PesquisaMorte:

ArquivoMorte

FeedMorte

CadastroMorte

Cadastre seu e-mail aqui:

Delivered by FeedBurner

domingo, 15 de fevereiro de 2015

AnáliseMorte: Silent Hill Homecoming - Tudo o que você precisa saber sobre SHHC.

Depois de jogar muito, estou pronto para escrever e compartilhar tudo o que puder sobre Silent Hill Homecoming!



Se você já jogou Silent Hill e conhece a saga, essa é uma análise para você entender melhor os pequenos detalhes de SH e também, como tudo se conecta. Agora, se você nunca jogou Silent Hill, mas viu o(s) filme(s), essa é uma análise pra você entender qual a diferença entre ambos. Agora, se você nunca jogou nem assistiu... essa é uma análise pra você conhecer Silent Hill!

Então senhoras e senhores, sejam bem vindos pra mais um capítulo de terror psicológico!

PERIGO!
Não tem aviso algum no jogo então vou usar algo parecido com o que tem.

Do mesmo produtor de "AnáliseMorte - Silent Hill", "AnáliseMorte - Silent Hill 2", "AnáliseMorte - Silent Hill 3", "AnáliseMorte - Silent Hill 4", "AnáliseMorte - Silent Hill Origins", "AnáliseMorte - Silent Hill Shattered Memories" e "O Filme Achado de Hoje: Terror em Silent Hill". Todos os direitos reservados. "AnáliseMorte" é uma marca registrada do 2013 DivulganteMorte Entretenimento Co.  "AnáliseMorte: Silent Hill Homeconing" utiliza Blogger Copyright 1999-2015. Todos os direitos reservados. Visite divulgantemorte.blogspot.com.br para mais informações. 





(Complementando: Tem cenas violentas, sangue, mutilações, torturas, não tem pornografia mas tem o Cabeça de Piramide... e tem spoiler também.)


Boa leitura!




Já inicio dizendo que esse é um dos Silent hills que mais me frustou na vida. Ele não é um jogo longo, muito pelo contrário, é um dos mais curtos, porém é ridiculamente problemático. 

Existem pelo menos 3 falhas gritantes nesse Silent Hill: 

Desenvolvimento
         Jogabilidade
Enredo

Sim, são três requisitos essenciais para qualquer bom video-game, mas aqui os três foram bem maltratados. 

Apesar disso, esse não é de todo uma decepção, e mesmo sendo um dos piores Silent Hills, é um dos que mais contribuíram pra saga, e sua cronologia. Ou seja, mesmo sendo problemático, é um dos jogos que vale a pena enfrentar.

Sobre as falhas:

Silent Hill Homecoming e seu Desenvolvimento.

Esse jogo teve uma versão para PS3, Xbox 360 e PC... e apesar de ser bem desenvolvido em PS3 e Xbox, ele é uma desgraça no PC.

Nem todos reclamam, pois nem todos sofrem com a incompatibilidade gráfica ocasionada por placas de vídeo/som fora dos padrões exigidos pela engine do HC. O problema é que, esse defeito vem tanto pra mais quanto pra menos, e não importa o quão poderosa seja a máquina do jogador, se ela não tiver as peças certas, o jogo buga. 

Um dos problemas e bugs mais comuns é o do áudio, que não tem solução, não tem. Eu tentei de tudo e usei 3 máquinas diferentes, mas nunca, nunca consegui me ver livre da porcaria do bug. Eu cheguei a comprar uma placa de vídeo, processador e placa de som próprias pra tentar, só tentar, jogar em paz... sem sucesso. Fui praticamente obrigado a comprar o jogo pra Xbox, pra conseguir aproveitar a maravilhosa trilha sonora e todo o clima medonho do jogo, pois em sua versão no PC, o áudio chiando não permitia, e muitas vezes atrapalhava, não só prejudicando a audição do jogador, como também travando o jogo, deixando tudo mais lento, de-sincronizando as legendas e tudo mais. 

Mas, apesar de tudo, isso é coisa pequena perto dos outros problemas.


Silent Hill Homecoming e sua Jogabilidade.


Um problema bem chato é a jogabilidade, pois apesar de inovadora, e envolver ataques com esquiva, defesa, contra-ataques e tudo mais, nada disso deixa o jogo menos irritante. Rola até uma versão FPS no jogo, onde com Armas de fogo é preciso mirar no inimigo e atirar.

Mas, mesmo o personagem sendo bem versátil e habilidoso, os monstros também são... e esse é um problema.

Talvez em consoles isso seja menos irritante, mas no PC (problema esse agravado pelas travadas) uma das coisas que mais incomoda são os monstros e seus ataques críticos, que simplesmente matam, com um único ataque.

Para escapar desses ataques, só é preciso apertar determinado botão ou realizar determinado movimento numa velocidade acelerada, mas, mesmo assim, caso o personagem seja pego em cheio pelo critico, o problema maior aparece ai: Loading.

Além de tudo retornar para o último momento salvo, tudo isso demora muito. A tela de loading é existente tanto nos consoles quanto no PC, e isso acaba prejudicando a jogabilidade de forma desmotivadora.


Silent Hill Homecoming e seu Enredo.


A história do jogo e a forma como ela é contada está dentro dos padrões de Silent Hill... é bizarra, surpreende e confunde ao mesmo tempo. Ela não tem falhas, é muito boa e original de certa forma... mas o problema é que ela tem duas fontes diferentes e paralelas, de duas versões da mesma coisa.

SHHC é baseado na Franquia de jogos de Silent Hill, e no primeiro filme baseado nos primeiros jogos da franquia... logo, sua história tem elementos da saga e do que foi baseado na saga.

É ai que nasce um problema, pois o primeiro filme de SH (Terror em Silent Hill) é uma releitura que mistura elementos da narrativa de Silent Hill 1 e Silent Hill 2, com referências a Silent Hill Origins, porém cria novas coisas, novos elementos e significados, originais para o mundo cinematográfico.

Enquanto isso, os dois jogos iniciais não tem qualquer ligação, e pra piorar, cada um segue por um caminho diferente na saga, sendo o primeiro continuado no terceiro jogo, e o segundo no quarto... daí fica a dúvida de onde o Homecoming se encaixa.

Essa dúvida, se transforma numa falha, pois o jogo perde ou pelo menos arrisca um pouco de sua veracidade e legitimidade dentro da sequência de jogos, e da cronologia, uma vez que demonstra basear-se numa releitura.

Mas, o importante é que ele conseguiu se destacar e se safar de todos esses problemas, reaproveitando muitos elementos do filme, e aplicando eles na realidade dos jogos, e por fim, ainda deu vida a mais uma história em Silent Hill.


Nessa análise, irei me focar em Silent Hill HC como parte da franquia Silent Hill, mas, haverão momentos em que compararei o mesmo com o universo do filme, e irei mencionar onde estão as referências e bases que ligam ambas as tramas.


O jogo é no estilo Survival Horror, e o objetivo desse tipo de jogo é, através de puzzles e sustos, chocar ou tentar chocar a mente do jogador, fazendo-o pensar duas vezes antes de fazer qualquer coisa... alias, esse SH também tem elementos de Ação, FPS e até mesmo Point&Click.



Ação é pelo fato de ter pancadaria e sangue aos montes... FPS é pelo fato de, durante o uso de Armas de Fogo, pela primeira vez em um Silent Hill, ser necessário mirar no inimigo para atirar, inclusive é possível acertar pontos vitais dessa maneira... agora, Point&Click é um pouco novidade, e ao mesmo tempo não...


Todo Silent Hill tem Puzzles em sua composição, e na maioria das vezes é preciso usar "ponteiros" para solucionar esses puzzles. Jogos do tipo Point&Click se resumem a isso, usar "ponteiros" (como o do mouse por exemplo) para avançar no jogo, clicando, escolhendo, pegando itens, e por ai vai.



No Homecoming isso se destaca um pouco mais, pois há um novo esquema de "Dialogo" onde o jogador escolhe o que o personagem deverá perguntar ou fazer, clicando na resposta desejada, durante uma conversa ou momento. São inclusive três desses diálogos que definem o final do jogo.



Essa opção de escolher respostas no jogo é um elemento comum em jogos de Point&Click... logo, é algo que SHHC tem de original e em comum com jogos de tal gênero.

Durante o jogo também há momentos em que é preciso realizar determinados movimentos repetidamente para avançar, do contrário é morte certa. (ou apenas falha no movimento)



Como todo Silent Hill, o mapa é lotado de portas trancadas e caminhos bloqueados, seja por penhascos, obstáculos bizarros como cercas farpadas, mais penhascos... etc... isso serve pra limitar o cenário, e infelizmente acaba limitando de mais nesse caso, tornando o jogo mais curto que os demais Silent Hills.



O jogo tem um salvamento automático em momentos específicos de "troca de fase" onde o jogador supera algum desafio, chefão ou atravessa alguma porta sem retorno... o jogo salva automaticamente mas, apenas para aquela partida. Caso seja reiniciado, ele retorna para o último Save Point, local onde o jogador realiza uma gravação de sua partida, por um Simbolo na parede.



Todo Silent Hill tem um simbolo do tipo, e aqui, nessa análise, eu também falarei sobre esses símbolos.... mas, continuando...

O jogo se passa numa cidade vizinha a Silent Hill, porém tem uma história completamente interligada com Silent Hill, e essa história é um dos maiores tributos ao enredo da franquia Silent Hill.


Basicamente, o Homecoming pegou elementos originais que surgiram no filme, e os transferiu para os jogos, de forma a melhorar e complementar o que estava sendo desenvolvido no mundo dos games.

Entenda que Silent Hill começou como algo baseado em algo... o primeiro jogo foi baseado nos livros de Stephen King, como "Carry a Estranha" e "O Nevoeiro"...



Mas, conforme surgiam novos jogos, suas tentativas de explorar e aumentar o terror psicológico, através de novos métodos e enredos, deu vida a uma sequência de histórias variadas, perturbadoras e psicologicamente confusas.



Uma identidade nasceu, e se desenvolveu, pra série Silent Hill. Daí, um dia, um cara decidiu dirigir um filme, em homenagem a esse grande título, mas ele não fez apenas uma adaptação cinematográfica...



Ele criou uma história baseada em algumas das histórias de Silent Hill, com pitadas criativas dele mesmo, e uma história única e original, do começo ao fim... isso foi tão genial, e criativo, que chamou a atenção dos criadores de Silent Hill, e ai nasceu Silent Hill Homecoming.



Alguns dos elementos e adaptações do filme foram tão criativos, tão bem feitos e originais, que ganharam espaço na identidade permanente de Silent Hill. E a concretização desse espaço apareceu no HC, com uma história dentro da saga, usando elementos do filme.

Por exemplo, a forma de transição entre os dois mundos é baseada na mesma forma de transição demonstrada no filme, onde tudo começa a descascar e num efeito de câmera invertida, tudo se transforma em algo distorcido e apodrecido, gasto ou envelhecido...



Alias, em Silent Hill sempre há esse esquema de transição e mudança de paisagem, e foi dai que nasceu a ideia do filme em fazer tudo apodrecer e "voltar no tempo" durante as transições, com Sirenes na trilha sonora. Essas mudanças de paisagem são algo comum pra caramba em Silent Hill, mas cada SH tem uma ou mais formas de realiza-la... umas bem mais diferentes que as outras. Por exemplo, em SHO ela ocorre através dos espelhos, e os outros mundos são como reflexos distorcidos do mundo real... também ocorrem em SHO a transição por sonhos, onde parece tudo normal, mas é apenas uma versão sonhada da realidade.

No Homecoming é mais ou menos assim também, mas diferente dos outros Silent Hills, onde é preciso explorar determinado mapa, e ao passar para o lado sombrio dele, ter de re-explorar, conforme as distorções que surgiram, o Homecoming coloca tudo numa linha direta de exploração. Não é preciso nem exigido uma re-exploração (um dos fatores pro jogo ser tão curto) o personagem apenas vai passando do mundo real para o sombrio, em linha reta, e conforme avança vai transitando entre as realidades, sem precisar voltar nem nada do tipo.



Também há uma terceira realidade, nascida a partir das premonições e sonhos do protagonista, onde ele acaba atravessando mapas distorcidos, dentro de sua própria mente.

Algumas criaturas são evidentemente baseadas nas criaturas do filme, como as Enfermeiras, que além de terem uma aparência muito sexy, são praticamente uma releitura direta das enfermeiras que surgiram no filme. Inclusive, os movimentos delas são idênticos, e a reação delas perante a luz também... Todo monstro de Silent Hill reage agressivamente diante de luz ou sons... justamente por isso é necessário arriscar um pouco para sobreviver no jogo, evitando usar a lanterna e o rádio, andando praticamente às cegas.


Porém, as Enfermeiras literalmente paralisam quando estão no escuro, totalmente tortas...

Mas quando iluminadas, seja por lanternas ou qualquer outra fonte de luz, elas se movem de forma "quebrada", em direção a fonte de luz, atacando feito loucas. (Sons altos também fazem isso)



Isso é exatamente o mesmo que ocorre com as enfermeiras do filme, logo, é uma adaptação do filme para os jogos. E pra variar, essas enfermeiras (do filme) são uma adaptação das enfermeiras sexys de Silent Hill 2...


Tem também o lendário Piramid Head, um monstro famosíssimo de Silent Hill, que deu as car... digo... piramides em Silent Hill 2, e por causa disso, ganhou uma adaptação pro filme.



Eu expliquei melhor como funcionou a adaptação dos jogos para o filme na análise sobre Terror em Silent Hill... mas basicamente, eles pegaram a ideia de "Carrasco" do cabeça de piramide e levaram para o filme, como um dos personagens que só aparecia para executar a galera, como meros bichinhos no abate.

Mas, na hora da readaptação, esse monstro foi levado do filme para o Homecoming, da mesma forma, como um carrasco figurante, e como um personagem significativo... ao mesmo tempo.

O significado do Cabeçudo é muito maior que um mero carrasco, e apesar de ser o mesmo tanto para sua versão no segundo jogo, quanto no HC, também tem seu lado figurante baseado no filme. A questão é que o cara apareceu em todos os jogos, mas sempre com uma aparência diferente, mas o fato de sua forma como "Cabeça de Piramide" ter surgido 3 vezes, duas nos jogos (oficiais) e uma no filme (sem contar a sequência, em que ele reaparece, com mais significados), fez dessa forma um destaque das demais.

Ele é mais um dos elementos adaptados da série pro filme, e do filme de volta pra série, e com esse processo ocorreram várias mudanças, e o personagem se consolidou como vários diferentes, porém semelhantes (???). Eu explico mais quando falar dos personagens.

Homecoming também pegou a ideia da "Ordem" e refinou, de uma forma que abriu os olhos dos criadores da série e simplesmente tornou dela o centro das atenções.

Até surgir o filme, a Ordem era só uma organização religiosa que mexia com o oculto, e por causa disso atiçava as maldições antigas da cidade macabra de Silent Hill. O centro de tudo sempre foi Silent Hill, e por causa disso vem o título dos jogos e consequentemente da franquia.

Mas, por causa do filme, e do HC, a Ordem se tornou o centro, e a responsável pelas atrocidades em Silent Hill. Pelo menos a ideia da cidade amaldiçoada continuou, mas suas maldições foram interligadas e diretamente associadas a Ordem e seus feitos... essa é uma das grandes contribuições do Homecoming para a franquia e sua cronologia.



Ficou confuso? Fique tranquilo, até o fim da análise acredito que não estará mais. Irei explicar tudo com mais cuidado.

Personagens


Falar dos personagens é uma forma de explicar as coisas, mas tem um porém... a história também é importantíssima e difícil de explicar... um exemplo disso é o fato da história de Homecoming não ter um fim... doido né?! Mas irei falar dos personagens primeiro, explicar um a um e suas histórias, e no final conto tudo sobre a história do jogo.


Como o jogo gira em torno, basicamente, de quatro famílias fundadoras, falarei de cada uma delas e os personagens mais importantes que aparecem.


