivem sozinhos, mas teve uma cena de flash back de Sora que mostrou contato com adulto (provavelmente sua mãe) o que sugere que há adultos na ilha também, mas somente as crianças curtindo que foi mostrado.

PERSONAGENS

Como são muitas histórias diferentes misturadas, são vários personagens diferentes presentes, e importantes. A melhor forma de falar de todos eles é dividindo por categoria, então irei apresentar os personagens Principais primeiro, depois os Secundários e por fim os Antagonistas.


Principais

Sora




O protagonista da história é esse rapaz, um jovem aventureiro, que vivia em Destiny Islands. Ele brincava e se divertia com seus amigos, enquanto bolava uma forma de sair da ilha, e conhecer o mundo. Seu sonho, era esse: Conhecer o que havia além daquelas águas, além daquele lugar.

Sem saber o quão grande e importante era seu destino, Sora rivalizava com Riku, seu melhor amigo, sempre disputando e competindo com ele, em tudo o que podia, desde lutas, corridas, jogos e até mesmo, romance.

Um dia, prestes a sair da ilha numa jangada improvisada por ele e seus amigos, a ilha inteira é invadida por estranhas criaturas sombrias e seus amigos desaparecem. Sora então é levado pra outro mundo, onde em suas mãos surge uma enorme chave, chamada Keyblade, arma que só podia ser empunhada por Keybladers. Sora havia se tornado o único Keyblader remanescente.

Keybladers são como guardiões das realidades, responsáveis por manter as portas que ligam os diferentes mundos trancadas. Sora aceita essa missão, e passa a trancar as portas para os demais mundos, para impedir que eles fossem destruídos como sua ilha foi. Para trancar as portas, ele precisava encontrar as "Keyholes", que são apenas Buracos de Fechadura especiais de cada mundo, escondidos.


Ao visitar alguns mundos, Sora tem seu corpo adaptado graças a magia de Donald. No mundo do Halloween, ele se transforma em um monstro, e no mundo de Atlantida, ele se transforma num sereiano.

Além disso, Sora desejava encontrar seus amigos novamente, Riku e Kairi, e com ajuda de novos amigos, Donald e Pateta, Sora viaja pelo espaço e dimensão, buscando encontrar seus amigos, e trancar os diferentes mundos.

Riku




O melhor amigo de Sora, um pouco mais velho que ele, mais forte, corajoso, esperto, estiloso, enfim, melhor que tudo comparado a seu amigo. Riku era o máximo. Puxasaquismo(2) a parte, Riku fazia questão de mostrar o quanto era fod4 porém, sempre respeitava seu amigo.

Como Sora, seu sonho era deixar aquela ilha e conhecer os outros mundos. Riku não sabia da existência de outras realidades (Na real Terra tinha posto essa dúvida na cabecinha de Riku ainda criança, em BbS), mas acreditava que cada estrela no céu era um mundo diferente (e ele não estava errado, afinal cada estrela de fato era um universo diferente).



Riku brincava com Sora e até o provocava com relação a Kairi. Ele sabia que Sora curtia Kairi, e por conta disso fazia questão de provoca-lo, dizendo que iria conquistar Kairi antes dele. Inclusive, na Ilha havia uma fruta em forma de estrela, tal qual carregava uma lenda de que, caso compartilhada, unia corações. Riku chega a dizer que dará uma dessas frutas pra Kairi caso Sora não o vencesse, e mesmo com Sora perdendo nas apostas, ele entrega a fruta pra ele entregar pra Kairi.

A amizade deles era muito pura, porém, durante a destruição da Ilha, Riku e Sora acabam se encontrando, mas Riku se entrega pra escuridão, dizendo que finalmente o sonho deles iria se tornar realidade, e eles conheceriam outros mundos. Nesse momento, ambos se separam, e enquanto Sora se dirigia para a luz, Riku se dirigia para as sombras.



Riku se torna um dos vilões do jogo, sendo cada vez mais consumido pelas trevas. Mas Sora não desiste dele e sempre que se encontram, tenta salva-lo e convence-lo a deixar o "lado negro da força".

Kairi




A melhor amiga de Sora e Riku, garota pela qual Sora tinha uma quedinha. Enquanto Sora e Riku aparentemente haviam nascido na Ilha, Kairi havia chegado la do nada. Sem saber de onde ela tinha vindo, ela compartilhava do desejo de seus amigos de sair daquele lugar, e em meio a brincadeiras, trabalhava para construir a jangada para sair de la.

Na ilha, havia uma porta escondida, pelo menos tinha a base da porta, numa caverna. Kairi, Sora e Riku iam lá pra desenhar nas paredes. Tem um desenho, que Kairi fez de Sora e Sora fez de Kairi, que acaba se tornando um sinal do carinho que um sentia pelo outro. Kairi estava nessa caverna no momento em que a Ilha começou a ser atacada, e quando Sora a encontra, a estranha porta se abre, e Kairi some.

Sobre a origem de Kairi, nada é explicado (nesse jogo), porém numa parte do jogo, Sora vê (numa visão/flasback) Kairi conversando com sua Avó, na Biblioteca de Hollow Bastion (lugar posteriormente visitado por Sora), sugerindo que Kairi tenha vindo de lá.
 
Pateta e Donald



Esse são personagens famosos da Disney, o pato que fala estranho e o cachorro que age estranho. 

Pateta e Donald são os melhores amigos de Mickey, e no mundo de Kingdom Hearts, são também seus leais guardiões. Donald é bem irritado, se estressa fácil e é um tanto quanto brigão, em contrapartida, Pateta é calmo, meio lerdo e bem otimista.

Quando os mundos começaram a desaparecer por causa das criaturas sombrias, Mickey também some, deixando uma carta para Donald e Pateta, dizendo que eles o encontrariam caso se juntassem ao "Cara com a Chave". Ao procurar pelo tal cara da Chave, eles se deparam com Sora, e então se juntam a ele na sua aventura. Com o tempo, uma amizade nasce entre eles.

Pateta e Donald são parceiros fixos de Sora. No jogo, você controla Sora, porém tem eles dois ao lado dele, que lutam paralelamente. É possível configurar a forma como eles lutam, mas cada um tem uma característica de ataque que não muda: Pateta é defensivo e Donald é mágico.

Eles também tem suas formas adaptadas em alguns mundos...

Pateta usa como arma um Escudo (tal qual pode ser mudado por escudos mais fortes) e Donald usa um Cajado (que também pode ser trocado por cajados mais fortes), ou seja, Pateta defende bastante e Donald usa magias pra atacar. Sora no começo do jogo pode escolher qual será seu principal foco durante as lutas e o que ele sacrifica em troca disso. Mas, independente da escolha, Sora é equilibrado entre Magia, Defesa e Ataque, enquanto Donald e Pateta são focados cada um em sua especialidade natural.


Mickey




Mickey... ele só aparece no final do jogo, e é de uma forma épica. Depois da aparição dele, eu fiquei obcecado por encontrá-lo, e quem sabe até adiciona-lo ao grupo.

Além de um rato mascote da Disney, Mickey é um rei, um herói, uma lenda e de quebra, um Keyblader. Ele havia saído universo a fora para trancar as portas para os outros mundos, bem como Sora passou a fazer. A aventura de Mickey não é mostrada, mas enquanto Sora, Donald e Pateta o procuravam, e consequentemente trancavam portas, Mickey também trancava portas, de outros mundos, ao lado de Pluto, seu fiel cachorro.

Pluto faz duas participações, que sugerem que ele estava ao lado de Mickey o tempo todo. Na primeira vez que ele aparece, é pouco antes de Donald e Pateta encontrarem Sora. Ele encontra Sora, fareja ele, late, e depois some. Nesse momento ele provavelmente se encontrou com Mickey. O que sugere isso é o final, pois Pluto reaparece, com uma carta de Mickey na boca. (Talvez em Final Mix tenham informações mais concretas, e posteriormente posso corrigir essa informação.)


Como Mickey se tornou um Keyblader, é explicado em KH Birt by Sleep.

Secundários

Leon, Yufie, Aerith e Cid


Os personagens de Final Fantasy não parecem ter qualquer ligação com a história de seus respectivos jogos. Aqui eles interagem ao lado um do outro, sem qualquer referência ao universo Final Fantasy. Parece até que os personagens foram tirados de seus jogos e recomeçaram suas vidas em Kingdom Hearts. Apesar disso, eles mantém suas personalidades e características de Final Fantasy.


Leon é um líder, ele também é um tipo de conselheiro de Sora, auxiliando ele em sua aventura com bons conselhos e dicas do que fazer, além de alguns sermões. Mas no inicio do jogo, Leon luta contra ele, para testar sua força. Há outros momentos em que Leon se porta como oponente de Sora, mas todas essas vezes é um tipo de Treinamento ou Competição, nada a sério.

Yufie e Aerith são também "conselheiras", mas enquanto Yufie tem seu primeiro contato com Sora, Aerith tem seu primeiro contato com Donald e Pateta. Elas contam o que sabem a respeito de Kingdom Hearts e depois, acompanham Leon em seu trabalho de auxiliar.


Cid é um vendedor de utilidades, que deixa seu trabalho na loja pra ajudar Sora e seus amigos a criarem Naves. Cid tem certa perícia com o manuseio de Blocos Gummi, objetos que servem para confeccionar Naves Interdimensionais, que são usadas para ir para os diferentes mundos. É interessante sua participação dessa forma, pois em Final Fantasy, esse Cid era um Engenheiro Espacial Frustrado.

Cloud



Ele também é um personagem de Final Fantasy, um ex-soldado que se rebelou contra sua antiga organização. Cloud aparece no Coliseum, onde um torneio de luta rolava. Ele chega a ser manipulado por Hades, para enfrentar Sora, mas no final acaba se tornando amigo de Sora. 



Cloud tem a mesma personalidade de Final Fantasy, sério e forte. Seu objetivo na vida era se tornar tão forte e heroico quanto sua inspiração, o antigo soldado Zack, seu melhor amigo. Curiosamente, em BBS, Zack aparece no Coliseum também, ou seja, Cloud foi até lá para seguir os passos de Zack, exatamente como ele fez no universo de Final Fantasy.

As Sete Princesas

Branca de Neve, Cinderela, Aurora, Bela, Alice, Jasmine e finalmente, Kairi.


O coração de cada uma dessas princesas era necessário para que a porta de Kingdom Hearts fosse aberta.

Algumas delas são capturas nesse jogo, e outras antes mesmo dele começar. lembro que quando joguei pela primeira vez, achei estranho o inicio do jogo: O protagonista caia em plataformas enormes, com uma imagem no chão, de 4 princesas da Disney: Bela, Branca de Neve, Cinderela e Aurora. Eu achei que essas princesas apareceriam junto com seus respectivos mundos, mas não, elas só aparecem no final, já capturadas. Daí, imaginei que tinha algum modo secreto de jogar como Mickey, e consequentemente visitar esses mundos, mas também não era isso. Então, um dia, conheci o Birth By Sleep, tal qual mostra justamente as aventuras nesses mesmos mundos... ai eu entendi tudo.

As quatro primeiras princesas foram capturadas logo após os eventos de Birth By Sleep, depois, Sora acompanha a captura das últimas 3. Era necessário 7 Corações de Princesas para que Porta de Kingdom Hearts se abrisse, e Malévola estava empenhada em conseguir isso.

Quando Sora está sonhando no inicio do jogo, ele "treina" em cima das imagens das 4 primeiras princesas, simbolizando justamente elas quatro, capturadas. A cada tarefa concluída, o chão se desfaz e Sora cai pro próximo... um dos chãos não tem a imagem de uma princesa, mas sim de 3 silhuetas de princesas, o que simboliza as 3 princesas que faltam para Kingdom Hearts aparecer.

Se liga:


O primeiro chão, verde, tem a imagem de Branca de Neve, a primeira princesa capturada. Seu mundo não é visitado nesse jogo, mas sim no Kingdom Hearts Birth By Sleep. De alguma forma a essência de Branca de Neve estava adormecida na mente de Sora... isso é melhor explicado na história do jogo.



Nesse chão, Sora precisa escolher entre uma Espada, um Escudo e um Cajado (simbolizando Força, Defesa e Magia). Ele deve escolher um para manter, e um pra abandonar. O foco e desenvolvimento de suas habilidades irá se basear nessa escolha, onde caso Sora escolha "Ataque" para manter e "Magia" para abandonar, ele se tornará forte em ataques físicos, mas fraco com ataques mágicos. 


O segundo chão, azul/roxo, tem a imagem de Cinderela, a segunda princesa capturada, também apresentado em BbS. O fato desse chão aparecer na mente de Sora, significa que a essência de Cinderela estava adormecida em sua mente.




Nesse chão, Sora aprende alguns dos movimentos que poderá usar, como mirar.


O terceiro chão, rosa, tem a silhueta de três princesas, em três corações, simbolizando justamente as três princesas que ainda não foram capturadas por Malévola. O fato desse chão surgir na mente de Sora, simboliza o espaço delas em seu próprio coração... em sua própria mente. De alguma forma, Sora estava diretamente ligado as princesas.



Nesse chão, Sora encontra alguns objetos onde aprende a interagir, e uma porta que aprende a abrir... ao abrir a porta, ele é levado para Destiny Island, onde precisa responder três questões sobre o que ele Busca, o que ele Teme e o que ele Preza. (não faço ideia no que isso influencia no jogo).
 


Depois de falar um pouco sobre si mesmo, Sora volta a afundar em sua consciência...


Nesse chão, vermelho, a imagem de Aurora (a Bela Adormecida) é ilustrada, simbolizando a presença da mesma em sua mente. Mais uma princesa já capturada, isso simbolizava não apenas a presença da mesma em sua mente, mas em suas memórias, e literalmente em seu coração.  Elas estavam dormindo.




Nesse chão, Sora aprende aprende a lutar com sua espada.


Ao terminar de lutar, uma escadaria surge levando Sora para o próximo chão, amarelo, com a imagem de Bela, tal qual simbolizava, como as outras, a presença da mesma dentro dele. Sora estava com elas vivas dentro dele, adormecidas dentro dele, ao menos em suas memórias.



Nesse chão, uma criatura sombria, um Sem-Coração gigante, surge da sombra de Sora, e ele é forçado a enfrenta-lo. Após esse ultimo teste, Sora mergulha em sombras... e acorda.

 O fato delas estarem de olhos fechados nesses desenhos, significa que elas estavam adormecidas.


Fera



Diretamente da história "A Bela e a Fera", surge o Fera, irritado pela captura de sua amada. Ele sozinho, viaja até o mundo de Hollow Bastion, e procura por sua namorada. O mundo de Fera havia sido destruído, e como os demais "sem lar" ele estava livre pra ir pro mundo que quisesse. O amor dele por Bela lhe deu forças pra chegar até Hollow Bastion, e bem na entrada, ele testemunha Sora e seus amigos sendo derrotados por Riku. Então, depois de ser abandonado por Donald e Pateta, Sora se junta ao Fera, para se aventurar pelo estranho castelo.

A participação de Fera serve pra mostrar que aqueles que perderam seus mundos não desistiram, e que de alguma forma ainda lutavam. Sora inclusive conhece a Fada Madrinha da Cinderela, que diz que seu mundo já era. Ela ensina Sora a invocar aqueles que também perderam seus mundos, e com isso Sora recebe a capacidade de invocar Bambi, Dumbo, Simba e Mushu... significando que os mundos deles também já eram. Conforme a história segue, Sora consegue invocar o Gênio da Lampada e Tinker Bell, pois eles decidem acompanha-lo, mesmo com seus mundos continuando inteiros.

Antagonistas

Além dos protagonistas, tem os vilões. Boa parte deles são os próprios vilões da Disney, só que seus objetivos originais estão corrompidos pela influência externa de Malévola, tal qual os "recrutou" para um tipo de assembleia dos vilões, na qual explicou sobre os 7 Corações... coisas que não faziam parte da história original dos mundos deles.


Malévola




Uma vilã própria de Kingdom Hearts, e também vilã da história "A Bela Adormecida", Malévola é a senhora das trevas, que quer a todo custo por as mãos no poder de Kingdom Hearts.

Ela capturou  a Branca de Neve, a Cinderela, a Bela e a Aurora, mantendo-as presas em Hollow Bastion, onde ela montou seu império. Posteriormente, ela fez um acordo com os demais vilões que encontrou, para capturar as princesas que faltavam. Na real, ela manipulava eles o tempo inteiro, não só para trazerem os corações que faltavam, mas para destruírem seus próprios mundos...

Hades



Deus do Submundo na história de Hércules, ele é manipulador e se esconde atrás de seus servos. Hades interfere na história de Hércules, manipulando Cloud para lutar por ele, e colocando suas feras no Torneio pra enfrentar Sora. Sem contar que, surgem várias criaturas nas trevas e a história acaba se voltando pra elas. No final, ele enfrenta pessoalmente Sora, e é vencido.

Jafar



Um feiticeiro da história de Aladdin, Jafar havia mudado seus planos de obter a lâmpada para capturar Jasmine, que era uma das princesas, mas Sora atrapalha. Então, ele obtém a lâmpada assim mesmo, e tenta impedir Sora de trancar o mundo de Aladdin, mas ele é derrotado por Sora e Aladdin.

Úrsula



Uma bruxa da história da Pequena Sereia, Úrsula não tenta capturar Ariel, muito pelo contrário, ela usa Ariel para conseguir roubar o Tridente e a Coroa de Tritão. Provavelmente ela não concordou com os planos de Malévola e quis seguir por conta própria... no fim, ela é derrotada por Sora e Ariel, mesmo após conseguir os poderes de Tritão.

Gancho



Um pirata da história de Peter Pan, Gancho captura Wendy, acreditando que ela era uma das princesas, mas ele descobre que ela não era, e enfrenta Sora e Peter Pan, perdendo feio.

Oogie Boogie



Um bicho papão da história de O Estranho Mundo de Jack, tal qual tenta obter um coração mecânico produzido por um cientista louco amigo de Jack, criador de Sally. Ele queria o coração para dar pra  Malévola, achando que ele poderia substituir um coração de princesa para comer e usar seus poderes para invocar Heartless, mas no fim ele é derrotado por Jack e Sora. Depois de derrotado, ele ressuscita com a ajuda de vários Heartless "Bolha", com isso, ele se funde a sua casa (um tipo de árvore gigante) e se transforma num Heartless enorme.

Além dos membros da seita de Malévola, tem também alguns vilões que acabam sendo manipulados, sem ter conhecimento sobre Kingdom Hearts...