Família Shepherd






Essa família foi a principal fundadora da cidade, e o nome do fundador Isaac Shepherd foi o escolhido para dar nome a cidade. "Shepherd" significa "Pastor", e a escolha desse nome é para simbolizar a união familiar diante a religião. Um pastor orienta o gado e o mantém unido, logo, Shepherd's Glen teria o propósito de manter as famílias unidas. Tanto que a placa de entrada da cidade menciona isso com a frase "O lugar onde a família se une". "Glen" significa "Vale Estreito", então o nome completo da cidade é "Pastor do Vale Estreito". Cada uma das quatro famílias possui um escudo próprio, o da família Shepherd é formado por duas lâminas e uma âncora, simbolizando "Armas e Água", uma referência à função da família na fundação da cidade, como Guardiões das Armas, e ao tipo de sacrifício que eles deveriam fazer para manter a paz da cidade: Sacrifício por Água. 


Alex Shepherd





Alex é uma criança da ordem com o dom da premonição... 

No inicio de tudo ele acredita que é um soldado que acabou de receber alta depois de ser ferido em batalha, e voltou pra sua cidade natal, sua casa. Alex usava uma jaqueta e as medalhas de seu pai, junto com uma lanterna de seu irmão, tudo pra ilustrar seu perfil militar.

Mas no final ele descobre que só é um cara com problemas mentais, que enlouqueceu e foi internado num hospital psiquiatra após matar seu próprio irmão. Depois de liberado, incorporou a identidade de um ex-militar e, vestido como tal, seguiu em busca de seu falecido irmão, em meio aos desaparecimentos que ocorriam em sua cidade.

Louco ou não, Alex acreditava que era um soldado, e queria a todo custo encontrar seu irmão, pois para ele seu dever era proteger os inocentes e tudo mais...

Quando retornou pra cidade que leva o nome da sua família (Shepherd's Glen), tudo estava deserto, sem movimento e enevoado. Todos os moradores haviam sumido, exceto alguns, com quem Alex interage.

Alex anda pela cidade e encontra algumas pessoas, como sua antiga amiga de infância, sua mãe, a juíza da cidade, o prefeito da cidade, o médico herói da cidade, um policial da cidade e um cara estranho que concerta coisas num ferro velho... da cidade.

Além de encontrar a galera toda da cidade, os remanescentes pelo menos, Alex também encontra várias criaturas monstruosas e distorcidas, e pessoas mascaradas que tentam mata-lo a qualquer custo.

Alex é um pouco sério e determinado, age como militar e tem grandes técnicas de luta, conseguindo esquivar e contra-atacar com facilidade, o que permite que ele se desdobre facilmente durante uma situação perigosa. Logo, mesmo com tantos inimigos, ele consegue se defender bem, e permanece em busca de seu irmão.

Em sua busca, ele descobre que todos na cidade estavam desaparecendo, e que nos 4 anos em que ele esteve fora (internado) praticamente todos já haviam sumido. Ele acredita que Joshua, seu irmão, era um dos que tinham desaparecido, e reforça essa ideia quando fica sabendo que algumas crianças amigas de Joshua também haviam sumido.



Mas o que Alex não sabia ainda é que todos os desaparecimento eram sua culpa, e que Joshua já estava morto, também por sua culpa.

Mesmo sem saber disso tudo, ele tinha visões e premonições do que viria a acontecer, desde as suas descobertas até o encontro com seu irmão, a morte de algumas pessoas e inclusive, sua própria morte.

Shepherd's Glen

Antes de continuar preciso falar sobre a cidade em si, depois concluo sobre Alex.

Essa não é uma cidade comum, é um fragmento solto de Silent Hill. Algumas pessoas saíram de Silent Hill e fundaram Shepherd's Glen, do outro lado do Lago Toluca, e lá tentaram iniciar uma vida nova. 
Mas, sair de Silent Hill, mesmo que pra esquina, não é uma tarefa fácil... a menos que você seja turista, se for turista é só sair de boa, a menos claro que você seja alguma pessoa com um passado ligado a cidade, mas por alguma razão não mora la e voltou como turista... nesse caso também não será fácil sair... enfim, se você nunca foi para Silent Hill, e nenhum antepassado seu, ou amigo, ou conhecido, ou bichinho de estimação também nunca foi, dai fica fácil sair... do contrário é pesadelo na certa... enfim...


O solo da cidade é tão amaldiçoado, que até pra fazer uma simples expansão é complicado, e as pessoas que decidiram começar uma vida nova fora de Silent Hill (porém do lado...) tiveram de oferecer algo em troca para terem a benção da Cidade. 

Uma vez fora de Silent Hill, eles se viam independentes da Ordem, mas não significava liberdade total. Eles precisavam realizar um ritual para merecer a proteção do Deus da Ordem, mesmo sem fazer mais parte da mesma.

Então nasceu Os Sacrifícios dos Fundadores, onde a cada 50 anos, cada um dos quatro fundadores, precisaria oferecer um de seus filhos para o solo da cidade, como oferenda e sacrifício. E mais, cada uma das quatro crianças deveria ser selecionada e morta, de uma forma específica para cada família.


A família de Alex era uma das fundadoras, e o sacrifício dela era "Por Água", ou seja, a criança deveria ser morta por afogamento. Mas não é simplesmente matar, deveria ser uma morte no aniversário da cidade, e o "sangue derramado" deveria ser única e exclusivamente das 4 crianças selecionadas e com o nome gravado em seus túmulos no centro ritualista dos fundadores.

Infelizmente não é isso que acontece, e apesar de todas as famílias honrarem o pacto, uma delas é prejudicada, a do Alex, por causa do Alex, que em sua ignorância acaba matando seu próprio irmão, afogado, do jeitinho que o ritual pedia, acidentalmente... o problema, e o que prejudicou tudo, é que o nome gravado no túmulo ritualista era o de Alex, não de seu irmão, e a família tinha escolhido Alex Shepherd como sacrifício... não Joshua Shepherd. 

Pois é, como Silent Hill é intolerante, bem intolerante, ela não pode simplesmente mudar as gravuras, muito menos pegar a vida do Alex junto com de Joshua para fechar logo o sacrifício e tudo mais, não... ela precisa mandar caçadores e carrascos para a cidade vizinha que desonrou o acordo, e exterminar todo mundo. 

E é ai que todo o problema começa, a neblina de Silent Hill alcança Shepherd's Glen, e o apocalipse começar pra essa cidadezinha infeliz.

Continuando a história de Alex agora, ele matou seu irmão e ficou doidão, sendo internado em seguida, mas, para seu azar, o tempo em Shepherd's Glen parou no momento em que Alex violou o pacto, e a maldição ganhou forma, agiu, até que ele retornasse para enfim, ser condenado junto aos seus vizinhos.

Alex tem um diferencial interessante com relação as demais crianças da Ordem, ele não é apenas uma criança especial que da vida a pesadelos, ele tem, como mencionei la em cima, o dom da premonição muito desenvolvido... bem no estilo de "Final Destination" (Premonição - Filme).

Ele vê coisas quando dorme ou desmaia, e tem várias indicações de seu futuro. Durante o jogo inteiro ele tem essas visões e consegue, várias e várias vezes, prever o que vai acontecer, do jeitinho que vai acontecer. Outras crianças da Ordem também passam por isso, é um dom comum inclusive, mas em Alex ele está muito mais desenvolvido e as visões chegam a ser específicas e detalhadas... ele consegue por exemplo prever sua descoberta sobre as quatro famílias, a morte de seu pai, de sua mãe, e repito, ele prevê sua própria morte.



Também em seus sonhos ele encontra Josh, interage e até conversa com ele. E como ele acaba mergulhando no pesadelo de Silent Hill, projetado em Shepherd's Glen, ele acaba confundindo a realidade de seus sonhos e visões com a verdadeira, e nessa mistureba acaba confundindo tudo e aumenta suas esperanças de encontrar seu irmão, vivo.



Um exemplo é o fato dele viajar para Silent Hill em seus sonhos, e por causa desses sonhos, e do fato de ter encontrado Joshua por la em suas jornadas, ele toma a decisão de atravessar o Lago Toluca com seus amigos, e buscar por seu irmão direto na fonte de todo o pesadelo: Silent Hill.

Alex consegue recuperar sua memória no final, e ao fazê-lo, consegue ir embora com sua amiga, salva por ele, um monte de sangue em suas mãos, e a probabilidade vaga de seu amigo policial também estar vivo... de quebra, ele anda pela enevoada Silent Hill... rumo a sua morte.



Joshua Shepherd





O menino estranho que vive desenhando, tirando fotos e correndo...

"Josh" como foi apelidado por seu irmão, é uma das crianças herdeiras da família Shepherd. Apesar de ter sido assassinado por Alex, num acidente de barco no Lago Toluca, ele continua vivo nos sonhos de Alex, e vive fugindo dele.

Alex busca por seu irmão, pelo fato dele aparecer em sua mente. Justamente pelo fato de Josh estar morto e só aparecer nos sonhos e visões de Alex, que é possível dizer quando Alex está "alucinando" ou não.

As coisas chegam ao ponto em que Josh é visto na versão distorcida de Silent Hill / Shepherd' Glen, mesmo com Alex acordado, e ele realmente passa a alucinar constantemente.

Josh era um filho amado, superprotegido, e tinha sido escolhido para dar continuidade ao nome da família. Enquanto Alex era maltratado e desprezado, Josh era apoiado e mimado, e ele recebeu o anel da família, tal qual Alex pega numa viagem de barco pelo Lago Toluca.

Justamente por causa disso que Josh bate a cabeça e cai na água, se afogando. Alex segura o anel e fica com frescura pra devolver, fazendo com que o acidente aconteça.

Os dois irmãos não se davam muito bem, pois a família impedia isso. Se eles ficassem juntos, tentassem brincar por exemplo, o pai logo repreendia Josh por se envolver com seu irmão mais velho Alex, como se aquilo fosse a coisa mais errada do mundo. Tudo isso só para minimizar a perda de Alex quando ele fosse oferecido como sacrifício... tenso né?!

Josh colecionava insetos, desenhava, tirava fotos, e tinha uma educação puxada pro lado militar de seu pai. Ele só morreu porque desobedeceu uma ordem de seu pai, de jamais se aproximar do lago, e ele só o fez porque Alex o arrastou a força... então, novamente, o acidente que Alex provocou foi praticamente um assassinato mesmo.

Curiosamente, todas as fotos que Joshua tirava previam alguma coisa de sua vida e futuro, referente ao que aconteceria com Shepherd's Glen. Por exemplo, uma das fotos que ele tira de si mesmo, mostra ele com uma aparência cadavérica e pálida, que é justamente como ele fica após morrer afogado.



Várias outras fotos também funcionam dessa mesma forma, e ao longo da análise falarei de algumas delas.Também, os desenhos de Josh eram símbolos do que viria a acontecer, mas não de uma forma demonstrativa, mas sim explicativa, onde mostravam causa e consequência... como o desenho de uma menina cortada numa cama, que é uma demonstração do que ocorreria com Scarlet, com inclusive uma explicação para sua conversão monstruosa, onde Joshua escreveu um comentário sobre a pele e sangue, o que ocorre quando ela se converte em uma boneca de porcelana.



Josh, por ser uma criança da Ordem, ganha direito de resposta ao lado das demais crianças mortas em vão, e retorna para se vingar de seu assassino, mas ele é derrotado e Alex consegue escapar de sua culpa... pelo menos é quase isso que acontece.




Adam Shepherd







Ele é o pai dos irmãos Shepherd, e o xerife da cidade.

Ex-militar, ele tinha um perfil rígido e exigente. Tratava sua família como sua tropa, sua esposa e filhos tinham de respeita-lo como líder acima de qualquer coisa. Pra variar, ele ainda fazia questão de rejeitar Alex, por conta do ritual, e dava todo o seu... "amor"... para Joshua.

Tinha o cargo de Xerife pois era da família Guardiã das Armas, dentre as fundadoras, herdando o cargo. Joshua por exemplo estaria destinado a se tornar o novo chefe da polícia de Shepherd's Glen, quando crescesse... se crescesse.

Seu dever era matar Alex, que ele escolheu para sacrificar, quando fosse o aniversário da cidade, aniversário que entraria no ciclo de 50 anos. A forma da morte deveria ser por afogamento. Curiosamente, Alex sofreu um acidente quando criança e quase se afogou no Lago Toluca, mas, por sorte, foi salvo por um dos herdeiros dos fundadores e, sobreviveu, o suficiente para ver o nascimento de Joshua e de quebra, pra arruinar o ritual.

Adam foi até Silent Hill para tentar concertar a bobagem que Alex fez e restaurar o pacto, porém, ele foi brutalmente assassinado, dividido ao meio pela grande lâmina do carrasco da cidade.

Isso havia sido previsto por Alex:

No inicio do jogo Alex está sonhando, e em seu sonho ele é levado por um corredor de um hospital bizarro, preso a uma maca, por um enfermeiro.



O enfermeiro horripilante, cheio de sangue, era seu pai, e o corredor por onde ele passa é o caminho do ritual. Alex havia sido selecionado pro sacrifício, e conforme é levado pelo corredor ele presencia a morte das outras 3 crianças.



Próximo ao quarto onde seria morto, ele vê Joshua do outro lado das grades. Isso significa que ele estava fora do corredor do ritual, ou seja, ele não deveria participar. Coisa que não ocorreu pois Joshua foi morto.

Quando o enfermeiro vai embora, deixando Alex preso a maca, o Cabeça de Piramide surge e o mata, arrasta pra longe e divide em dois, separando em duas macas. Isso é uma previsão do que ocorreria a seu pai, pois o mesmo não apenas permitiu que o pacto fosse desvirtuado com a morte da criança errada, como também abandonou Alex, internando-o no hospital psiquiátrico, fora da cidade.


Adam morre da mesma forma, dividido em dois na vertical. Mas antes de sua morte, Alex tem a chance de perdoar seu pai pelo péssimo tratamento que ele lhe deu durante sua vida, pois o mesmo o encontra num confessionário numa Igreja em Silent Hill. Esse gesto de bondade por parte de Alex é um dos responsáveis pelos finais do jogo... dependendo disso, tudo acaba de uma forma diferente.

Apesar de tentar, Adam não conseguiu reparar o problema, mesmo com sua morte, e de sua esposa, e Shepherd's Glen estava fadada ao fim, pois ele errou em sua escolha. Se... Adam tivesse escolhido Joshua como sacrifício, o mais novo, como todos os outros tinham escolhido, nada teria dado errado e, a cidade estaria em paz por mais 50 anos. Infelizmente ele fez bobagem, escolheu errado, e ao invés de agradecer Alex por fazer o trabalho sujo, teve de rejeita-lo ainda mais e ainda perdeu a vida de toda sua família, além de arruinar a cidade.


Lilliam Shepherd






É a mãe catatônica dos irmãos Shepherd.

Ela era extramente apegada a Joshua, e menosprezava Alex, seu próprio filho. Provavelmente ela era obrigada a fazê-lo por causa de seu marido, que o fazia por causa do ritual, afinal, por que se apegar a alguém que você terá de sacrificar impreterivelmente?

Antes da morte de Josh, ela era uma mãe de família comum, mas depois que ele morreu, ela, que havia se preparado para perder o filho mais velho, perdeu o filho mais novo e o mais velho, e isso a deixou paralisada.

Ela é encontrada em sua casa, olhando para o nada, em meio a festa arruinada por monstros na cidade. E só sai de la porque membros da Ordem a sequestram, do contrário permaneceria la, apodrecendo, como o banquete que ela havia preparado na sala de jantar, e deixou apodrecer após saber que Josh faleceu, e Alex endoidou.

Mesmo com o retorno de Alex, ela não muda sua expressão, e fica falando sobre sentir falta de Josh e tudo mais. Ela simplesmente não se importa com o fato do seu filho mais velho estar vivo, pois ela havia se anestesiado com relação a isso, e estava preparada para aceitar a morte do mais velho, e vida do mais novo, não o contrário...

Ela é sequestrada por membros da Ordem, levada para Silent Hill, torturada, posta numa cruz e esticada, até morrer... Porém antes de morrer, ela é encontrada por Alex, e tem a chance de pedir perdão e ser perdoada, e ainda pede um tiro de misericórdia para parar de sofrer com seu corpo sendo esticado na vertical. Essa decisão também influencia no final do jogo, e dependendo dessa escolha e a do pai de Alex, tudo muda.