Clayton



O caçador do mundo de Tarzan, tal qual caça os Gorilas, traindo a confiança de Tarzan. Aqui, Clayton é manipulado pelas trevas em seu próprio coração, e acaba se unindo a um Heartless Emblem invisível. Ele é um inimigo, mas o verdadeiro oponente é o Heartless invisível. Pelo menos, Clayton não tem o mesmo trágico fim que teve na história original, pois ao invés de lutar contra gorilas em uma caçada injusta, ele precisa enfrentar Sora e Tarzan, sendo derrotado por eles.

Sabor




Outro vilão do universo de Tarzan que acabou tendo a sorte grande foi Sabor, que devido a influencia dos Heartless, sobreviveu a vingança de Tarzan durante sua juventude, aparecendo periodicamente durante a aventura de Sora ao lado de Tarzan. Mas a sorte não dura muito, e Tarzan derrota Sabor ao lado de Sora.

Rainha de Copas


 
A gordona fanática por decaptações, não é bem um vilão... pois no Pais das Maravilhas tudo é apenas muito louco... porém ela acaba enfrentando... ou quase isso... bem, ela assiste suas cartas enfrentando Sora, Donald e Pateta, para resgatar Alice. Eles lutam contra uma máquina esquisita, pra fazer a jaula de Alice descer... depois da luta, a Rainha fica de boa, e até vira um simples npc pra conversar... e as cartas também... é muita loucura.


Ansem, Seeker of Darkness



Esse é um vilão original de Kingdom Hearts, que no inicio não era um vilão. Durante a aventura de Sora, ele encontra anotações de Ansem, que relatam as pesquisas de Ansem e tudo que aconteceu até o surgimento dos Sem-Coração, as criaturas sombrias destruidoras de mundos. Ansem havia liberado elas, se corrompendo e se tornando um deles.

Ansem era apenas um cientista, que acabou cedendo pras trevas e perdendo seu coração pra elas, convertendo-se em uma criatura das Trevas, obcecada por criar cada vez mais seres sem coração... ou não.

O verdadeiro Ansem, (O Sábio) era um rei e cientista, tal qual pesquisava os Sem-Coração, mas Xenahort roubou sua identidade, se auto nominando Ansem, escrevendo os relatórios de pesquisa (tais quais descrevem o mergulho nas trevas de Ansem) e banindo o verdadeiro Ansem para o mundo das trevas.

O falso Ansem, no instante em que traiu o verdadeiro, entregou seu próprio coração de bom grado pras trevas, criando assim um Sem-Coração (resultante de seu coração corrompido) e um Nobody (Ninguém, resultante de seu corpo e alma sobrevivendo sem o coração). Ansem, como Sem-Coração, aparece para Sora em Destiny Island, e conta ligeiramente sobre os diferentes mundos. Ele não tinha corpo físico, mas tinha inteligência apesar de ser um mero Sem-Coração... além de outras habilidades que são reveladas em outros jogos.



Os "Nobodies" são melhor explicados em outros jogos, onde inclusive o Nobodie de Ansem (O falso Ansem, que na verdade era Xenahort) é o antagonista.

 
Heartless



As criaturas sombrias que aparecem aos montes, são seres sem coração, que existem para criar mais seres sem coração. São como zumbis que se proliferam matando pessoas e transformando-as em mais zumbis... só que com o coração ao invés de cérebros.

Os Sem-Coração são seres formados por pura energia maligna, nascidos de corações afogados nas trevas. Sempre que uma pessoa se entrega pras trevas, e segue o "lado negro da força" ela se transforma em um Sem-Coração, pois seu coração foi tomado por trevas, simples assim. Apesar do nome, eles são seres compostos apenas de Coração (corrompido), que buscam incenssavelmente por Corações para se alimentar e corromper, multiplicando sua existencia.


Esses são inimigos padrões do jogo, e tem basicamente 4 tipos:

Sombras (Puros)


Da esquerda pra direita, de cima pra baixo: Anti-Sora (Sora das Trevas com Keyblade), Darkside (Sombra Gigante com Buraco de Coração), Darkball (Bola de Sombra), Shadow (Sombrinha), Gigas Shadow (Sombrinha Maior), Bit Sniper (Lágrima com Braços), Invisible (Capeta das Sombras), Shadow Glob (Bola de Sombra Ressuscitadora de Bichos Papãos) e Shadow Sora (Sora das Trevas sem Keyblade).

Todos esses são meras sombras nascidas de corações perdidos nas sombras. Nenhum deles tem emoção, ou pensamentos, sendo motivados apenas pela fome de corações. O símbolo (totalmente escuro) não está diretamente associado a esse tipo de Heartless (sendo apenas uma variação do simbolo original) mas, achei apropriado pro tipo de Heartless, já que eles são desprovidos de muitos detalhes (exceto o Capeta das Sombras que tem, além de muita força, bem mais detalhes), e formados de pura sombra.

Cada um desses Heartless foi criado ou nascido por um objetivo, seja enfrentar unicamente Sora, causar medo, destruição ou até mesmo "restauração" (no caso da Shadow Glob, tal qual apenas revitaliza o Oogie Boogie). As únicas Shadows que merecem certo destaque são a Darkside, que é como um boss, nascido da insegurança e solidão, e o Invisible, também bem poderoso e nascido do medo e desespero.

Coloridos (Emblemas)

Esses são Heartless que de alguma forma já consumiram outros corações além dos seus próprios. Isso fica claro no momento que Sora encontra o primeiro (Soldier) tirando o coração de um dos moradores de Traverse Town. Ele era apenas um Shadow, mas no momento que consome o coração do pobre infeliz, ele se transforma em um Soldier. Apesar de não ser mencionado isso, é possível dividir os Emblemas em Grupos:


Heartless Soldiers (Sem-Coração Humanóides)


Da esquerda pra direita: Soldier (Shadow com Capacete), Bouncywild (Macaco Fêmea), Powerwild (Macaco Macho), Bandit (Bandido), Scrediver (Lanceiro da Água), Wight Knight (Múmia) e Pirate (Pirata).

Ao que tudo indica, esses Heartless se adaptaram aos mundos que atacaram, ficando mais aprimorados e misturados. Eles se transformavam com base no coração consumido, tal qual era nativo da região em que apareceram, logo, eles renasciam de uma forma mais adaptada. Um exemplo disso são os Bouncywild e Powerwild (macacos), tais quais tem a forma que lembra muito macacos, e surgiram no mundo de Tarzan, sugerindo que eles haviam consumido o coração de macacos do tal mundo (que são os personagens de la).

Flying Heartless (Sem-Coração Voadores)

Todos os Heartless Emblems são Heartless que consumiram outros corações além dos próprios, mas alguns tomam a forma baseada no desejo daquele que atacaram. Os voadores, seriam aqueles que nasceram do desejo de voar de suas vítimas... pelo menos é isso o que parece.

Da esquerda pra direita: Air Soldier (Morcegão), Air Pirate (Voador), Missile Diver (Azulão), Wyvern (Dragão), Gargoyle (Voador Assustador).

O único que de certa forma não é um "voador" seria o Missile Diver, tal qual não tem asas, entretanto, sua forma de ataque era literalmente como um míssil, saindo de um Heartless defensor, como se fosse disparado. Todos seus principais ataques eram investidas, bem como os demais voadores, então ele seria uma versão "voador" da água. Talvez, o desejo de suas vítimas em fugir de forma rápida tenha alimentado essa forma.

Defender Heartless (Sem-Coração Defensores) 

Um tipo mais robusto de Sem-Coração, bem mais resistente e defensivo que os demais, esse é um Heartless que provavelmente nasceu do desejo de defesa de suas vítimas.

Da esquerda pra direita: Large Body (Gordão), Fat Bandit (Soprador de Fogo), Defender (Escudo Vivo) e Aquatank (Peixão).

Como normalmente aparece liderando grupos de Heartless menores e mais fracos, provavelmente esse Sem-Coração nasceu não apenas do desejo de defender, mas do desejo de defender alguém. Talvez, durante o ataque algumas vítimas se sacrificaram tentando defender outras vítimas, com isso, o Heartless tomou essa forma ao consumir seu coração.

Mage Heartless (Sem-Coração Feiticeiros) 

Pra variar, há os Sem-Coração bruxinhos, com foco em magias. Nascidos talvez do desejo de se proteger com base em magias (pois tecnicamente, qualquer um poderia ser atacado por Heartless, inclusive gente capaz de usar magia, e muitos dos mundos que invadiram tinham magia pra caramba) eles tomaram a forma de maguinhos, que lembram o Vivi de Final Fantasy IX (Black Mages, em Final Fantasy, tem justamente esse formato de rosto escuro e arredondado, com olhos amarelos e um chapéu potudo.) Talvez, sejam fruto de Black Mages consumidos (apesar de artificiais, eles também tinham "coração").


Yellow Opera (Amarelo Elétrico), Green Requiem (Verde Curandeiro), Wizard (Bruxo Chato), Angel Star (Anjo), Blue Rhapsody (Azulzinho), Red Nocturne (Vermelho de Fogo).

Além dos 4 padrões, o mago elétrico, de fogo, gelo e cura, tem um especial um tanto quanto mais forte, com braços e um cajado. E por fim, tem um angelical, que tem uma forma mais mecânizada, com asas, mas mantém o formato padrão do "chapéu pontudo" e forma "funilada" do corpo. Curiosamente, os 4 principais tem nomes originais que são suas respetivas cores junto com um estilo de música. O único que não entra nesse padrão é o "Wizard", pois se parar pra analisar o "Angel Star" tem um nome que caracteriza sua aparência mais o termo "Star" (um termo que também é usado para se referir a grandes músicos/artistas)

Artificial Heartless 
(Sem-Coração Amorfos/Artificiais) 

Então, tem os Heartles Artificiais, que seriam Sem-Coração que tomaram a sua forma em objetos inanimados ou seres sem um coração propriamente dito. Dificil imaginar um ser sem coração consumindo um objeto inanimado ou desprovido de um coração... mas provavelmente, na pressão para se adaptar ao novo ambiente invadido, esses Heartless não viram outra alternativa além de se apropriar de "algo" físico.
Da esquerda pra direita: Pot Spider (Pote Vivo), Barrel Spider (Barril Vivo), Battleship (Barco Vivo), Sheltering Zone (Água Viva), Search Ghost (Fantasma Vivo).


Quanto aos dois últimos, a água-viva é um ser vivo, mas o Heartless que surge tem uma forma mesclada de várias águas-vivas juntas, se separando inclusive quando atacado. Vários seres polimerizados em um, sugere que apenas um não era o suficiente (Obs.:: Águas-Vivas são desprovidas de Coração, Ossos e Cérebro). O último, o fantasma, é descrito no próprio jogo como um Heartless artificialmente modificado, e inclusive ele é trabalhado pelo cientista do mundo em que ele aparece, e controlado como um mero objeto.

Heartless Especial (Sem-Corações Cogumelos)

Esses são Heartless nascidos a partir de desejos frustrados no coração daqueles que consumiram. Tanto que, eles são monstros "especiais" do jogo, oferecendo diferentes recompensas se derrotados da forma certa.
Da esquerda pr.... ah se sabe: Rare Truggles (Cogumelo Azul), Black Fungus (Cogumelo Preto), White Mushroom (Cogumelo Branco).
Eu não consegui descobrir quais os métodos pra todos, nem quais são suas premiações, afinal eles aparecem raramente, e cada um exige um pré requisito, seja um ataque específico ou um item apropriado, ou apenas golpes pra fazer ele pular sem tocar o chão... fato é que esses cogumelos são quase inofensivos (diferente de qualquer outro Heartless) exceto o mais escuro, tal qual envenena em area e se petrifica quando atacado.

Heartless Boss (Chefões)


Os Heartless mais poderosos são com certeza os chefões, grandes e raros, surgem como último desafio nos diversos mundos. Como ficou claro, apesar de serem apenas criaturas criadas de corações perdidos, há sempre alguma referência secreta, alguma base, inspiração... algo que influência em suas formas. Tentei explicar no que cada Heartless comum se "inspirou", agora é a vez de falar dos peixes grandes.

Guard Armor (Armadura Flutuante)


O primeiro Sem-Coração dessa categoria (e magnitude) desconsiderando "Darkside" (que na prática é um chefão, mas no contexto geral é apenas um Heatless Comum bem grande) esse é um inimigo enfrentado em Traverse Town.


Ele é uma armadura gigante, dividida em 5 partes (um tronco+cabeça, dois braços e duas pernas). Cada parte ataca de forma independente das outras, e apesar dele sempre voltar ao formado original (humanoide) ele vive se dividindo, e suas partes atacam de vários ângulos e formas diferentes.



Os Grandes Heartless aparentemente não se alimentaram de corações comuns. Talvez sejam Heartless que corromperam o coração do próprio mundo em que estão. Não sei se é citado que os mundos possuem corações também (realmente não me recordo de ter visto ou lido sobre isso nos jogos) mas considerando a existência de "Kingdom Hearts" (Reino dos Corações) como uma entidade que é responsável pela existência de todos os corações, e o fato dessa mesma entidade ter o poder de apagar mundos inteiros, absorvendo-os como parte dele, bem como faz com criaturas vivas, é possível deduzir que os mundos também possuem corações. Sendo assim, um Heartless que de alguma forma acessa tal coração, ganha poder suficiente para se transformar numa criatura poderosíssima.

Imagine que Traverse Town é um mundo usado como abrigo para aqueles que perderam seus mundos... qual o desejo mais latente em um mundo assim? A resposta é "Proteção". Todos que la chegam, desejam e acreditam estar protegidos, logo, o coração desse mundo é basicamente composto pela vontade de estar protegido. Um Heartless que se apodera de tal energia, se converte em uma... Armadura. Eis o Guard Armor.
 
Opposite Armor (Armadura Invertida)


Numa segunda batalha, que ocorre na metade do jogo, também em Traverse Town, a armadurona volta, e apela pra sua forma tunada e toda revirada, onde suas pernas viram seus braços e seus braços suas novas pernas e o tronco se inverte. Apesar de ficar todo revirado, ele fica mais forte.




Depois de derrotado, ele libera a Keyhole de Traverse Town, permitindo que Sora trancasse esse mundo para que os Heartless não entrassem mais. (Apesar de trancado, ainda surgem Heartless no mapa.)

Uma personificação do estado de Traverse Town, é a melhor forma de descrever essa forma do antes chamado de "Guard Armor". Não que Traverse Town havia se invertido, mas no momento em que Sora tenta trancar esse mundo, é justamente o momento em que Traverse Town deixa de servir como mundo acolhedor, afinal não seria mais acessível a todos. Provavelmente, o desejo latente havia se tornado: Trancar-se, para impedir que o mal maior surgisse. Um mundo que antes desejava proteger a todos, agora queria se isolar de todos... desejos opostos... nasce Opposite Armor.

Trickmaster (Monte de... molas???)




Não faço a mínima ideia do que essa coisa é. Um tipo de... eu sei lá. É um chefe esguio que aparece no País das Maravilhas (Mundo de Alice)... talvez por isso ele seja tão estranho... mundo louco, tudo louco até o Heartless guardião da Keyhole de lá é louco. Quando derrotado, numa batalha com Sora minúsculo, em cima de uma mesa, a Keihole é liberada.




A forma maluca dele é uma personificação clara do Coração do Pais das Maravilhas. Seu nome "Trickmaster" (Mestre dos Truques) sugere que seu significado é o de um grande mágico, enganador, ilusionista... justamente o que o mundo em si buscava fazer. Na trama original de Alice, seu pais era uma ilusão, nascida para fazê-la viver seus maiores sonhos e desejos, em diferentes loucuras. Nada era real, era tudo coisa da imaginação da garota. Um Heartless que acessa um coração com o desejo de iludir com loucuras, se transforma em algo maluco que engana... Trickmaster.

Stealth Sneak




O chefão do mundo de Tarzan, ele é o Heartless invisível que ajuda Clayton a lutar contra Sora e Tarzan. Na realidade, ele é um Camaleão Gigante, que pode se camuflar e ficar completamente invisível. Porém, ele é derrotado e a Keyhole do mundo de Tarzan é revelada.




Esse Heartless é um pouco diferentes dos outros, porém sua interpretação segue a mesma linha de raciocínio. Todos os gorilas estavam correndo risco, tentando se esconder do caçador Clayton. O mundo em si, tem sua vontade, seu Coração, nascido a partir daqueles que o povoam, e nesse caso, os Gorilas eram seus habitantes. O desejo principal desse mundo então seria "Esconder-se". O Heartless chefe que surge, de nome "Stealth Sneak" (Furtivo que Esgueira), é um Camaleão que se camufla, com a principal característica de se esconder.

Pot Centipede




Esse é um chefão formado por vários Pots juntos, que carregam Jasmine no mundo de Aladdin. Jafar invoca esse Heartless pra ajuda-lo a sequestrar a princesa Jasmine. Aladdin e Sora derrotam essa criatura, porém perdem Jasmin de vista.



Acho que nesse caso é mais complicado explicar... pois uma centopeia formada por potes com pernas não me faz pensar em nenhuma vontade que o Coração de Agrabah possa ter. Se bem que... durante a luta contra essa criatura, Sora e seus amigos precisam descobrir em qual pote Jasmine esta, e ataca-lo pra liberta-la. É uma senhora perseguição, e faz lembrar aquele jogo de copos e uma bolinha, onde tem de adivinhar em qual copo a bolinha foi parar depois de misturar tudo. A ideia de guardar algo é bem constante no mundo de Aladdin, o esquema da Lâmpada, Tesouros, Segredos, Jasmine, tudo sempre guardado a sete chaves, ou nesse caso: 5 potes, uma cabeça e um rabo. O desejo principal do Coração de Agrabah seria "Guardar", apenas isso. Com um Heartless corrompendo esse desejo, nasceu essa criatura capaz de guardar e sequestrar o que quer que Jafar quizesse.

Parasite Cage




Dentro de Monstro, a baleia de Pinoquio, surge esse Heartless, invocado por Riku. Ele funciona como uma jaula, que captura Pinoquio aos mandos de Riku, tal qual queria estudar (de certa forma) Pinoquio e o que o mantinha vivo e consciente, para usar métodos baseados nisso e reanimar o corpo de Kairi.



Esse é bem óbvio de interpretar... o "mundo de Pinoquio" nada mais é que a barriga da baleia Monstro. Ele estava preso la, junto com Gepeto. Daí, surge Sora, Pateta e Donald, que também ficam presos la. O Heartless que se desenvolve a partir do Coração de Monstro, toma a forma de uma jaula parasita (Parasite Cage), prendendo Pinoquio e passeando pelas entranhas da grande baleia. A ideia de "Prender" algo era a predominante nesse mundo, daí a forma especial pro Heartless.