Pro final correto, Alex da um tiro de misericórdia na cabeça dela e acaba com seu sofrimento, porém depois fica lamentando por culpa, dizendo que deveria ter tentado salva-la... mas tecnicamente era meio tarde e mesmo se ele tentasse, ela já estava morta por fora e por dentro... seu corpo estava praticamente dividido de tão esticado e ela não tinha motivação pra viver... era questão de tempo e sofrimento... mata-la é a forma mais correta de agir.

Com a morte de todo mundo, apenas Alex sobrou com o sobrenome da família, e com o pacto rompido, e o Deus de Silent Hill mergulhando a cidade em névoa da tortura e monstros, mais um ponto turístico foi arruinado por causa de maldições antigas e afins.


Família Holloway





Essa é a família Executora das Leis, que leva como escudo da família uma Águia e uma Balança, símbolos da Justiça e Equilíbrio, e um aspecto inflamado no brasão, o que sugere fogo, fogo consome oxigênio para se manter, o que é uma referência a forma de sacrifício específica da família: Sacrifício por Ar. A cada 50 anos, a família Holloway precisa oferecer um de seus filhos como sacrifício para que a cidade se mantivesse próspera e sob proteção do Deus da Ordem, mesmo não havendo mais nenhuma ligação com a Ordem. Os membros dessa família também recebem o controle jurídico da cidade, muitas vezes assumindo o papel de Juízes, tendo espaço na prefeitura e domínio sobre o Tribunal.



Elle Holloway





A primeira pessoa familiar que Alex encontra em seu retorno, e pra variar, uma das poucas pessoas que sente alguma coisa positiva a respeito de Alex.

Elle é uma antiga amiga de Alex, de infância, e ela se correspondia com Alex, mandava-lhe cartas, mesmo sem saber o que realmente aconteceu com ele. Pra ela, ele tinha ido embora, só isso, e talvez o que tenha reforçado as ideias de Alex sobre ser militar e tudo mais, tenha sido as cartas de Elle.

Ela o esperava e o recepcionou, depois que ele retornou, mas, em meio ao caos já formado, ela não teve como dar uma grande festa de recepção, afinal nem se quer deu tempo de limpar a sujeira da festa anterior... e olha que sujeira... uma baita sujeira.

Como Alex, ela também busca por sua irmã, Nora, tal qual também desapareceu quando a cidade entrou em caos... Ela não sabia o que realmente havia ocorrido com sua irmã, que nada mais era que uma das selecionadas para honrar o pacto.

Ela mantém o quadro de desaparecidos da cidade atualizado, e fica procurando por informações... desesperada, ela não perde as esperanças de encontrar sua irmã, e por causa disso, acaba ajudando Alex, através de um Rádio Comunicador, passando informações sempre que possível.

Elle e Alex tem um certo envolvimento emocional avançado, e se dão bem de mais. Em meio a todo o caos que acontece, eles conseguem rir juntos, e realmente se gostam. Talvez seja pelo fato de terem crescido juntos e de Alex ter buscado atenção nos braços de sua amizade, mas, eles realmente se dão bem a ponto de formarem um casal ideal.

Elle é salva algumas vezes por Alex, mas eles se separam. Alex faz todo possível para resgata-la, junto com um outro aliado que ele obtém na aventura, e por fim, quando ambos se reencontram novamente, Alex a tira de um sufoco e impede que ela seja serrada viva, libertando-a.

No final, Elle descobre o que realmente aconteceu com sua irmã, junto com Alex, que também descobre o que houve com seu irmão, e ambos vão embora... pelo menos se livram de um dos problemas...





 Margaret Holloway








Ela é a juíza da cidade, que deseja acima de tudo, proteger a cidade. 

Quando digo "acima de tudo", é acima de tudo mesmo, incluindo sua própria família. A Juíza Holloway é capaz de eliminar qualquer um, até suas filhas, sem hesitar nem um pouco. E ela o faz.

Ela mata sua filha Nora por asfixia, conforme o pacto exigia, enforcando-a com as próprias mãos. Depois disso, ela fica no aguardo para que as demais famílias completem suas partes no ritual, e quando ocorre a falha dos Shepherds, a coisa desanda, e a cidade começa a ser castigada.

Para evitar a condenação total da cidade, a Juiza Holloway apela, e se converte à Ordem novamente. Ela reinicia a Ordem alias, que havia sido descontinuada por causa de um fofoqueiro.

Ela é a grande vilã do jogo, a nova Mãe da Ordem, a nova líder da mesma, e ela também é responsável por todos os desaparecimentos da cidade. Ela organizou novos membros da Ordem, com base nos moradores de Shepherd's Glen, e passou a sequestrar e levar os demais moradores, um a um, para Silent Hill, onde era feito lavagem cerebral na base da tortura para que todos se convertessem em novos membros da Ordem. além disso, aqueles que não se convertiam eram mortos, para que, conforme a crença da Ordem, renascessem como fieis.

A Juíza seria morta por sua culpa em relação ao sacrifício de sua filha em vão, e um monstro enorme surgiu representando isso, mas, Alex a salva, achando que era a coisa certa a se fazer. Mal sabia ele que o mal na história não era só Silent Hill tentando reaver os desonrados, mas também a desonrada tentando reaver Silent Hill... e ao salva-la ele quase condena Elle e a si mesmo, pois a Juíza manda um amigo dela matar sua filha, e vai pessoalmente perfurar o olho de Alex com uma furadeira...

Mas não da muito certo pra ela, e Alex consegue se safar e enfia a furadeira na defensora da lei e ordem... e de quebra ainda salva sua filha... acabando com todos os planos dela, e talvez, até com o reinicio da Ordem, provisoriamente... pelo menos.





Nora Holloway






Essa é a escolhida pra morrer pelo Ar, enforcada por sua própria mãe. 

Nora era uma criança comum, que gostava de ler Alice no País das Maravilhas (pelo menos é assim que é retratada em uma das fotos que Joshua tira). Após ser assassinada por sua mãe, ela foi dada como desaparecida, e a única que deu por sua falta foi sua irmã mais velha, Elle, que sem saber dos rituais, fez de tudo para encontrar sua irmã, que ela tinha esperança de encontrar viva.

Nora era uma criança muito bem tratada e amada pela família Holloway, e diferente dos Shepherd, ela não foi excluída nem rejeitada por ser a escolhida... mas... ela também não foi nem um pouco poupada, e assim que chegou sua hora, ela foi morta com êxito.

Mas, de nada adiantou, por culpa do único que não cumpriu o acordo, o maldito xerife Shepherd... e apesar de sacrificada, isso não adiantou para salvar a cidade, restando para sua mãe buscar por outras alternativas.



Família Bartlett





A família Bartlett, tem em seu escudo a imagem de uma Coroa que representa Domínio, Controle, Soberania, e uma Árvore, que representa raízes, plantio, enterro, uma referência ao tema de sacrifício da família: Sacrifício por Terra. Os Bartlett herdaram a liderança da cidade, assumindo a coroa da cidade, como prefeitos. E o sacrifício deles deveria ser uma criança, a cada 50 anos, enterrada viva.


Sam Bartlett




Ele é o pai da família Bartlett, e o prefeito de Shepherd's Glen. 

Sam tinha os problemas que todos os prefeitos e políticos tem: Conflitos sociais. Mas, ele dava um jeito pra manter tudo por baixo dos panos e seguia em frente. Ainda assim, ele se preocupava com a cidade... pelo menos até tudo desandar.

Ele matou seu filho, enterrando-o ainda vivo, conforme o ritual pedia. Até então, nada de mais, só que com a falha dos Shepherd e a calamidade engolindo a cidade inteira, o prefeito Bartlett se entregou para o mundo das bebidas, e em seu arrependimento pela morte de seu filho, ele desenvolveu o habito de cavar e desenterrar mortos...

Alex encontra ele fazendo isso, em um cemitério, e depois, quando consegue alcança-lo e conversar com ele, ele tem o prazer de assistir o enterro do próprio Bartlett, nas mãos de uma projeção macabra de sua culpa sobre seu filho...

Bartlett só aparece para xingar um pouco o pai de Alex, em sua conversa final, e depois de literalmente enterrado na base do tapa, ele deixa seu monstro para ferrar com o pobre Shepherd, que consegue se defender e avançar na história. Alex até descobre uma das sujeiras de Bartlett, através de um "fantasma" numa versão secundária de Silent Hill (em seus sonhos... tecnicamente... ou era um tipo de projeção ou reinterpretação da realidade... é confuso, mas apesar dele achar que estava em Silent Hill, até então ele não estava).

Mas, depois que Alex derrota tal criatura, ele acorda numa prisão, recém capturado por um guarda de Shepherd's Glen, com quem ele passa a interagir. O guarda questiona o que realmente houve com o Prefeito Bartlett... se a cidade não estivesse lotada de monstros e o guarda mesmo não tivesse presenciado as criaturas... Alex mofaria na prisão, só por estar perto de Bartlett quando ele desapareceu... tenso né? Se bem que o guarda também não ia com a cara de Sam Bartlett, mas... na dúvida, o poder manda.

Ah, os Bartletts também tinham uma grande Adega, lotada de bebidas, logo, isso influenciou legal no vício repentino do prefeito...



Joey Bartlett




Ele era um amigo próximo ao Joshua, e ambos viviam brincando juntos. Quando Alex alcança o prefeito Bartlett,. ele pergunta sobre Joey, para ver se tinha alguma ligação com o desaparecimento de Joshua, mas acaba percebendo que o prefeito não estava batendo bem da cabeça.

Joey não aparece no jogo, mas tem uma versão vingativa de si mesmo, na forma de uma árvore mutante ou algo do tipo. Em vida, Joey gostava de praticar jardinagem, o que é bem irônico, afinal ele morreu plantado (badum... tiz)



Família Fitch





A família Fitch é a última dos quatro fundadores, responsável pela manutenção do pacto e essas frescuras. Seu escudo é marcado por uma Serpente enrolada em uma Adaga, simbolo da Medicina, referindo-se a profissão básica e maior função dos Fitch, que são os médicos tops da cidade, e também, uma rápida referência ao tipo de sacrifício dessa família: Sacrifício por Sangue (onde a serpente se fere com a lâmina em que se enrola). Seu dever é cortar, mutilar, dissecar e fazer jorrar o máximo de sangue possível até que a criança morra para o Deus da Ordem...


Martin Fitch





Doutor Fitch aparece pouco na história, e na única vez em que conversa com Alex, ele já está louco, e se cortando todo.

Em seu dialogo, ele declara várias vezes o quanto adora sua "bonequinha de porcelana" e fica se cortando, como punição de seus pecados. Ele fica todo pelado, e cortado, tão cheio de cortes, que chega ao ponto de jorrar sangue por toda parte... e é assim que ele morre.

Apesar de abalado e desnorteado antes de sua morte, Dr Fitch era um herói conhecido e reconhecido em Shepherd's Glen, inclusive, ele havia impedido que o ritual fosse prejudicado no passado, quando Alex sofreu um acidente no Lago Toluca. Alex acabou sendo vítima de um acidente com o ônibus da escola, onde o mesmo caiu no lago e ele ficou preso. O doutor entrou no ônibus naufragado e manteve Alex o mais seco possível, para não morrer de hipotermia, e quando foi possível ele o tirou da água, são e salvo.

Tamanho heroísmo lhe rendeu uma bela reputação, e de quebra honrou seu papel dentro do pacto, de guardião.

Ele é, além de tudo, o médico da cidade, mais nada além disso. Ele matou sua filha fatiando ela com uma serra elétrica circular, conforme sua parte no ritual exigia, mas se arrependeu depois e passou a se cortar como punição... até que foi punido definitivamente.


Scarlet Fitch





A filha do doutor, a potencial enfermeira Scarlet, se não fosse por sua morte prematura na base da fatiada. 

Scarlet era uma criança comum, também amiga de Joshua, praticamente da mesma idade, que adorava brincar de bonecas, tanto que tinha uma coleção que ela zelava e amava.

Quando morreu, foi "desmontada" como uma boneca... e bem... ela voltou pra se vingar, e depois de degustar seu próprio pai, ela atacou Alex, que se defendeu e a derrotou. 



Não fundadores




James Wheeler





James é um policial que encontra Alex e o prende, mas depois vira brother, e morre umas 30 vezes.

Na verdade ele não morre, mas ele chega perto da morte várias vezes... tipo, é encurralado por criaturas que cortam qualquer um ao meio, é capturado por membros da Ordem, é agarrado por uma Centopeia Humana, é Torturado e Esfaqueado até a morte por uma galera marota... enfim, ele sofre, mas sofre muito, mas fica vivo até o final da aventura (a menos que Alex decida deixa-lo morrer... sendo essa a última decisão que afeta o final do jogo... mas ela afeta pouco, apenas um final depende dela)

Curiosamente, ele de inicio até desconfia de Alex, mas com o tempo se junta com ele e ambos, mais Elle, se viram pra resolver o enigma da cidade.

James por várias vezes da suporte a Alex e ambos podem até lutar lado a lado, como coop (single player) semelhante ao que acontece em Silent Hill 4, com Eileen e Henry. Também acontece algo assim com Elle e Alex, mas nesse caso, é como em Silent Hill 2, onde Maria fica no pé de James Sunderland (James Wheeler e James Sunderland... repetidos rs). Mas isso tudo dura pouco, e apesar de ser parte do jogo, não é o suficiente pra fazer uma grande diferença.

Se bem que a ideia original do jogo era focar nesse estilo, onde o personagem andaria acompanhado por um segundo que ajudaria em batalha, quase que o jogo inteiro.... isso seria ótimo, mas foi descontinuado.

Wheeler é um personagem importante pra franquia pois ele explica um pouco sobre o destino de um personagem clássico de Silen Hill. Durante o jogo, numa viagem de barco, ele menciona Cybil Bennett, a policial que ajudou Harry Mason a resgatar sua filha.

Ele diz que ela nunca mais foi vista, e somente sua moto foi encontrada na entrada de SH, o que indicava que a cidade era amaldiçoada, e que ele nunca deveria ir pra la...



Isso determinaria o final correto de Silent Hill 1, como sendo o que Cybil não escapa viva, mas Harry escapa. Tal revelação explicaria a ausência dela em Silent Hill 3 (continuação direta do 1) ... porém, com Silent Hill SM, a identidade alterada de Cibyl e sua conexão com Cheryl fica clara, e o final em que ela e Harry saem da cidade com o bebê no primeiro jogo, se torna o correto.

Tecnicamente, Cybil nunca mais foi vista, pois abandonou seu posto de policial para ajudar Harry a escapar da perseguição da Ordem, que queria sua filha. Isso também explica a separação familiar dos vídeos do SM, e deixa aberta a interpretação sobre Cybil e Harry terem criado Cheryl/Heather por um tempo, até se separarem, e consequentemente, Harry falecido e Heather voltado pra sua mãe adotiva, a Cybil.

Teoria a parte, ao menos sabe-se que Cybil nunca mais foi vista fora de SH, pelo menos não como policial, ou como Cybil, graças ao que Wheeler revela.



Curtis Ackers







Esse é um mecânico louco da cidade.

Ele é encontrado algumas vezes por Alex, que pergunta sobre a situação da cidade e afins. De quebra, ele também descobre um dos maiores mistérios da cidade: Os Relógios.

Curtis era um mecânico/concerta-tudo bem eficiente, e maluco. Acumulava coisas em seu ferro-velho, reconstruía coisas, e até pega uma arma de Alex pra arrumar, mas... algo que ele não conseguiu reparar foram os relógios da cidade. Todo e qualquer relógio estava parado, travado em exatamente 02:06.



Nada que ele fizesse adiantava... e no final da aventura, Alex descobre que a culpa disso tudo é, pra variar, dele também. Os relógios pararam como um simbolo, de que o tempo da cidade havia chegado ao seu fim, e sua continuidade e prosperidade estava impossibilitada, pela quebra do pacto. Os relógios pararam no exato momento em que Joshua morreu... ou seja, tudo ali estava condenado e travado a partir de então.

Curtis também é um dos chefes do jogo, um inimigo louco que captura Alex ao ver suas medalhas militares (do Adam). E ele estava ao lado da Juiza, em sua loucura, e ficou com a função de acabar com a vida da filha dela. Mas, ele fica brincando e provocando, até ser morto por Alex, bem no último momento.




Participação Especial




Travis Grady




O caminhoneiro protagonista de Silent Hill Origins, aparece numa breve ponta, levando Alex de volta pra cidade. 

Travis está visivelmente mais velho, apesar de ainda manter o mesmo vestuário, ele ta mais barbudo e gordinho. Travis se refere a Alex como "soldado" e chega a perguntar se ele está voltando pra casa, só isso. 



Provavelmente, ele deu carona para Alex no meio do caminho para Shepherd's Glen, e eles não se conhecem nada, mas, ambos pertenciam ao mesmo mundo e pesadelo... Travis já havia "superado" Silent Hill antes, e agora era a vez de Alex passar pela tortura.

Curiosamente, o jogo começa com Alex em um pesadelo premonitório, que é uma breve referência ao seu bom samaritano que dá caronas. Travis passou por Silent Hill através de sonhos e pesadelos, literalmente falando, e o fato de Alex ter uma experiência do tipo ao lado dele, é uma referência a sua realidade bizarra.


Douglas Cartland




Ele é o Detetive Particular que foi contratado para encontrar Cheryl Mason, a criança da Ordem que foi sequestrada por um jornalista.

Ele não aparece fisicamente, nem mesmo uma imagem sua, mas, ele é mencionado, e isso é importante. É dito, num artigo, que a Ordem foi desfeita e levada a falência depois que Douglas levou a público todas as atrocidades que eles faziam.

Isso significa que Douglas sobreviveu de fato aos eventos de Silent Hill 3, e usou suas influências para acabar com a Ordem, talvez como pedido de Heather e Cybil, ou só por vingança mesmo, pelo que Clauda o fez passar. 

Se ele sobreviveu a tudo isso, é outra história... mas... ele pelo menos conseguiu, por um tempo, acabar com esse problema, acabar com os malditos membros da Ordem... até que claro, Alex, o grande Alex, ferrou com tudo, e fez com que os Holloway reiniciassem aquilo que Douglas lutou pra destruir... 

Se parar pra pensar... Alex é quase um Henry... se ele não tivesse mais atitude, carisma... significado. Mas ele realmente ferrou com tudo por causa de seu erro... ele destruiu uma cidade, sua própria cidade, sua família, a família de seus amigos, deu corda pra que o culto maldito intitulado "Ordem" ressurgisse das cinzas... o cara realmente ferrou com tudo... mas pelo menos pegou a mina no final... não foi como o imbecil do Henry!


Inimigos



Enfermeiras Gostosas Grávidas
Nurse




Essa é a primeira criatura enfrentada no jogo, ainda nos pesadelos de Alex.

São enfermeiras, sensuais, com a cara toda enfaixada, com bisturis, e que gostam de rebolar em festas heavy. Tipo, quando a luz pisca elas remexem! 



Essas enfermeiras são monstros baseados nas enfermeiras do filme "Terror em Silent Hill", e como já mencionei, são praticamente uma releitura perfeita delas. E pra variar, as enfermeiras do filme são baseadas nas enfermeiras de Silent Hill 2, logo, é base baseada em base... doidera.



Mas sua presença em Homecoming vai além de mera referência, é uma adaptação para o jogo, e ganharam um significado maior. As enfermeiras tem um pequeno feto na barriga, que quando iluminada, fica visível. 



Isso é um simbolo, uma personificação do "nascimento", que surge na mente de Alex e é intensificado pela maldição da cidade, ao lembrar/descobrir que antes mesmo de nascer, já estava condenado... as enfermeiras, moribundas e gestantes, são um simbolo vivo disso.


Bicho Ruim do Pulmão
Smog




Esse monstro é também uma breve referência a outra criatura presente no filme "Terror em Silent Hill"... o monstro que cospe ácido e anda todo "enrolado" do tronco pra cima...

Esse ser do filme, é originalmente baseado no monstro de Silent Hill 2, que andava da mesma forma, e também jogava ácido... mas, aqui, em HC, ele ganha outro significado.



Caracterizado por abrir o peito e expor os pulmões, jogando um gás ultra-venenoso e mortal, esse monstro simboliza a "Asfixia"... um dos 4 métodos de assassinato exigidos pelo pacto dos fundadores.



Devido o fato de ter dificuldade para respirar, essa criatura é justamente um dos seres que nasceram dos terrores do pacto rompido, e são mandados para a cidade de Shepherd's Glen para espalhar o resultado do rompimento.  Também pode ser uma referência ao sacrifício falho "Afogamento", onde seus pulmões simbolizam respiração, e afogamentos afetam diretamente os pulmões, porém, isso é utilizado como arma pra ele, e o ar seco mais parece veneno e pó, sem umidade alguma, logo, não há qualquer problema com água para essa criatura, por mais que ele tenha seus pulmões expostos.


Cachorro Pelado
Feral




Um cão escalpelado, que adora morder jugulares.




Todo SH tem seus cães, são praticamente pré requisitos... aqui, eles simbolizam "Lealdade Perdida". Confuso? Nem tanto acredite. Cães são um simbolo  de lealdade, e são vistos dessa forma por Alex e pelos habitantes de Shepherd's Glen. Um cão que perdeu sua proteção, mas continua perambulando, atacando, enquanto sangra, cego, sem olhos nem orelhas, sem sua pele, o maior órgão de seu corpo, é uma referência a situação da cidade, que perdeu tudo o que lhe protegia e estava totalmente a mercê da maldição, e punição... Simples assim.



Nasceram da maldição, e atacam  ao lado das demais criaturas. De certa forma, simbolizam também um dos 4 tipos de sacrifícios, o do "Sangue", onde estão totalmente expostos e com apenas seu sangue revestindo-os.

Curiosamente, Joshua previu o surgimento dessas criaturas em particular, pois durante sua vida ele conseguiu entrar no quarto de caça de seu pai, e tirar uma foto do que seria um coelho recém caçado e com a pele retirada, divido ao meio... uma imagem que lembra muito esse cachorro, e de quebra, é justamente após encontrar tal imagem que os cães começam a surgir.


Baratas do Demônio 
Swarm


Insetos gigantes, cada Silent Hill consegue se superar, e agora eles além de se arrastarem e voarem, também chupam sangue.



Esses são apenas bichos gigantes, na forma de besouros/baratas mutantes, maior que uma cabeça humana... eles surgem de buracos e, a principal função deles é grudar em Alex e sugar o máximo de energia que der, até serem esmagados.

Eles simbolizam "Parasitas" como uma referência ao que a cidade de Shepherd's Glen, e seus habitantes, faziam com relação a Silent Hill, vivendo na base de suas crenças, sem honra-las ou segui-las por completo. O rompimento do contrato foi o cúmulo do desrespeito, e os insetos parasitas surgiram para simbolizar a cidade, e o quão frágil ela era diante Silent Hill. 


Machado com Pernas
Schism




Essa criatura é um ser humanoide com braços contorcidos, e uma cabeça em forma de machado.

Eles são chatos pelo fato de terem um critico desgraçado que divide Alex ao meio... o que pra variar, é o único motivo de existirem.



Eles são a personificação da "Divisão", simbolizando justamente o fato da cidade ter se dividido completamente com o rompimento do ritual, e a separação eminente e inevitável, entre ela, seus habitantes, seus fundadores e principalmente, Silent Hill. 



A separação nascida do acordo quebrado, deu origem a essa criatura sedenta por divisão. 



Casal Hardcore
Siam





Um monstro meio masculino, meio feminino, que mais parece um homem  e uma mulher colados, enquanto brincavam de sadomasoquismo.


Ele é poderoso, brutal, violento, e de quebra é estiloso... ele usa coturno... eu adoro coturnos! 



Sua forma peculiar nada mais é que a personificação da "União"... algo que ficou abalado durante a catástrofe provocada pelo acidente dos Shepherd. O fato dele ser uma mescla forçada entre uma figura masculina e uma figura feminina, simboliza o fato dos habitantes da cidade, querendo ou não, estarem entrelaçados até a alma uns com os outros, vinculados para sempre ao pacto, e igualmente culpados pelo rompimento do mesmo.



Também significa a união familiar, onde todas as famílias são vistas como uma só, e por causa de um membro e seu erro, todos os demais pagariam, referindo-se ao que ocorreu com Alex e Joshua.



Cara que Arrasta
Lurker



Esse é um monstro simples, que vive embaixo das coisas, seja água, seja solo, ele ta sempre no chão, se arrastando, esgueirando, atacando por baixo.



Ele surgiu a partir de um dos sacrifícios, razão pela qual se arrasta e fica sempre o mais próximo do solo possível... ele também sai de ralos e tudo mais... enfim, ele é uma representação viva do sacrifício de "Enterro", onde suas unhas em forma de ganchos simbolizam as unhas de alguém sepultado vivo, cavando para sair do chão, e o fato de ter os pés grudados uns nos outros e não conseguir ficar de pé, é para força-lo a estar sempre no chão, se esgueirando. Sua aparência também lembra um Verme da Terra, com somente uma boca grande e arredondada, cheia de dentes, sem olhos, orelhas nem nada do tipo... Isso também pode ser uma referência rápida ao sacrifício falho "Afogamento", onde tal criatura, por mais que fique submersa as vezes, consegue sair da água com muito esforço, e parece até se adaptar melhor embaixo dela, demonstrando indiferença para com tal sacrifício.



Coisa que Corta
Needler




Essa é uma criatura humanoide que tem os braços e pernas em forma de grandes lâminas. Ele também tem uma forma que lembra um Louva-Deus, e tem sua cabeça pra baixo.



Sua representação e significado é um pouco confusa, mas basicamente equivale a um dos sacrifícios, o do "Sangue", mais voltado pro lado da arma mesmo, envolvendo os cortes e tudo mais. Ele consegue andar pelo teto e faz sons laminares a cada passo que realiza. Ele é viciado em cortar, e sua única utilidade é essa, cortar, cortar e cortar. Ele lembra também um inseto chamado "Ranatra quadridentata", ou um Louva-Deus D'água, o que pode ser uma referência paralela ao sacrifício "Afogamento", e o fato dele ter falhado, com essa criatura ostentando a habilidade de caminhar sobre as águas.


Chefões


Árvore com Frutos de Carne
Sepulcher





Essa é uma criatura monstruosa nascida a partir da culpa da família Bartlett.

Baseado no filho dos Bartlett, Joey, ele surge para esmagar o prefeito na frente de Alex, e em seguida ataca ele com toda sua fúria. 



Sua forma é como de uma muda de árvore pendurada, e todo o cenário tem pacotes de carne pendurados, que quando golpeados causam dano ao Sepulcher, logo, são como seus frutos. Quando ele perde todos os "frutos", ele cai e fica como uma muda solta no chão, sem poder se mover muito, apenas girar.



A ideia de ser uma árvore é justamente para simbolizar a forma de sacrifício por "Enterro Vivo", e também é uma indireta para a paixão de Joey, que adorava plantar e cultivar plantas.



Curiosamente, sua transformação foi prevista por Joshua, que tirou uma foto dele em sua Casa na Árvore, que de tão longe e difícil de ver, mais parecia fazer parte da árvore. 



Boneca de Sangue
Scarlet




Essa é uma criatura monstruosa, nascida a partir da culpa da família Fitch

Na forma de uma boneca gigante, ela é inspirada na filha do médico da cidade, e quando surge o faz a partir do sangue dele, empoçado aos seus pés.



Com sua forma de boneca gigante, e durante a luta contra Alex, após engolir a cabeça do Doutor Fitch, ela é "desmontada" com as facadas e golpeadas de Alex, até ficar totalmente descascada e exposta, com seu sangue jorrando. Isso é uma referência a seu tipo de sacrifício, onde a Scarlet foi cortada aos poucos, em vários pedaços, para sangrar bastante, em nome do pacto.



Depois de morta, sua cabeça é decapitada, e Alex retorna para a realidade mais comum, onde encontra a boneca favorita de Scarlet, também decapitada, o que é mais uma referência a ela.



Uma curiosidade, é que Joshua também previu a morte e renascimento de Scarlet, onde na foto que ele tirou dela, ela está ao lado de suas bonecas, e se não fosse seu tamanho, iria se misturar perfeitamente a elas. Seus membros também parecem ser levemente separados por frestas por causa do sombreamento da foto, quase como uma boneca articulada de porcelana, o que indica que esse seria seu fim, desmontada como uma boneca.

Centopeia Humana
Asphyxia




Essa é uma criatura monstruosa, nascida a partir da culpa da família Holloway

Bizarramente perturbadora, esse monstro é formado por vários troncos femininos conectados uns aos outros pelo que seria a cabeça de um entrando por baixo do outro, com apenas uma cabeça, e um monte de braços com mãos, um servindo inclusive de pernas, no fim formando uma verdadeira Centopeia Humana.



Ela é uma representação da Asfixia, como seu nome mesmo indica, e foi essa a forma de sacrifício que Nora Holloway recebeu. Essa criatura nasceu a sua imagem de tortura, e além de todas as cabeças ocultas ao longo do corpo da centopeia mutante, a única cabeça visível tem duas mãos apertando seu pescoço, ou prontas para tal.



Curiosamente, Joshua também previu tal atrocidade, onde na sua foto tirada de Nora, ele mostra ela lendo "Alice no Pais das Maravilhas", livro que ele comenta ser o favorito de Nora. Tal livro tem em sua capa a imagem da Lagarta Sábia, e a forma de Nora é justamente a de uma centopeia, que lembra a Lagarta. Tanto que até seus ataques indicam fumaça saindo, gritos, mais fumaça, e por ai vai, coisas que remetem a sua morte e aos atos da Lagarta, que na história clássica era fumante pra caramba, e era a personagem favorita de Nora.



Aranha Grávida de Metal
Amnion




Essa é uma criatura monstruosa, nascida a partir da culpa da família Shepherd.


Esse é o último dos chefões, um monstro medonho, na forma de uma mulher grávida com patas de aranha ao invés de braços, feitas de metal.



Diferente dos demais, essa criatura não é uma representação das crianças mortas, não diretamente, muito menos dos sacrifícios originais, mas sim de como uma criança morreu. Ele tem a forma, pelo menos o rosto da Mãe de Alex e Joshua, e sua barriga, leva dentro o corpo morto de Joshua. Isso simboliza "Proteção", onde a mãe de Josh zelava por ele ao máximo, para não prejudicar o pacto, nem se arrepender de sua escolha em rejeitar o mais velho de seus filhos, oferecendo-o para o sacrifício por afogamento. Quando Josh morreu afogado, no lugar de Alex, isso gerou a culpa para a mãe, que perdeu seu amado filho, e com isso, nasceu essa criatura, na forma dela, grávida de Josh, com uma pele pálida como se tivesse se afogado, junto de seu filho, e a cabeça na forma de um "Respirador Mecânico" simbolizando o desejo dela de, se possível, respirar pelo seu filho. 



Mas, no final, quando Alex destrói a aranha, ele abre sua barriga de de dentro dela sai Joshua, já morto. Isso é uma referência final, ao fato dele estar morto o tempo todo, mesmo com a proteção exagerada de sua mãe. 



Aranhas eram os bichinhos favoritos de Joshua, então a forma de aranha é uma referência a ele de certa forma. Curiosamente, Joshua previu tanto sua morte, quanto a última batalha, junto com várias outras coisas, através de suas fotografias. Em uma delas, mostra um soldadinho de brinquedo lutando e uma aranha grande...




Isso é uma premonição do que viria a acontecer com Alex no final de sua aventura. 




Membros da Ordem



Este é o Alex que veste um dos uniformes deles, mas deixa suas medalhas militares a mostra... o que o entrega.
Durante a etapa final do jogo, Alex passa a ser atacado por pessoas, com máscaras e roupas de manutenção industrial. Essas pessoas são membros da Ordem, de verdade, que voltaram para espalhar a palavra da Ordem e fazer a vontade dos deuses.



Mas, esses não são os membros originais, e sim moradores de Shepherd's Glen, que foram levados para Silent Hill pela Juiza Holloway, para reiniciar a Ordem e apelar para suas crenças, na tentativa de salvar a cidade da merecida punição.