Behemout




Depois que Sora tranca a última Keyhole, surge esse Sem-Coração, tunado e monstruoso, protegendo a última porta. Ele não tem nada de muito especial, tirando o fato de ser literalmente poderoso.



Ele é apenas um monstro grande, lerdo, poderoso e mortal. Surge pela primeira vez diante a porta pra Keyhole que libertaria Kingdom Hearts. Sua forma bestial não lembra nada além de um grande quadrupede demoníaco...  talvez ele tenha se desenvolvido de uma forma mais natural, sem influencia dos desejos dos corações capturados, logo, ele apenas se transformou numa criatura grande e forte, para representar justamente "Poder". Seu nome "Behemoth" é o de um animal bíblico/mitológico, caracterizado como um "touro de 3 chifres", tal qual seria o opositor a Leviatã (o demônio supremo e foderoso das águas). Considerando a aparência final de Ansem (como World of Chaos, que parece um enorme barco com rosto, o que poderia ser uma referência a Leviatã) ele poderia ser aquele que foi invocado justamente pra impedir o acesso ao Kingdom Hearts, porém foi corrompido pelos Heartless, se convertendo em um Heartless que existia para impedir que impedissem o acesso ao Kingdom Hearts.

World of Chaos




No final, após uma luta cansativa contra Ansem, o mesmo apela pra sua última forma, um Heartless enorme, enorme mesmo, maior que o mapa, tal qual é composto de várias formas. Esse Heartless é como um grande navio orgânico, contra qual Sora é forçado a lutar, resgatar seus amigos Donald e Pateta, e impedir que obtenha acesso ao Kingdom Hearts. A luta ocorre totalmente no ar, e Sora tem de usar sua habilidade de voou para vencer (habilidade que consegue de Peter Pan).




Nem preciso explicar esse Heartless. Sua forma é uma bagunça, uma mistura de cores e elementos, algo que se descreve apenas como "Assustador". O próprio nome dessa forma de Ansem já explica tudo: World of Chaos (Mundo do Caos). Esse era o maior desejo do próprio Ansem para com todos os mundos, e essa forma surgiu a partir disso. Ele mesmo criou seu próprio formato como Heartless final, uma criatura do caos. Analisando junto com "Behemoth", sua aparência pode ser uma referência a Leviatã, tal qual seria um demônio das profundezas das águas, semelhante a uma baleia diabólica, que no fim dos tempos surgiria e enfrentaria Behemoth, numa batalha até a morte.

Além desses chefes, há alguns especiais (dois Heartless e um antagonista de Final Fantasy) que são opcionais, porém bem interessantes.

Kurt Zisa




Um Heartless que surge no deserto de Agrabah (mundo de Aladdin), tal qual ataca com duas espadas e várias formas de luta diferentes. Cada mundo em Kingdom Hearts tem um número de estrelas, que indica sua dificuldade. Esse chefe tem o máximo de estrelas (se não me engano são 12) e é realmente bem difícil. 



Primeiro, logo no inicio da luta, nos 5 primeiros segundos, ele conjura uma habilidade que impede que qualquer personagem, seja Sora, Donald ou Pateta, use habilidades, itens ou qualquer coisa do menu além de "Atack". É horrível, pois cada golpe dele tira praticamente todo o HP, e sem magias ou itens, não da pra curar. Pior é quando ele muda sua forma de batalha, e se torna ivulnerável a ataques físicos. Pelo menos ele é opcional... pois tecnicamente é mais poderoso que o último chefe da campanha do jogo.

Phantom




Esse é um chefe que surge na Torre do Relógio de Londres (no mundo de Peter Pan). Um simples fantasma sombrio, invulnerável a ataques físicos, e forte pra caramba também. Eu nunca durei muito mais que 30 segundos numa luta contra ele, então não faço ideia do que ele é capaz, mas eu acho que ele é forte... só acho... não durei muito pra descobrir mesmo. 



Repito: Ainda bem que são opcionais. Esses chefes são liberados pouco antes do fim do jogo, acessíveis pelo Tapete Mágico (em Agrabah), e por Tinker Bell (no navio do Capitão Gancho). Tem também um último que pode ser acessado pelo Coliseum (no mundo de Hércules) como um desafio secreto...


Sephiroth



Esse é o tal chefe secreto do Coliseum, talvez o mais poderoso de todos, ele é nada mais nada menos que o chefão de Final Fantasy VII, inimigo de Cloud, e um Soldier lendário. A história de Sephiroth é incrível, mas não irei contar ela porque eu mesmo não conheço todos os detalhes (nunca finalizei FF7 por motivos particulares). 



Sei que ele é fod4... porque alguém que consegue lutar com uma espada desse tamanho só pode ser fod4... e tem o fato dele ter sua própria trilha sonora... o cara é um mito, e eu também não durei tanto na luta contra ele. (pra ser sincero, meus personagens estavam todos na faixa do lvl 60, e acredito que para derrotar esses chefões secretos seria necessário, no mínimo, lvl 80. Isso é uma mania dos jogos da Square, onde sempre há inimigos secretos que são mais fortes do que o último chefe padrão do jogo... em FFXII, tem uma lista de chefes mais poderoso que o chefe final. Isso é algo que aumenta a vida útil do jogo, mas não tem praticamente nada haver com a campanha e história principal... esse parêntese foi longo).

Navinhas (Gummi)



Durante a viagem espacial, sempre tem umas naves que vem contra a nave Gummi de Sora, porém não são nada significativas (e eu odiei essa parte do jogo) então não vejo razão para descreve-las. Só que, há várias naves diferentes, que não fazem nada além de voar (algumas atiram) e tem alguns asteróides também... só.


É isso, essa é toda a análise. Repare que evitei resumir a história... mesmo soltando certos spoilers eu não contei nada muito revelador... sabe porquê? Simples: Vou contar toda a história, com seus detalhes, agora!

Vai ser muita coisa, pois estamos falando de um RPG, então se você estiver cansado de ler, pode ir descansar agora, mas se quiser saber a história (e claro, se não tiver tempo pra jogar, ou apenas não quiser mesmo) segue ela:

História




Tudo começa com Sora tendo um sonho bizarro, onde uma voz o guia e ensina sobre batalhas e poderes.




Ele é atacado por várias criaturas sombrias, sendo obrigado a enfrenta-las com sua espada, sempre orientado pela Voz misteriosa.



Assim que ele vence, ele mergulha mais no pesadelo, até que uma criatura sombria enorme aparece a partir de sua sombra, tal qual  ele enfrenta. Assim que a luta acaba, ele acorda.



Sora acorda com Kairi o chamando para mais um dia de diversão na Destiny Island, local onde ele e seus amigos viviam.



Sora brinca com seus amigos, coleta alguns itens pra construção de uma jangada, treina um pouco e até enfrenta seu amigo Riku, valendo a mão de Kairi...


Nesse meio tempo, Donald descobre que o Rei Mickey havia desaparecido e compartilha tal descoberta com Pateta e por azar, com a esposa de Mickey, a Rainha Minnie.


Com a Jangada pronta, tal qual Sora batiza de Excalibur, Sora brinca mais um pouco, corre contra Riku e no fim, vai até a Caverna Secreta da Ilha, onde ele admira seus desenhos e relembra suas memórias de infância.



Até que um estranho ser encapuzado aparece e começa a falar sobre a porta que havia na caverna. Sem entender, Sora acaba perdendo o cara de vista, e volta pra ajudar Kairi a terminar de enfeitar a Jangada.


Enquanto isso, no mundo da Disney, Minnie encarregava Donald e Pateta de procurarem pelo Rei Mickey, lhes dando uma Nave feita com Blocos Gummy. O Grilo Falante também os acompanha nessa missão, para registrar tudo.


Então, a ilha de Sora é atacada e destruída por várias criaturas sombrias e um enorme buraco negro no céu. Sora corre e encontra Riku, que se deixa envolver pela escuridão e é sugado para o buraco negro, quase levando Sora junto.



Porém uma espada em forma de chave aparece na mão de Sora, e sua luz faz todas as sombras dispersarem.



Sora é atraído até a caverna da ilha, onde encontra Kairi diante da porta, mas ela some, e ele é sugado para a parte externa da ilha, onde um enorme ser das trevas estava destruindo o que restava, o mesmo ser das trevas que surgiu em seus sonhos.




Após lutar contra essa criatura, o buraco negro suga tudo e Sora acaba indo junto.



Ele acorda em Traverse Town, com Pluto lambendo sua cara.



Ao passear pela cidade, Sora conhece os residentes  desse lugar e também encontra mais das criaturas das trevas, enfrentando-as com sua nova espada/chave.



Enquanto isso, Pateta e Donald procuram por alguém com uma chave, exatamente como o rei havia pedido, também em Traverse Town.



Enquanto explora a cidade, um cara aparece no caminho de Sora e exige que ele entregue a Keyblade (a espada em forma de chave). Ambos se enfrentam e no fim, o cara se identifica como Leon e explica para Sora tudo o que pode sobre sua espada e o que estava havendo com os mundos, junto com Yufie.



Ao mesmo tempo, em outro lugar da cidade, Pateta e Donald encontram Aerith, que lhes explica também sobre a Keyblade e os mundos.



Depois de toda a explicação, todos vão enfrentar os Heartless e salvar a cidade, e durante toda a briga, Sora, Donald e Pateta se esbarram.



Eles lutam lado a lado e então, uma criatura enorme, um Heartless em forma de armadura surge, contra qual são forçados a lutar.



Após vencer, Sora diz que estava procurando seus amigos, Riku e Kairi, e depois de trocar uma ideia com o pato e o cachorro falante, eles decidem montar uma equipe e buscar pelos amigos de Sora e o Rei Mickey, juntos.



Antes de saírem da cidade, eles encontram Merlin e a Fada Madrinha numa caverna escondida, em uma casa aparentemente abandonada, tais quais oferecem suporte mágico para eles.



Com isso, eles saem de Traverse Town, direto pro Espaço, na Nave Gummy.


O primeiro mundo que visitam é Wonder Land, onde conhecem todas as loucuras geradas por Alice.



Então, depois de passar pelo quarto dos tamanhos diferentes, eles chegam na Sala Real (rápido não?!) onde testemunham o julgamento de Alice. Porém, seu julgamento não é o mesmo que na história original.



Ela estava sendo acusada de ser responsável pelos ataques e coisas foras do comum (sim, la haviam coisas que eram fora do comum para o mundo das maravilhas). Então Sora decide ajuda-la, procurando provas para inocenta-la.



Depois de se aventurar pelo pais das maravilhas e enfrentar diferentes Heartless, Sora consegue o máximo de evidencias possíveis.




Mas ao apresenta-las, a Rainha se sente ofendida e desafiada, decidindo cortar a cabeça de Sora e seus amigos.



Uma luta acontece, entre Sora, Donald, Pateta e as Cartas junto com uma máquina maluca, e Alice numa Jaula, enquanto a Rainha grita feito retardada, é uma loucura. No fim, Sora consegue destruir a máquina e abaixar a jaula de Alice, porém Alice havia desaparecido.



Em busca de Alice com ajuda do Gato Sorridente, Sora acaba encontrando mais desafios, e no final, da de cara com um Heartless enorme, estranho.



Ele enfrenta o mesmo, vence, e então descobre a primeira Keyhole, que aparece coincidentemente na boca da Maçaneta Falante.




Instintivamente, Sora tranca a KeyHole.


Fim do primeiro mundo, todos partem para o próximo: Olympus Coliseum.



Chegando la, Sora conhece Phil, tal qual contesta a apresentação de Sora como um "herói". Phil também explica que estava organizando torneios, onde os monstros que surgiram eram desafiados e derrotados. Essa era a forma que eles haviam encontrado para lidar com os ataques dos Heartless.




Ele coloca Sora a prova para poder participar destes torneios.



Mas após esse teste, Phil continua obstante e proíbe Sora de participar do primeiro torneio, fazendo com que o mesmo se dirigisse pra saída desse mundo, rumo ao próximo. No caminho, Hades aparece, e oferece o Passe para a participação de Sora no torneio, gratuitamente.



Sora aceita, e vai lutar nas Preliminares do Torneio, onde conhece Cloud, um dos participantes, manipulado por Hades.




Sora vence todas as partidas, e chega as finais das preliminares, onde seu oponente seria justamente: Cloud.




Sora luta, e com o término da cansativa batalha, Cloud oferece misericórdia para Sora e não o mata...



Porém no mesmo instante surge Cerberus, invocado por Hades para terminar o trabalho que Cloud não conseguiu fazer.



Hércules então surge e salva Cloud de Cerberus, levando ele para um lugar seguro, enquanto Sora se oferecia para enfrentar a enorme fera, ao lado de seus companheiros.



Depois de vencer a luta, Sora se apresenta para Phil, tal qual demonstra surpresa pelos feitos de Sora e decide permitir que ele participasse dos Jogos do Coliseum. Hércules apoia a decisão, e Sora vai rumo ao próximo mundo, até que a próxima rodada do torneio começasse.



Na saída, Sora encontra Cloud que explica que estava procurando alguém, e que só ajudou Hades porque ele prometeu que o ajudaria, mas estava arrependido. Cloud compartilha seus poderes com Sora, ensinando uma habilidade pra ele, e vai embora.



Nesse meio tempo, Hades conspirava com Malévola...


Rumo ao próximo mundo, Sora e Donald acabam discutindo e brigando sobre qual era a prioridade da jornada: Encontrar Kairi ou Mickey? No meio da discussão, a nave cai em um mundo, Deep Jungle, e se desmonta toda, fazendo com que Sora se separasse de Donald e Pateta.




Sora cai numa casa na árvore, onde é atacado por Sabor, e salvo por Tarzan.



Ele então pede ajuda a Tarzan, para encontrar seus amigos, Kairi e Riku, e Tarzan, sem entender muito bem, oferece tal ajuda, levando Sora pro acampamento de Jane, num bambuzal.



Donald e Pateta acabam caindo nesse mesmo bambuzal, e atrapalham acidentalmente a caçada de Clayton, que queria matar um dos macacos amigos de Tarzan.




Com isso, todos se encontram na barraca de Jane, mas Sora e Donald permanecem brigados.



Então, Sora decide ajudar Jane a descobrir um pouco mais sobre o homem macaco, e procura alguns slides espalhados pelo acampamento, para mostrar para Tarzan e ver sua reação. (Uma das imagens é familiar para Sora)




Tarzan menciona Kerchak, e escolhe levar Sora e os outros até os Gorilas, para tentar ajuda-lo.



Mas, ao chegar ao território dos gorilas, Kerchak e Tarzan discutem em seu idioma (gorilês), onde Kerchak não aprova a visita dos novos amigos de Tarzan.



Eles então balançam nos cipós e vão até a Casa na Árvore de Tarzan, onde testemunham Clayton atacando um dos gorilas.



Após salvar o pobre Gorila e mostrar para Kerchak que os intrusos eram potencialmente perigosos, todos voltam para o acampamento onde Clayton toma uma bela bronca de Jane, sendo dispensado de seus serviços.




Daí surgem vários Heartless, e Sora, Tarzan e os outros são forçados a enfrenta-los pra se defender.



Pra piorar, Sabor aparece várias vezes, até que finalmente é derrotada por Tarzan. Mas, Jane acaba desaparecendo deixando Tarzan bem preocupado.



Eles encontram Jane e a gorila amiga de Tarzan, presas juntas em uma jaula improvisada por Heartless na floresta. Depois de liberta-la, Sora descobre que Clayton quem havia prendido Jane e a gorila, e percebe que Clayton era ainda mais perigoso do que ele imaginava.



Ao tentar impedir Clayon de caçar os gorilas, o mesmo começa a voar no ar e uma luta começa. No fim, Sora descobre que havia um Heartless enorme ajudando Clayton e o derrota.



Depois de derrotar Clayton e o Heartless, Kerchak testemunha os feitos dos amigos de Tarzan e decide ajudá-los, arremessando todos para a área das cachoeiras, território secreto dos Gorilas.



Lá, Tarzan apresenta sua verdadeira casa, uma parte da floresta onde era possível escutar a floresta inteira, por ecos. Lá, Tarzan da uma lição de moral básica sobre "Amigos estarem no coração", fazendo com que Sora e Donald reatassem a amizade.




Então, uma Keyhole surge na árvore, e Sora tranca mais um mundo.




Enquanto isso, Malévola observava cada um dos passos de Sora e seus amigos...


 E comemorava a captura de Alice, tal qual estava em seus confins.


De volta pra viagem inter-espacial, Sora, Donald e Pateta, sem uma rota, decidem voltar para Traverse Town e perguntar para Leon sobre as Keyholes.



Chegando lá, não só aprendem sobre as Keyholes como também ajudam os pais dos 99 Dálmatas, devolvendo alguns que encontraram em sua viagem, e também conhecem Cid, em sua loja de utilidades.



Cid pede para Sora entregar um livro para Merlin, tal qual era o Livro de Pooh, que estava com algumas páginas faltando.




Ao devolver o Livro, Sora é magicamente transportado, sozinho, para dentro do livro... 


Onde conhece Pooh, tal qual estava solitário pois seus amigos haviam desaparecido.




Depois de trocar uma ideia com Pooh, Sora vira seu amigo, e vai embora do livro.


De volta para Traverse Town, Sora enfrenta alguns Heartless e de repente, encontra Riku.




Sora fica empolgado por encontrar seu amigo, e pergunta sobre Kairi e também fala da Keyblade, tal qual Riku consegue também convocar (tirando das mãos de Sora) e segurar (algo que nem mesmo Leon conseguiu fazer).



Quando Sora pede para Riku acompanha-lo na busca por Kairi, Donald diz não ser uma boa ideia, irritando Riku, que se afasta e deixa Sora com seus "novos amigos".



Sora vai para a casa de Cid, onde conversa com Leon, Aerith, Yufie e Cid, sobre Malévola e seus planos. Cid fala do livro de Pooh e sobre as páginas perdidas, fala de Malévola e etc. Enquanto isso, Riku observava todos, do lado de fora, pela janela, ao lado de Malévola, tal qual lhe envenenava com palavras de discórdia e dúvida, sobre as reais amizades e prioridades de Sora.



Então, Cid revela sua real profissão como mecânico de Naves Gummi e oferece ajuda pra Sora, mostrando e ampliando suas rotas espaciais. Mas, antes de sair de Traverse Town para um novo mundo, Sora decide trancar a própria Traverse Town, para impedir que mais Heartless surgissem.