Alguns deles tinham passado até por lavagem cerebral, torturados ou enganados para seguir o culto de alguma forma. Eles todos estavam ao lado da Juiza Holloway, e quem ousasse recusar, morria para renascer posteriormente, dentro das crenças da Ordem. A Juíza realmente pensou em fazer a Ordem levantar completamente, e já tinha planejado muito para o futuro.


Malucos 
Juiza Holloway e Curtis Ackers



Ambos são chefões, mas são fáceis de se derrotar. A Juíza é um chefe por "Action Time", onde é necessário apertar o botão rapidinho pra tentar vencê-la...



E o Curtis é um chefe doidão que anda com uma serra elétrica circular, e morre cinematograficamente dependendo da arma que Alex empunhe. 






Bogeyman
Cabeça de Piramide





E pra fechar com chave de ouro, vem ele, o cabeçudo.

Em seus desenhos, Joshua menciona constantemente um "Bicho-Papão/Homem do Saco" (Bogeyman) que seria como um carrasco para crianças.

São referências ao surgimento do monstruoso Pyramid Head, o carrasco de Silent Hill, que surge para punir unica e exclusivamente uma pessoa: Adam Shepherd.

Ele veio ao mundo, de SH para Shepherd's Glen, para eliminar os responsáveis pelo rompimento do contrato com o Deus da Ordem. Ele não trabalha pra ninguém, não é como os membros da Ordem, nem segue os caminhos ou orientações de nenhum líder religioso. Ele age por vontade e conta própria, e seu único trabalho é caçar e eliminar Adam Shepherd, aquele que não honrou sua palavra com Silent Hill.



O Cabeça nem se quer é enfrentado, ele apenas aparece, faz o que tem de fazer, e some. Como sempre, ele é apenas um coadjuvante da trama, não é nenhum mocinho ou vilão, ele é um ser paralelo a tudo aquilo. Ele não está la para servir a religião, nem para causar males, ele está la só para cumprir sua missão, nada mais. 


Quando você vir... cagará tijolos!
Depois de dividir Adam ao meio, o Cabeça simplesmente vira as costas e arrasta sua enorme lâmina para longe, e some. Só que, é possível que essa não tenha sido a última vez que Alex o encontrou.


Eta!
Cabeça de Pirâmide é a encarnação e personificação de Valtiel, e como tal, existe para dar suporte aos atos de Silent Hill, e manter a cidade limpa, pois é pra isso que ele foi invocado originalmente. Ele não é um dos monstros, ele não é um dos loucos da cidade, ele não é nada que possa ser apagado ou eliminado para sempre. Ele é um Deus da Cidade.

Valtiel aparece em todos os jogos, com "caras" diferentes, mas normalmente ele consegue assustar tanto que faz com que as Crianças da Ordem gerem versões dele, para aumentar o próprio terror. Como em Silent Hill 2, onde ele aparece algumas vezes só como coadjuvante, mas por ser enfrentado, acabam nascendo versões clonadas suas, como monstros para assustar o protagonista.

Aqui, em Homecoming, Alex sempre se mantém longe do Cabeça, ele não o enfrenta, e mesmo quando ambos trocam olhares, ele fica na dele, e não provoca nem nada. Por causa disso, o Cabeça nunca faz nada contra ele, pelo menos não até se livrar do primeiro culpado do rompimento do ritual. Entretanto...



História


Bem, depois de falar um pouco do jogo e personagens, só me resta contar a história... resumidamente é claro, pois você já deve estar meio cansado de ler.



Alex tem um pesadelo, onde vê seu irmão fugindo, atrocidades perambulando, transformações paisagistas, morte, sangue, e no fim, ele morre, furado por uma lâmina gigante num elevador... e é ai que ele acorda.




Tudo começa com Alex chegando em sua cidade natal, com a carona de Travis.



Tudo ferrado e desértico, com os cartazes e enfeites da grande festa de aniversário centenário da cidade ainda pendurados, Alex busca por respostas e encontra com a juíza Holloway, antiga amiga da família..



Ambos conversam sobre os desaparecimentos recentes da cidade, e depois disso, Alex vai até a prefeitura, bater um papo sobre a cidade...




Mas a juíza orienta ele a ir para casa, e fica esquivando das perguntas, não dando outra alternativa.


Alex chega em casa, encontra sua mãe catatônica, e depois de falar com ela descobre que seu irmão também está desaparecido, ele então promete que irá encontrá-lo, e assim inicia sua busca pelo seu irmão, e respostas sobre o que raios houve com a cidade.



As primeiras criaturas satânicas aparecem, mas Alex as enfrenta e corre para o lugar mais seguro e sensato para se esconder de criaturas demoníacas, o Cemitério da Cidade.



Lá, ele encontra mausoléus, túmulos, lápides, aquelas paradas que todo cemitério tem... e apesar de não encontrar Zumbis, ele acha cães moribundos sem pele.



Nessa viagem totalmente sã e segura, nada assustadora... Alex vê o prefeito Bartlett cavando buracos no cemitério, mas sem conseguir chamar sua atenção, ele atravessa todo o cemitério, e até a parte onde as 4 famílias fundadoras tinham seus Mausoléus, e vai para a outra parte da cidade.



La, ele encontra um mural grande com fotos de todos os desaparecidos, e frente a eles, sua amiga Elle.



Ambos conversam, matam as saudades, e depois de tomar uma bronquinha marota por se preocupar somente por seu irmão, quando a cidade toda ta toda ferrada, Alex da/ganha um radinho de presente pra/de Elle, que na real é um rádio roubado do delegado Weeler, colega do pai de Alex, para que ambos se comuniquem caso descubram alguma coisa acerca dos desaparecimentos. (eu não me lembro quem que da e quem que pega... pro meu azar a foto não deixa claro... e eu to com preguiça de jogar de novo, então, fica o enigma no ar *-*) Ps.: Elle da o rádio rs.



Alex então perambula um pouco mais pela cidade até encontrar o ferro velho de Curtis, onde ambos batem um papo. Alex pede para Curtis arrumar sua arma, e o mesmo lhe da uma arma nova de presente, afinal um soldado deve andar armado. Eles também falam sobre a parada dos relógios e sobre o prefeito Bartlett doidão que escava túmulos... e é esse o próximo destino de Alex.



Ele volta pro cemitério pra tentar achar o prefeito, mas no meio do caminho acha um monte de monstros e por fim, consegue chegar ao Mausoléu da família Bartlett, la encontrando um relógio dentro de um túmulo... após isso, ele desmaia...



Quando acorda, está em Silent Hill, uma pequena parte de la, com Joshua correndo de um lado pro outro.




Ele o segue, e entra num Hotel, por onde fica buscando seu irmão.



Ele passa por várias aprovações, encontra uma mulher estranha, que não aparece, mas se comunica através de um buraco numa porta, com a qual ele interage e ajuda para conseguir a chave pra avançar no Hotel.



Também encontra o estranho homem com cabeça de pirâmide, tal qual encara e troca olhares com a lataria, mas, deixa passar e segue em frente.




Depois de explorar um pouco, e mais uma vez encontrar seu irmão, ele cai antes de alcança-lo...



E com isso, encontra um local bizarro que se distorce inteiro, e la dentro, numa sala redonda grande, encontra o Prefeito, com quem finalmente começa a conversar.



O papo não revela muito nem dura também, e de uma árvore tosca que se encontrava atrás do prefeito, surge um monstro enorme, logo após o relógio da família Bartlett afundar na areia.



Esse monstro esmaga o prefeito, e luta contra Alex, e assim que Alex o vence, um buraco surge no centro da sala. Alex cambaleia e mergulha de cabeça no buraco enorme...



E ai ele acorda, na prisão, com o Delegado Weeler apontando uma arma pra sua cara. Ambos conversam, rolam acusações sobre a morte do prefeito e tudo mais, e no final ambos entram num consenso de que a cidade ta toda ferrada e aqueles monstros andando não eram fruto da imaginação deles. Com o Prefeito fora do jogo para dar respostas, o delegado sugere conversar com o Doutor Fitch, outro figurão que saberia dizer que merd4 ta havendo.



Ambos vão ao encontro do médico, até que várias criaturas começam a atacar a delegacia, separando Wheeler e Alex.



Alex escapa da delegacia e encontra Elle com um monstro enorme pedindo carona. Ela pergunta sobre Wheeler e, devido a quantidade enorme de monstros brotando do nada, eles vão para os esgotos, outro lugar extremamente seguro numa cidade do demônio.



Lá, Elle tem um ataque e fica bravinha, e é quando Alex descobre que um dos muitos desaparecidos da cidade é a irmã dela.



Daí Alex coloca o nome de Nora ao lado de Josh, em sua lista de afazeres e ambos vão em busca de uma saída dos esgotos.




Ambos andam um pouco, e após alguns obstáculos, portões e monstros, eles se separam.



Alex tentar reencontrar Elle, mas só acha uma poça de sangue com o radinho de Wheeler jogado em cima... assustado, ele sai dos esgotos e vai em busca de respostas.




Daí, ele encontra o médico, sangrando pra caramba e deixando sangue pra trás...



Ele foge pra dentro de sua casa, e Alex invade, encontra o quarto da filha do Dr Fitch, brinca com as bonecas dela, da um salve pra umas enfermeiras que o Dr Fitch escondia no seu quarto (opa) e por fim, ele desmaia.



Quando acorda, Alex está numa mescla estranha de Fábrica+Hospital, onde ele vê seu irmão Joshua, correndo. 



Ele vai atrás, encontra algumas bonecas jogadas, monstros, e por fim encontra o Doutor Fitch, semi nu, todo cortado.



Eles botam o papo em dia, e no final, o doutor tem uma hemorragia por todos os poros de seu corpo, e pelos cortes também, e a boneca favorita da filha dele, que Alex carregava porque curtia bonequinhas, afunda em seu sangue, e do sangue, surge um monstro bizarro, que engole o doutor e depois tenta fazer o mesmo com Alex.


Alex enfrenta e derrota a criatura, arrancando sua cabeça, mas em seguida, afunda no sangue do Doutor Fitch....



Então ele acorda, no mesmo lugar em que desmaiou (da uma vomitada legal), com a boneca da Scarlet com a cabeça separada, e uma chave jogada... a Chave dos Fundadores.



Ele então usa a lógica e decide voltar para a prefeitura, e tentar usar a chave la, pra descobrir o que ta acontecendo na cidade.



Mais monstros bizarros no caminho, Alex chega até a prefeitura, onde encontra uma Câmara Secreta, e la, uma Adaga Cerimonial, tal qual começa a usar para esfaquear monstros!



De quebra, também encontra alguns livros com descrições de funções das famílias fundadoras e dicas do que tava acontecendo.



Depois disso, ele descobre que essa Adaga é uma chave universal para um tipo de porta especial dos fundadores, e lembra que tem uma porta assim em sua casa. Ele decide voltar para la então, e usar para curiar um pouco.



Chegando la, ele explora cantos jamais explorados antes, de sua própria casa, mas acaba lembrando que, já havia passado por aqueles locais antes, e tem um flash back de seu pai entregando algo pro seu irmão.



Ele então conversa com sua mãe, que ainda estava la sentadinha, faz um monte de perguntas, e ela diz que seu pai foi para Silent Hill. Então um monte de membros da Ordem invadem a casa e sequestram sua mãe, e fazem a bobagem de atordoar Alex... quando isso ocorre, a casa começa a se distorcer e transformar, e eles dão no pé o mais rápido possível.



Alex então se levanta, e anda por sua casa, transformada, explorando em busca de uma saída. Ele desvenda alguns enigmas e consegue abrir a porta principal da casa, desfazendo a conversão.



Alex sai, e frente sua casa encontra Elle desesperada porque sua mãe sumiu. Eles conversam e Alex sugere uma expedição à Silent Hill, pois é la que seu pai estava, e era la que Joshua também estaria... e provavelmente todos os desaparecidos também.



Bem nessa hora, Wheeler da sinal de vida pelo rádio e aceita a viagem, dizendo que tem um barco, tal qual pode usar para atravessar o Lago e chegar até Silent Hill.




Eles se juntam, e os três vão para SH, felizes da vida, batendo papo... 




Alex pega um pingente da família Holloway...



Até que são atacados por Membros da Ordem, que fazem Alex desmaiar de novo, e dão no pé com seus amigos.



Em Silent Hill, Alex enfrenta vários monstros que brotam dos boeiros, vê vapor jorrando do solo, e recebe notícias de Wheeler pelo radinho, que diz estar na Penitenciária de Segurança Máxima de SH.



Alex da um jeito de entrar na prisão, e encontra Wheeler, tal qual após libertado diz que Elle está em outro castel... digo, outra parte da prisão.



Eles buscam por ela, Wheeler dando suporte técnico a distância,abrindo caminho e selas pelo controle da penitenciaria, até que Alex encontra sua mãe.



Ela estava presa numa máquina de tortura que estica, ambos conversam até que, sem muitas alternativas, Alex assiste a morte de sua mãe, após ouvir um pedido de misericórdia.



Ele se reencontra com Wheeler que fala sobre a reabilitação dos membros da Ordem, e ambos decidem dar o fora de SH o mais rápido possível, é ai que eles entram sem querer numa Câmara de Gás, onde a Juíza Holloway estava presa, quando Alex entrega o pingente dos Holloway para a juíza e diz que sua filha está viva...



Wheller tenta impedir que o gás os sufoquem quando uma criatura o puxa e o engole... em seguida, essa mesma criatura sai para tentar atacar a juíza mas Alex a protege e a pede pra fugir... ficando com o monstro só para si.



Alex consegue derrotar a criatura, e vê Joshua. Ele o segue até chegar a uma Igreja, na qual entra e começa a explorar.



Na Igreja ele conversa com seu pai por um confessionário, que depois desaparece, enfrenta alguns monstros, desvenda enigmas, luta contra dois bichões gigantes, e por fim encontra justamente seu Pai, agora fisicamente, pendurado pelos braços e pernas.



Eles conversam, o pai pede perdão e diz ter se arrependido, quando do nada surge o Cabeça de Piramide e com uma única facada, corta o Pai do Alex ao meio, na frente do Alex, e vai embora.




Alex então... comovido...



Vai atrás do Cabeça de Piramide e chega até o subsolo da Igreja. La, ele veste uma roupa de proteção industrial para andar em meio aos gases que saiam das tubulações, e chega a um elevador, onde ninguém mais ninguém menos que Curtis aparece.



Curtis fala um pouco, não demonstra medo algum, o que é suspeito afinal Alex estava vestido exatamente como um membro da Ordem, e em seguida, Curtis golpeia Alex, pois havia reparado nas medalhas de soldado que ele carregava (bicho burro, não sabe fechar um zipper).



Curtis leva Alex até um quarto, onde a Juíza Holloway se encontrava. Eles conversam, e a juíza revela tudo sobre o pacto, o ritual, e sobre sua tentativa de restaurar a Ordem, e revela que está por trás dos desaparecimentos.



Alex até tenta reagir, mas estava preso numa cadeira. Então, a juíza pede para Curtis matar sua filha, que estava presa em uma das salas também, enquanto ela mesma tenta matar Alex, com uma furadeira.



Mas, Alex se liberta a tempo e enfia a furadeira na Juíza, partindo para salvar sua amiga Elle das garras de Curtis.



Após enfrentar alguns membros da Ordem, ele encontra Elle, presa, com Curtis quase a fatiando, mas impede isso, matando Curtis...



Depois ambos vão embora, com mais alguns membros da Ordem na cola, e encontram Wheeler, ainda vivo, mas todo esfaqueado.



Alex pede para Elle levar Wheeler para um lugar seguro, enquanto continua procurando por seu irmão, que ele tinha esperanças de estar por la.



Ele então encontra a câmara de sacrifícios, com os túmulos nomeados de cada um dos sacrifícios do ritual, e no túmulo da família Shepherd, ele vê seu nome.



Nesse instante ele se lembra de tudo, se lembra que viu Joshua ser escolhido como herdeiro da família, se lembra de ter levado ele até o lago, de ter provocado sua morte, de ter ferrado com tudo... e ai, a culpa o consome...




Então tudo se distorce e surge a Aranha Grávida, contra quem Alex é forçado a lutar, por sua vida.



Ao derrota-la, ele consegue libertar o corpo de Joshua, e a memória de sua morte retorna completamente... 



Ele chora um pouquinho, aceita a realidade, entende tudo o que houve e vai embora... deixando o corpo de Joshua la, jogado, sem nem fazer um enterro digno... mas vai embora.




Ao encontrar Elle, ambos se abraçam e caminham em meio a neblina...




Fim...


Apesar de tudo ter acabado, provavelmente nada acabou de verdade.

Pense no seguinte: O problema desde o inicio era o pacto rompido... logo, pra tudo ser resolvido, o pacto deveria ser refeito, cumprido, revisto ou desfeito de forma definitiva.

O que aconteceu? Simples, o responsável pelo rompimento do pacto esqueceu tudo o que fez, e durante seu retorno relembrou. Nada disso desfez a merd4 que ele provocou, muito menos inverteu os resultados do pacto rompido.

Ele apenas assistiu, um a um, os condenados sendo responsabilizados e julgados, e por fim, ele mesmo foi julgado, pela Aranha Gigante la... mas... ele a superou e continuou em frente.

Só que o pacto permaneceu rompido, Shepherd's Glen continuou condenada e as criaturas bizarras de SH ainda estavam sendo geradas, pois tecnicamente, apesar de todos os fundadores terem sido eliminados, ainda havia 1 vivo... alias, 2.

Elle e Alex, ambos eram herdeiros dos fundadores, e durante o próprio jogo há um artigo que diz "Nada, nem mesmo a morte, consegue por fim na culpa" (ou algo assim). Logo, uma vez que geral foi eliminado, os que sobraram também seriam. 

Claro que, pra isso, eles precisavam lembrar ou sentir culpa por seus feitos... no caso de Elle, ela era totalmente inocente e estava por fora de tudo o que realmente ocorreu com a cidade e seus moradores... Alex também, até que descobriu e relembrou toda a verdade... nesse momento, ele se tornou responsável por seus atos.

Isso significa que, Valtiel ainda tinha sujeira pra limpar, e ele voltaria, para levar e condenar Alex Shepherd, por sua culpa. 

Alex previu isso também, durante seu pesadelo no inicio do jogo... onde ele viu e passou por tudo, e no final, enquanto ia embora, foi morto pela lâmina do Cabeça de Pirâmide.


É basicamente isso o que iria acontecer, se considerar que Alex se tornou um dos culpados.

Alex teve um significado muito maior que simples telespectador alias, ele era o percursor daquilo tudo, antes, durante e após os eventos que levaram o rompimento do pacto...

Sabe as criaturas? Elas eram geradas por alguém... Silent Hill da poder, os deuses e solo sagrado da cidade servem como fonte de armas e artimanhas para que o tormento ganhe vida... mas nada é gerado a partir do nada. Sempre, sempre, é necessário que uma Criança da Ordem esteja presente e ativa, para que o tormento ganhe forma. Até mesmo Valtiel precisa que alguém dê forma a ele.

Mas então, quem estava dando forma as criaturas de Shepherd's Glen? Quem era a criança da Ordem da vez?? A resposta é bem óbvia: Aloshua. 

Crianças da Ordem tinham várias, todas as famílias tinham forte ligação com Silent Hill, e todas as famílias tinham alguma dívida com a Ordem... mas, as criaturas não apareceram para todos desde o início. As criaturas surgiram quando Alex voltou.

Uma boa prova de que todos os monstros surgiram quando Alex pisou novamente em Shepeherd's Glen, é o fato de Elle até então poder andar normalmente pela cidade, colar fotos de "Procura-se", e etc. Ela não tinha medo algum, logo, até reencontrar seu amigo, não haviam monstros pela cidade, na sua cola. Também tem o fato de até então, o único problema da cidade ser as pessoas sumidas, só isso. Ninguém nem se quer mencionava as criaturas bizarras que perambulavam e matavam geral, pois nada disso acontecia até o retorno de Alex. 

Quando Alex volta, as criaturas aparecem, e também as conversões começam. Repare que sempre que as coisas começam a mudar e se transformar no estilo Silent Hill, é porque Alex fez ou viu alguma coisa, e desmaiou por isso, ou teve sua mente levemente abalada. 

Até mesmo os Membros da Ordem demonstravam "medo" com relação a Alex, pois eles sabiam que o percursor daquilo tudo, era ele. Um dos maiores exemplos disso é quando a casa de Alex se transforma, tudo ocorre com os membros da Ordem la dentro, só depois que Alex quase apaga. e eles quase se borram de medo por isso.

Mas, as coisas tomam forma com base nos poderes de Alex, mas na mente de Joshua.

Praticamente tudo tem mais significado para Joshua do que pra Alex. Os amigos que retornam e seus maiores desejos/medos só tomam a forma do que Josh conhecia. Os monstros, praticamente todos tinham aparências grotescas, que remetiam a insetos favoritos e medos de Joshua, não de Alex. E o porquê disso? É bem simples: Joshua estava vivo dentro da mente de Alex.



Crianças da Ordem são confusas, mas tem disso também... elas conseguem manter memórias vivas, mas tão vivas, que elas literalmente passam a pensar e agir sozinhas. Aconteceu isso com vários personagens em jogos diferentes, e dessa vez ocorre com Alex, que com seu desejo de ver seu irmão ainda vivo, passou a gera-lo em sua mente. 

Os medos de Josh, e desejos, vivos dentro de Alex, ganharam forma durante a punição de Shepherd's Glen, e tudo isso continuou, até que Alex viu seu irmão realmente morto. Nesse momento, a mente de Alex estava livre das influências de Josh... mas... não estava livre da culpa.

Quando Alex pegou o relógio da família Bartlett e entregou para o Prefeito, a culpa tomou forma, pois o prefeito se lembrou de seu maior erro, e o poder de Alex junto com Joshua gerou a criatura em forma de arvore. Quando Alex pegou a Boneca favorita de Scarlet e entregou para o médico, o mesmo ocorreu, e uma boneca gigante da morte nasceu. Quando Alex pegou o pingente de Nora e deu para a Juíza Holloway, a Centopeia apareceu, pois a Juíza recordou de seu erro e arrependimento, e os poderes dos irmãos Shepherd deram vida ao pesadelo e punição para ela. E quando Alex vê seu nome no túmulo, ele lembra de tudo, e a culpa ganha forma da Aranha Gigante. Pois é, agora que Alex já tinha a culpa aliviada, ele estava livre de seu sentimentos e pronto pra viver... isso seria certo, se Valtiel não existisse pra limpar a sujeira de Silent Hill.

O Pacto estava rompido, e como Adam Shepherd, Alex precisava pagar, seja por bem ou por mal (não tem bem, é mal mesmo, morte). Alex relembrou tudo, e isso fez com que ele virasse o novo alvo do Cabeça de Piramide... então, seria só questão de tempo até ele ser perseguido... e dessa vez não rolaria só troca de olhares.

Foi isso que Alex previu em seu sonho, e provavelmente é por isso que o jogo acaba com Alex e Elle andando ainda pela cidade enevoada... o tormento ainda não tinha acabado.

Sabia que todas as criaturas de SHHC são baseadas em INSETOS? (Tirando o cachorro... a menos que tenha algum inseto que arranque a própria pele ou algo assim, eu não achei nem pensei em nenhum...) Da uma olhada na rápida associação que eu bolei:



A ideia é diretamente relacionada ao fato de Joshua, o colecionador de insetos, estar por trás da produção dessas criaturas. Algumas dessas representações são bem óbvias, como a Centopeia e a Aranha, mas repare que todas tem certa lógica, mesmo sendo bem duvidoso... tipo... veja o caso do Smog, o monstro que cospe ácido... ele é, de todos os monstros de Silent Hill, o mais coloridinho. As cores dele são gritantes, fortes, chamativas, exuberantes, o que é incomum (eu mesmo achei que era "bug" /duplosentido ^^). Ele é uma referencia a uma adorável (até que se dê close-up rs) borboleta, com suas cores vivas e atrativas... até o fato dele abrir o peito para cuspir gás, como se fossem asas, é uma indireta para o inseto. O Siam, que forma um "bico" com as mãos da mulher em suas costas, e um total de 6 pernas, como um besouro. O Schism, que com sua cabeça em forma de machado e mãos contorcidas, lembra um escorpião d'água, com suas patinhas dobradas e sua mandíbula grande. O Needler, que anda por 4 patas e tem 2 garras em forma de lâmina, a descrição básica de um mantis (louva-deus)... etc. Todos tem certa ligação com o mundo animal.... eu posso ter errado em alguma associação, afinal não sou perito em insetos (nem em animal algum rs) mas... a ideia é essa. Até mesmo o Cabeça de Piramide tem uma jogada pro lado insectoide, onde sempre que ele anda, um monte de baratinhas mutantes/besouros o seguem (menores que aquela que suga sangue). Isso é una adaptação dele do filme para os jogos, pois no filme ele tinha esses besouros perambulando junto a ele.

Que mais... que mais... ahhh

Você sabia, que a neblina da cidade não é a mesma que nos outros jogos? Não sei se já mencionei isso, mas cada jogo tem sua própria neblina, mas nem sempre neblina é "neblina". 

O clima da cidade, o clima predominante, muda muito de jogo pra jogo, de história pra história, e na maioria das vezes ele tem grande significado apenas para o percursor da anomalia. 

Exemplo... Silent hill Shatered Memories tem Gelo como sua "neblina", pois esse gelo tem significado na trama, para a protagonista.


Tem muito mais, tipo no 1 são Cinzas, no 2 é Névoa, no Origins é Fumaça... e por ai vai.


As coisas não são diferentes para Silent Hill Homecoming, onde a "neblina" é mesmo Neblina.

É um pouco engraçado, mas nesse caso a neblina surge pois o tema do jogo gira em torno de um ocorrido no Lago Toluca, e tudo que resultou dele provocou o caos do jogo. Neblina é uma formação de densidade no ar, que restringe a visibilidade, por conta de gotículas de água em excesso. Isso tem agravamento próximo a litorais ou lagos, e geralmente surge a partir de evaporação dessas mesmas gotículas. Tecnicamente, água tem significado forte para os Shepherd, e para Shepherd's Glen, então Silent Hill produziu neblina comum em excesso, e mandou tudo isso para a vizinha. 

Tente reparar nisso na próxima vez que jogar, é bem interessante, o fator "clima" do jogo tem tanto significado quanto o próprio jogo.


E bem, eu falei que explicaria sobre "Simbolos" ainda nessa análise, mas... vou guardar essas informações pra uma próxima oportunidade. Por hora, já chega.

Ah... sabia que esse Silent Hill começou com a ideia de ser continuação direta de Silent Hill 2? Mas, acabou terminando como mais um dos SHs ligados à trama principal, dos Mason, pelo menos faz referências a ela. Tipo, o nome "Shepherd" é coincidentemente o mesmo sobrenome de Mary, antes de se casar com o James Sunderland, e isso é só uma breve referência, mas poderia sim ser uma ligação, se a ideia de formar uma continuação do 2 fosse alimentada. Tipo com Laura sendo Elle por exemplo... ou com Walter ajudando Alex... coisas confusas mas, que estavam no planejamento original... no máximo, sobraram referências... só isso. 

Obrigado por sua atenção, sua leitura foi importante pra mim, pois você acaba de conhecer minha opinião sobre mais um Silent Hill. Torço para que tenha curtido, e se gostou, peço que comente. Se tiver alguma dúvida sobre SHHC, só perguntar, e verei se consigo responder. E se não entendeu algo que eu disse, também o faça, pois me esforçarei para explicar melhor. Se por outro lado não gostou, ou não concordou com algo que mencionei, nem grila, você é livre pra pensar como e no que você quiser. Meu trabalho e esforço é só para... dar um toque. Quero apenas que você veja as coisas por meu ângulo e quem sabe, concordando ou não, comece a explorar Silent Hill de formas diferentes. 

Novamente, obrigado, e até a próxima!





29 comentários:

  1. Finalmente, ainda mais após dois dias e meio sem net no carnaval!!Castigo cruel,rsrrss mas nem tanto pois pude aparar umas arestas (ler "Uma História de Natal" maravilhoso aliás, e assistir "O Iluminado") e posso dizer que curti bastante a análise mesmo sendo é verdade, bem longa!! Mas de boa, só tenho umas ressalvas a fazer:

    O primeiro game foi inspirado é verdade na obra The Mist sim, com ainda uma referência ótima à "O Iluminado" com a palavra "REDRUM" (Murder-Assassinato) mas não tem relação com Carrie (ótimo livro, aliás) e as obras de Stephen King estão tão fortemente relacionadas a SH que acredita-se que a cidade esteja de fato, no Maine que é cenário para várias obras dele.

    O lance de criança da Ordem eu não coloco muita fé, pois Murphy o protagonista de Downpour evidentemente não tem relação alguma com a cidade, que no caso é simplesmente um lugar no qual qualquer pessoa com um passado conturbado e ou com ações condenáveis é atraída numa forma de obter sua redenção ou sua salvação.

    O game "Siren" foi feito pelo produtor do SH1 que não teria ficado satisfeito com o rumo que SH2 tomou.

    A estória desse game é MUITO parecida com a do maravilhoso e extraordinário "Fatal Frame 2 The Crimson Butterfly" e com a série Fatal Frame em si na verdade, que lida com todo esse lance de ritual que deu errado, e segundo seu criador, os games foram inspirados em sonhos que ele teve.

    Pronto, ficou meio longo mas acho que valeu a pena,rsrsrs.

    https://www.youtube.com/watch?v=nFG5g-mZB1Q

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Interessante, sobre o fato de ser baseado nas obras de Stephen King, o primeiro realmente foi, mas a ideia de SH foi além dele, e se consagrou como algo mais... original. Mas o inicio foi como uma mera referência viva mesmo rs... o caso de Carrie, sim, tem referências disso sim, o esquema dos poderes psicológicos e a aparência de Cheryl no jogo, tem inspiração, como uma penca de outras cosias do 1 também tem... mas Silent Hill se desprendeu dessas origens já....

      Esquema das crianças, é válido inclusive pro Downpour ok... quem disse que Murphy é a criança da Ordem da vez? Repare que ele vive um pesadelo gerado em comum para todos os outros criminosos e policiais... repare que as criaturas tem a mesma forma, e nenhuma delas tem significado direto para Murphy (não se engane com esquemas matrimoniais... você vai entender legal se um dia eu escrever sobre o DP) mas, resumidamente, a criança da Ordem dessa vez já está morta.... ou viva nas memórias de outra criança, ou algo assim. A criança da Ordem é um(a) policial rs. (Vai entender quando eu escrever... se... eu escrever)

      Excluir
  2. Antes de elogiar está grandiosa analise (em ambos os sentidos, de qualidade e tamanho, Sr. essa ficou assustadoramente grande e de qualidade mais assustadora ainda!), não pude deixar de perceber o Bogeyman que utilizou no saudoso Pyramid Head, me corrija se estiver errado mas o termo Bogeyman só surgiu no Downpour correto? Se sim, temos uma ligação desta historia com a de Downpour?! Ou apenas destacou este nome para já deixar claro que o Bogeyman de Downpour é Valtiel?

    Agora sobre Homecoming, o final ainda está em aberto, precisa de uma continuação, como você mesmo disse Alex ainda está vivo e é o culpado por tudo... Mas não teria ele ao entender a situação se sentido culpado e se arrependido por tudo que aconteceu, assim o livrando de Valtiel? Ou o livramento da culpa tem que ser necessariamente a morte? ah cara to confuso hahaha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poxa acabei nem elogiando devidamente a Analise, meus parabéns Sr. Morte, está é uma das mais completas que já trouxe, com detalhes bem interessantes, principalmente sobre Joshua e o fato dele estar vivo na mente de Alex, foi algo que eu realmente não esperava! E que vem SH:DP

      Excluir
    2. A análise ficou realmente longa, devido um probleminha que eu tenho de esticar de mais quando quero elogiar um jogo ou história que não curti. Por ser um Silent Hill, eu tive de me esforçar pra falar o melhor possível dele, mas, confesso que esse é o pior SH que eu joguei. Considerando que só tive experiências frustrantes nele, eu tenho bons motivos pra tal decepção, masss.... durante a análise eu pude conhecer os lados bons de HC, e no fim, acabei curtindo ele igualmente perante os demais... ele é bem mais profundo do que eu imaginava rs, e complexo também.