Ao encontrar a Keyhole de Traverse Town, o Heartless gigante em forma de Armadura aparece de novo para impedir o trabalho de Sora...




Mas Sora vence, e tranca a cidade.



Saindo da cidade, Sora testa as modificações que Cid fez em sua Nave Gummi, usando um tipo de "Dobra Espacial" para chegar mais rápido até o Coliseum.


Chegando lá, Sora participa dos Jogos do Olimpo, ganhando mais uma das etapas do jogos (a primeira tecnicamente, pois a anterior era só a preliminar)


Depois, Sora vai pro próximo mundo, Agrabah.



Jafar e Malévola estavam lá, procurando por Jasmine para usa-la como um dos corações para a ultima porta. Eles conversam sobre isso, e sobre a Keyhole, que não poderia ser encontrada por Sora, ou isso os atrapalharia. Mas Jafar fica confiante e diz que o que mais tem em Agrabah são buracos de fechaduras, e seria bem difícil para Sora encontrar a certa.



Chegando la, Sora encontra Jasmine e a ajuda... a ser capturada por Jafar, sem querer. 



Em busca de ajuda para salvar Jasmine, Sora encontra o Tapete Mágico tal qual o leva até Aladdin, que estava em perigo no deserto.



Aladdin já havia passado pela caverna da Lâmpada e pego a mesma, mas ao sair da caverna, acabou sendo pego por um tipo de Areia Movediça provocada pelos Heartless, o que o deixou preso.



O tapete havia ido buscar ajuda e encontrado Sora que é levado até Aladdin, e o ajuda. Quando livre Aladdin chama o Gênio para ajudar Sora a derrotar os Heartless que não paravam de brotar, gastando seu primeiro desejo.



Eles voltam pra Agrabah, e no caminho de volta pra cidade, Aladdin promete que irá usar seu último desejo para libertar o gênio.



Não demora muito e Aladdin gasta seu segundo desejo, pedindo pro Genio resgatar Jasmine das mãos de Jafar. Com isso, só sobrava o último desejo pra liberdade.



Só que Jafar faz o desejo dele ser um completo desperdício, usando Heartless para capturarem Jasmine novamente, prendendo-a em um pote-centopeia. Mas era tudo só pra confundir, e na real ele aproveita a confusão pra roubar a lampada de Aladdin, fugindo pra Caverna da Lampada, no deserto.



Quando Sora e Aladdin chegam, a Cabeça da Caverna está infectada por heartless e a magia de Jafar, e ataca para impedir que entrem, mas, quando derrotada, ela se abre e Aladdin entra novamente, dessa vez para salvar Jasmine.



Após atravessar os obstáculos da caverna, eles encontram Jafar, com a Jasmine desacordada, o Gênio controlado e Malévola, falando sobre Riku, diante da Keyhole de Agrabah (tudo junto!). Jafar havia usado seu primeiro desejo pra fazer com que a Keyhole aparecesse (facilitando bastante o futuro trabalho de Sora, diga-se de passagem).



Jafar faz bobagem e revela os maléficos planos de Malévola, contando sobre a última porta e a necessidade de usar o coração de princesas. Não que isso faça diferença, pois ele ainda sai ganhando, com o Gênio sob seu controle. Ele pede, com seu segundo desejo, pro Gênio atacar Aladdin (algo que ele faz com uma senhora má vontade) enquanto ele ataca com suas magias por trás, mas Aladdin e Sora conseguem alcança-lo e acabam com ele.



Porém no fim, Jafar usa seu último desejo, por influência de Aladdin, para se tornar um poderoso Gênio. (sério, Jafar o o cara mais idiota dentre todos os vilões, ele mesmo se boicota o tempo todo)



Como gênio, Jafar fica todo poderoso, porém vulnerável por causa de sua lampada negra, tal qual seu papagaio carrega. Não demora nada pra Sora mirar no papagaio e pegar a lampada, para assim controlar Jafar.



Ao prender Jafar, faltava trancar a Keyhole, sair da caverna e levar Jasmine em segurança pra Agrabah, porem Jasmine é capturada por Malévola, e assim que Sora tranca a Keyhole, a caverna começa a se fechar, tudo começa a desmoronar, e eles nem tem tempo de procurar por algum vestígio da princesa, saindo rapidamente da caverna com o tapete. (Aliás, o voou do tapete é uma das melhores partes do jogo...)



Já em Agrabah, Aladdin lamenta a perda de sua princesa, e o Gênio até recomenda que ele deseje reencontrar sua amada, porém, Aladdin honra sua promessa e liberta o Gênio com seu terceiro desejo (ao invés de dar a lampada pra Sora usar seus três desejos pra salvar o(s) universo(s)... mas belê).



Grato, o Gênio se oferece pra acompanhar Sora em sua jornada. (o que não vale praticamente de nada, seria muito mais útil se Aladdin desse a lampada pra Sora antes de libertar o Gênio... tudo ficaria tão fácil...)



Enquanto isso, Malévola e Hades conversavam sobre as magnificas proezas de Jafar, e também, sobre Jasmine capturada. Riku aparece então, e é revelado que ele estava trabalhando com Malévola para recuperar Kairi (pelo menos a consciência dela).


Sora então volta pra Traverse Town antes de continuar sua aventura, levando uma página que ele havia encontrado do livro de Pooh de volta pra Merlin. Com isso, Sora entra no livro e conhece alguns dos amigos perdidos de Pooh, recuperados graças a página que ele trouxe.



Sora conhece a Coruja e o Leitão, levando eles ao encontro de Pooh, o que deixa ele bem feliz por não estar mais sozinho. Mas ainda faltavam algumas páginas e alguns amigos.



Sora vai até a lojinha de Cid, e descobre que ele não trabalhava mais la, e estava em outro local, se focando em manutenção Gummi. Antes de sair da loja, ele vê um boneco de madeira jogado no chão, tal qual o Grilo Falante (que acredite, estava acompanhando eles o tempo todo) reconhece como Pinóquio.



O grilo se oferece para ajudar Pinóquio a encontrar seu pai Gepeto, que havia desaparecido. (motivo pelo qual ele estava em Traverse Town... eu acho... ao que tudo indica seu mundo havia sido destruído), e também oferece a ajuda de Sora e os outros (sem nem perguntar pra eles... o cara tava omisso o tempo todo e quando aparece é pra mandar...).



De volta pro espaço, eles voam em direção ao novo mundo, quando de repente, além de várias naves gummi do mal, surge Monstro... 




A baleia do mundo de Pinóquio, infectada por heartless e em pleno espaço!




Ela engole a nave, e dentro dela, além de um ligeiro flashback do passado e do desejo de Sora e Riku em se aventurar...



Sora encontra Pinóquio, que havia encontrado Gepeto (como foi que ele chegou la?! Provavelmente da mesma forma que Fera chegou até Bela... o que acontece mais pra frente.)



Enquanto Gepeto conta como chegou até a barriga de Monstro, Pinoquio vê alguém entrando na garganta de Monstro, e segue (esse alguém era Riku, atraindo ele).


E eu achando que o interior de Jabu Jabu (Zelda - OoT) era zoado... mas agora saquei que toda baleia é assim por dentro.
Gepeto se preocupa, e pede pra Sora procurar pro Pinóquio, e quando Sora o encontra, ele diz estar brincando de esconde-esconde. Sora chama sua atenção, dizendo que não era hora de brincar e que Gepeto estava preocupado...



Então Riku surge, e repreende Sora, dizendo que ele adorava brincadeiras e pergunta se agora ele era legal demais pra brincar, já que tinha uma Keyblade.



Riku e Pinóquio fogem juntos, logo após Riku desafiar Sora a pegá-lo numa brincadeira de pega-pega, na barriga de Monstro (que mais parece um labirinto).




Vários Heartless aparecem para atrapalhar a brincadeira.



Enquanto Sora lutava e procurava por Riku, Malévola (com sua habilidade de teletransporte pelas trevas) aparece e questiona Riku, sobre o fato dele se importar tanto com Sora, uma vez que Sora o abandonou e o trocou pelos novos amigos e pela Keyblade.




Riku diz que não é nada disso, e que só estava brincando um pouco com ele e Malévola vai embora.



Quando Sora finalmente alcança Riku, ambos chamam a atenção um do outro, sobre o quanto mudaram, e Pinóquio é capturado por um Heartless em forma de jaula.



Sora e Riku se unem para derrotar esse Heartless e libertar Pinóquio, e na hora que o Heartless foge, Riku captura Pinóquio e também foge.



Sora acaba voltando pra Gepeto, e encontra Riku com Pinóquio desacordado, dizendo que tinha algo pra fazer com o boneco.




Mas Sora não gosta nenhum pouco da atitude de Riku e vai atrás dele, desafiando-o.



Riku diz que Pinóquio nem se quer tinha um coração, e que não valia a pena lutar por ele, mas Sora discorda... é ai que Pinóquio acorda e diz estar de boa.



Riku some, entrando nas trevas (afinal ele também tem a habilidade de teletransporte de Malévola) e o Heartless Jaula reaparece.



Enquanto Sora derrotava o Heartless, Riku conversava com Malévola, já bem longe dali, sobre a atual condição de Kairi. Ela estava com eles, porém estava desacordada. Malévola mente, dizendo que poderia ajuda-la a recuperar a consciência se conseguisse os 7 corações puros de princesas, e pede a ajuda de Riku, dando o poder de invocar Heartless pra ele.


Com Pinóquio a salvo, Sora volta para o espaço, rumo ao próximo mundo. Mas antes, ele participa dos jogos do Olympo novamente, vencendo mais uma partida.


No próximo mundo, Sora precisa se adaptar, e com ajuda da magia de Donald, ele se transforma em um ser aquático. Ele estava em Atlântica, mundo das sereias.



Logo no inicio de sua aventura, Sora conhece Ariel, tal qual o ensina a nadar por aquelas águas. Sora se apresenta como um ser vindo de um reino bem distante, e mesmo com os conselhos de Sebastião, para evitar falar com estranhos (já que isso incomodaria Tritão), ela decide ajudar Sora a se adaptar as novas águas.



Depois de um rápido treinamento, vários Hearltless aparecem e Sora precisa enfrenta-los com sua Keyblade, embaixo d'água.



Fim da luta, começa a exploração pelos mares. Ariel leva Sora e seus amigos até o palácio de seu pai Tritão, onde os apresenta. Eles pedem ajuda de Tritão para encontrar a Keyhole desse mundo, entretanto o mesmo repreende sua filha, dizendo que ela não deveria se envolver com as criaturas do outro mundo.



O oceano estava sendo atacado pelos Heartless, e mesmo com Sora e os outros lutando contra eles, Tritão não aprovava qualquer interação de Ariel com seres desconhecidos. Ariel sai do palácio com Sora e seus amigos, enquanto Tritão encarrega Sebastião de observar Ariel, e protege-la, alegando estar curioso quanto a tal Keyhole do qual os estranhos falaram.



Ariel leva seus novos amigos para sua gruta, onde guardava todos seus objetos do mundo exterior. La, ela mostra várias coisas, como um suporte para um pequeno tridente. Ariel menciona seu pai e o fato dele não aprovar o seu hobby, e diz que seu pai não a entende. Ela também descobre ter algo em comum com Sora, o desejo de conhecer outros mundos, e por fim, diz que seu pai tem medo que ela se machuque por conta das estranhas criaturas que apareceram por todo canto.



Enquanto isso, Úrsula observava cada passo (ou mergulho?!) de Ariel e seus novos amigos, conspirando inclusive para se aproveitar dos Heartless e de alguma forma, roubar o trono de Tritão (Os vilões da Disney não conhecem "privacidade") e dizendo que Sora jamais encontraria a Keyhole.



Com a ajuda e proteção de Sora, Ariel explora um pouco os mares e encontra um navio naufragado. Dentro dele, ela encontra um pequeno amuleto em forma de tridente, tal qual ela assimila ao suporte que ela tinha em sua coleção.



Depois de lutar contra um enorme tubarão, Sora e Ariel voltam para a Gruta e encaixão o Tridente no suporte, mas, Tritão aparece, irritado pela desobediência de Ariel e destrói o recém encontrado objeto.



Além disso, ele diz saber exatamente quem Sora era, e que sabia que ele não era de outro mar, e sim de outro mundo, chamando a atenção dele e inclusive, menciona a Keyblade, e o quanto ela prejudica os demais mundos. Ele então diz que Sora não tinha lugar em seu mundo, e tecnicamente o expulsa. (Algo bem curioso, que demonstra que apesar de tudo, alguns grandes figurões, mesmo que sem a influência de Malévola, tinha certo conhecimento sobre Kingdom Hearts).



Bem, Tritão não mede palavras, e isso chateia muito Ariel, tal qual acaba sendo manipulada e enganada por Úrsula, que lhe promete contar mais sobre os outros mundos, como aquele do qual Sora e seus amigos vieram, desde que ela a ajudasse também, mostrando onde seu pai guardava seu Tridente.



Ariel leva Úrsula ao trono de Tritão e lhe entrega o Tridente, fazendo com que ela revelasse seu verdadeiro plano, que era dominar os mares.




Quando Sora chega, Úrsula foge, e Ariel pede ajuda a Sora para recuperar o Tridente de seu pai.



Sora chega até o covil de Úrsula onde a encontra, e enfrenta em sua própria casa. Tipo, ele entra na toca dela e a ataca, com todas suas forças, destruindo tudo o que ela tinha, inclusive seu adorado caldeirão mágico... é um momento bem ignorante por parte de Sora, que realmente causa um belo prejuízo pra Úrsula, tal qual foge com o Tridente de novo.



Sora e Ariel não tem um pingo de misericórdia e procuram por Úrsula novamente. Quando a encontram, ela fica enorme (no sentido de grande porque ela já era enorme no sentido de gorda... tadinha mano) e tenta engolir Sora e os demais.




Mas, Sora derrota Úrsula e faz ela virar tinta de polvo, recuperando o Tridente de Tritão. 



Sora leva o tridente para seu verdadeiro dono, tal qual lhe diz que aquele artefato em forma de tridente que ele destruiu era justamente um mecanismo para revelar a Keyhole desse mundo, mas também diz para Sora não se preocupar pois o Tridente dele também tinha esse poder, oferecendo sua ajuda para revelar e trancar a Keyhole de seu mundo.



Sora tranca mais esse mundo, e parte para o próximo, após se desculpar com Ariel por ter mentido sobre sua identidade. Ariel não se importa tanto com isso e diz que um dia irá conhecer os outros mundos por conta própria.



De volta pra nave de blocos Gummi, direto para o próximo mundo, Sora chega em Halooween Town.




Disfarçados, Sora e seus amigos encontram vários Heartless inativos.



Então, descobrem que o grande rei/decorador da cidade, Jack, estava por trás dos Heartless, tais quais estavam servindo para literalmente decorar a cidade do Halloween. Jack aproveitou a invasão de Heartless pra fazer um Halloween perfeito, com eles no cenário.



Mas Jack não queria apenas marionetes vagando pela cidade, ele queria que os Heartless dançassem. Então, ele pediu para o doutor fazer corações mecânicos, pois os Heartless precisavam de corações para serem completos, essa era a ideia.



O doutor pede vários itens bizarros, mas acabam faltando alguns ingredientes pra incrementar o Coração mecânico, então Sora se oferece para coletar pra ele, pois ele também queria ver os Heartless dançando.



Durante a coleta, Jack é alertado várias vezes sobre os perigos dos Heartless mas ele não tava nem ai, até que um trio de crianças mascaradas escuta os planos de Jack em fazer um Coração, e informam o chefe, o grande Oogie Boogie, tal qual fica empolgado com a ideia de roubar o coração que Jack estava construindo, pra assim ter controle sobre os Heartless.



Assim que o coração fica pronto, as crianças roubam ele pro seu chefe, e levam direito para a casa de Oogie Boogie. Sora e os outros os seguem, e enfrentam, mas chegam tarde de mais e o monstro já tinha posto as mãos no coração.



Sora chega até ele e se prepara pra enfrenta-lo, mas Oogie Boogie devora o coração e invoca seus Heartless para o ajudarem, somente dois (seria melhor pedir uma força pra Malévola mas... ok)



Então o monstro é forçado a usar suas próprios métodos pra enfrentar Sora, e coloca todos em uma grande roda da sorte. Mas, a luta não demora muito e ele é derrotado, virando um monte de larvas.



Porém, ao sair do salão de jogos / tortura de Oogie Boogie, a enorme árvore onde sua casa ficava se transforma numa versão dele, tamanho família (provavelmente o verdadeiro efeito do coração, pois vários heratless bolhas surgem pra fazê-lo reviver).



Mas, Sora e Jack (e Pateta e Donald) conseguem destruir todos os Heartless Bolhas e assim, derrotam o Oogie Boogie tamanho família.



Pra sorte deles, pra variar, surge a Keyhole de Halloween Town abaixo da enorme casa de Oogie Boogie, e Sora tranca mais um mundo.



Com isso, Jack decide cancelar o uso dos Heartless no festival de Halloween, e Sora parte pro próximo mundo.



No caminho, a nave de Sora é parada no meio do espaço, por um Navio Pirata. 




Este era o navio de Neverland, onde Sora encontra Riku.



Sora estava sozinho, pois Pateta e Donald estavam em outro lugar do barco. Então Riku pergunta pra ele onde eles estavam, com tom de deboche, questionando o que era mais importante pra ele, seus antigos amigos ou seus novos amigos. Diz que enquanto Sora estava brincando com seus novos amigos, ele havia encontrado Kairi, tal qual estava ao seu lado, porém sem reação.



Ao ser detido por Gancho, Sora pergunta pra Riku porque ele estava seguindo os Heartless, e Riku revela que na verdade os Heartless quem trabalhavam pra ele, e ele não tinha nada o que temer, afinal seu coração era forte de mais pra ser subjugado pelas trevas.



Pra provar isso, Riku invoca um Heartless com a aparência de Sora, e Gancho o prende. Sora é levado pra junto dos seus amigos (Donald e Pateta), que estavam presos. Junto com eles, estava também o Peter Pan. Mas ele não estava preso, estava de clandestino esperando Tinker Bell voltar com a localização de Wendy, tal qual também havia sido capturada por Gancho.



Tinker Bell diz ter encontrado Wendy e mais uma garota (Kairi), e depois de uma breve apresentação, eles se juntam para procurar por suas amigas. Peter Pan chega a ser questionado sobre sua capacidade de voar, e ele diz que qualquer um pode voar, só precisava de bons pensamentos e um pouco de Pozinho Mágico, mas ao jogar o pó em Sora e os outros, não funciona.