      Sobre o Bogeyman.... é um duplo termo, de duplo sentido. A palavra "Bogeyman" significa "Bicho-Papão" ou "Homem do Saco", e é usada igualmente para definir ambas as criaturas. Porém, é mais do que óbvio que são seres diferentes. São criaturas que atacam crianças e talz, e tem por objetivo leva-las embora... o bicho papão engolindo, o homem do saco apenas levando (e se pa jogando da ponte).... e isso também é utilizado no SH. O Bogeyman que Josh menciona em seus desenhos, é o Cabeça de Piramide, mas de uma forma fantasiosa... tipo, ele faz declarações de como o "Bicho Papão" causa males a crianças... alias, todas as declarações dele descrevem um "bicho papão", e nem se quer há menções a sacos ou paradas do tipo, o que desqualifica ele como "Homem do Saco". Entende que é um termo de duplo sentido rs? Eu mesmo, ao falar do jogo, iria usar o termo "Bicho Papão" mesmo no Homecoming, e "Homem do Saco" no Dowpour, pois tecnicamente, esse é o termo adequado pra cada um deles. Mas, quando fui pesquisar mais sobre o personagem, pra escrever mais, eu reparei no nome identico de ambas as criaturas. Pra piorar, ambos são justamente releituras de Valtiel.... mas.... não são o mesmo ser exatamente rs. Eu iria falar disso na análise do Downpour, alias, ainda vou, mas tecnicamente, o "Cabeça de Piramide" do Downpour é uma referência ao Bogeyman como "Homem do Saco", pois durante a trama isso se aplica melhor.... mas enfim, isso não gera ligação direta entre os dois jogos não... mas é uma put4 coincidência.

      Então, o problema é que Alex não tinha culpa por não lembrar de nada, ele não se sentia culpado... mas depois do que aconteceu ele lembrou, e a culpa nasceu. Ele se arrependendo ou não, tanto faz... a cidade não enxerga isso, os deuses de SH também não... uma vez culpado, sempre culpado. Ele ta ferrado, a menos que ele de uma de Travis e vença seu carrasco com a cabeça erguida, e não demonstre medo algum. Nesse caso, ele eliminaria Valtiel (para ele) e também não geraria clones dele com seus medos, exatamente como Travis fez. Mas isso cabe a Alex lutar.

      Enfim, desculpe pelo texto gigante... geral ta reclamando, mas.... pelo menos eu fiz rs.

      Excluir
    3. De maneira alguma foi uma reclamação! É um texto longo mais de qualidade, dá prazer de o ler!

      Agora ficou bem mais explicado o sentido do Bogeyman, creio que estou muito com o Downpour na cabeça, vou começar a jogar ele novamente agora, neste mesmo minuto haha. Legal que a faceta do Downpour realmente é de um Homem do Saco, ao menos é bem parecida com a imagem que eu criava em minha mente quando mais jovem sobre este ser. Creio que não são o mesmo ser porque no final o Murphy "troca" de lugar com ele , correto?

      Então neste caso espero que ao menos façam uma referencia a Alex em algum SH futuro, seria interessante saber como foi sua morte ou vitoria sobre Valtiel

      Excluir
    4. Então, o fato de Murphy encorporar Valtiel, é uma das principais referências a verdadeira Criança da Ordem do Downpour. Tu vai pirar com a revelação do porque Murphy se converteu num "Cabeça de Piramide" rs.

      Sobre analises... eu sei que ficou legal rs... eu li 4 vezes.... pra corrigir e ainda sinto vontade de ler mais.... ficou algo completo, e como eu disse, graças a minha própria analise eu comecei a curtir SHHC rs.

      Ps.: Já ta saindo nova análise ok.... Castlevânia Lords of Shadow 2.

      Excluir
  3. Gosto de suas analises e acompanho seu blog há mais ou menos um ano. Me chamo Rogério. Gosto principalmente das suas análises sobre a saga Devil May Cry (que eu acho f0d4)
    Tá sabendo que a Capcom vai remasterizar o DmC para PS4 e Xbox One com o visual antigo do Dante, e vai remasterizar também DM4 com edição especial contendo o Vergil, o Vergil cara! Sou fã dele!!! Talvez isso explique alguns furos na história, tipo, daonde surgiu o Nero?...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Interessante....

      Sr Rogério, seja bem vindo, antes de qualquer coisa.

      Sobre DMC.... eu também adoro dmc e tenho minha visão sobre a franquia.... infelizmente não fico muito empolgado com remasterizações ou edições em HD de jogos não muito antigos... afinal convenhamos, DMC4 e DmC são jogos da geração anterior de consoles.... remonta-los não é uma jogada tão... inteligente. Mas, bem, é legal pra quem adimira gráficos... mas eu não esperaria muito de "acréscimo no enredo" pois saca, a ideia de lançar esses games no mundo gamer novamente é só pra faturar mais em cima do mesmo... para e pensa, o que seria mais fod4? Remasterizar os jogos mais recentes ou os mais antigos? Por exemplo, tu viu o que fizeram com o primeiro Resident Evil? Man, aquilo foi genial! Até eu, que não sou fan, quero jogar, pois simplesmente reforçaram um jogo saudoso e antigo, levando-o graciosamente aos olhos da nova geração... agora, veja o que fizeram com Resident Evil 4... eles remasterizaram ele 3 vezes brother.... (refizeram ele 3 vezes rs.... tem RE4 pra tudo quanto é console, até Wii pow) e nem chega aos pés do que fizeram com o primeiro. Entende porque eu nem fico muito empolgado com a ideia, de por exemplo, ver Vergil numa remasterização pra nova geração de um jogo como DMC4? Onde ele nem se quer tem espaço... o máximo que pode acontecer é ter alguma jogada com flashbacks (e isso é pedir muito, pode crer) ou apenas uma bela DLC estilo DMC3, com ele jogável mas nada vinculado a trama.... lembrando que remasterização é só uma tunada nos gráficos... isso não envolve enredo, pois mexer no enredo é o mesmo que refazer o jogo... e acredite, eles não vão refazer jogos da geração anterior pra nova geração, é bobagem, gastos de recursos para obter o mesmo custo do passado (que nem é tão passado).

      Bem... apenas minha opinião rs.... ai... da uma lida na analisemorte de DMC4.... la eu deixei minhas impressões sobre Nero e sua origem... lembrando brother, que eu sou meio... louco rs.... O legal do blog é justamente o fato de eu ser só um fan, com bastante visão e paixão.

      Novamente Sr Rogério, bem vindo.

      Excluir
  4. Minha nossa!! cai pra trás aqui com algumas revelações O.O.Realmente eu precisaria jogar de HC, mas eu sofre bastante com BUGS no jogo em alguns percursos( joguei no ps3) ouve partes que precisei jogar não sei quantas vezes por contas dos comando que tinham que aparecer e não apareciam.Aquela parte no hotel que temos que coletar 3 fotos para a mulher e eu preciso descer até o andar debaixo,eu apertava X para ele descer e não acontecia nada,so na 3°vez que joguei essa parte de novo é que o comando funcionou.Por conta disso é que disanimo a jogar de novo,mas depois dessa sua analise quem sabe ^^. aguardo a do SH Downpour.Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E ai Dyórgia... sussa? rs....

      Aguardo por comentários como o seu faz tempo... é uma das maneiras de me manter mais atualizado no blog... postagens são show, mas os imprevistos lascam legal... recentemente to doente, suspeitas de dengue (duvido que seja dengue, provavel que seja só frescura do meu organismo) e to estudando pra prova de amanhã... curiosamente eu queria escrever sobre alguns jogos e filmes... e sobre Suuuuuuuuuuper Sentai! To afim de fazer uma análise interessante sobre Super Sentais e Power Rangers, de forma ultra ilustrada, explicado as diferenças deles e porque os Super Sentais são ridiculamente superiores aos Power Rangers... coisa que talvez não atraia muita gente mas... eu sempre tive curiosidade quanto a isso, e finalmente entendi rs.

      Mas sobre SH.... viu! Eu não disse que era um jogo bugado?! Até no PS3! Eu também travei quando joguei no XboX360, ao ponto de nem continuar... não me lembro se foi logo no comecinho, na hora que o Alex descia do caminhão, e a tela ficava travada... ou numa estante que tinha que mover um livro no quarto do Alex/Joshua.... lembro que um desses foi um bug do pc e o outro do video game... enfim... é algo que desanima mas a história é impecável e maravilhosa... lado bom: Fiz a análisemorte... não preciso mais jogar! (curioso... quando escrevo sobre o jogo eu preciso jogar tantas vezes e pesquisar tão a fundo que na maioria das vezes, fico ciente sobre todo ele - coisa rara pois minha memória é péssima - e bem, eu não preciso repassar as fazes... e caso precise lembrar, é só reler a análise... tipo um diario, legal né?)

      Enfim, downpour chega um dia... meus irmãos surrupiaram o Xbox do meu quarto e levaram pra tv nova do meu pai... só pq eu peguei o wii e o ps2 pra instalar na placa de captura que comprei... mas eu vou tentar pegar de volta... trocar por um dos consoles que eu tava usando ou quem sabe, fazer uns acordos né... mas assim que eu jogar, eu analiso! Só que dessa vez talvez demore... pois eu tava analisando Tomb Raider e Kingdom Heart, mas parei na metade pra analisar Zelda Wind Waker (sonho meu) então... acho que vou retomar os projetos anteriores antes de qualquer coisa... maaaaas....

      Pretendo fazer a analisemorte de SHDP antes de SHS sair....

      Até la... see you!

      Excluir
  5. Eu sou o Gabriel do comentário do Silent Hill 2 e alias ótima análise de novo meus parabéns.na minha opinião a estória desse jogo em especifico é a mais macabra;se tratando de sacrificios familiares sendo feito da maneira mais brutal o possivel,de escolha de filhos preferidos e deixando o sacrificado de lado;que nesse caso é o Alex,muito triste.Eu não tenho esse game pois não tenho Ps3 e meu pc é uma bosta;mais ainda tenho o ps2 e só consegui jogar do 2 até o Shattered Memories.Espero que não tenha tomado muito seu tempo.Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tomado meu tempo? Sr, comentários são uma das razões pelas quais eu faço as postagens... e outra das razões é contar a história com a mesma perspectiva e emoção que um jogador conhece, para pessoas que ainda não podem jogar, não importa o motivo.

      Quando eu era mais jovem, eu só tinha um Super Nintendo, e quando ganhei meu PC fiquei intrigado com a quantidade de jogos que eu poderia jogar, e as diferenças entre eles. Lembro que meu primeiro jogo em gráficos 3D foi Zelda - Ocarina of Time, de Nintendo 64, pelo meu PC (num emulador)... a sensação foi surreal, pois não apenas estava vendo um jogo com gráficos inimagináveis (eu tava acostumado com Super Nintendo rs) como também estava expandindo meus horizontes. Mas me frustrei ao perceber que existiam jogos muito melhores, e eu não poderia joga-los, por não ter os vídeo games certos, nem emuladores compatíveis com meu computador. Lembro-me que um dia eu vi um vídeo de gameplay, de Zelda Twilight Princess, jogado no Game Cube... eu adorei, e passei a assistir como se eu tivesse jogando. A sensação não foi a mesma, mas me senti bem e satisfeito em conhecer a jogabilidade, e até a história. Um dia eu consegui jogar ele no Game Cube, e no Wii, e a sensação foi maravilhosa e melhor, teve um ar nostálgico, onde eu me senti surpreendentemente bem em poder controlar aquilo que antes eu não controlava. É dificil explicar a sensação mas, a ideia das postagens é tentar transmitir algo parecido. Espero que tenha conseguido (e acho que consegui rs).

      Sr Gabriel, seja bem vindo!

      Excluir
  6. Sou eu de novo,eu tenho 19 anos e não chegei a pegar a geração 2d.o primeiro grande video game que eu joguei foi o ps1 e na época eu acreditava que aquilo era o maximo que poderia chegar de realidade.Eu não estou desmerecendo meu ps2 que alias na minha opinião deu um grande salto em comparaçao ao ps1 em todos os sentidos e tem ótimos jogos Metal gear 2 e 3 não me deixam mentir em relaçaõ ao poder do ps2.Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu por outro lado, só fui ter contato com outras plataformas além do Super Nintendo através de amigos. Lembro-me que me levavam numa Video Locadora onde tinham PS1 e N64, tais quais a gente pagava pra jogar... eu adorava mas perdia muita grana com isso... depois meu irmão ganhou um PS2 de presente, e ai sim eu conheci o mundo de video game de verdade... dai entrei no universo da Nintendo, Microsoft e Sony, conheci os portateis... e por ai foi. De toda forma agora meu maior problema é fotografar desses video games... seria tão bom se eles tivessem algum sistema de fotografia... por outro lado eu to investindo em PC, que parece ser mais eficiente pra gamers.

      Excluir
  7. MUITO BOM!! gostei das interpretações, contem muitas informações.

    Eu joguei esse jogo no inicio de 2012, com óculos especiais 3D no meu note novinho. Disparado o melhor jogo em 3D que já joguei, ele tem uma profundidade absurda e ambientação sinistra!

    Depois do 3º e 2º, homecoming foi o melhor na minha opinião! o designe dos monstros em 3D são os melhores que eu já vi na série, já joguei o 3º e 2 também em com oculos 3D e filtro+saturação.

    DETALHE : pyramid head é spectro do alex nesse jogo por isso ele nunca ataca alex e ainda toma decisões de acordo com a culpa\vingança do protagonista, piramid é o próprio alex.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sr Unknown, nunca tive o prazer de deleitar-me com os ambientes 3D. Até então, nunca tive acesso a essa tecnologia kkk A primeira e única vez que joguei algo em 3D foi Zelda OoT de 3DS, e mesmo assim é um 3D mai-o-mens.

      Sobre o Piramide... é viável ver ele dessa forma, e se usar minha teoria junto a sua, da pra somar legal, estilo o Vatiel de Downpour, que usava características do personagem pra se personificar. É válido rs.

      Excluir
    2. Faz sentido, só sei que no 2 o PH seria o estado de espírito do James e suas fantasias. No HC o pyramid existe no pesadelo de Alex pela vingança e culpa que ele carrega dentro de si desde criança quando recebeu o "treinamento" pelo pai em seguida a morte do irmão.

      O intolerável do HC são as dublagens de alguns personagens, também há falta de originalidade que havia na trilogia, nota-se que os personagens podiam ser melhor trabalhados igual era no SH3 e 2.

      Mas o super efeito tri-dimensional torna o jogo muito interativo e colorido, eu cheguei a ver as veias e artérias de um monstro. muito definido e bem feito pra época, a sensação de claustrofobia foi bem intensa nesse jogo igual é em SH. Esse foi o último SH decente, melhor que o origins e the room juntos, o downpour ainda não joguei. Vlw D+

      Excluir
    3. Mano geral ta falando que HC é lindo em 3D... mas eu só tive experiências ruins com esse jogo, alias essa análise foi bem dificil de fazer, afinal eu tava com um pc ruim, uma placa de captura pior ainda... foi tenso. Mas estou me sentindo motivado pra buscar um óculos e ver como ele fica em 3D.

      Sr Ronaldo, bem vindo...

      PH tem várias interpretações, eu gosto de acreditar na versão de Valtiel...

      Sobre a história do HC, ela foi totalmente saudosista ao primeiro filme da franquia. Uma das melhores adaptações já feitas de video game pra filme, onde o diretor foi simplesmente genial com sua interpretação, compreendendo e apresentando apenas o melhor de Silent Hill, foi tão genial, que ganhou essa homenagem em SH-HC, tal qual usou elementos do filme, que inicialmente havia usado elementos dos jogos... foi uma troca de arte muito linda de se acompanhar... quem saiu ganhando fomos nós. O HC, apesar de ser uma homenagem, não deixa de ser lindo, genial e inovador (em certo ponto) pois conseguiu somar elementos do filme, com o universo do jogo.

      Excluir
    4. Gostei muito da sua visão, tu mantém-se fiel à série e realmente está tudo documentado o que você está falando : eu adoro sua articulação para explicar.

      Eu Amei o 1º filme, já o 2º revelations desandou mas deixou boas deixas pro 3º que fecha a trilogia(eu penso que esse será o melhor).

      o 1º filme é uma ótima releitura eu me senti jogando o filme literalmente, a adaptação foi foda demais!! Pra você ter uma idéia esse filme me mostrou o universo SH na época, mas em relação ao HC também é cinematográfico e intenso, Porém Ele aborda o terror de uma forma mais hostil e brutal, tensão até o fim.
      Antes de jogar eu mudei uns valores no config.txt consigo rodar ele liso, com sombras de boa qualidade, saturação top, filtrado em 3D HD em uma TV LED de 42 polegadas.

      Quando eu digo que é absurdo é porque dá pra ver em 1º pessoa, aquelas baratas são muito bem feitas, as nurses estão grávidas, o layout dos ambientes são bem convincentes principalmente na transição de realidades, outros monstros tem aspectos militares e traumas de guerra(limitações\anomalias), os chefões são enormes e muito nojentos, os monstros tem muito peso naquele mundo devido ao motor de jogo "HavoK-engine", a qualidade gráfica do gameplay são tão boas quanto as CGS, tudo acontece em tempo real no jogo.

      Eu adoro as side-missions, tipo no hotel juntar as memórias da sombria mulher(tudo indica ser a mãe de alex em depressão). A parte da casa transformada de alex é surpreendente para um jogo da linha de SH, e tem outra parte "descendo ao inferno" pra enfrentar scarlet também é macabro Demais!

      HC pode não ser o melhor SH mas é um jogo bizarro de suspense competente! na minha opinião dá a mesma nostalgia dos outros. já vai pra 10 anos que esse SH6 começou a ser criado. uma obra prima desprezada injustamente.

      Excluir
    5. Como eu digo: Os comentários estendem a análise.

      Você disse coisas que eu mesmo não teria a capacidade de dizer. A parte técnica visto por um angulo favorecido (49 polegadas em 3D HD, ai já humilha!) se torna realmente agradável de se conhecer. Eu mesmo, repito, estou tentado a jogar novamente um dos jogos que mais sofri pra jogar, passei 6 anos da minha vida tentando, acho até que foram mais, e nunca consegui jogar 100% bem, sempre enfrentei algum bug, alguma anomalia, sempre gastei horas e mais horas pesquisando, configurando, mexendo em tudo, instalando patch, modificando txt, até formatar o pc eu já fiz. Cheguei a instalar Windows Virtual numa partição pra tentar jogar... sr, eu sofri muito. Quando terminei essa análise, dei graças a Deus, pois geralmente quando digito a análise eu pesquiso o máximo que posso, disseco o jogo e geralmente finalizo minha experiencia com ele, ficando "livre" do mesmo. Nunca volto a jogar, nem sinto tentação para tal, pois caso surja o desejo, é só ler que recupero a sensação. Entretanto... sempre que vou atender o telefone do trabalho, ou discar um número, sinto nostalgia e me lembro de SH4... sempre que escuto uma rádio, e as pessoas conversando, lembro de DP... sempre que vejo uma jaqueta militar, lembro de HC... sempre que vejo névoa, lembro de Silent Hill... creio que todos que amam a franquia passam por isso... isso marca a gente. Por sorte, já tive o prazer de digitar sobre todos os jogos da franquia atualmente (desconsiderando os spin offs).

      Só falta falar dele... Revelation... tal qual eu já separei o filme, em hd, dublado/legendado, assisti 2 vezes porém ele está mofando, pois eu não tenho a mínima vontade de assistir uma terceira vez, pra fotografar e finalmente analisar. Eis um filme triste...

      SH Revelation 3D parece um live action de Silent Hill 3. Todos os documentos, todas as explicações, eventos e até referencias (iniciais e bagunçadas) são de SH3. É a mesma história, com uma ou outra mudança, mas é a mesma história. Só que, a história de SH3 funcionou bem pra SH3, não no filme, principalmente considerando a genialidade por trás de Terror em Silent Hill. O primeiro filme não é uma simples adaptação de SH1, ele é uma reinterpretação do universo Silent Hill até os lançamentos da época. Nele, você encontra vestígios de SH1, 2 e Origins! Mas você não encontra nada que ligue ele a eles, nada que faça dele uma mera interpretação com pessoas reais. Todas as referências são apenas perceptíveis para quem é fan, não modificam o enredo e muito menos tiram a originalidade da trama. Rose como Mary/Harry e Chris como James foi uma adaptação no mínimo surpreendente. O clima de SH foi abraçado e adotado no primeiro filme, tal qual conseguiu mostrar cenas do SH1, por um angulo totalmente novo, e sim, ele consegue fazer você sentir a agonia e medo que a pobre Rose sentiu. Eu assisti hoje, por acidente pois tava passando na TV e fiquei boquiaberto com a qualidade do filme... deus, eu simplesmente adoro o primeiro filme, e por conta disso, por conhecer e entender o quão magnífico ele é, eu não suporto SH Revelation, e sinto até pena dele ter existido. Isso porque eu esperei ansiosamente pra assistir, e quando assisti eu adorei, principalmente as referências aos demais jogos no final com Travis e o busão presidiário... mas, depois escrevi analises sobre toda a franquia, olhei minunciosamente cada jogo, e vi que o que fizeram no segundo filme vai contra os ideais do primeiro. O primeiro filme é um Silent Hill totalmente novo e original, independente da franquia principal, completamente criativo e tem uma história própria. O segundo é uma destruição do roteiro original, mesclando forçadamente e descaradamente a história do primeiro com a dos primeiros jogos, para assim dar vida a uma representação do terceiro jogo...

      Eu não quero escrever sobre ele... mas irei...

      Sr, HC é tão incrível quanto todos os demais SHs! E agora entendo que, eu não tive a oportunidade de experimentar o potencial máximo dele...

      Excluir
    6. Correto. O the Room tem um ótimo enredo e aquele apartamento vai ficando cada vez mais sombrio até o fim. mas na minha opinião o gameplay do 3 e do SHC são melhores do que a jogabilidade quebrada do SH4.

      Eu também dei uma parada de jogar SH, mas esse jogo me ajudou a superar meus medos quando criança, eu morria de medo da igreja da minha mãe, lá tinha uns contos da Disney, desses jogos,etc. eles aterrorizavam as crianças, pra dormir era complicado.

      O que aprendi jogando SH é uma coisa que nem consigo explicar, mas aquele jogo mostra que mesmo em uma grande BAD existem coisas belas e que nosso interior pode influenciar o exterior mesmo que outras pessoas não percebam.

      Eu estou a mais de 7 anos lutando pra operar meu braço(tomei um choque e caí na beirada da piscina), mas dia 18 agora finalmente saiu a cirurgia pra luxação\descolamento capsular.. Nesses últimos anos muitos "camaradas" pioraram minha situação : prejudicaram, riram e tramaram feio quase fui preso. eu senti muita dor e ódio, isso criou um outro lado meu.. As coisas foram se resolvendo do meu jeito, até sonhei quem era quem e o que iria acontecer, as vezes eu tenho umas premonições com o mesmo clima.

      Eu acredito no poder de ALESSA, eu acredito que o sofrimento purifica a alma e tu pode controlar o próprio pesadelo até chegar na luz eterna, Uma pessoa que ilumina uma sala escura.

      "Abrace sua dor e você ganhará esse jogo."

      Excluir
    7. Que vida tensa sr... espero que saia tudo certo na cirurgia.

      E bem, SH é uma lição de vida visto pelo angulo correto. Toda obra de arte, todo jogo, livro, filme e até desenho tem algo a ensinar. Mas nem todos aprendem...

      No SH original, a ideia era apenas mesclar histórias de Stephen King, criando um jogo referência saca, mas com o desenvolvimento da equipe, ideias foram implementadas, e o que era pra ser apenas uma referência, ganhou forma original. A ideia de Alessa ter sofrido e por conta de seu sofrimento ter criado os males de Silent Hill (pelo menos alguns deles) e o fato das criaturas serem uma personificação dos sentimentos e emoções daqueles que Silent Hill "acolhe", acabou dominando o enredo, e é algo original, único, próprio e marcante. Todos os SH souberam comer dessa tigela, todos foram perfeitos na adaptação ao enredo (o 4, que é "ruim" foi um jogo pseudo adaptado pra Silent Hill, pelo menos é isso que os posers falam, que ele foi feito por cima de outro jogo e mudou o título só pra ganhar lucros em cima da marca, mas qualquer um que olha direito percebe que ele é um dos jogos, extra oficialmente.)

      Fique bem sr Ronaldo!

      Excluir
    8. Muito Obrigado.
      o 4º já joguei em 3D mas foi com anáglifo no notebook.
      o prédio é muito bem feito em 1º pessoa, aquele 1º fantasma saindo ficou bem bacana mas o gameplay não é tão extremo igual o HomeComing 3D ou SH2\SH3.

      Você está certo mais uma vez : o SH4 mesmo adicionando algo a saga ele não era pra ser um sh. ele foi um "projeto adaptado" por isso eu acho o jogo um pouco travado. Mas o apartamento em 3 dimensões é top D+! a ótica dos buracos na parede ficaram bem impressionantes o efeito!
      As reviravoltas são imprevisíveis e o jogo é bonito. A trilha sonora\Ambiente tem qualidade, possui certa essência da trilogia mesmo que readaptada ainda está ali com alguns membros TEAM SILENT.
      Então os 4 primeiros são os mais interligados, os outros dão pequenas referências e mostram + evolução estética por ex: o Downpour tem uma parte no apartamento do the Room, murphy também vê fotografias da casa do alex, foto da placa de shepherds Glen,etc.

      pena que o Silent Hills foi cancelado, esse jogo em tri-dimensões eu não jogaria nem fudendo!!

      Valew pela contribuição, tudo de melhor, passe bem!

      Excluir
    9. Contribuição? Sr, veja bem, quem mais contribuiu aqui foi você! Poxa, você acrescentou algo que eu nem imaginava: "O terror em 3D". Esse é um detalhe visual e técnico que eu jamais comentaria. Eu não sou muito ligado nos "gráficos" quanto mais em 3D... mesmo quando assisto filmes no cinema, o 3D não faz tanta diferença pra mim... mas de fato, SH em 3D deve ser apavorante, e um 3D perfeito torna ainda mais assustador, realista e marcante... eu quero jogar em 3D!

      Então, os novos jogos tão ai pra matar mano... eu vi o P.T. em vídeos, nunca tive a chance de jogar... pois não tenho os video games mais recentes da sony e meu amigo que tem é meio medroso e não pegou ¬¬. De toda forma, eu vi e Sr., se considerar tudo o que o sr descreveu sobre gameplay em 3D.... assustador man... eu também pensaria duas vezes antes de me aventurar por aquele clima tenebrante... com a realidade aumentada...

      Falando nisso, não mencionado o Oculos da Sony, mas a Realidade Virtual em si... imagina como seria o mundo com um SH feito em pura realidade virtual... Eu sou daqueles que acredita que um dia (e não falta muito) haverá a Realidade Virtual espalhada pelo mundo, como a internet. Sou meio fan de Sword Art Online por explorar essa realidade rs...

      Enfim, SHS cancelado não foi de todo uma decepção. O sr sabe que cada criatura em Silent Hill tem uma profundidade existencial e psicológica... Algo que por exemplo, separa Terror em Silent Hill de Terror em Silent Hill Revelation, pois no primeiro as criaturas eram perturbadoras, no segundo eram no mínimo estranhas... mas as do segundo não tinham qualquer lógica psicológica... já no primeiro... indiscutível, pois foram baseadas nas mesmas características e significados do mundo dos jogos. (Resumindo: o 1 aprimorou, o Revelation inventou, e os inventados foram ridiculos). Vendo dessa forma, Guilherme del Toro não estaria apito a criar seres significativamente perturbadores, ele apenas criaria criaturas perturbadoras, e isso faz diferença em Silent Hill, concorda? Além do mais, iriam usar a imagem do Norman, é mais do que claro que isso não funcionaria pra SH... esse esquema de usar a imagem de atores famosos é mais pra markenting do que pra qualidade do jogo. Eu acredito que o fim de SHS foi mais do que necessário, foi o melhor a se fazer. Veja pela P.T. mesmo, onde não tiveram criaturas com designe muito elaborado (especialidade do Del Toro) nem a imagem do ator (pois era em primeira pessoa) e só por isso, conseguiu ser um bom SH; Porém nenhum SH funciona muito bem 100% em primeira pessoa (Mobile/Orphan por exemplo, fica enjoativo) e nenhum SH funciona só com criaturas medianas ou sem significado próprio (SH The Arcade, que reciclou criaturas dos SHs anteriores num FPS de trilhos).

      SH merece mais empenho e menos propaganda.

      Só isso rs... vlw por ter achado meu blog Sr!

      Excluir
    10. Concordo, A Konami terceirizou muito mal SH, entregou o serviço pra empresas(studios) que só queriam vender e lucrar.

      De qualquer forma não cheguei jogar a demo do Demo. P.T.
      Eu vi gameplays pelo youtube afora, achei interessante e inovador porém o resultado final seria ainda melhor. Tanto em qualidade gráfica como em desfecho.
      Também penso que não era garantia de nada mas com certeza esse jogo não iria ser só em 1º pessoa. o roteiro inicial tinha potêncial e prefiro acreditar que eles fizeram uma jogada de marketing pra anunciar oficialmente o jogo no final do ano. Teve até uma petição nesse sentido.

      Se você quer sugestões dos melhores jogos pra 3D, eu tenho Half-Life 2(nota 10), Resident evil 6(nota 8), F1 2011(nota 9 e bem difícil).. um dos melhores com óculos é o F.E.A.R 2 onde eu consigo enxergar pelo capacete do soldado(um efeito muito Real porque quando vou atirar tenho que olhar a mira da arma) é show! quando uns bichos grudam no capacete você cai da cadeira kkk é incrível esse jogo! No começo existe um prédio muito alto, você sobe no elevador de vidro(visual foda), lá no topo dá pra ver a cidade linda e o pôr do sol, em seguida uma grande explosão atômica! dá pra sentir a onda do impacto e do calor vindo em sua direção, foi uma das memoráveis experiências com jogos! depois a cidade toda destruída mostrando o oposto.. foi tenso.

      No FEAR a alma me lembra muito Alessa, mas nesse 2º ela cresceu. Tá mais bizarra! Recomendo!

      Excluir
    11. Cara, que palavras lindas! Eu tava pensando em enfrentar FEAR, consegui todos. Irei jogar em 3D, depois de tantas descrições, me convenceu com absoluta certeza.

      Valeu as dicas Sr Ronaldo, garanto que na análise citarei o 3D, e irei dizer quem me convenceu a jogar de tal maneira.

      Vlw por achar o blog, novamente, e seja muito bem vindo!

      Excluir
    12. segue a lista : Dead space 3, black mesa(FPS), Transformers 2 Revenge of the Fallen, Farcry 3,The evil within,Amnesia 2,etc.

      pois então, comecei a ver filmes com o programa iz3D+óculos anáglifos(vermelho\azul) esses são antigos e simples, mas agora tenho experiencias com lentes polarizadas(3D Passivo) óculos mais modernos, esses são mais definidos e colorida a imagem.

      penso que futuramente essa tecnologia será melhor explorada nos games, mas eu já memorizei belas paisagens em mundo aberto e fechado, as vezes até sonho com elas. É uma coisa engraçada porque quando você está dentro do jogo tu consegue ver que sempre está acontecendo algo no jogo, aquela realidade se torna parte de você, assim se percebe até a presença dos inimigos, você sabe de onde o som vem,etc. No homecoming parecia que até meu quarto tava transformado, fica uma clima onipresente das tri-dimensões. O jogo fica visto de várias perspectivas é interessante, fica bem exclusivo os detalhes.

      Seria muito bom as pessoas terem essas exp. com seus jogos favoritos, são várias camadas a mais de interação, de fato você será afetado pelo jogo, porque existe a imersão gráfica\atmosférica e do áudio também.

      Obrigado pelo espaço. Abraço.

      Excluir
    13. Cara, que descrição *-*.

      Chato que terei de comprar um monitor novo pra isso... mas eu irei comprar porque eu preciso dessa experiencia.

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Seguidores do Google+