Nesse meio tempo, Riku e Gancho discutem, sobre Wendy não ser uma das princesas que Malévola precisava, e Riku diz que era pra Gancho continuar trabalhando, pois ele precisava que Malévola conseguisse o que queria, para trazer Kairi de volta. Gancho diz que o coração de Kairi tava completamente ferrado por causa dos Heartless, mas Riku insiste para que ele continue procurando a princesa certa. Nesse meio tempo, Peter Pan encontra Wendy.




Sora encontra Kairi, no mesmo quarto em que Wendy estava presa, tal qual reage ao seu chamado. 



Mas, ao conseguir entrar no quarto, Riku aparece e leva Kairi pras sombras (do teletransporte) e invoca uma Sombra de Sora, um Heartless com sua aparência e até mesmo, uma Keyblade.



Depois de derrotar a sombra, Peter Pan leva Wendy pra um lugar seguro, enquanto Sora enfrentava Gancho. Mas, antes da luta começar, Gancho trapaceia ameaçando machucar Tinker Bell, que ele havia prendido em um lampião, forçando Sora a andar pela prancha.




Ao pular, Sora se lembra das palavras de Peter Pan, e voa. 




Isso distrai Gancho, e Peter Pan surge, tirando Tinker Bell do Lampião.



Uma luta nos ares começa, com Gancho apanhando feio de Sora, Peter, Donald e Pateta. No fim, Gancho vai parar em alto mar, com o Crocodilo que fazia Tick Tack na sua cola, tentando devora-lo.



Eles então vão para o Big Bang, o Relógio gigante da Inglaterra, onde Peter havia deixado Wendy em segurança. Lá, eles consertam o relógio, ajustando os ponteiros da forma certa, e com isso, surge a Keyhole, permitindo que Sora trancasse mais um mundo.



Antes de partir pro próximo mundo, Peter se despede de Wendy, dizendo que voltaria pra Neverland mas a deixaria em casa, e Tinker Bell se oferece pra acompanhar Sora em sua aventura, e ajuda-lo a encontrar Kairi.



Enquanto isso, Riku tinha um flashback, onde ele via uma Keyhole na porta de Destiny Island.


Depois disso, Malévola diz para Riku que tinha chegado a hora de liberar o poder total que havia em seu coração.


Sora então retorna para o Traverse Town, mais uma vez, onde conversa com Leon sobre sua jornada e tem um flashback diferente, onde ele vê Kairi, pequena, conversando com sua avó, que conta uma história sobre a luz:
"A muito tempo as pessoas viviam em paz, havia luz, e todas as pessoas adoravam a luz. Um dia elas brigaram pela posse da luz, e com isso nasceu a escuridão em seus corações. A escuridão tomou o lugar da luz, engoliu todas as pessoas e o mundo desapareceu, mas ainda havia fragmentos de luz nos corações das crianças, e esses fragmentos de luz renasceram o mundo. Esse era o mundo em que ela vivia. Um dia, a Porta da Escuridão se abriria, e a escuridão real retornaria, mas... a Luz verdadeira também, e não importa quanta escuridão houvesse, desde que acreditassem na luz, a escuridão jamais venceria, pois seria empurrada para longe pelo poder da Luz."


Sora sabia que não estava sozinho e tinha fé de que encontraria e salvaria Kairi, fé no poder da luz.



Sora vai mais uma vez ao Olympo, onde participa de mais um torneio, lutando sozinho contra Hércules no fim. 



Ao vencer, Hércules e Phil finalmente reconhecem o heroísmo de Sora e seus amigos e dizem que eles três juntos formam um verdadeiro herói.



Usando justamente o poder de Trinity (união dos três em um) eles liberam a Keyhole do Coliseum, trancando mais um dos mundos.



Com isso, Sora viaja para um mundo novo, mas dessa vez não é um mundo da Disney, dessa vez é um mundo que soa como familiar pra Sora, Hollow Bastion.




La, Sora encontra Riku, porém também testemunha o dialogo e luta dele contra o Fera.



Riku fica surpreso por Fera chegar a Hollow Bastion e pergunta como ele conseguiu tamanha proeza. O Fera responde que foi devido sua paixão por Bela e sua vontade de encontra-la, e que ele estava la pois Bela também estava e ele iria acha-la e resgata-la a qualquer custo. Riku o desafia a pegar ela se pudesse... o que irrita de mais o Fera.



Enquanto eles lutam, Sora aparece e interrompe a batalha, discutindo com Riku. Então Riku diz que não poderiam haver dois Keyblade Masters, e a Keyblade simplesmente vai pra mão dele, tornando ele um Keyblader.



Porém Riku não deixa ele desarmado, e joga a espadinha de madeira dele, que eles usavam para brincar de luta na ilha, e vai embora.



Pra piorar, Donald e Pateta abandonam Sora, pois eles tinham de seguir o "cara da chave" pois essa era a vontade do Rei, e a única forma de reencontra-lo. Eles dão as costas pra Sora e seguem Riku.



Arrasado, Sora ajuda o Fera a se levantar, tal qual diz que irá partir e buscar por Bela, e lutar por ela. Sora também decide se levantar e lutar pelo que acreditava, e pega a espadinha de madeira para ajudar Fera em sua batalha.



Ambos vão para o castelo de Hollow Bastion, enfrentam todo tipo de Heartless e obstáculos, até chegar a sala principal.




Enquanto isso, Malévola usava os corações puros das 6 princesas para revelar a Keyhole final da escuridão.



Sora chega até uma sala onde encontra Riku, enquanto Fera se separa dele, atacando um Heartless que tinha aparecido e tomado a forma de Bela, o que o irritou.


Aparentemente, era a Bela mesmo, em sua forma Heartless, afinal seu coração havia acabado de ser extraído de seu corpo.
Riku ataca Sora, mas Pateta o defende, dizendo que não iria traí-lo, e quando pede para Donald mandar uma mensagem pro Rei em seu nome, Donald diz que eles dirão isso juntos, se unindo a Pateta e Sora novamente.



Sora então da uma lição de moral em Riku, dizendo que não precisava de uma Keyblade para derrotar o mal, e que tudo que ele precisava era seu coração, e sua força estava em seus amigos. Com isso, a Keyblade sai das mãos de Riku e reaparece nas mãos de sora, reelegendo ele como Keyblader.




Eles lutam, e Riku é derrotado, fugindo.




Fera reaparece, e todos vão em busca de Bela e as outras princesas pelo castelo de Hollow Bastion.


Inclusive passam pela Biblioteca, o que é o mesmo lugar da visão de Sora sobre a Avó de Kairi.
Enquanto Sora e os outros subiam os andares do enorme castelo, Riku conversava com o estranho encapuzado (totalmente envolto de trevas), tal qual lhe convence a entregar totalmente seu coração pras trevas, possuindo-o.



Depois, Riku conversa com Malévola, diante a Keyhole final, onde Riku possuído apresenta sua nova arma, uma Keyblade das Trevas. Malévola surpresa, acha estranho e Riku diz que ainda faltava um coração, pois o coração da sétima princesa, Kairi, estava devastado.



Com isso, Malévola parte pra enfrentar Sora e os demais, e impedi-los de impedi-la de abrir a Keyhole final da escuridão.



Mas ao ser derrotada, ela corre pro lado de Riku, tal qual apresenta sua nova Keyblade pra Sora, e diz que ela é diferente, que ela tem o poder de abrir o coração das pessoas e liberar toda a escuridão dele. Pra provar isso, ele abre o coração de Malévola...



Liberando todas as trevas dela e fazendo ela se tornar um enorme e poderoso dragão, contra o qual Sora tem de lutar.



Após derrotar o dragão, Riku reaparece e diz que Malévola era só uma marionete, afinal os Heartless a usaram para seu propósito, mas ela havia falhado no final das contas. Riku pisoteia os restos de Malévola, que somem, e ele vai embora.



Sora e os demais avançam e chegam até a sala onde a Keyhole estava se formando, e encontram Kairi, adormecida e jogada frente a Keyhole. 



Riku também aparece, e diz que a Keyhole só não estava pronta porque o coração da sétima princesa, Kairi, não estava completo.




Ele diz que seu coração ressoava com o de Sora, e que na verdade, o coração de Kairi estava dentro de Sora.



Ele pega sua Keyblade das Trevas e aponta pra Sora, chamando ele de "princesa" e falando que iria liberar seu coração pra finalizar a liberação da Keyhole final. Ele também se apresenta como Ansem, não Riku.



Sora reage e diz que Ansem jamais poria as mãos no coração de Kairi, e se defende, lutando contra Riku/Ansem.



Sora vence Riku, tal qual desaparece, deixando a Keyblade das Trevas pra trás. Então, ele tenta trancar a Keyhole final... é ai que ele faz a maior besteira de sua vida.



A Keyhole não tranca, pois não estava completa, e Sora decide abrir seu coração, liberando assim o coração de Kairi e fazendo a Keyhole final ser completamente finalizada, pra no fim, tranca-la.



Ele pega a Keyblade das Trevas e usa ela em si mesmo, liberando não apenas o coração de Kairi, mas de todas as demais princesas, que estavam dentro da Keyblade das Trevas. 



Com isso, seu próprio coração se desfaz, e ele desaparece no mesmo instante que Kairi acorda.


A Keyblade das Trevas também se desfaz, liberando os 6 corações de princesas.

Ao que parece, a Keyblade das Trevas se formou quando Malévola extraiu os corações. Ela era a junção de todos eles.

Enquanto Kairi, Donald e Pateta choravam a perda de Sora... 



Ansem, em sua forma real, aparece e canta vitória, afinal a última princesa estava de pé e a Keyhole final estava completa, pois só era preciso que o último coração acordasse.



Mas, assim que ele tenta atacar Kairi, o espírito de Riku aparece e segura seu corpo, impedindo que Ansem se movesse e pedindo pra Kairi e os outros fugirem, pois vários Heartless estavam aparecendo.



Enquanto eles fugiam, um Heartless não parava de segui-los. Quando todos param pra confrontar esse Heartless teimoso, o mesmo não ataca, apenas fica parado, mesmo com a provocação de Donald.



Kairi percebe que aquele era o Heartless de Sora, e diz que agora era a vez dela protegê-lo, enquanto um grupo de Heartless os cercavam.



Ao serem atacados, Kairi abraça e protege o Heartless com seu corpo, o que faz uma luz forte aparecer e o Heartless se transforma em Sora.



Nesse momento mais Heartless aparecem e Fera surge, dizendo pra Sora e os demais fugirem, pois os Heartless não paravam de vir.



Sora vai embora de Hollow Bastion direto pra Traverse Town, onde conversa com Leon sobre a Keyhole final e as princesas que ele havia salvado.



Leon menciona que com a Keyhole aberta, os Heartless não parariam de brotar da escuridão, e que caso Sora a fechasse, não tinha como prever o que aconteceria.



Depois, Sora conversa com Kairi, sobre o fato dela ter estado o tempo todo dentro dele. Sora diz também que agora que havia resgatado ela, era hora de resgatar Riku, e no momento que Kairi diz que talvez Riku não tinha salvação, Sora menciona que ele mesmo havia perdido seu coração e se convertido em um Heartless, mas graças ao chamado de Kairi, ele conseguiu sair da escuridão. Ele diz que em toda escuridão há uma luz, e ele seria a luz para Riku.



Kairi se oferece pra acompanha-lo, mas Sora diz que será muito perigoso, e depois de insistir bastante, Kairi acaba concordando com ele e lhe entrega um amuleto em forma de estrela, pedindo pra que ele voltasse em segurança depois de trancar a Keyhole final e salvar Riku.



Antes de partir, Sora visita o Livro de Pooh, e devolve todas as páginas pra ele, tais quais ele havia recuperado durante suas viagens. Com isso, ele encontra e conhece todos os amigos de Pooh, ajudando e reunindo todos.




Ele se despede desses novos grandes amigos, e sai do livro, trancando-o e trancando mais uma Keyhole.



Então, Sora vai para Hollow Bastion, para trancar a última Keyhole. Chegando la ele conversa com as princesas, que lhe contam um pouco mais sobre o que havia acontecido, e depois vai para dentro da última Keyhole, onde enfrenta um enorme Heartless.



Depois de derrotar a criatura, Sora se prepara pra fechar a última Keyhole, mas Leon, Yufie, Aerith e Cid aparecem, chamam por ele do lado de fora da Keyhole. Eles haviam ido até Hollow  Bastion pra se despedir de Sora.



Leon explica que assim que a última Keyhole se fechasse, provavelmente todos os mundos que haviam sido destruídos e corrompidos pelos Heartless seriam restaurados, mas a ponte entre eles sumiria, fazendo com que todos os mundos se separassem de vez. Com isso, não seria mais possível viajar entre eles, e as naves gummi se tornariam inúteis, fazendo com que eles nunca mais se vissem. Porém, contando que jamais esquecessem uns dos outros, seus corações os uniriam novamente um dia.




Sora fecha a última Keyhole.



Depois ele conversa com as princesas, que explicam que logo os mundos seriam restaurados a suas formas originais, e seriam separados, e agradecem Sora por toda sua ajuda. Elas também mencionam que Sora ainda tinha tempo de enfrentar Ansem, e derrotar as trevas dele, salvando seu amigo Riku.



Antes disso, Sora se aventura pela última vez até o Coliseum, pra participar do último torneio e enfrentar Hades. 




Ao vencer o ultimo torneio, Sora parte pra salvar Riku no Fim do Mundo.



Ao atravessar o Fim do Mundo e passar por todos os obstáculos, Sora encontra e enfrenta um enorme Heartless diabólico.


Esqueci de falar desse Chefão, porque ele é bem rápido. Parece ser apenas um Heartless do tipo Puro, super desenvolvido.
Depois disso ele encontra uma estranha porta, mas antes de atravessar, uma voz estranha fala com Sora, lhe encorajando. Apenas o Sora escuta a tal voz, que pra ele soa bem familiar.



Ao passar pela porta, Sora, Donald e Pateta chegam em Destiny Island, inteira.




Só que tudo começa a se corromper e a ilha fica fragmentada, cheia de fissuras. 



É ai que Riku aparece, porém quando ele se vira, se transforma em Ansem, 


Tal qual fala dos Heartless, de seus planos em dominar tudo com a escuridão e depois, enfrenta Sora.



Ao derrotar Ansem, a ilha se divide e no centro surge um enorme Heartless. 



Sora o enfrenta, sozinho, pois Donald e Pateta são impedidos por uma barreira invisível... 


Assim que o Heartless é derrotado, Ansem reaparece, para lutar contra Sora.



Depois da exaustiva batalha, tudo é consumido pelas trevas e a porta para Kingdom Hearts aparece. 



Entretanto, um enorme Heartless, formado por várias partes e Ansem, aparece. Sora é forçado a enfrentar essa enorme criatura em meio a escuridão, para liberar Donald e Pateta e no fim, derrotar de vez Ansem.




Ao derrotar e destruir o enorme Heartless...



Ansem reaparece, enfraquecido, porém ele diz que uma Keyblade sozinha não tinha poder pra trancar a porta de Kingdom Hearts, e toda a escuridão de Kingdom Hearts pertencia a ele.



Ao abrir a porta, e invocar as trevas de Kingdom Hearts, Sora grita para Ansem e diz que Kingdom Hearts não é formado de trevas, mas sim de Luz. 




Nesse instante a porta libera uma luz forte... 


O que destrói Ansem.



Sora, Donald e Pateta começam a empurrar a porta, juntos, pra tentar fecha-la, mas ela não fecha, e pra piorar, vários Heartless aparecem do outro lado.




Mas, Riku aparece, do outro lado da porta e começa a puxar, enquanto Sora empurrava.



Mas os Heartless começam a avançar em direção a porta, quando de repente, Mickey aparece, com uma Keyblade em suas mãos, e diz "Vamos la Sora! Bora fechar essa porta!!!".



Mickey diz para Donald e Pateta não se preocuparem com o fato dele ficar trancado no mundo de Kingdom Hearts, pois sempre haveria uma porta para a Luz. Ele também agradece pela ajuda deles, afinal eles levaram o "cara da chave" como ele havia pedido.




Riku também fala com Sora, e pede pra ele cuidar de Kairi.




Então, a porta fecha, e Sora tranca ela de um lado... 


Enquanto Mickey tranca do outro. 


Com isso, a porta some, e os mundos começam a se restaurar.




Donald e Pateta são consumidos pela luz e levados para o mundo deles... 


Tristes pois iriam se separar de Sora, bem como se separaram de Mickey.
Enquanto Sora corre e encontra Kairi, na areia de Destiny Island, porém, eles acabam se separando por causa de uma fissura que crescia, e o mundo de Destiny Island começa a se regenerar.



Sora sorri, e tudo vira um monte de estrelas, voltando para o céu. (o que significava que todos os mundos haviam se regenerado).


Kairi era a única que havia voltado pra Destiny Island.



Ela vai para a caverna, onde encontra a porta fechada e o desenho de Sora e ela juntos. Ela desenha uma Estrela indo em direção a Sora, bem como ele havia desenhado uma indo em direção a ela (representando a fruta em forma de estrela que unia pessoas), e no fim... 




Ela sorri.



Fim.

Ou quase... pois a história dos mundos ainda é revelada nos créditos:


Os sobrinhos de Donald, bem como os demais personagens do mundo do Rei Mickey voltam para ele.


Os personagens de Final Fantasy vão para Hollow Bastion, aparentemente regenerada, onde Cid mostra Cloud para Aerith (ambos são como namorados em Final Fantasy VII, mas Aerith morre na história original, o que é um belo choque pra Cloud).


Pinóquio vira um menino de verdade, e volta pra sua casa com Gepeto.


Aladdin e Jasmine se beijam em Agrabah.


Os personagens de Final Fantasy versão criança voltam pra Destiny Island.


E cada uma das demais princesas retornam pra seus mundos.



Por fim, Sora, Donald e Pateta aparecem caminhando em uma longa estrada, onde Sora diz que agora eles irão procurar por Riku e o Rei Mickey.




Mas, eles se tocam que a Porta havia se fechado e desaparecido...




Só que nesse instante, Pluto aparece, com uma carta do Rei Mickey na boca, alimentando a esperança dos três heróis.




Eles correm atrás de Pluto, e ai sim, a história termina, com a voz familiar dizendo:



Lembre-se Sora, você é o único capaz de abrir a Porta para a Luz.



Fim.

Considerações Finais:

O que houve com o Fera?

Ele encontra Bela, na biblioteca de Hollow Bastion. É estranho pois ela é a única princesa que aparece fora da sala das princesas. Ela também da uma Keyblade poderosa pra Sora (Na história Sora tinha apenas uma mesma Keyblade, mas no gameplay ele pode equipar diferentes Keyblades, com efeitos diferentes.)



Ao que tudo indica, aquele Heartless que Fera ataca, que havia mostrado a imagem de Bela, era a própria Bela, e quando Sora devolve os corações, ela retorna a sua forma real, se reencontrando com Fera posteriormente. Provavelmente, ela havia se escondido na Biblioteca, por isso ela só é encontrada por Fera quando ele chega la, na biblioteca, onde os demais personagens de final Fantasy também estavam.

E os corações que saem dos monstros?


Sempre que um Heartless é derrotado, sai um coração dele e voa em direção ao Céu. Esses corações vão direto para Kingdom Hearts, mas são bem melhor explicados em outro jogo da franquia.

É... finalmente a história terminou, e a análise também. 

Eu agradeço, de coração, por toda sua paciência e atenção até aqui. Sou grato por ter lido, e também por ter aguardado pela análise. Sei que demorou, e prometo não demorar tanto na próxima.


Só quis fazer algo realmente completo e bem feito, mas podem haver erros, que corrigirei com o tempo.

Bem, é isso. 

Até a próxima!

119 comentários:

  1. Ótima análise, me deu vontade de finalmente zerar este game kk.
    Eu até tinha começado, mas inventei de começar no hard e não conseguia passar da armadura em traverse town...
    Sabe dizer se tem pra ps3 tbm ou só tem no ps2? Eu. Tenho ambos mas se tiver só pra ps2 terei q baixar ainda :p
    Demorou mas finalmente veio, agora posta a marble hornets o/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso porque nem tinha terminado ainda. Faltou editar e conferir os erros gramaticais. Eu dei uma lida rápida e corrigi os erros que encontrei, alguns "s" perdidos e letras trocadas, alguns nomes errados e até alguma explicações erradas. Mas, depois vou ler a análise inteira (quando minha mente tiver mais fria rs) e daí corrijo e edito o resto.

      Sim, tem pra PS3, mas é parte de uma coletânea. Se chama Kingdom Hearts HD 1.5 Remix, vem com o primeiro jogo, remasterizado em HD, o Re: Chain of Memories e o 358/2 Days, ambos remasterizados em HD também.

      Sobre Marble Hornets... falou ta mandado!

      Vlw sr Samurai Z!!!

      Excluir
  2. Respostas
    1. Tuth... Sr Tuth, seja bem vindo!

      Ansioso? Mano eu to pensando em comprar o jogo pra jogar no video game do meu amigo! Eu me atrasei legal nos KH pq quando ia jogar o 3D, meu 3DS quebrou, perdi a chance de zerar os Zeldas (e de jogar o novo T_T) e de zerar DDD... meus amigos tem 3DS também mas, sei la, não é a mesma coisa... se bem que eu só finalizei Zelda ST e PH no DS do meu amigo, e foi maravilhoso... e também zerei Until Down no PS3 ou 4, não faço ideia de qual dos dois era, e também foi muito bom. Acho que entre comprar o jogo e comprar a plataforma, prefiro comprar o jogo e pegar um dia emprestado pra zerar ele. De toda forma, sim! Eu to muito ansioso! Não sou nenhum fanático por KH mas... considero um mega jogo.

      Excluir
    2. Você deve ter zerado no ps4,nem tem no ps3

      Excluir
    3. Sim sim, foi no PS4, lembro que tinha o controle com luz na frente, nem podia mexer ele em alguns momentos. Então, vou comprar o KH 3 e jogar na casa do meu brow... pelo menos assim eu conhecerei a história.

      Excluir
  3. mais uma vez muito bom;bem detalhado,vc colocou até uma "ficha técnica" que eu tinha te falado;muito obrigado por me ouvir,não tenho o que falar muito bom,mas eu não consigo me interessar por esses games RPG.Não vejo a hora de ver um "Max Payne" analisado por vc.
    Obrigado por me adicionar no Google .
    Abraços Gabriel.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu costumo add quem me add por reflexo, e nunca me arrependo pois sempre é uma galera legal rs.

      É, sei que não ficou aquela senhora "ficha técnica" mas eu tentei rs. Eu pensei em fazer um esquema com imagem tipo Wikipédia mas... ai ia ser muita cópia e não é certo, nem bacana rs.

      RPGs começaram a me dar um pouco de raiva. Eu to evitando, mesmo gostando muito. Hoje em dia eu não consigo jogar nada sem pensar na forma que irei analisar (exceto Until Down, que foi o primeiro jogo que zerei no video game do meu amigo, desconsiderando Zeldas rs) então eu costumo tirar foto de tudo e ler com uma atenção enorme... o que sempre me deixa bem exausto. Foram 7000 fotos do KH, e elas não tavam com boa qualidade porque usei meu PS2 com uma placa de captura mixuruca... por sorte isso vai acabar em breve, já providenciei uma placa de vídeo decente, e agora vai ser só emulador na veia rs. Ainda assim, RPGs são longos de mais, e apesar de bem interessantes, são demorados, muito. Eu tava planejando analisar como próximo RPG Chrono Triger ou Final Fantasy XII, mas imagina o tamanho de uma análise sobre eles (eu vou fazer, mas não será tão breve hehe). Eu to apenas evitando RPGs, não que eu não goste, mas porque exigem muito do jogador... acredita que eu evito por exemplo, jogar Skyrim, justamente pelo tempo que ele exige?! E ele faz exatamente meu tipo de jogo hehe.

      Enfim, é possível que a próxima análise que eu faça seja sobre The Walking Dead ep 2, e depois de alguns filmes e então, um dos jogos recomendados. Pode ser Max Payne... quem sabe, tudo depende do quanto me surpreenderei rs. Só que eu só escreverei caso eu realmente me empolgue com isso, pois de nada adianta fazer um texto sem vontade, sem paixão, sem animo. Preciso realmente adorar o jogo, ou odiar, um dos dois extremos rs.

      O jeito é esperar, pois nem eu sei exatamente o que vou fazer agora. Marble Hornets é meu próximo passo.

      É isso sr Gabriel, por favor aguarde com paciência, eu prometo que não vou mais demorar tanto numa análise, pois vou ficar um bom tempo sem jogar rpgs rs.

      Excluir
  4. Bom, eu dei apenas uma breve lida mas posso ver que a análise está ótima haha. Grande riqueza de detalhes por onde meus olhos passaram, posso ver que o sr se dedicou e se preocupou muito no quesito das informações. Ee.. se eu conseguir um tempo quem saiba eu jogue também, meio que deu uma animada rs.
    Beijos, Clara.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vlw srta Clara. Digo o mesmo pra ti, afinal fiquei curioso quanto aos Mangás de Kingdom Hearts. Vou dar uma lida assim que eu tiver um tempo livre. Muitas vezes os Mangás revelam informações Cannon... pode ser uma boa.

      Seja bem vinda srta Clara.

      Excluir
  5. Que ótimo por estar ansioso! Também estou ansioso pelas possibilidades,se é que você me entende

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Possibilidades"? Se ta pensando no que eu to pensando? Keyblades lasers e lutas de sabres??? hehe...

      Excluir
    2. Fiquei confuso sr Tuth. Ta falando de algum contrato recente da tia Disney? Tipo... super heróis???

      Excluir
    3. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    4. Estou me segurando pra não sair pesquisando kkk.

      Excluir
  6. Cara eu gostei muito de Max Payne eu joguei o 1 e o 2 tem uma estória bem triste e sombria;vc se sente na pele do personagem;pois vc chega em casa cansado do trabalho e vê que sua esposa e seu bebê de 6 meses foram brutalmente assassinados por um bando de drogados e a policia ainda coloca a culpa em vc por ter assassinado seu parceiro de trabalho;ter o mundo inteiro contra vc deve ser dose.O clima do jogo é bem clássico de filme "noir",tem uma jogabilidade simples e divertida uns saltos em camera lenta bem legal lembrando "Matrix" o game é bem esquisito em certas partes por onde vc anda por um labirinto de sangue com o choro estridente do seu bebê morto,se trata de um pesadelo mas não de deixa de ser bem desesperador.
    Abraços Gabriel.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hm... parece legal. Eu vi a capa do jogo e achei que seria mais voltado pra investigação policial vs mafia... tipo um GTA saca... mas eu vou jogar, acho que só assim pra conhecer mesmo.

      Excluir
    2. Mas o Max Payne 1 tem que jogar com a dublagem Br

      Excluir
    3. Se tem dublado é melhor ainda... gosto de ouvir as vozes dos personagens no nosso idioma, algumas ficam pessimas, outras ótimas, mas sempre é uma experiencia interessante.

      Excluir
    4. Max Payne com dublagem original é sério, com a dublagwm Br é comedia

      Excluir
    5. Heh, agora tudo o que mais quero é terminar a análise de Alan Wake... não imaginei que ficaria tão grande assim.

      Excluir
    6. Meu deus cara eu apaguei a postagem O-O! Passei um susto do caramba agora... vim responder você e um outro leitor e cliquei sem querer em deletar, e a postagem que demorei tanto pra digitar sobre Alan Wake sumiu...

      Por sorte, não faço ideia como, ela voltou quando atualizei a página... mas mano, eu to tremendo kkk.

      Excluir
  7. É melhor vc jogar;no início se pensa que é investigação policial mas logo toma um rumo pessoal com a familia de Max assassinada,parece aqueles filmes violentos do Steven Seagal onde o cara vai atrás de vingança depois de ter os entes queridos mortos.
    Abraços Gabriel.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estilo "Vingador" e "Busca Implacável"? Eu vou jogar pode ter certeza.

      Excluir
    2. Cara é tipo isso só que com um clima meio triste,vazio,solitário e sombrio e com conspirações farmaceuticas tipo "cobaia humana" eu acho.

      Excluir
    3. Briza. Tem muitos jogos nessa pegada que quero jogar. Só que não me lembro os nomes. Eu queria muito lembrar o nome do jogo investigativo dos manequins... ele era muito bom. E to pensando em voltar a jogar FEAR.... mas só depois de experimentar Max Payne.

      Excluir
    4. Joga FEAR ;eu não tenho queria ver uma análise sua pra ver se é bom mesmo.

      Excluir
  8. seria legal se vc fizesse análise dos GTAs desde o 3.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se eu gostasse de GTA eu faria. É um jogo bom pra entreter, mas tem um enredo ramificado de mais, o que é uma senhora pena. É muito fácil perder o foco do jogo e partir pra zoera, eu mesmo nunca consegui jogar a sério por muito tempo. Lembro de ter jogado o 3 e o Vice City quase até o fim, mas nunca consegui finalizar. O GTA San Andreas foi o que fui mais longe, mas sempre empaquei numa missão com um helicóptero de controle remoto e bombas (será que to confundindo com Vice City? Nem lembro, joguei todos na mesma época e ficava saindo de um pro outro.)

      Excluir
  9. MALDITO HELICÓPTERO DE CONTROLE REMOTO eu demorei 4 horas pra passar essa missão apelona,além de vc ter que destruir as vans e as motos tem que pousar com tempo e gasolina acabando em cima de um prédio certinho,que ódio dessa phorra.Mas completando GTA é muito bom pelo menos pra mim eu tambem pensava assim quando era criança mas quando eu peguei GTA pra jogar de novo foi outra história o jogo tem um clima belo; uma cidade enorme uma estória cativante excelente sensação de liberdade além das missões que são variadas e bem legais tirando o maldito do "brinquedo",tem ótimas músicas tais como Lynyrd Skynyrd,Guns,Stone Temple Pilots,Alice in Chains e as músicas country que eu tambem gosto muito agora que eu sou gamer que eu posso ver a dimensão desse grande jogo.
    Abraços gabriel

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Incentivando assim, acho que não haverá jogo que eu não curta kkk. GTA é bom sim, mas há jogos que nos frustram tanto numa época, que é tenso retornar. Eu tenho acesso a todos os jogos, mas não consigo sentar pra joga-los. Outra coisa, GTA é um jogo, como você mesmo disse, grande e livre. Essa liberdade toda é o que me atrapalha.

      Sr Gabriel, fiz mais uma análise, precisava, afinal fui cobrado e prometi que não ia demorar mais pra postar as coisas rs. Agora vou pra próxima. See yah!

      Excluir
    2. Cara eu vou contar o que aconteceu comigo,não me xingue por favor.A primeira vez que eu foi jogar Silent Hill 3 foi em 2012 e eu travei numa parte do shopping dentro de uma livraria;por que não sabia a ordem correta que tinha que colocar os livros de Shakespeare,só dois anos depois que eu consegui passar e terminar esse belíssimo jogo .Moral da história, depois de um tempo sem jogar deixe passar um tempo e jogue de novo;com mais experiencia nos games e vc verá esse mesmo jogo com olhos diferentes;pelo menos é assim comigo.
      Eu tenho esse mesmo problema que vc; eu não gosto muito de "liberdade" em jogos;eu gosto mais de "linearidade" sei lá quando tem mais "caminhos" pra se percorrer em uma fase,missão etc dá uma preguiça imensa em procurar por outras coisas;as vezes tem coisas importantes pra se coletar mas fica aquela preguiça de explorar que as vezes o objeto passa batido e vc se dá mal no final na batalha contra o chefe,e isso não me atrapalha em nada em um jogo; SH,RE entre outros grandes jogos tem disso;e isso é bom pra ver como os caras da produtora teve capricho com o game;e alem do mais GTA tem ícones das missões e vc não precisa ficar perambulando;só se quiser,mas é tão bom passear pela cidade que eu nem ligo.
      Vou ler sua análise; como eu venho fazendo e espero que essa frase "...fiz mais uma análise,precisava,afinal fui cobrado..." não seja uma indireta kkkk.Desculpe por ficar muito longo ,eu me empolguei rs
      Abraços Gabriel.

      Excluir
    3. Kkk, respostas longas são bem legais de ler.

      Bem, concordo contigo. Também já tive jogos que ao re-jogar depois de um tempo, consegui ir mais longe do que antes. Isso também funciona quando um jogo é bem dificil ou chato de passar em alguma parte, daí a gente para de jogar por um tempo e quando volta, conseguimos.

      Tenho uma senhora lista de jogos pra analisar agora hehe... mas tem alguns título que preciso priorizar... títulos que já enrolei de mais pra começar a falar hehe.

      Sr, só lamento não ter mais tempo pra digitar... mas logo postarei a próxima análise.

      Sobre linearidade, eu prefiro jogos sem espaço pra se perder. Quando isso acontece, fica chato... pior que a maioria dos RPGs é assim... e eu gosto de RPG.

      Excluir
    4. E a saga Fatal Frame vai dar uma chance?
      Eu queria que quando me respondesse vc colocasse a ordem das análises a serem feitas assim eu fico mais tranquilo rs.VLW

      Excluir
    5. Sim sim, já to providenciando Fatal Frame pra jogar. Não sei por qual começar (apesar de saber que tem a ordem cronológica, eu tenho de pensar nas imagens e por enquanto, meu emulador de PS2 não ta bom, e eu vi que tem Fatal Frame 3 pra PC, logo... creio que seria bom começar pelo 3 pra tirar boas fotos até mês que vem, depois com minha nova maquina emular ps2 e jogar os outros...)

      Não gosto de fazer planos, quando faço acabo me enrolando. Gosto de deixar levar.

      Excluir
  10. Boa tarde Sr. Morte!

    Tinha comentado sua ultima analise do KHBBS, e mais uma vez vc superou expectativas!!! Mesmo eu que joguei todos os KH me surpreendi por achar informações que não sabia (classificação dos heartless), mas uma vez parabens!!!

    Primeiro uma dica, caso vá fazer um review de algum Final Fantasy, faça a do 6 ... Na minha opinião a melhor trama de todos (Melhor vilão de TODOS os FF, personagem principal unica, mistura perfeita de magia e tecnologia ... sem falar que nobuo uematsu compôs uma Opera "Maria and Draco") com certeza merece um de seeus bem elaborados reviews

    E por ultimo, comentando o primeiro comentário o KH 358/2 Days em Kingdom Hearts HD 1.5 Remix, não é o jogo, é apenas um filminho contando os acontecimento

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E ai sr Rui. Sobre o 358/2 Days, eu não sabia que era só um vídeo... deveria ter pesquisado mais antes de responder, mas vlw a correção (e que chato isso, seria bem melhor colocarem logo o jogo do que só um vídeo não?!?) Eu também tenho uma correção: o primeiro Kingdom Hearts é o Final Mix (que de certa forma é diferente do original).

      Que mais... ah, obrigado e que bom que curtiu. Fiquei com receio de cometer alguma gafe.

      Bem, obrigado!!!

      Você é o segundo a me falar que o 6 é o melhor. Um dos meus amigos disse o mesmo, só que eu ainda não joguei. Final Fantasy só tive o prazer de jogar o VII, XII, X, X-2 e o IX. Ainda assim, só zerei mesmo o XII e o IX... os demais tive problemas e infelizmente, nem consegui mais começar a jogar =/ (to esperando lançarem o remake de VII pra jogar ele, porque o original eu não consigo nem olhar mais, por causa dos problemas que tive =/).

      Bem, sr Rui, vlw!

      Excluir
    2. A IGM elegeu os 100 melhores RPGs de todos os tempos http://www.ign.com/top/rpgs

      Da uma olhada quem está em primeiro rsss

      Mas uma coisa é certa, FFVI se for por jogabilidade é bem primitivo (não podemos esperar muita coisa de um jogo de 1994 né?), mas se vc jogar RPG procurando uma boa historia ... Não deve existir rpg melhor mesmo.

      Excluir
    3. FFVI... lol. Não duvido que seja magnífico... quem sabe eu jogue.

      Porém eu não prometo análises por enquanto... por que RPGs são beeeem complicados rs.

      Mas sr, a franquia Final Fantasy inteira é ótima... de toda forma, eu vou jogar FFVI.

      Excluir
  11. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  12. Maldito celular me fez ter que apagar o comentario errado >:(

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkk, acontece man. Eu desabilitei a correção nos comentários por consequência de uma modificação que fiz no layout, e as vezes eu também sofro por causa disso. Um dia arrumo isso...

      Excluir
  13. Cara começa pelo Fatal Frame 3 mesmo,pois é ele que amarra a estória dos jogos anteriores;e eu só joguei o 3;ainda vou jogar o 1 e o 2; vide ainda tenho o eterno PS2 ,a estória é bem legal vc vai gostar.
    Eu te aconselho a jogar no escuro e com fraldas kkkk;ah mas uma coisa os espíritos costumam aparecer de forma aleatória;então não fique confortável de jeito nenhum em momento algum do jogo é de gelar a espinha.
    Abraços Gabriel.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vlw pelas dicas, já to pegando os 3 primeiros, e é bem possível que comece pelo 3° mesmo.

      Excluir
  14. Um jogo que deve ser legal ter uma análise sua é o Shadow of the Colossus;pois ele é bem enigmático e eu não entendi quase nada da estória por que ele tem relação com a de ICO.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então, Shadow of the Colossus é um bom jogo, mas jsua lista ta enorme já kkk. Peguei Fatal Frame 1, 2 e 3. Tão pegando liso no meu pc então vai da pra analisar. Chato que o áudio é em inglês e não tem legenda, meu inglês não é tão bom, principalmente com o som, mas tenho minhas tecnicas então vou conseguir (melhor que em japonês rs).

      Também peguei Kingdom Hearts Final Mix, preciso analisar ele pois só assim concluirei a análise de KH 1. E também peguei o 2 Final Mix (vou jogar direto os Final Mix pra não perder tempo analisando as versões anteriores.)

      Peguei Zelda Twilight e Skyward também, e RE 1 Remake, 4, 5, 6 e Revelation.

      Vai ser uma longa jornada. Ah, também peguei Mega Man ZXA.

      Excluir
  15. Bem vindo a minha realidade onde só jogo games em inglês;no máximo em português de Portugal,só tenho Max Payne em PT BR que eles pegaram o áudio do PC e colocaram no PS2.Basicamente o inglês básico que eu sei hoje devo tudo ao PS2.
    E cara eu ñ sei vc mas jogos orientais eu prefiro na linguagem nativa só coloco as legendas em inglês,e análisar RE é uma boa VLW.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então, eu jogo geralmente em inglês ou espanhol, raramente em pt-br ou portugal, quando encontro um com meu idioma é pura sorte kkk. Until Down é totalmente dublado e pelo que vi os jogos atuais tão sendo lançados com pt-br no áudio além de legenda, mas eu prefiro bem mais em inglês no áudio e legendado em pt, ou legendado em espanhol, mas quando não há disponibilidade de legendas em outro idioma, eu me esforço em inglês mesmo, que não é tão difícil, porém é complicado. To tão acostumado a ler em inglês que quando as legendas são em pt br, com audio pt br, eu acho bizarro, mas só consigo jogar se tiver legenda kkk.

      Porém, tem um problema em Fatal Frame: Não tem legenda. O áudio é em inglês mas não tem legenda. É bem mais complicado pra analisar com precisão. Fato é, que como meu amigo recomendou, posso jogar pra ver como o jogo é e ter experiencia, e depois posso pesquisar sobre ele pra entender melhor a história das partes que não entendi pelo áudio. Será dificil mas é possível.

      Curiosamente, acabei de pegar e testar KH Final Mix em inglês e KH 2 Final Mix em Portugues.... e to com uma senhora vontade de joga-los. Mas vou priorizar, jogarei Fatal Frame rs. Preciso de novas experiencias.

      Max Payne terá de esperar, pois irei analisar Fatal Frame primeiro.

      RE será uma ótima analise, não apenas por ser de um jogo que eu não curto, porém acho interessante, mas também por meus amigos adorarem, e será minha chance de surpreender eles! Imagina se eu descobrir algo que eles não sabem (e com certeza farei isso)

      Excluir
  16. Cara isso também acontece comigo,quando tem legendas em inglês eu consigo entender a maioria das palavras de boa,mas quando tiram a legenda e só deixam o audio ;eu fico meio perdido,por que cada pessoa fala o inglês de modos diferentes;isso inclui gírias,sotaques regionais até sotaques nacionais e eles falam muito rápido;eu só consigo entender se a pessoa falar bem devagar;por que no caso normal as pessoas falam rápido com atalhos na palavra;e que nem o nosso português a gente não fala tudo certinho como está escrito, e o inglês é da mesma forma.Os games atuais estão saindo em PT BR e eu acho isso bem melhor;porque vc não precisa se esforçar em entender a estória;mas a dublagem deve ser boa; caso contrário o jogo fica desinteressante.
    Beleza tô ansioso pela análise de FF,e cara eu adoro a saga RE até o 4;foi a primeira franquia de survivor horror que eu acompanhei;eu lembro que me cagava de medo lá pelos meus 9 anos eu tinha medo de RE survivor do PS1 que é considerado um dos piores jogos da franquia,mas sabe como é né não supera Silent Hill a rainha do survivor até o Origins depois decaiu,e SH Shattered Memories é muito bom; ultimo jogo de verdade do PS2 VLW.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. SH não decaiu. Questão de opinião e até interpretação, mas Silent Hill de fato mudou após SH Origins... porém não foi nem para melhor, nem pra pior, apenas mudou, mas manteve o principal. Homecoming teve forte influencia de Terror em Silent Hill e a nova visão sobre Silent Hill, enquanto Downpour buscou continuar essa nova linha interpretativa. Tive o prazer de analisar toda a franquia principal e pude perceber o quão linda e completa ela ficou. É uma das poucas franquias que não foi totalmente triturada por dinheiro (ainda bem, pois isso aconteceria com Silent Hills caso fosse lançado, digo isso porque Silent Hill S teria um elenco "modinha", e apesar de Del Toro ter uma ótima visão pra criar criaturas bizarras, ele não cria nada com "significados psicológicos", apenas cria. Silent Hill sempre tem um lado psicológico em seus monstros, isso mataria um dos elementos chaves da saga. A presença de um ator famoso como personagem também, iria ferir uma das características de SH, que é dar personalidade a partir do enredo, não da fisionomia.)

      Games dublados na maioria das vezes são de péssima dublagem, mas Until Dawn (escrevi certo agora, logo saberá porquê) tem uma ótima dublagem. Não da pra dizer o mesmo de... sei la, mortal kombat 9?!

      Excluir
  17. Isso que vc falou de SH manter a essência isso é verdade;ainda mais hoje que tudo se visa o lucro mas na minha opinião não dá pra negar que nada hoje é como era antes; não é saudosismo é que tem algo que eu não consigo explicar;tudo hoje em dia é assim,a música,filmes;tem uma crise de identidade e de criatividade eu acho que humanidade já usou tudo que tinha que usar;e as mentes brilhantes que mudaram grandes coisas no nosso passado recente se acomodaram com o tempo e isso é com tudo ao nosso redor;com pessoas cada vez mais idiotizadas,alienadas e fúteis além do fato "rebanho" e a criatividade que está morrendo como quase tudo nesse mundo.
    Um exemplo rapidinho,um conhecido meu não entende nada de música ele é "modinha" completo nunca escutou Beatles e só por causa da novela das 9 da Globo ele se interessou pela música por causa da "onda".E é isso é só minha opinião vc não precisa concordar com ela.VLW.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, que profundo sr. Fiquei até meio envergonhado kk.

      Você tem muita razão, a criatividade de tornou algo raro. Vou citar um exemplo que eu iria defender durante uma de minhas análises de franquia:

      Donkey Kong Country era incrível, não pela história, mas pela jogabilidade e sonoridade. A Música era incrível, inovadora, adorável, inesquecível. Tamanha arte foi repetida em DKC 2 e 3, mas ai, depois de um bom tempo, lançaram Returns, que seria uma continuação direta da franquia Country. Ele é simplesmente decepcionante. A música nada mais é que a mesmo das versões anteriores, remixada ou levemente modificada, sem qualquer criatividade. Poxa, DKC 1, 2 e 3 não repetiram as músicas, porque o Returns repetiu?? Simples: Falta de criatividade.

      Muita coisa no mundo atual ta assim, e isso é triste. Porém, desde que algo bom seja mantido bom, já ta ótimo. Entre fingir criar e manter, eu prefiro mil vezes manter.

      Excluir
  18. Eu tambem acho que é melhor manter uma coisa boa do que tentar modificar mal feito,os sites de crítica reclamam de sequencias que são iguais ao original,mas porque isso?Se quando o original foi feito disseram que era maravilhoso;e mais eu prefiro dez vezes a jogabilidade antiga dos survivor horrors do que a da atual como se fosse um game "shooter",a jogabilidade travada e os ângulos de câmeras fixos contribuem para a ideia que o jogo quer passar de "desespero" do medo do que tem a próxima tomada de camera e as pessoas falam que isso é um defeito;não é!!!;isso é proposital.
    E eu faço uma relação da diferença de hoje para uns 12 anos atrás, naquela época o que dominava os jogos eram os gêneros;survivor horror,RPG,tiro em 3º pessoa,racing,sports e etc,hoje o que domina é FPS,FPS,FPS,FPS,FPS e sports;vc entendeu o raciocinio,isso vale para os filmes e música tambem antigamente tínhamos ótimos filmes;Cidadão Kane,Titanic,Cidade dos Anjos,O resgate do soldado Ryan,ET,O iluminado;com diversos temas; muitos com ótima estória,trilha sonora etc,mas hoje o que se vê é só"filme de herói" todos a mesma coisa sem profundidade alguma;e os que se acham criticos batem palmas acham maravilhoso sempre a mesma merda,isso tambem vale para os filmes atuais de outros gêneros.sem profundidade,sem estória,sem emoção,sem trilha sonora e sem conteudo não passam de "ração" para os alienados;isso vale para a música em geral em que até meu querido Rock já está na CTI com nenhuma música memorável em 20 anos desde o fim da década de 90,com uma TV que isentiva a putaria e com conteúdos duvidosos e eu não sou moralista e nem religioso e nem quero; longe disso mas vc enfiar pela goela do telespectador Big Brother,Anitta,Ivete Sangalo,sertanejo universitário e o pior de todos Funk em geral que considero uma praga dizendo que isso é cultura aff isso dá naúseas ainda mais que sou do Rio infelizmente é o dia inteiro isso, de como a todo custo fazem o povo ficar mais ignorante enquanto temos um governo extremamente corrupto,uma polícia suja e "de menores" te matando na rua e vc não pode fazer nada isso é realmente triste.
    Eu dei a volta no texto para te explicar meu ponto de vista de onde tudo ruim começa e isso se espalha;consequentemente nas "artes" do ser humano e isso não é só no Brasil não; é uma praga mundial e a sociedade humana que já não era perfeita;está cada vez mais decadente até chegar ao fim;com a crise de fome,água,religião,terra,doenças e guerras e a humanidade voltará a ser um simples "animal racional".Desculpe por tomar seu tempo;mas uma coisa leva a outra,eu não quero que concorde comigo isso é uma visão pessoal de mundo que tenho; com muitos aprendizados em meus 19 anos de vida.Abraços meu caro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poxa sr Gabriel, que fod4.

      Seu ponto de vista é ótimo e não tenho nada a discordar. De fato é uma pena, principalmente para os jovens, ver o mundo em que eles estão crescendo e o tipo de influências que vem tendo.

      Mas nem tudo está perdido... TV aberta já era, não há razão para acompanhar, em contrapartida o acesso a TV "fechada" se tornou bem mais facilitado, o que permite para aqueles que querem, encontrar e obter certa cultura com facilidade.

      Música, de fato não há nada memorável, porém nos tempos atuais é difícil alguém se contentar com uma única música, com o acesso também bastante facilitado, é possível encontrar ótimas composições, apenas com alguns cliques.

      Não são todos, eu sei, mas hoje em dia as coisas estão mais fáceis, tanto pro mal quanto pro bem, é só questão de... de... vontade.

      Para ler está mais fácil, para assistir está mais fácil, para ouvir esta mais fácil, e fácil não é sinônimo de preguiça ou moleza, não quando feito da forma correta. É sinonimo de praticidade e comodidade.

      O mundo ta uma merd4... mas pense bem: Até mesmo merd4 serve pra algo... plantas se alimentam de esterco, crescem, produzem polem, frutos, sementes, oxigênio, outras plantas... e assim o que antes era só merd4, se torna algo melhor, mais bonito, mais cheiroso.

      E só pra constar... odeio FPS... kkk

      Excluir
  19. Cara; essa sua ultima frase foi foda;extremamente feliz e filosófica,mas para mim a humanidade já está fadada;e infelizmente não é para uma coisa boa,ou sofrerá por doenças,guerras,fome,falta da água ou por fatores externos religiosos ou não;isso é de cada um.O futuro do Brasil é tenebroso;nós poderemos ver ou então nossos filhos ou netos; mas irá acontecer,vamos para o raciocínio,o Brasil é rico em água,plantas,biodiversidade,terras cultiváveis e etc;mas o Brasil também tem uma coisa; é extremamente podre em seus alicerces onde fazendeiros convocam pobres coitados para se aventurarem na Floresta Amazônica só para abrir lotes para eles cultivarem todo tipo de coisa,derrubam a floresta para os seus benefícios mesquinhos;além de qualquer estrangeiro ter passe livre para os bens de nossa floresta e de nosso povo,não sei se vc sabe;mas a nome de "açaí com banana" é uma patente estrangeira!!!Registrada e tudo; e o povo e governo "burros" e desleixados não ficam com nada que é de direito deles,o governo desse país além de ser um "puxa-saco" de marca maior de "gringos" e o povo brasileiro ser pisado e esculachado pelos "de fora" ;ainda batem palmas como se fossem meros animais,se isso não bastasse;Ronald Reagan confunde Brasil com Bolívia,Charles de Gaulle diz que Brasil não é um país sério e que sua gente é preguiçosa,o ministro de Israel diz que Brasil é um anão diplomático(quem é Israel?),Margareth Thatcher idem; além dos estadunidenses no governo de Bill Clinton terem sido descobertos com um submarino em plena Ponte Rio-Niterói e o governo brasileiro fazer vista grossa,ou seja Brasil tinha tudo para ser o melhor e maior país do mundo;aqui tem tudo de que se necessita para uma nação forte;mas tudo vai por água abaixo,"filho de peixe;peixinho é",e digo isso em relação ao domínio colonial desprezível que nós tivemos por parte dessa maldita nação chamada Portugal onde todos os costumes ruins foram aprendidos com os mesmos.Portanto o destino do Brasil será ser, dominado por outros,dizimado por outros e deixará de existir como aconteceu com a Polônia duas vezes,a primeira em toda Idade Média e a segunda,eu acho que vc já sabe.O povo brasileiro se tornará um povo sem nação assim como os Curdos e será destinado a vagar entre outros países como se fossem meros ratos em busca de comida.
    Voltando ao nosso assunto de games,eu gosto de FPS mas desde que sejam diferentes uns dos outros,hoje todos são a mesma coisa;principalmente se tratando de Call of Duty que se parece FIFA que só muda o numero do ano da capa,mas tambem né,lançam Call of Duty a cada semana.E vou ler sua análise de Until Dawn.
    Abraços Gabriel.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lol, me impressionei, e cara várias vezes me pego pensando no mesmo que você (só que sem tanto embasamento pois sou meio leigo no assunto). Mas, show.

      Sobre games... todo jogo que vende e agrada acaba uma hora ou outra se tornando apenas mais uma ferramenta de drenar grana. Infelizmente, alguns jogos incríveis são destruídos pelos próprios criadores, por causa de grana. Difícil ver um jogo bom sobreviver ao tempo e vencer os obstáculos do consumo, se mantendo bom, em suas continuações e inovador.

      Eu não curto FPS, pois sempre morro por não saber de onde o tiro vem rs.

      Excluir
  20. Kkkkkkkkkkkkk,cara é só vc se acostumar com o jogo;quando eu era criança eu também era uma "negação" nesse tipo de game,mas eu acabei viciando;pois os primeiros FPSs que joguei foi com o tema da Segunda Guerra Mundial que gosto muito;depois disso fui para outros temas como Black,mas o melhor jogo FPS que joguei até hoje foi Call of Duty 3.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Chato que não sou mais criança, e quando um jogo não me agrada é difícil permanecer jogando... mas farei um esforço, lembro que FEAR me fez muito bem. Tomei altos sustos e achei a história irada... a jogabilidade eu fui me acostumando. Talvez eu volte a jogar (pois não finalizei pois meu pc quebrou na época que eu tava numa fase com inimigos invisíveis.)

      Excluir
  21. "Chato que não sou mais criança..."kkkkkkkkkkkk.
    E volte a jogar F.E.A.R um jogo que eu sempre tive curiosidade de jogar.
    E o Fatal Frame como é que tá? rs(pague o aluguel)kkkkkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. heh.... eu vou jogar FEAR sim... sobre a cobrança... ehhh... eu fiz pegar bonitão, mas confesso que to pensando em analisar outras coisas antes de me focar em FF. Mas nem grila, vou cumprir minha promessa!

      Excluir
  22. Respostas
    1. Não não, não é isso, já to anestesiado com relação a medo, só tomo medo se for na base do susto mesmo, e ainda assim é só no momento. Na real eu to com GoW de ps2, 1 e 2 e de psp, 2 também, além de ter pego Kingdom Hearts Final Mix, 2 Final Mix, Re Coded, Chain of Memories, e o de vários dias. Além de tar com Zelda Minish Cap, Four Sword, Four Sword Adventure, Four Sword Special Edition, Twilight Princes, Skyward Sword, Phanton Hourglass, Spirit Tracks, e mais alguns jogos que eu quero muito jogar e analisar, tipo Ori. A lista ta enorme, então terei de fazer tudo com calma. E sério, quero muito jogar de tudo, mas me falta tempo e energia... o trabalho me deixa exausto.

      Excluir
  23. Nessa lista gigante de jogos que vc citou só gosto mesmo de GOW.
    E em relação ao tempo e ao trabalho; eu entendo.
    Tá OK então.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kk, imaginei. GoW é um jogo que eu torço o nariz... mas vou analisar!

      Excluir
    2. Vou hibernar,vou passar um tempo sem te encher o saco rs.VLW.

      Excluir
    3. "encher o saco"? Que isso sr, seus comentários são ótimos. Você tem boas ideias e ótimas recomendações. Tenho 3 dias livres, vou aproveita-los pra analisar o máximo que eu puder.

      Excluir
    4. Obrigado por suas palavras,e mesmo que eu fique um tempo sem comentar;saiba que estou acompanhando o Blog.Seu Blog é maravilhoso e o único que o responsável pelo mesmo responde a todos os comentários mantendo-o em atividade e em alto nível de troca de ideias,ás vezes eu deixo de assistir TV para ficar lendo seu Blog.Uma pena que eu não o conheça pessoalmente;porque de todos os amigos que tenho e que mantenho contato,de longe vc é o mais parecido comigo em termos gerais;séria legal se a gente morasse perto;para trocar idéias e jogar videogame rs.VLW

      Excluir
    5. Hoo, sr, é um prazer tê-lo aqui.

      Como comentei com meu amigo ontem, uma coisa importante pro blog é comentar e responder sempre que necessário, é isso que define a atividade, pois é pelos comentários que as ideias ganham forma, que as análises se desenrolam, que meu trabalho se torna realmente útil.

      Eu realmente to muito feliz por você ter chegado aqui, seja sorte, destino, ou mero acaso, tanto faz... fato é que meu trabalho/hobby foi compartilhado com alguém que o entende, que o aceita... É muito bom saber que há pessoas que pensam como eu, e gostam disso.

      Sr, eu manterei o blog sempre ativo, seja por postagens ou comentários, e apesar de não morarmos perto, nem nos conhecermos pessoalmente, será questão de tempo até que nos encontremos. Tenho planos pra essas atividades, grandes planos, e tenho certeza que cada m dos leitores terá parte nesses planos.

      Ps.: Fatal Frame ta daora. Mas acho que falarei de um anime agora... só to em duvida de qual (provavelmente, será de uma recomendação que me fizeram rs)

      Excluir
  24. Beleza,e no caso de como cheguei aqui; foi procurando pela análise de SH 2 no Google ;gostei tanto das revelações e da paixão com que vc escrevia que permaneci aqui até este presente momento.
    E volto a repetir; quero que saiba mesmo se eu não comentar por algum tempo estarei acompanhando seu blog,é que estou com algumas dificuldades financeiras devido a esta maldita crise nesse nosso país;e posso ficar sem internet por algum tempo..
    E o Fatal Frame;o que está achando?Tá tomando alguns sustos?.Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. SH foi a franquia que mais adorei falar.... cada um foi um desafio e uma surpresa. SH2 foi um dos mais polêmicos... onde minha analise chegou a ser debatida (e até debochada) em algumas comunidades no facebook. Porém eu adorei tudo isso... pois apesar de tudo, fui ouvido, criticado, e descobri meu potencial.

      Nem grila sr, tempos ruins passam, bem como os bons.

      FF ta interessante... n eh tao difícil entender inglês porque eh lento... da pra acompanhar. Sustos não.... ainda não... mas tem momentos tensos.

      Excluir
    2. Tá beleza então,tô aqui só jogando um GTA Vice City Stories de leve.VLW

      Excluir
    3. Na verdade eu já "zerei" esse game;mas gosto muito da atmosfera e das músicas da época,passear de carro conversível na beira da praia de Miami escutando Scorpions,Blondie,Marvin Gaye e Talk Talk não têm preço;além de matar todos a esmo rs.

      Excluir
    4. Hah, nostalgia é vida sr Gabriel.

      Excluir
  25. É estranho sentir falta da época que não presenciei,podem ser vidas passadas kkkk.
    Qual é a próxima análise?
    E como está o progresso com Fatal Frame?Chegou até aonde?
    VLW.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A próxima analise será sobre um anime.

      To me focando na analise antes de jogar qualquer coisa. Pretendo retomar de onde parei em Fatal Frame assim que postar ela. To na casa kkk, achei um fantasma num guarda roupa, algo assim rs. Mas vou jogar a sério depois.

      Excluir
    2. Sr, desculpe por responder pouco, mas é que to focado. Meu trabalho ta cansando minha mente... mal vejo a hora de trabalhar com isso... saca... ao invés de ter um trabalho que me cansa porém me paga, eu gostaria de trabalhar com jogos, analises, filmes... seria um sonho realizado! Ta complicado voltar tarde e cansado... não consigo me concentrar direito nem mesmo jogar ou digitar, apenas quero dormir T_T.

      Mas enfim, eu to com muita vontade de jogar Fatal frame mas, só farei isso em fds. Também minhas férias tão próximas então, logo logo vou poder jogar e analisar muito mais, em menos tempo rs.

      Sobre a análise atual... ela só n saiu ainda porque, toda noite quando eu chego eu tento digitar mas começo a ficar sonolento... ta dificil kkk

      Mas vai sair ainda esse mês hehe. É uma análise ótima! Farei de tudo pra ser ótima.

      Excluir
  26. Eu entendo ;fica de boa.
    Eu acabei de arrumar meu primeiro emprego;e olha que ironia;meu patrão é um português aff;fazer o quê né,deve ser um saco trabalhar.VLW

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O bom de trabalhar é a grana rs. Mas o cansaço realmente enche o saco. De toda forma, acho que só fds eu poderei mexer no blog =/

      Excluir
    2. Nem ligo já larguei;é muita exploração;eu faço 20 funções diferentes sozinho;tambem né fui arrumar meu primeiro emprego na padaria;pior trabalho do mundo!!!É muita pressão;não sabia fazer quase nada e a toda hora chegando cliente pedindo coisas ahh tchau!!!.Vou procurar um menos estressante.Demoro para arrumar meu primeiro emprego e quando arrumo é um rojão desses aff.VLW

      Excluir
    3. Kkk, que pena que não deu certo sr. Mas fique bem.

      Excluir
    4. Vai demorar um pouquinho para mim voltar ao "normal";é muita decepção pro primeiro emprego;tô meio depressivo,fazer o que né;é a vida.VLW.

      Excluir
    5. Nem grila sr, trabalho é algo importante e atualmente ta bem tenso pra conseguir, mas pense: Sem trabalho, você tem mais tempo pra jogar, ler, se aprimorar. Tudo tem seu lado positivo.

      Excluir
  27. Obrigado por tentar levantar meu astral,mas chega uma hora na vida de toda pessoa(infelizmente)de começar a botar dinheiro dentro de casa;os pais vão envelhecendo;e vc tem que se acostumar a se virar sozinho a arrumar um emprego e se auto-sustentar e futuramente sustentar sua família, a vida é uma droga se vc pensar desse jeito.
    E meu caro jogar video game é muito bom; mas só faze-lo infelizmente não dá dinheiro,o lado bom é que agora que eu realmente vi a face horrível da vida real sem maquiagem resolvi que vou estudar que nem um cão para passar em uma prova para arrumar um emprego digamos assim menos "estressante".Parece que Deus me deu uma segunda "chance" e me mostrou antes que fosse tarde demais para eu me dedicar aos estudos e mudar de vida,porque antes eu não ligava para nada; vivia no meu mundo particular com varias coisas belas;onde tudo era fácil;que tudo era para depois eu pensava que o mundo era só aquilo;é claro que eu já sabia que o mundo era podre mas depois dessa experiencia só reforcei meu pensamento,a vida não começa;ela começa a terminar depois que vc nasce e principalmente depois que vc começa a trabalhar;só esperando a hora da morte,e a pior coisa que tem é vc saber que um dia seus irão também.Eu me arrependo muito de ter reclamado da escola;eu era feliz e não sabia,eu que me formei no Ensino Médio em 2013 sinto muita saudade.
    Portanto meu irmão;te desejo toda felicidade do mundo nessa tua caminhada e muito sucesso por que talento vc tem,e principalmente quero que vc consiga realizar seu sonho e trabalhar com o que gosta;porque a pior coisa do mundo é vc terminar seus dias fazendo o que não gosta.Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não consigo nem imaginar alguém com pensamentos tão sólidos e palavras tão articuladas falando como se fosse um fracasso. Você teve uma experiência chata, mas não é o fim do mundo. Trabalhar não é tão ruim quando você enxerga as pequenas coisas boas... alias, nada no mundo é tão ruim se você puder ver as pequenas coisas boas. Pelo peso de suas palavras eu consigo até sentir o quanto sua experiência foi negativa... mas não desista, alias, resista, com esse pensamento tão admirável de aproveitar sua "segunda chance". Estude, se desenvolva, e sempre mantenha sua cabeça erguida e ande pra frente. A vida é realmente uma bost4... mas como eu já disse: "Até mesmo merd4 serve pra alguma coisa."

      Você é inteligente (digo pela forma que transfere seus pensamentos) é gente boa (digo porque, você é rs) e tem o que é preciso pra ser bem sucedido... apenas não se deixe derrubar por pequenos obstáculos... pois acredite (e agora vem a realidade nua e crua) sempre tem um obstáculo maior a sua frente... Então aproveite o espaço entre eles e curta sua vida ^^.

      Bem, eu tenho de estudar pois um dos meus sonhos atuais é viver pra isso... viver pra analisar!!! Será tão bom... eu acho... mas vai demorar e será um caminho bem deturbado. Mas eu vou conseguir, porque eu quero conseguir... e você também sr Gabriel.

      Excluir
  28. Muito obrigado meu amigo por me ouvir, vc realmente me ajudou muito,obrigado mais uma vez por suas palavras e realmente vc me "levantou" um pouco.Realmente me derrubou;porque sou filho único e não estava acostumado com fracassos até agora é claro,vou continuar te acompanhando mesmo que não tenha mais tanto tempo.Abraços boa noite e bom descanso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fica na paz irmão. Vou tentar fazer mais postagens pra entreter-lo e compartilhar minhas ideais... então continue por aqui rs. Vou falar de um filme eu acho, ou de mais um jogo que me pegou de surpresa...

      Excluir
    2. Tá beleza então,meus pais me deram uma folga;falaram para deixar o resto desse ano passar para estudar muito para o próximo.
      Você gosta de Simpsons?Seria legal se vc fizesse alguma matéria sobre eles;tais como curiosidades,jogos,filmes,lendas...Seria bem legal.VLW.

      Excluir
    3. Legal...

      Então, conheço sim e até curto... mas não vejo nada tão interessante pra apresentar sobre Simpsons... no máximo eu faria mais um texto como vários outros que já existem. Simpsos é estilo Chaves... não tem mais nada a falar pois tudo já foi dito rs.

      Excluir
    4. Ah cara eu adoro Simpsons;sou viciado.
      E olha eu comprei de um amigo meu; um Psone mas só que o leitor está ruim,de resto ele está bom;com todos os assessórios originais,vc acha que vale a pena o concerto?

      Excluir
    5. Depende do quanto você vai gastar pelo conserto. Se ele só ta com o leitor zoado, fica bem em conta. Como você já comprou ele, você não tem opção. Se você não tivesse comprado eu diria pra pesquisar o valor atual de um One (considerando a alta do dolar) e comparar com a soma do One usado + reparos. Caso fosse um valor consideravelmente parecido, era mais em conta comprar um novo (pela qualidade mesmo) ou comprar de seu amigo (caso ele precisasse de ajuda, afinal, é amigo).

      Excluir
    6. Não,meu amigo é só um "mané" que quer juntar dinheiro para comprar um Ps3 e só liga para gráficos.Eu só comprei o Psone;porque era meu sonho de criança e eu nunca tive a oportunidade de ter um na época e vivia na casa dos outros para sustentar meu vício;e alias queria jogar um Resident Evil 1,2,3,Silent Hill,Metal Gear Solid,Dino Crisis,Parasite Eve,Syphon Filter; entre outros e ele me vendeu por 50,00 R$ com todos os acessórios originais incluindo o Memory Card.
      Eu o liguei;e ele funcionou abriu a tela branca da Sony e tudo;só não leu o disco e ficou fazendo barulho tipo tec tec;parecia que a "rodinha" que gira o disco estava emperrada ou coisa assim;concerteza terei que trocar a parte do canhão.Ele liga direitinho só não funciona.
      Um dia o saudosismo vai me matar rs.

      Excluir
    7. Hm, bem, eu também sou meio saudosista, mantive meu PC por anos sem modificar, só agora vi as vantagens da atualização. Nem grila, no caso da troca do canhão, creio eu que fica em conta, só é dificil achar alguém que mexa com PS1.

      Excluir
  29. É, eu vou ver se acho onde concertar,cara acho que Psone(o meu é o pequeno de 2000)deve ser o menos trabalhoso pois é uma tecnologia inferior(me corrija se eu estiver errado).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nah, mas tem que ver se o problema se limita ao leitor, do contrário você pode ter problemas pra encontrar as peças, justamente por ser uma tecnologia antiga.

      Excluir
  30. Tipo ele só funciona de cabeça pra baixo,eu já consegui escutar alguns CD's de música e consegui jogar um jogo,mas só de cabeça pra baixo,quando ele fica na posição normal parece que não tem força para rodar o jogo e fica fazendo um barulho tentando rodar o game.
    Eu posso te garantir;o som funciona,fonte funciona,cabo AV funciona ele liga e desliga,e só o leitor que tá com "tuberculepra" kkkkk,eu acho que se fosse a placa mãe ele nem ligaria e nem imagem e nem som apareceria.
    O leitor deve estar muito moribundo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É tipo isso.
      Novidade eu achei uma loja que conserta video games;incluindo os antigos;vou passar lá amanha pra ver quanto custa a troca do leitor,vc tem ideia de quanto custa?VLW.

      Excluir
    2. Então, achei leitores opticos por 99 dilmas mano... (momento gíria total kkk). Agora se for só o canhão (e acho que é, pois ele faz leitura de cabeça pra baixo logo, ele ta com o canhão zoado, não o leitor) tu acha por 9 dilmas ou menos. Detalhe, com a manutenção acho que não sai de 40 reais não... alias... 40 dilmas.

      Excluir
    3. Tipo eu reparei que o leitor dele tá descolado,quando ele fica na posição normal ele afunda;quando boto ele de cabeça pra baixo o leitor volta pra posição normal e consegue ler algumas coisas;ele deve ter caído no chão e afundado o leitor.
      99 dilmas kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.Eu riria mais se não estivesse fudido.

      Excluir
    4. Acontece... man, eu to feliz... acabei de transformar meu pc Na Máquina. Consigo emular perfeitamente PS2 na configuração máxima (ta melhor que o próprio video game) e Wii e GC também, tudo na maior resolução possível. Eu nunca, na minha vida inteira de jogos, tive o prazer de experienciar um jogo em sua configuração máxima... agora todos os jogos rodam lisos na configuração maxima... na resolução maxima, e com sombra! Eu nunca joguei nada com sombra ativada!!! São 15 anos de PC e apenas agora, consegui uma máquina realmente divina! E melhor, eu mesmo montei, peça por peça, demorou pacas... mas eu montei a melhor maquina que já tive na vida! E agora, nem vou mais usar video games, apenas pc, já coloquei meu ps2 e wii de lado, só vou jogar o xbox360 agora, porque ainda tem jogos exclusivos pra ele e não tem emulador funcional pra pc... mas um dia terá kkk.... mano, minha placa de vídeo é tão grande, que tive de tirar a placa de captura de video pra abrir espaço pra encaixar ela... ela tem um ventilador embaixo, deve ter uns 10 centímetros cada helice... eu to muito feliz... e mal acredito que deu tudo certo.

      Sr, nem grila que com o tempo você vai obter sempre o melhor do melhor, apenas se esforce pra isso! E nem grila, o importante é que vc ajudou seu amigo (e que amigo kkk).

      Excluir
    5. Acontece... man, eu to feliz... acabei de transformar meu pc Na Máquina. Consigo emular perfeitamente PS2 na configuração máxima (ta melhor que o próprio video game) e Wii e GC também, tudo na maior resolução possível. Eu nunca, na minha vida inteira de jogos, tive o prazer de experienciar um jogo em sua configuração máxima... agora todos os jogos rodam lisos na configuração maxima... na resolução maxima, e com sombra! Eu nunca joguei nada com sombra ativada!!! São 15 anos de PC e apenas agora, consegui uma máquina realmente divina! E melhor, eu mesmo montei, peça por peça, demorou pacas... mas eu montei a melhor maquina que já tive na vida! E agora, nem vou mais usar video games, apenas pc, já coloquei meu ps2 e wii de lado, só vou jogar o xbox360 agora, porque ainda tem jogos exclusivos pra ele e não tem emulador funcional pra pc... mas um dia terá kkk.... mano, minha placa de vídeo é tão grande, que tive de tirar a placa de captura de video pra abrir espaço pra encaixar ela... ela tem um ventilador embaixo, deve ter uns 10 centímetros cada helice... eu to muito feliz... e mal acredito que deu tudo certo.

      Sr, nem grila que com o tempo você vai obter sempre o melhor do melhor, apenas se esforce pra isso! E nem grila, o importante é que vc ajudou seu amigo (e que amigo kkk).

      Excluir
    6. Eu vou hoje lá na loja vê quanto que fica o conserto e só dei R$ 20,00 pro meu amigo no vídeo game ainda;e acho que não vou nem pagar o resto pela despesa que vou ter kk,já ta bom demais botar o video game pra funcionar;já tava quase morto mesmo.
      Legal que vc conseguiu a MAQUINA

      Excluir
    7. Boa sorte na manutenção, espero que fique em conta.

      Excluir
  31. Cara como se grava a iso de um jogo de ps1.VLW.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Até onde eu sei, é só pegar um cd virgem e usar um programa, tipo o Nero, pra gravar na menor velocidade possível.

      Excluir
    2. Esse só funciona com Ps2.
      IMPEACHMENT hahahahahahahahahahahahahahahahahahaha,até que enfim!!!!!!!!!!!!!!!

      Excluir
    3. Hm, nunca gravei cds de ps1 pra rodar no console, no maximo, gravei pra rodar no Emurayden (acho que esse é o nome do emulador de PS1 que precisa de mídia pra funcionar.)

      Excluir
    4. Eu fui lá fica por R$ 100,00 o concerto;trocar a rodinha e o leitor

      Excluir
    5. Faça a manutenção se achar em conta.

      Excluir
  32. Muito boa sua analise shady, ffoda como sempre voce conseguiu falar sobre tudo que o jogo continua e esse jogo é sem duvida um classico, parabens, continue assim

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E ai sr Yuki! (Wonkan... eu sei, muitos já devem ter dito algo parecido mas... deu vontade de comer chocolate rs)

      Então, eu to começando e pegar muito gosto por digitar esses textos... sei la, eu to realmente curtindo e me divertindo com isso. Agora to com uma máquina muito mais potente, como jamais tive, e to com muitos jogos e filmes pra conferir... e sr, eu já terminei 3... Alan Wake, Tomb Raider e Remember Me... to pretendendo fazer as 3 analises ainda esse mês, antes do Natal... além de falar de dois filmes... se eu conseguir isso, será um maravilhoso presente de natal pra mim mesmo...

      Bem, tentarei sempre melhorar ou pelo menos manter o passo, não quero que meus textos desagradem, pelo contrário, quero que eles informem cada vez mais.

      Irei continuar sr, continuar e me aprimorar!

      See yah!

      Excluir
    2. Eu vou dar uma olhada nas outras e dizer o que achei mas sei que ficaram boas
      Ps:o n no final é so por direitos autorais XD

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Seguidores do Google+